A Lei do Uno - livro 3

A LEI DO UNO ~ sessão 55 ~ polarização negativa ~ Grande Pirâmide de Gizé

Partilhar no Facebook

55.3 QUESTIONADOR: Eu quero fazer duas perguntas sobre material prévio que eu não entendi. Eu espero que isto esclarecerá meu entendimento de alguma forma com relação às configurações mentais com as quais nós temos lidado. Na penúltima sessão você declarou, “De qualquer forma, isto é um risco para as entidades de Orion devido à frequência com a qual as entidades planetárias negativamente colhíveis então tentam comandar ou ordenar o contacto de Orion, bem como estas entidades comandam contactos planetários negativos.” Você pode explicar os mecanismos que afetam polarização em consciência com relação a essa declaração?
RA: Eu sou Ra. A polarização negativa é fortemente auxiliada pela subjugação ou escravidão de outros-selfs. O potencial entre duas entidades negativamente polarizadas é aquele que a entidade que escraviza a outra ou comanda a outra, ganha em polaridade negativa.
A entidade assim comandada ou escravizada, ao servir um outro-self, irá necessariamente perder polaridade negativa, apesar de que ela ganhará em desejo para maior polarização negativa. Este desejo irá então tender a criar oportunidades para recuperar polaridade negativa.

55.4 QUESTIONADOR: Devo eu entender então que – apenas o facto de que a entidade de terceira densidade neste planeta, apenas o facto dela chamar ou comandar um Cruzador de Orion é um tipo de ação polarizadora que afeta ambas as entidades?
RA: Isto está incorreto. O mecanismo do chamado não é congruente nos mínimos níveis com o mecanismo de comando. No chamado, a entidade que chama é um neófito suplicante pedindo por auxílio em entendimento negativo, se você puder perdoar este termo errôneo. A resposta de Orion aumenta sua polaridade negativa já que ela está disseminando a filosofia negativa, portanto escravizando ou comandando a entidade que chama.
Existem instâncias, entretanto, quando o contato se torna uma competição, o que é prototípico da negatividade. Nesta competição, o chamador tentará não pedir por auxílio, mas demandar resultados. Já que a entidade de terceira densidade negativamente colhível tem à sua disposição uma conexão experiencial encarnatória e já que os Cruzadores de Orion estão, em sua grande maioria, amarrados pela primeira distorção a fim de progredir, a entidade de Orion é vulnerável a tal comando se apropriadamente feito. Neste caso, a entidade de terceira densidade se torna mestre, e o Cruzador de Orion se torna preso e pode ser comandado. Isto é raro. Entretanto, quando ocorreu, a entidade de Orion, ou complexo de memória social envolvido, experienciou perda de polaridade negativa em proporção à força da entidade de terceira densidade que comandava.

55.5 QUESTIONADOR: Você mencionou que isto ocorrerá quando o comando for apropriadamente feito. O que você quis dizer com “quando o comando for apropriadamente feito?”
RA: Comandar apropriadamente é ser apropriadamente negativo. A porcentagem de pensamento e comportamento envolvendo serviço a si deve se aproximar de 99% a fim de que uma entidade negativa de terceira densidade esteja apropriadamente configurada para tal competição de comando.

55.6 QUESTIONADOR: Qual método de comunicação com a entidade de Orion um comandante negativo deste tipo usaria?
RA: Os dois tipos mais usuais de comando são: Um, o uso de perversões de magia sexual; dois, o uso de perversões de ritual de magia. Em cada caso, a chave para o sucesso é a pureza da vontade do comandante. A concentração na vitória sobre o servo deve ser próxima da perfeição.

55.7 QUESTIONADOR: Você poderia me falar sobre as polarizações em consciência, se há alguma analogia com relação ao que você acabou de dizer neste tipo de contato com relação ao que nós estamos fazendo agora mesmo ao nos comunicarmos com Ra?
RA: Não há relação entre este tipo de contato e o processo de comando. Este contato pode ser caracterizado como um típico dos Irmãos e Irmãs da Dor, pelo qual aqueles recebendo o contato tentam se preparar para tal contato através do sacrifício de distorções orientadas ao self, extrínsecas, a fim de se disporem ao serviço.
O complexo de memória social Ra se oferece também como uma função de seu desejo de servir. Ambos o chamador e o chamado são preenchidos de gratidão pela oportunidade de serviço de um ao outro.
Nós podemos notar que isto de forma alguma pressupõe que tanto o chamador ou aqueles de nosso grupo de qualquer forma se aproximem da perfeição ou pureza, tal como nós descrevemos no processo de comando. O grupo chamador pode ter quaisquer distorções e estarem trabalhando com muita catálise, como podem aqueles de Ra. O desejo predominante de servir a outrem, vinculado com o harmônico único dos complexos vibratórios deste grupo, nos dá a oportunidade de servir como um canal para o Uno Infinito Criador.
As coisas não vêm para aqueles orientados positivamente, mas através de tais seres.

55.8 QUESTIONADOR: Você declarou em um momento anterior “até que as transferências de energia de todos os tipos tenham sido experienciadas e dominadas a uma grande extensão, haverá bloqueios nas radiações azul e índigo.” Você poderia explicar isto mais plenamente?
RA: Neste espaço/tempo, nós não cobrimos o material intermediário apropriado. Por favor repergunte numa ligação espaço/tempo mais apropriada.

55.9 QUESTIONADOR: Eu estou num tipo de caçada aqui por uma entrada para algumas informações. Eu posso não estar olhando para uma área produtiva.
Mas você declarou que “nós (de Ra) fomos auxiliados por formas tais como a pirâmide, para que nós pudéssemos auxiliar seu povo com uma forma tal como a pirâmide.” Estas formas têm sido mencionadas muitas, muitas vezes e você também declarou que as formas em si não são de muita consequência. Eu vejo uma relação entre estas formas e as energias que nós temos estudado com relação ao corpo e eu gostaria de perguntar algumas questões sobre a pirâmide para ver se posso conseguir uma entrada para um pouco deste entendimento.
Você declarou, “Você verá que a interseção do triângulo, que está no primeiro nível em cada um dos quatro lados, forma um diamante em um plano que é horizontal.” Você pode me dizer o que você quis dizer com a palavra interseção?
RA: Sua matemática e aritmética têm uma escassez de descrições de configurações que nós podemos usar. Sem a intenção de sermos obscuros, nós podemos notar que o propósito das formas é trabalhar com porções de tempo/espaço do complexo mente/corpo/espírito. Portanto, a interseção é orientada em ambos espaço/tempo e tempo/espaço, e assim é expressa em geometria tridimensional por duas interseções que, quando projetadas em ambos tempo/espaço e espaço/tempo, formam um ponto.

55.10 QUESTIONADOR: Eu calculei este ponto como sendo um sexto da altura do triângulo que forma o lado da pirâmide. Isto está correto?
RA: Eu sou Ra. Seus cálculos estão substancialmente corretos e nós ficamos contentes com sua perspicácia.

55.11 QUESTIONADOR: Isto indicaria para mim que, na Grande Pirâmide de Gizé, a Câmara da Rainha, como é chamada, seria a câmara para iniciação. Isto está correto?
RA: Eu sou Ra. Novamente você penetra o ensinamento externo. A Câmara da Rainha não seria apropriada ou útil para trabalho de cura já que este trabalho envolve o uso de energia numa configuração mais sinérgica do que a configuração do ser centralizado.

55.12 QUESTIONADOR: Então o trabalho de cura seria feito na Câmara do Rei?
RA: Isto está correto. Nós podemos notar que tal terminologia não é a nossa própria.

55.13 QUESTIONADOR: Sim, eu entendo isso. É apenas o nome comum das duas câmaras da Grande Pirâmide. Eu não sei se essa linha de questionamento me levará a um melhor entendimento destas energias, mas até que eu tenha explorado estes conceitos, não há muito que eu possa fazer além de fazer algumas perguntas. Existe uma câmara abaixo da base da pirâmide, abaixo do solo, que parece estar aproximadamente alinhada com a Câmara do Rei. O que é aquela câmara?
RA: Nós podemos dizer que há informação a ser ganha a partir desta linha de questionamento. A câmara que você solicitou ser informado a respeito é uma câmara de ressonância. A base de tal estrutura, a fim de causar as distorções apropriadas para catálise de cura, deve ser aberta.

55.14 QUESTIONADOR: No livro Força Vital na Grande Pirâmide, eles relacionaram a forma Ankh com uma ressonância na pirâmide. Seria esta uma análise correta?
RA: Nós examinamos sua mente e encontramos a frase “brincando com giz de cera.” Isto seria aplicável. Há apenas uma significância para estas formas tais como a crux ansata; é a disposição, em forma codificada, de relacionamentos matemáticos.

55.15 QUESTIONADOR: O ângulo 76°18′ no ápice da pirâmide é um ângulo crítico?
RA: Para a intenção de trabalho de cura, este ângulo é apropriado.

55.16 QUESTIONADOR: Por que a Câmara do Rei tem as várias câmaras pequenas sobre ela?
RA: Nós devemos endereçar a esta questão mais genericamente, a fim de explicar sua pergunta específica. A disposição da entidade a ser curada é tal que as energias vitais, se você desejar, estão numa posição de serem brevemente interrompidas ou interseccionadas pela luz. Esta luz então pode, pela catálise do curandeiro com o cristal, manipular as forças aurais, como você pode chamar os vários centros de energia, de tal forma que, se a entidade a ser curada assim desejar, correções podem ocorrer. Então, a entidade está novamente protegida por seu próprio, agora menos distorcido, campo de energia e é capaz de seguir seu caminho.
O processo pelo qual isto é feito envolve trazer a entidade a ser curada a um equilíbrio. Isto envolve temperatura, pressão barométrica, e a atmosfera eletricamente carregada. Os dois primeiros requerimentos são controlados pelo sistema de chaminés.

55.17 QUESTIONADOR: Esta cura acontece afetando os centros de energia de tal forma que eles são desbloqueados a fim de aperfeiçoar os sete corpos que eles geram e, assim trazendo a entidade sendo curada ao equilíbrio apropriado?
RA: Esta entidade se cansa. Nós devemos responder brevemente e declarar simplesmente que a configuração distorcida dos centros de energia é, de forma intencional, temporariamente interrompida e a oportunidade é então apresentada àquele a ser curado para que ele agarre o bastão, para tomar a rota equilibrada e andar a partir dali com as distorções na direção de doença da mente, corpo, e espírito fortemente reduzidas. O efeito catalítico da atmosfera carregada e o cristal direcionado pelo curandeiro devem ser levados em consideração como porções integrais deste processo, pois o retorno da entidade a uma configuração de percepção consciente não seria realizado, depois que as possibilidades de reorganização são oferecidas, sem a presença do curandeiro e da vontade direcionada.

5 de junho de 1981
nota: a expressão Self refere-se ao Eu (pessoa), que nem sempre foi traduzido nos livros.

A Lei do Uno – os 5 livros e o resumo

Partilhar no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.