Corey Goode

Os Humanos Originais vivem no interior da Terra há milhões de anos

Partilhar no Facebook

Revelação Cósmica Corey Goode temporada 3 episódio 4

pode ver o episódio clicando no link abaixo (click below to watch the episode):

https://drive.google.com/open?id=170Kqmm-cLICrsssfBS48TnOTdFBSsyTc

Se der erro, usar o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift +n) no PC e se necessário, antes tem de fazer logout do seu gmail. Se ainda não conseguir, aceda a partir de outro PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário para indicarmos outro link.

T03E4 Revelações do Interior da Terra (Revelação Cósmica ~ Corey Goode)
S03E4  Revelations from the Inner Earth (Cosmic Disclosure ~ Corey Goode)

REVELAÇÕES CÓSMICAS – POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO COM COREY GOODE E DAVID WILCOCK

episódio legendado para português do Brasil (para quem não deseja assistir ao vídeo):

nota: este episódio é a continuação do anterior episódio:

Humanos vivem há 18 milhões de anos no interior da Terra

Bem-vindos ao ”Revelações Cósmicas”. Sou seu apresentador, David Wilcock. Estou aqui com Corey Goode. Paramos na parte onde você vê um grupo de pessoas vindo em sua direção e aparentemente um deles é Gonzales. E ele agora está vestindo a mesma roupa que todas as outras pessoas. Então vamos começar aí. O que aconteceu depois? Quantas pessoas vieram até você?

Corey Goode: Incluindo Gonzales, eram cinco. E mais ou menos no meio do caminho os quatro… Quatro dos cinco pararam. Um dos cinco sendo Gonzales, continuou a andar na minha direção, me cumprimentou. Estendi minha mão para apertar a mão dele. Ele colocou as mãos para cima e disse que não queria passar pela cerimônia de purificação novamente. Basicamente, ele não podia me tocar. E depois ele me disse que eu teria que passar por uma cerimônia de purificação e caminhamos na outra direção. Havia uma mulher e três homens juntos, com seus… Eles estavam de capuz. O cabelo dela era branco, olhos um pouco maiores do que os nossos e eram azuis. E pele muito pálida e eu conseguia ver cabelo branco por baixo do capuz. Tenho 1,85 metros e ela era da minha altura e eles estavam calçando sandálias sem salto.

Era perturbador ou desagradável olhar para ela?

Corey Goode: Não. Ela era maravilhosa.
-Certo. Então ela é uma bela mulher.

Corey Goode: Ela era atraente. Diferente, mas atraente.

-O que ela tinha de diferente?
Corey Goode: Ela tinha traços mais estreitos. Quer dizer, ela tinha traços mais estreitos, o olho maior…

-Então o rosto dela era mais alongado?

Corey Goode: Sim. E os olhos maiores. Ela é pálida. O cabelo branco. Obviamente ela era diferente.

Então, se você visse alguém assim andando por aí, você pensaria: -“Nossa, o que essa moça tem?”
Corey Goode: Ela chamaria atenção. Ela não vai andar entre nós sem ser notada.

Certo. E as outras pessoas que você viu, como elas eram?

Corey Goode: No grupo dela eles tinham cabelos brancos, cabelos loiros. Alguns deles tinham cabelos castanhos, outros cabelos pretos. Eles não eram exatamente iguais com o cabelo branco. Alguns deles tinham diferentes… Ela era muito alta e não parecia frágil, mas era muito magra. As mãos dela era muito magras. Quer dizer, ela era muito magra.

O rosto alongado também era comum a todos eles… ou isso era mais uma característica dela?

Corey Goode: A maioria deles. Havia alguns deles…um pouco mais baixos, mais da nossa altura, e o corpo um pouco diferente…eles tinham um pouco mais de carne, que usavam o mesmo símbolo.

Que símbolo eles estavam usando?

Corey Goode: O símbolo de Saturno que era dourado. Havia três diferentes. As pessoas que eram anfitriãs tinham uma pedra… que era de cor rosa avermelhado na posição de seis horas. Um grupo na posição de três horas tinha uma pedra preta. E o outro grupo tinha uma pedra da cor jade. E eles eram… Todos esses três grupos eram geneticamente primos e trabalhavam juntos. Eram um grupo. Um grupo com um parentesco acima de todos os outros grupos.

Então, você passou por uma destas quatro portas para sair daquela sala?
Corey Goode: Sim. Naquele ponto, a mulher e dois dos homens já haviam saído deixando um homem lá parado.

E ninguém além de Gonzales falou com você?

Corey Goode: Não, ninguém falou.
-Um clima quieto e esquisito.

Corey Goode: Foi muito assim.

Tipo um silêncio meditativo, monástico, ou algo assim.

Corey Goode: Sim. Aquele complexo era um templo. Aquilo era uma coisa cerimoniosa. Atravessamos a porta, e parece o fim de túneis em certo ponto, mas eles continuam a descer.

-Então há um túnel depois da porta?
Corey Goode: Certo. É um corredor esculpido, como se fosse moldado ou cortado a laser assim como a sala era.

Tudo em granito polido.

Corey Goode: Há luz, e vou falar sobre a fonte dela mais adiante. Há uma luz por todo lado. Não há sombras. É perfeitamente iluminado. Enfim, eu conseguia ouvir
som de água e o cheiro de pedra molhada e minerais e esse tipo de cheiro.

-Como se estivesse em uma caverna.
Corey Goode: Isso. E enquanto cruzávamos o corredor, aparentemente havia… Havia uma porta lá. E, de cada lado da porta, havia uma estrela de oito pontas. Uma era dourada e do tamanho de uma mão, esticada assim. E um pouco menor, do lado direito da abertura da porta havia uma estrela de oito pontas vermelha, um pouco mais abaixo. Ao entrarmos, eu imediatamente… Quer dizer, dava para sentir… Há uma leve brisa na sala.

Ao atravessar essa porta? Era à direita ou esquerda?

Corey Goode: Esquerda. E a sala se iluminou, igual a todas as outras salas. Parecia igual às outras.

Com o teto da mesma altura? O teto muito alto?

Corey Goode: Não é tão alto. Mas é uma cúpula. E fora da… Ao chegar mais perto da área onde fica plano, até a cúpula havia uma abertura por onde saía água…

-tipo uma cachoeira.
Corey Goode: Tipo um buraco. Provavelmente com 1,20 metros de largura. E havia água saindo dele. A água era branca como leite. Também havia estalactites desse tamanho que estavam se formando por baixo da abertura. E elas eram esbranquiçadas. E elas estavam caindo no… A água estava caindo nas costas de uma estátua de uma mulher. Acho que uma deusa que estava segurando alguma coisa no braço… Não sei dizer o que era e sua mão estava estendida assim. E ela estava…

Ela tinha um penteado? O cabelo dela estava com algum penteado?

Corey Goode: O cabelo dela estava preso, um penteado para cima. Mas ela estava encrustada em depósitos de minerais, tipo cálcio, tipo depósito de cálcio.
-Era uma efígie em tamanho natural?

Corey Goode: Sim, tamanho natural. A água encheu um lago… Ela estava elevada. Havia uma pedra em formato de círculo e um corte na pedra e a água passava por ela
e descia até um lago maior. E o lago maior estava a essa altura do chão e era maior e mais larga.

Então esse altar onde ela está
deve ser muito alto.

Corey Goode: Sim. Naquele ponto, o cara virou o cara do Interior da Terra que estava com Gonzales e eu mas se mantendo vários passos atrás virou-se e saiu da sala
e ficou do lado de fora da sala. E Gonzales me disse para tirar a roupa e colocá-la em cima do pilar perto dele. E foi quando ele me contou melhor sobre a veneração deles por Vênus. As cerimônias de purificação deles
são muito importantes.

-O que é a cerimônia de purificação?
Corey Goode: Antes de entrar em certos templos você tem que vestir roupas apropriadas e tem que purificar seu corpo em determinados lagos.

É similar ao rito de batismo?

Corey Goode: É se purificar antes de entrar em um lugar sagrado.

Similar às pessoas que pedem
para você tirar seus sapatos?

-Sim, exceto que…
-Você tem que tirar tudo.

Corey Goode: Você tem que tirar tudo. E eu já estava com frio. Já estava frio… Havia uma brisa naquela sala. Eu já estava com frio. Pouco tempo depois de eu ter tirado a roupa e ele estava dando risinhos a mulher, que havia nos recebido quando chegamos entra trazendo um dos roupões dobrados algumas toalhas e o par de sandálias. Ela entra na sala.

-Enquanto você está parado lá.
Corey Goode: Sim.

Como veio ao mundo.

Corey Goode: E Gonzales põe um pé para trás e se afasta. Então ela tem o caminho livre até mim. Eu fiz e não estava contente. Mas ela veio até mim. Entregou a pilha de roupas e fez assim e virou e acenou com a cabeça para Gonzales, virou e saiu da sala. Mas, sim, Gonzales me guiou através da purificação no lago e usando um pano para uma parte do seu corpo e uma toalha para a outra parte.

Certo. Então, você agora está com o roupão. Outras pessoas apareceram na sala depois que vestiu o roupão?

Corey Goode: Sim. Nós saímos da sala. Fomos então levados… pelo corredor, que começa a descer. E começa a fazer uma curva para a direita… e vai descendo ao virar à direita. Depois ele começa a se abrir. O teto começa a se abrir. E chega a uma sala que provavelmente… chega a 30 metros de altura, como aquela outra sala. Mas é um grande… É retangular. Era muito grande. E havia uma porta grande… e todos nós paramos e obviamente estávamos esperando. E aquilo foi… Claramente estávamos nos preparando para ir à grande reunião. Estávamos lá parados naquela sala apenas brevemente… e foi quando estava olhando tudo em volta pensando sobre a luz. E a mulher que nos recebeu e que entrou… e levou os itens para mim virou para mim… e disse, com um sotaque em inglês muito estranho: “A luz é criada por frequência.” E eu fiquei chocado que ela falou comigo. E…antes de eu ter a chance de dizer qualquer coisa…outra mulher entrou usando o mesmo símbolo… que ela usava, o símbolo de Saturno, e olhou para cada um de nós. E, por alguma razão, eu sabia, e todos nós, todos ao mesmo tempo todos colocamos nossos capuzes e andamos por uma escada em semicírculo que estava cortada na pedra, ou…Como todo o resto, era feita de granito. E então descemos para o andar seguinte, e havia outra sala. E dentro dela estavam todos esses diferentes grupos que estávamos lá para nos reunir, e aquela era a sala de reuniões.

Essa também é uma sala grande com teto alto e em forma de cúpula?

Corey Goode: Era uma sala média. Não havia muita gente lá. Havia aproximadamente três pessoas de cada grupo… além de Gonzales e eu, então…Havia sete grupos.

Havia lugares para sentar
nessa sala?

Corey Goode: Sim.
-Como eram?

-Em que você se sentou?
Corey Goode: Eles eram…Não exatamente bancos de igreja,porque não havia encosto.Mas bancos de pedra. Onde muitas pessoas se sentariam.E havia…Era… não um semicírculo, mas oval… Uma sala não completamente oval, porque a entrada era reta. A porta por onde você entrava era uma parede reta… e o resto era oval. A sala era meio oval, e o teto era uma cúpula. Havia pessoas de pé e pessoas sentadas… nos bancos. E na frente havia… um grupo de pessoas sentadas à volta de uma mesa de pedra. E nos encaminharam até a frente e quando eu cheguei na frente, pude ver na mesa de pedra havia algumas coisas esculpidas nela. Não dava para identificar o que era… mas vi a estrela dourada e a vermelha, as estrelas de oito pontas na mesa. Gonzales e eu nos sentamos, e foi quando comecei a ver… todos os diferentes grupos sentados à volta da mesa…e na sala com os diferentes símbolos. Havia uma estrela prateada. Uma suástica estilizada. Havia uma ferradura ou um símbolo ômega com uma estrela dourada de oito pontas dentro. Havia três diferentes tipos do símbolo de Saturno que descrevi em detalhes. E havia um que parecia uma ampulheta ou poderia ser um símbolo de Orion. Não tenho certeza.

-Mas parecem triângulos.
Corey Goode: Certo. Parecem dois triângulos
se encontrando.

E cada um desses amuletos representa um dos sete maiores grupos…diferenciações dos grupos lá embaixo?

Corey Goode: Aquele era o símbolo de cada grupo que estava presente. E quando entramos…cada um dos grupos tinham seus amuletos…e eles estavam dando batidinhas e fazendo isso nos seus amuletos e havia pequenos hologramas saindo deles. Então eles eram tecnológicos, não apenas uma joia ou símbolos.

E isso remonta ao que um informante me disse uma vez. Quanto mais tecnologia você tem, menos tecnologia você precisa. Certo? O amuleto potencialmente poderia fazer tudo o que eles precisam.

Corey Goode: Certo. Havia grupos que tinham aspectos diferentes. Eu já descrevi rapidamente as pessoas com o Saturno.

Agora, uma suástica. Esse pessoal era Nazista? Eles eram…

Corey Goode: Eles não tinham nada a ver com os Nazistas. E eles eram diferentes dos outros grupos. Havia um grupo parecido com Africanos que tinham a pele com um tom de bronze e eram robustos. Não muito altos mas todos da mesma altura, aproximadamente 1,80 metros. Havia um grupo parecido com Asiáticos mas o formato dos seus corpos não combinavam com o que você imaginaria na superfície. E pessoas que pareciam ser da Índia com uma pele azul muito clara muito parecida com a cor da veia embaixo da pele, azul clara. E havia um grupo mais baixo parecido com os Mediterrâneos. E havia o grupo que usava o símbolo ômega que parecia muito com as pessoas da superfície.

Você acabou de descrever algumas variações das principais raças que estão na Terra.
Corey Goode: Correto. E eles estavam se reunindo para discutir todos os eventos que estavam acontecendo que tinham os levado a formar esse conselho. Houve muitas brigas e ataques e muitas coisas acontecendo debaixo da terra que eram muito complicadas para eles e que causaram casualidades entre seus povos. Então eles são puristas da sua cultura e genética. O grupo ômega mencionou que eles eram veneradores de Vênus, e falaram algumas vezes do Príncipe de Vênus, a Estrela da Manhã.

A estrela de oito pontas aparentemente é o símbolo de Vênus.

Corey Goode: Certo. E também deve haver outros significados para ela. Porque havia uma dourada e uma vermelha. Nem todos esses símbolos foram decifrados para mim. Não sei o que eles significam.

Gonzales acaba falando, em algum momento. Você disse que essa foi uma parte importante.

Corey Goode: Certo. Eles conversaram entre si. Pediram para eles falarem em inglês para seus convidados. Isso não aconteceu muito. Eles começaram a falar esse Gonzales sussurrou que era uma língua pré-acádia, pré-Suméria antiga que eles estavam falando.E havia outra língua que eles estavam falando entre si. Falando um pouco de inglês. E nós conseguíamos. Era bem confuso, mas conseguíamos entender o essencial. Eles estavam falando sobre a população da superfície se tornando uma ameaça para eles com suas armas avançadas…os conflitos que eles estavam tendo com outros grupos subterrâneos grupos não humanos. Eles também estavam discutindo o retorno do que chamavam de Guardiões e vamos falar disso mais adiante. E algumas outras coisas, partes que estávamos entendendo. E quando terminaram, o cara do ômega…O grupo com o símbolo ômega e a estrela… foi até Gonzales e pediu a ele para dar sua mensagem. E deu para sentir que todos os outros grupos lá não pareciam gostar deles ou se sentiam desconfortáveis com eles. Era o único grupo exclusivamente de homens. Todos os outros grupos tinham duas ou uma mulher.

Você disse que ele falar com Gonzales… foi uma quebra de protocolo.
Corey Goode: Certo. Então Gonzales levantou e olhou o anfitrião da área onde estávamos deveria convidar.

Ele pediria ao anfitrião para perguntar a Gonzales, mas não falar diretamente?

Corey Goode: Isso. Ele basicamente…

-Ele só está sendo arrogante?
Corey Goode: Certo. Então Gonzales olhou para a pessoa adequada. Eles acenaram que sim. E ele se levantou, e deu a sua típica curta, porém direta mensagem de que ele ficou grato pela visita de alguns deles a uma de nossas bases no Cinturão Kuiper correndo grande risco pessoal nas semanas anteriores.

Essa é uma base da Aliança?
Corey Goode: Sim. E que tínhamos que começar…a trabalhar mais juntos…e tínhamos que parar qualquer tipo de mentira sermos honestos e diretos uns com os outros. E que no futuro queriam que eles parassem de enganar as pessoas na superfície dizendo a elas que eles eram ETs e outros tipos de seres…

-Ou deuses.
Corey Goode: Ou deuses o que fizeram no passado antes de sermos sofisticados. E foi bem curto. E Gonzales terminou e se sentou imediatamente sentiu-se uma energia na sala. Eles não estavam confortáveis com o que ele havia dito…e eles começaram a falar entre si, nos ignorando…apontando para nós, assim, enquanto falavam.

E qual foi o contra-ataque deles? O que disseram como resposta?

Corey Goode: Eles se levantaram e nos disseram que haviam estado na Terra por quase 20 milhões de anos que eles eram os humanos originais que se desenvolveram no planeta e que por muito tempo tinha havido maiores e menores cataclismos que mudaram a inclinação da Terra, seu lugar no sistema solar, sua órbita. A Terra passou por muita coisa. E mesmo com isso tudo eles haviam resistido. Eles formaram no início e previamente… Isso aconteceu através de muitos ciclos. Eles levaram a elite para o subterrâneo e suas castas sacerdotais deixaram a parte menos sofisticada da sua civilização na superfície para se defender sozinha e voltaram depois de algum tempo e apareceram para aquelas pessoas como deuses ou presbíteros…e ajudaram a recomeçar a civilização dar a eles agricultura, medicina ajudá-los com a língua, a arte, e todas essas coisas para ajudá-los a começar novamente. E isso é uma coisa que aconteceu em ciclos por eras e eras.

No resultado dessas conflagrações e cataclismos?

Corey Goode: Isso aconteceu em ciclos e ciclos antes do nosso tempo aceito… Nossa história, história reconhecida. Certo. E decidiram deixar as pessoas acreditarem que eles eram deuses… pelo que chamaram de segurança operacional para que as pessoas não fossem uma ameaça para eles. E isso continuou por eras. E eles disseram que havia outros planetas no nosso sistema solar que eram habitados por formas de vida similares.

-Humanos?
Corey Goode: Formas de vidas humanas. Mas eles também estavam passando por cataclismos mas eles eram muito mais agressivos e bélicos. E eles estavam destruindo seus mundos e sociedades…e eventualmente causaram grandes problemas… e outras raças que vieram para nosso sistema solar…começaram a mandá-las para Terra como refugiados. E uma vez que eles eram trazidos para Terra como refugiados… eles começaram sua agressividade aqui e começaram a dominar a superfície do planeta e misturar sua genética uns com os outros… e com os humanos da superfície, humanos originais…para criar um grupo humanode raça mista… que é o que consideram que nós somos na superfície.

Entendo por que você acha que isso será controverso.

Corey Goode: Sim. E eles eram… Eles nos censuraram, e disseram que sabiam que o Programa Espacial se envolveu e algumas atrocidades…e eles estavam nos julgando…e esperavam que fizéssemos o mesmo…porque temos pouco entendimento da nossa própria existência… quanto mais a deles.

Então é quase como uma ideologia ariana. Eles são a linha sanguínea pura e nós somos a linha suja, misturada… que carrega toda essa agressividade genética com a qual eles não querem se sujar. Isso certamente não vai correr bem com Gonzales.

Corey Goode: Também não correu bem comigo. Quando tudo isso estava sendo dito… eu estava sentado ao lado do Gonzales. E quando eles estavam quase acabando, ele disse: “Isso correu bem, não foi?” E minha cabeça ainda estava cheia com isso tudo então eu não consegui perceber que estava chegando ao fim. Que a reunião estava finalizando. Todos começaram a se levantar e colocar seus capuzes, e fiz o mesmo. E ficamos lá de pé e todos estavam formando uma fila…e se organizando para sair como entramos. Então estão todos calados. Voltamos lá para cima… através do corredor que vai até a sala de purificação. E fico me perguntando se vamos passar… por uma purificação pública ainda maior, mas todos passam direto. Vejo todos passando direto pela sala de purificação… e estou vendo luzes lá na sala grande onde apareci originalmente.

Como se estivessem passando por um portal.

Corey Goode: E ainda estou andando e sinto baterem no meu braço esquerdo. E dei mais alguns passos e olhei para trás… e Gonzales está parado atrás assim… com duas das mulheres…do clã de anfitriões que estava lá. E rapidamente fui para perto dele…e descobri que eles tinham um pedido pessoal para mim. A mulher que havia nos recebido… que mencionei antes, de cabelos brancos… havia descoberto sobre a experiência que tive no programa MILAB…quando era jovem… e que tinha alguma coisa a ver com esse favor. E eu disse que iria ouvi-la. E ela disse: “Venha comigo”, e começou a andar. Gonzales e a outra moça caminhavam quatro ou cinco passos atrás de nós Esperava que ela começasse a falar. Ela estava totalmente calada. Atravessamos completamente a sala gigante… onde os portais estavam funcionando… fomos até o próximo túnel, corredor. Havia portas dos dois lados… que tinham uma barreira de luz através delas… uma barreira de luz branca nas portas.

-Não dava para ver através dela.
Corey Goode: Não. E nos afastamos e ela tocou no seu amuleto… e a luz apagou e consegui ver dentro da sala. E ela parecia muito simples, ou… Não parecia um quarto… Parecia uma sala normal. Ela entrou e disse: “Venha comigo.” E olhei para Gonzales e ele estava… Ele estava com uma cara estranha, e eu entrei. Ela fechou a barreira e eu estava muito ansioso. Sou um pouco tímido… então estar na sala com uma moça que não conheço… Eu não sabia o que esperar. E então ela se comunicou mentalmente comigo e me disse para relaxar.

As outras pessoas estavam falando com a boca na maior parte do tempo?

Corey Goode: Isso. Havia comunicação mental um para um, mas quando eles estão se comunicando… com mais pessoas, eles estavam falando. Para resumir… ela me disse que conhecia um lugar… que eu havia sido levado na minha adolescência…uma caverna de cristal. E era uma caverna para onde fomos levados. Lindos cristais que nos pediram para tentar nos conectar mentalmente… não tocar, porque poderíamos danificá-los ou eles poderiam nos machucar… que os cristais eram seres vivos, e…

-Você disse que eles brilhavam?
Corey Goode: Uma vez que você começasse… Não até você tentar se comunicar com eles. E eu consegui me comunicar com sucesso. Outras crianças estavam na câmara, na caverna… e eles tinham uma aura em volta deles… uma aura rosa e roxa. Eles tinham diferentes auras. E eu mandei a ela uma imagem mental disso. E ela ficou radiante de felicidade… e seus olhos encheram…

Por que você seria capaz de acessar uma coisa… que ela, e seu povo, não conseguiriam acessar sozinhos?

Corey Goode: Ela me explicou que havia um grupo… que tinha tomado aquela área há centenas de anos. E era uma… Não consigo lembrar agora a palavra na língua deles, significa “serpente com penas”. Ela me enviou uma imagem mental, era uma imagem desse grupo raptor. Consegui uma imagem melhor. Consegui ver como eles se moviam em vez do que havia visto no glass pad…

Esse reptiliano assustador parecido com um pássaro que você descreveu que come seres humanos.
Corey Goode: Certo. Eles tinham o controle da área. E sem entrar em detalhes, eles exigiram um sacrifício de carne… dos seus aliados na superfície para acesso a certas áreas lá embaixo.

O que tenho certeza que o cabal não teve problemas em fornecer.

Corey Goode: Então, ela disse: “Você estaria disposto a dividir essa experiência comigo?” Não sabia o que aquilo significava. Perguntei a ela. Ela me falou do processo, que iríamos segurar as mãos. Eu abriria a minha mente para ela. E deixei claro que não estava confortável com aquilo por inúmeras razões, razões de segurança, soberania pessoal. Ela começou a ser agressiva. Era importante. Ela estava dizendo que nós não temos muito mais a oferecer a eles… que isso era muito importante para o povo dela. Eu estava andando, nervoso, pensando em como isso…

O que eles acharam que iria ser no cristal? O que o cristal tinha de tão importante para eles?

Corey Goode: Não sabia naquela altura. Perguntei se poderia falar com Gonzales. Ela… Estou resumindo isso. Está tudo no relatório. Ela rapidamente saiu pela porta, liberou o campo, saiu. Ele entrou e disse: “O que está acontecendo aqui?” Contei a ele o que estava acontecendo. Ele disse que compreendia minhas preocupações… que, a menos que houvesse a Aliança dos seres esféricos ou informações… que aconteceram entre Tear-Eir e eu que eu não queria que ela soubesse… que não havia motivos para eu me preocupar… porque o Conselho SSP, o Conselho da Aliança… não haviam compartilhado nada comigo que… Eles não confiaram a mim muitas informações que fossem dados úteis com os quais deveria me preocupar. Então… Ele disse que eu não trabalhava para ele. Ele não poderia me mandar fazer isso. Mas que poderia ser uma troca bilateral de informações.

Já que você já havia passado por problemas com eles antes… e houve aquele episódio de agressividade e gritos… você estava preocupado que se aceitasse a oferta dela arbitrariamente que poderiam ser extraídas informações de você que poderiam causar mais problemas, ou expulsarem você da Aliança.

Corey Goode: Ou eles não me dariam dados no futuro. Eles poderiam me cortar do serviço de secreto de inteligência… o que parece que já haviam feito isso um pouco. Ou eu estava preocupado com soberania pessoal… Não sabia o que pode acontecer.

Exatamente. Então ele dá o sinal verde?
Corey Goode: Sim. Ele disse: “Vá em frente. Diga para ela entrar.” E ela entrou… e ela veio, mas olhou para mim bem dentro dos meus olhos… como…

-Como se ela estivesse muito curiosa.
Corey Goode: Sim. E eu disse a ela que faria e ela ficou alvoroçada. E ela foi até uma parede. Não havia nada lá além da parede. Ela vai até uma parede… e então ela vira e tem um cálice… um cálice de cristal nas mãos. Não havia uma porta nem nada parecido… mas ela tem um cálice de cristal nas mãos com um líquido âmbar. E ela vem até mim e oferece o cálice e eu olho para ele. Pergunto o que é e ela diz que é o Elixir de Essos. E ela explica que é um vinho… feito de uma flor rara que cresce abaixo da terra. E eu disse a ela que não iria…

Você poderia viajar se bebesse essa coisa.

Corey Goode: Eu não sabia. Disse a ela que não me sentia confortável em beber. É um passo necessário? E ela diz que não, é só um costume. Ela pegou e bebeu várias vezes. E ela mudou imediatamente. Não sei se era embriaguez… mas imediatamente ficou diferente, mudada, relaxada. E ela largou o cálice. Ela me fez sentar em uma cadeira que parecia um ovo… cortado assim. Ele me fez sentar… e mal tocava o chão, estava flutuando.

-Ela flutuava?
Corey Goode: Sim. Não estava no chão. E, com dois dedos, ela posicionou uma das cadeiras bem na minha frente. Em seguida ela sentou bem na minha frente, e…

-Mais perto do que estamos agora?
Corey Goode: Sim. Chegou muito perto e pediu minhas mãos. Dei minhas mãos para ela. Ela virou minhas mãos assim… e colocou as mãos dela assim.

-Esse tipo de movimento.
Corey Goode: Sim. Assim.

-Sobre os joelhos dela?
Corey Goode: Sobre os nossos dois joelhos, assim. E estávamos inclinados desse jeito. E as mãos dela eram ossudas… e a pele dela era muito quente. A temperatura corporal era diferente. E ela olhou nos meus olhos, e disse que eu precisava relaxar… e precisava abrir minha mente. E comecei a usar algumas das minhas técnicas para diminuir minha consciência, ficar relaxado. E não tem como descrever o que aconteceu depois. Senti como se meu corpo ou corpo astral estava sendo puxado na direção do corpo dela e eles estavam se unindo. E comecei a ter. Ela estava muito mais avançada do que eu mentalmente. Ela estava focando a atenção em períodos da minha vida. E quando eu estava tendo visões aleatórias do que eu entendi ser 130 anos de tempo da vida dela. E tive visões dela como criança ela no treinamento de sacerdotisa dela se reunindo com diferentes pessoas da superfície reunindo com grupos de sociedades secretas…com militares… e grupos de diferentes sistemas políticos da Europa e dos Estados Unidos…
-Apresentando-se como extraterrestre?

Corey Goode: Apresentando-se como extraterrestre junto com outras pessoas do seu grupo. E isso foi através… Pude ver as roupas que eles estavam usando. Foi através de muitos períodos de tempo diferentes… que ela havia se reunido com eles.

Foi uma coisa tipo “a vida passando diante dos seus olhos”, exceto que era a vida dela?
Corey Goode: Sim. Era aleatório. Não consegui guardá-los. Mas quando ela focou em uma lembrança minha, na caverna… tive uma lembrança dela na mesma idade. Era uma lembrança dela perdendo alguém em um tipo de ataque… um ataque insetoide. Mas ela… Então eu fui puxado de volta para a experiência na caverna de cristal. E foi muito vívido. Nós revivemos aquilo. E depois que acabou, nós dois sentamos e eu estava tremendo…e meu cérebro estava liberando toda essa endorfina prazerosa. Nada sexual ou estranho…mas foi muito avassalador.E eu fiquei…Desde então, fiquei muito diferente. Tenho pensado muito sobre muitas coisas. E isso me afetou ao ponto de eu estar muito mais intuitivo sobre as coisas. Tem sido muito estranho. Então, nós nos recompomos e…

-Ela teve uma reação parecida?
Corey Goode: Sim. Ela estava fazendo a mesma coisa.Lágrimas escorriam dos nossos olhos.

-Vocês dois.
Corey Goode: Sim. Foi extremamente emocional. É diferente de todo tipo de conexão que já tive com outra pessoa.

Isso é uma coisa que qualquer pessoa do povo dela consegue fazer… ou ela foi especificamente treinada para isso como sacerdotisa?

Corey Goode: Acho que é uma coisa que todos eles conseguem fazer… porque quando terminamos ela disse que vai haver pessoas…que não vão aprovar ela ter feito isso com uma pessoa misturada da superfície…mas vai haver muitas outras pessoas…que vão ficar muito felizes com a informação que ela conseguiu obter…dos cristais com os quais eu me comuniquei…que eu não tenho consciência… Não sei que informações foi obtida.

Você me disse que teve sua memória removida. Eles apagaram sua memória depois de pegar as informações do cristal. Mas de alguma forma ela conseguiu.

Corey Goode: Certo. Mas, as lembranças existem no seu disco rígido físico… mas também no seu corpo de luz, naquele disco rígido virtual.

Então isso é um tipo de truque da mente do planeta Vulcano.

Corey Goode: E foi disso que me referi… quando disse: “Vou falar do seu truque da mente Vulcano”… como uma piada, mas não foi engraçado para ela. E depois disso, nós os recompomos… e voltamos para o corredor… onde Gonzales e sua anfitriã estavam esperando. E ela estava muito satisfeita. E naquele ponto ela estava oferecendo… se tivéssemos tempo, ela gostaria de fazer conhecer o local. E Gonzales queria fazer um passeio nos outros lugares que ele havia estado então ele aceitou a oferta na hora. E tenho certeza que podemos falar sobre esse passeio muito interessante que fiz.

Muito bem. Teremos muito mais no próximo episódio:

Anshar, os humanos que vivem no interior da Terra há 18 milhões de anos

Para assistir a outras temporadas (to watch other seasons):

filme / documentário ABOVE MAGESTIC (ACIMA DE MAJESTOSO)
Quem é COREY GOODE?
1.ª TEMPORADA / 1st SEASON
2.ª TEMPORADA / 2nd SEASON
3.ª TEMPORADA / 3rd SEASON
4.ª TEMPORADA / 4th SEASON
5.ª TEMPORADA / 5th SEASON
6.ª TEMPORADA / 6th SEASON
7.ª TEMPORADA / 7th SEASON
8.ª TEMPORADA / 8th SEASON
9.ª TEMPORADA / 9th SEASON
10.ª TEMPORADA / 10th SEASON
11.ª TEMPORADA / 11th SEASON
12.ª TEMPORADA / 12th SEASON

No caso de ter dificuldades em abrir o episódio, deverá aceder no PC/Computador ou usar outro dispositivo ou então tentar mais tarde ou fazer o download. Também se tiver o seu google drive aberto, poderá não permitir a visualização (terá de abrir noutro browser). Se ainda não conseguir, navegue de forma anónima: no google chrome (Windows) prima Ctrl + Shift + n. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário para indicarmos outro link.

Partilhar no Facebook

One Commnet on “Os Humanos Originais vivem no interior da Terra há milhões de anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.