revelação cósmica temporada 13

S13E07 Memórias Fragmentadas do Programa de 20 anos (Revelação Cósmica)

Partilhar no Facebook

Pentágono deu instruções aos pilotos para que reportem avistamentos de OVNIs à imprensa generalista. Desta forma vimos noticiados estes avistamentos no New York Times e nos jornais de todo o mundo quer em Portugal, quer no Brasil.
https://www.nytimes.com/…/po…/ufo-sightings-navy-pilots.html
O objetivo é preparar as pessoas para o anúncio oficial de um Programa Espacial Secreto…

Neste episódio Tony Rodrigues afirma que existe uma internet entre os planetas, e gostaria de ver o mundo ter acesso a ela livremente, e que fossemos respeitados pelas pessoas que nos controlam. Somos seres sencientes e merecemos a liberdade. Algumas pessoas ficam felizes por serem ignorantes. As pessoas que estão indo bem neste sistema que temos na Terra, não querem mudá-lo. As pessoas que estão bem de vida não querem entrar num sistema onde os pobres, de repente, têm o mesmo método de transporte, as mesmas liberdades que essa riqueza oferece : energia gratuita; cura para as doenças, etc. Somos escravos neste planeta. A revelação irá libertar-nos da escravidão.

S13E07 Memórias Fragmentadas do Programa de 20 anos (Revelação Cósmica ~ Tony Rodrigues)
S13E07 Fragmented Memories of 20 & Back (Cosmic Disclosure)

Assista ao episódio clicando no link abaixo, usando o browser chrome (watch the episode by clicking on the link below, using the chrome browser):
https://drive.google.com/open?id=1M7P3OIgc7raBhx3Xb-lHHCvqJvxBcoba

Se der erro, use o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift + n) no PC e se necessário, antes tem de fazer logout do seu gmail. Se ainda não conseguir, aceda a partir de outro PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário (não no facebook), para indicarmos outro link.

Episódio anterior com Tony Rodrigues:

S13E06 De Marte a Ceres e Além (Revelação Cósmica)

Episódio com legendas em português do Brasil não totalmente formatadas (para quem não deseja assistir ao vídeo):

Olá a todos. Meu nome é Jay Weidner. Hoje, recebemos Tony Rodrigues, que afirma ter estado no Programa Espacial Secreto. Oi, Tony.

Ei, Jay.

Tony, hoje eu quero falar sobre algo que é provavelmente o aspecto mais misterioso de todo o Programa Espacial Secreto, e um assunto sobre o qual as pessoas têm muitas perguntas, e trata-se do Programa de 20 anos. Vamos começar com você explicando para mim o que é o Programa de 20 anos. Bem, primeiramente, vou dizer que é um mistério para mim também. É desconcertante. Eu tento entender tudo isso da melhor maneira possível. A experiência que eu passei foi quando eu era um menino de 9 anos de idade. Eu fui levado e então fizeram procedimentos médicos em mim, e depois eu passei 20 anos em Marte e Ceres. Eu vivi um período de 20 anos. Todos que estavam em Ceres pelo Programa de 20 anos sabiam quanto tempo tinham. Algumas pessoas recebiam festas de despedida. Aproximando-se do final do Programa de 20 anos de alguém, começava-se a fazer o trabalho deles. Sabíamos que voltaríamos. Certa vez perguntei a um dos reptilianos lá: ”Por que 20 anos?” ”Por que não 50?” ”Por que não mais?” E ele disse que mesmo em outras espécies, em todas as espécies inteligentes, ele disse que precisava ser em incrementos de 20 anos. Por causa da genética, alguns podem fazer mais tempo que outros. Alguns podem fazer dois Programas de 20 anos. E uma outra tecnologia permitia Programas de 20 anos simultâneos. Mas ele disse que precisava ser em incrementos de 20 anos porque as pessoas que ficavam mais por tempo, aumentava muito a probabilidade de insanidade ao retornarem. Então, 20 anos era a janela segura de tempo para você ser colocado onde quer que fosse, e então trazido de volta no tempo. Eu vivenciei isso, mas sem saber como a tecnologia funcionava. Eu ouvi outros relatos sobre Programas de 20 anos, e acho que há mais de uma maneira de fazer isso. Há mais de uma tecnologia para fazer isso. Acho que minha experiência foi que tiraram minha centelha de vida, ou minha consciência, ao ponto de eu me tornar um vegetal, ou um cérebro inerte. Eles me clonaram por eu ter a genética adequada, e me colocaram naquele clone. E no final dos 20 anos, eles regrediram no tempo, porque a viagem no tempo é muito mais fácil do que aquilo que fomos levados a acreditar. Eles pegaram minha versão de 29 anos e a regrediram no tempo, e, provavelmente, apenas a mataram. Então eu acordei, ou fiz o que eles disseram, e retornaram minha centelha de vida, minha consciência, de volta ao meu corpo original. E eu acordei com minhas lembranças e sem recordar do Programa de 20 anos. Eu acordei em uma mesa, e disseram: ”Como se sente?” ”Você se lembra de alguma coisa?” E eu disse: ”Não.” E eles disseram… Eles riram de mim. E eu disse: ”Vou lembrar de vocês.” ”Vou contar a minha mãe e ao meu pai sobre vocês.” Eles disseram: ”Não, você não vai se lembrar.” ”Você já esqueceu.” E estavam rindo. Eu estava em uma sala com ETs, e eles riram. E eu fiquei furioso. Eu fiquei bravo. Então todos pararam e ficaram esquisitos. E um deles estava em um cronovisor procurando nos meus prováveis futuros, e ele disse aos outros: ”Parem com isso.” ”Vejam o que fizeram.” Então eu precisei passar por outro processo de controle mental. Mas eu não me lembrava de nada disso.

Eu tinha voltado a ser a pessoas que era. Mas então eu acordei na minha cama na manhã seguinte, e eu estava diferente.

Esse é outro detalhe.

Eu era uma pessoa diferente.

Na noite anterior, eu era um
menino de 9 anos de idade.

Eu fui levado,
fiz o Programa de 20 anos

e voltei minutos depois.

Quando acordei pela manhã,

eu não lembrava do tempo
no Programa de 20 anos.

Mas eu era uma pessoa
completamente destruída.

Eu era uma pessoa diferente.

Diferente.

E meus pais sabiam disso,
minha irmã sabia disso.

E meu pai sempre dizia:
”Quero meu filho de volta”,

nos meses depois disso.

Ele dizia: ”Você está diferente.”

Eu mudei.

Eu vivi aquele tempo.

Eu fiquei atraído por
mulheres adultas, de repente.

Eu fui para a escola
no dia seguinte

e achava que minha
professora era gostosa.

E eu tinha 9 anos.

Eu não pensava assim antes.

Eu não tive essa experiência
antes disso.

Eu estava diferente.

E quando eu fui para
a escola no dia seguinte,

eu pedi para ir ao banheiro
por volta de 1 da tarde,

e eu disse:
”Onde fica o banheiro?”

Porque eu tinha esquecido.

E quando me sentei na mesa
durante o lanche da manhã, eu disse:

”Sinto como se não visse
vocês há anos.”

E minha irmã disse:
”Cala a boca, idiota.”

”Você estava aqui ontem.”

”Não seja idiota.”

Meus pais estavam
um pouco assustados.

Eles sabiam que algo
estava estranho.

Toda aquela manhã
foi estranha.

Mas isso me mudou.

Você amadureceu de repente.

Era um menino de 9 anos
atraído por mulheres.

Eu não me encaixava mais
no meu círculo social.

Eu era esquisito.

Daquele momento em diante,
eu me distanciei.

Tornei-me uma
pessoa insegura, depois de ser um escravo e ser tratado daquela maneira por tanto tempo. Eu ainda tinha aquela tendência. Eu ainda tinha aquele medo de sempre ser disciplinado.

Então você ficou abalado.

Eu não era a mesma pessoa, exatamente.

Você teve problemas com disciplina naquele momento, ou algo assim?

Com certeza. Bem, com algumas coisas. Quando as pessoas levantavam a voz para mim, isso me afetava muito. Ainda afeta. Se alguém fala comigo como se eu estivesse encrencado, e eu não estou, isso me afeta demais.

Eu ainda tenho problemas.

Até hoje.

Com certeza.

Mas eu era uma
pessoa diferente.

E talvez fosse isso
o que eles queriam.

Quando eu fui para a escola,
aquele menino, na semana seguinte,

na costumeira reunião
de quarta-feira, ele sabia.

Ele sorriu para você?

Ele sorriu.

Ele disse: ”Você está bem?”

Ele se aproximou e disse:
”Você está bem?”

Eu disse: ”Por quê?”

”Sim, estou bem.”

”Por quê?”

Porque eu ainda
competia com ele,

mesmo eu não
estando realmente.

Ele disse: ”Soube que você
esqueceu onde ficava o banheiro.”

”Algo mais?”

Ele disse: ”Você está bem?”

Eu disse: ”Sim, eu ficarei bem.”

”Por quê?”

Eu ficava repetindo isso.

Ficamos repetindo isso
durante um minuto.

E ele disse: ”Está tudo bem.”

”Você fez a diferença.”

E eu disse: ”O quê?”

Ele disse: ”Você fez a diferença.”

Eu disse: ”O que quer dizer?”

Ele disse: ”Bem, não você,
mas seus filhos farão.”

Foi o que ele me disse.

E havia outro menino lá
naquela turma que disse:

”Foi real?” ”Aconteceu?”

E ele disse para ele: ”Sim.”

Ele disse: ”Você também fez a diferença.”

Havia outro menino que foi levado.

Mas ele ficou com as lembranças.

Ele podia se lembrar de tudo naquele momento.

O papel dele foi diferente.

Eles eram amigos.

Então ele teve um amigo que foi levado e passou por uma experiência mais positiva que a minha, como um inimigo daquele menino.

Ele se sentou e conversou com ele.

E a atitude dele em relação a mim também mudou.

Foi quando ele parou de me odiar, quando ele meio que se sentiu mal por mim.

Obviamente ele soube os detalhes do que aconteceu.

Então é assim que funciona.

Muitos me perguntam sobre o Programa de 20 anos.

A maioria das pessoas não consegue pensar nisso.

Elas dizem: ”Bem, se você tivesse partido por 20 anos, o que os seus pais pensariam?

Mas o fato é que eu só saí por alguns minutos.

Eu fui embora, fiz o Programa de 20 anos, depois voltei no tempo.

Existe um loop temporal.

Eu acho que é por isso que podem fazer legalmente.

Existem outros ETs mais avançados

que policiam a viagem no tempo,
que a policiam no Universo.

Portanto,
existem leis para isso.

E o tempo é de 20 anos.

Então o que você acha que aconteceu foi que criaram um clone seu que tinha 9 anos de idade, que fizeram esse clone crescer antes dessa época.

Não acho que demorou muito.

Foi um clone de crescimento rápido.

Eu acho que eles criam um clone em uma hora.

Certo.

E então pegaram a sua personalidade e a colocaram no clone, depois levaram o clone para o Programa de 20 anos, o clone voltou, eles tiraram as memórias dele, as colocaram de volta em você, então mataram o clone.

É isso o que você acha
que aconteceu.

Acredito que foi isso o que aconteceu.

Mas eu sei que eu estive na base lunar, porque quando me lembrei que houve o problema com o cronovisor, eles me levaram para outra sala com um cara com um cronovisor, e havia uma janela, e eu pude ver a superfície da Lua.

Era como um escritório no canto,
e eu podia ver.

Estava escuro.

Eles disseram que o Sol brilhava lá
em horas estranhas,

dali a 18 horas, ou algo assim.

Mas eu podia ver a superfície
da Lua pela janela.

Lembre-me novamente,
o que é um cronovisor?

Um cronovisor era uma máquina
que só alguns deles poderiam usar,

que conseguia ver
futuros prováveis para mim.

Cronovisor

E estavam olhando para o meu futuro.

Estavam me mostrando…

Tentavam programar futuros diferentes para mim.

Eu não deveria lembrar
da experiência.

E eu lutava o tempo todo.

Eu lutava contra o processo
o tempo todo.

”Suba na mesa.”

”Não.”

Porque eu sabia que
naquele momento

que também havia
uma lei em vigor

que precisavam me enviar de volta
quando o tempo acabasse.

Havia uma lei que dizia isso.

Então eu sabia que
não seria disciplinado.

Eu poderia lutar.

Um cara no disco em que voltei
me disse isso.

Ele disse: ”O que eles
vão fazer com você?”

Ele estava gritando
com o piloto.

Ele disse algo grosseiro, sabe?

Ele xingou o piloto.

Eu disse: ”Pare com isso,
você vai se meter em problemas.”

Ele disse:
”O que eles vão fazer?”

”Eles precisam
nos enviar de volta.”

”Hoje é o dia.”

Então havia um contrato,
um acordo contratual,

que eles precisavam trazê-lo
de volta depois de 20 anos.

Havia.

Sim.

Mas quando eles me levaram…
e havia um mostrando…

ele tentava encontrar o certo.

Eu acho que havia
muitos futuros prováveis,

e tentavam encontrar um
onde eu não causava problemas.

Você acha que houve
alguma manipulação

de quando você voltou

para se certificar de que
você ficasse nesse futuro?

Depois que voltei,

aconteceram algumas
coisas estranhas.

Alguns dias depois,
despertei no meio da noite

e eu corri o mais rápido
que pude…

Eu ficava no andar de cima
da casa na fazenda.

Corri o mais rápido que pude.

Eu não tinha motivo para isso.

Eu corri o mais rápido
que pude pelas escadas

e saí pela porta
na direção de uma van

onde havia
homens esperando.

Isso foi depois
que você voltou?

Depois que voltei.

Eles fizeram algum tipo de
acompanhamento.

Entrei na van
e caí no sono de novo,

e depois acordei na manhã
seguinte na minha cama.

Foi um check-up
de acompanhamento.

Outra coisa que
aconteceu foi…

Eu morava em uma
cidade pequena.

E fomos visitar um médico
na outra cidade.

Eles ligaram para minha mãe
e fizeram um tipo de oferta,

como um teste gratuito,
ou algo assim, que a atraiu

para me levar
para um check-up.

E quando cheguei lá,
tinha um cara mais jovem

que era um neurocirurgião
ou algo assim,

bastante qualificado.

Eles nos receberam
para um check-up,

e quando eu fui
fazer o checkup

ele não pediu para respirar,
usou o estetoscópio

ou checou o meu pulso.

Ele não fez nada disso.

A única coisa que
ele me perguntou

foi se eu estava tendo sonhos
esquisitos ultimamente.

Ele ficou sozinho comigo na sala,
o que também foi estranho.

Ele disse: ”Você teve
algum sonho estranho?”

”O que você tem sonhado?”

Eu estava com medo dele.

Foi assustador.

E eu disse: ”Nada,
apenas coisas normais.”

Ele disse:
”Não, pense um pouco mais.”

”Você pode me dizer.”

Você estava sonhando?

Não.

Não estava.

Exato.

Não estava.

Mas ele me perguntava
se eu lembrava o que houve,

o que aconteceu.

E eu disse: ”Não.”

Ele então me liberou
e tudo acabou.

Então, houve alguns
acompanhamentos depois

que foram bem estranhos.

Foi estranho.

Mais alguma coisa estranha
aconteceu com você

desde que você voltou?

Mais nada?

Nenhuma visita estranha?

Uma infinidade de coisas.

Pois é.

Eu meio que imaginei.

Então eles estão te vigiando.

Estão.

Estão.

Acredito que fui levado
e interrogado em 2016.

Sério?

Depois que você ir a público?

Sim.

Pouco antes de eu ir a público.

Achava que você foi a público
em 2015.

Não, apenas
os pesquisadores.

Suas lembranças voltaram
em 2015.

Minhas lembranças voltaram…

Eu recuperei a maior parte
das minhas lembranças

em maio de 2015.

E comecei a enviar alguns e-mails
a pesquisadores à procura de ajuda.

Eu queria aconselhamento.

E foi nessa época
que eu acredito

ter sido levado, interrogado
e trazido de volta.

E isso foi outra coisa.

Durante o interrogatório,

eles amarraram meus
braços nos assentos.

Havia uma fileira de assentos,

eles me amarraram
e ficaram me aplicando injeções.

E continuaram com isso
por umas 18 horas.

Eles me mantiveram acordado.

E eu lembro de ficar dizendo:
”Qual é, pessoal,

estou sendo completamente
honesto com vocês sobre tudo.”

E eu estava.

E era vago.

Era muito vago.

Eles fizeram um bom trabalho
ao apagar minhas memórias.

E eu lembro do final,
quando disseram:

”Certo, vamos deixar você ir.”

”Vamos deixar você dormir
um pouco agora.”

E acordei na manhã seguinte
na minha cama.

Então também houve
uma viagem no tempo.

Bem, vamos falar sobre outros tipos
do Programa de 20 anos.

Soube sobre outros tipos
na minha pesquisa.

Diga-me o que você encontrou.

Eu tenho lembranças vagas.

Talvez não é toda a linha temporal
que tenho, por qualquer motivo.

Mas eles se lembram de algo,
e então faz sentido.

Descobri que, quando
geralmente pergunto a eles:

”Quando aconteceu?”

”Quando começou?”

Eles geralmente
me dão uma idade,

que isso aconteceu
quando eu era criança.

E eu digo: ”Bem, quantos
anos você tem agora?”

E então eles me dizem.

E eu digo: ”Bem, se você tem 35 anos,
então passaram-se 20 anos,

o que aconteceu na época?”

Eles lembram e dizem que foi
quando conheci minha esposa,

quando eu comecei
em um novo emprego,

foi quando finalmente
me acomodei.

Geralmente há um evento
de mudança de vida.

Geralmente há um
evento muito estranho.

No ponto de 20 anos.

Bem, geralmente
há um evento inicial

que as pessoas se lembram.

Sempre lembrei da minha abdução,
claramente.

Essa lembrança não foi apagada.

Quando acordei com o Cinza,
sempre tive essa lembrança,

e sempre procurei
na ufologia.

Eu sempre procurei
certas coisas.

E eu era o jovem que
se embebedava na festa e dizia:

”Fui abduzido por alienígenas”,

porque me lembrava de ter sido
levado e trazido de volta.

Eu não me lembrava
dos 20 anos.

Eu não sabia quando isso
poderia ter acontecido,

porque eu também tinha
20 anos cronológicos.

Descobri que sempre há
um evento assustador

quando a pessoa é levada.

Elas geralmente
se lembram disso.

Elas esquecem
o que aconteceu.

”Eu não sei o que aconteceu
depois disso.”

E então digo: ”Vamos avançar
o relógio em 20 anos.”

”O que aconteceu na sua vida
na época?”

E geralmente há algo
que mudou a vida delas.

Há sempre um evento
de mudança de vida.

Bem, aos 29 anos,
o que aconteceu com você?

Isso seria 20 anos.

Eu era um idiota, cara.

Toda vez que eu conseguia
uma namorada,

era sempre um
desastre emocional.

Nunca consegui ficar com
uma namorada nessa época.

Eu era estranho.

E então, certo dia,
no ano 2000…

Foi por volta de 2000, 2001,
em 2000…

Eu acordei e disse a mim mesmo:
”Acabou.”

E eu não sabia porque fiz isso.

Acordei pela manhã
e me senti como um milionário.

Eu me senti como
um milionário, e disse:

”Acabou. Acabou. Acabou.”

E foi alguns meses depois
que conheci minha esposa,

e tive um ótimo relacionamento
desde então.

Eu consegui fazer durar.

Foi o meu relacionamento seguinte,
e eu consegui fazer durar.

Eu compartilhava o trauma
daquela minha existência

durante o Programa de 20 anos.

Eu acho que quando as pessoas
fazem o Programa de 20 anos,

elas convivem consigo mesmas,

como gêmeos,
quando um quebra um braço,

o outro sente o braço dolorido.

Sim, a física chama de
entrelaçamento quântico.

Então eu acho que
estava compartilhando

essa mentalidade de escravo,

de uma pessoa que
tinha sido abusada,

que passou por
esse tipo de trauma.

Eu estava compartilhando isso.

E então, quando acabou,
eu era eu mesmo.

Eu estava inteiro de novo.

E eu comecei a me curar.

E passaram-se alguns anos
depois de 2000.

Foi em 2015,
antes de eu realmente…

A cada ano,
eu melhorava mais.

Minha vida profissional
melhorou.

Eu melhorei o relacionamento
com meus amigos.

Então toda a sua vida
simplesmente melhorou.

Tudo ficou melhor.

Seu trabalho e suas
amizades melhoraram?

Isso só mostra que aqueles
20 anos da minha juventude,

que não havia nada de errado
com a minha vida,

mas eu ainda
não superei tudo.

Não quero culpar ninguém.

Eu sou eu.

Mas tudo desapareceu
depois de 20 anos.

Nossa, que tenso.

Tem alguma ideia do por quê
eles fariam você sofrer tanto

antes de te mandarem de volta?

É parte do processo, ou…

Toda vez que eu passava
por algo doloroso, eu dizia:

”Isso é ridículo.”

”Vocês não podem fazer isso.”

Se eu reclamasse,
se eu desse um pio, eles diziam:

”Não se preocupe, você não vai
se lembrar de qualquer maneira.”

Não havia anestesia.

Não gastavam dinheiro ou
recursos para me anestesiar,

porque eu não lembraria
do procedimento.

As coisas eram muito dolorosas,
e sempre que faziam isso,

faziam questão de repetir:

”Você não vai se lembrar
de qualquer maneira.”

”Está tudo bem.”

”Você não vai se lembrar.”
Enquanto eu gritava de dor.

Então isso era um
grito de guerra deles.

É assim que justificam
tratar as pessoas assim.

”Você não vai se lembrar
de qualquer maneira.”

Coloque-se no lugar
de alguém

que pode fazer isso
com outra pessoa.

Não demorará muito
para se degradar,

e até você perderia o senso de
moralidade nessa situação.

Acredito que você me disse ter
feito uma ressonância magnética,

e foi quando você começou
a recuperar a memória?

Eu sempre lembrei
de ter sido levado.

E eu sabia que algo estava
errado com o mundo.

Eu sabia que havia alienígenas,
ETs entre nós agora.

Eu sabia que
tinha sido levado,

e eu sabia que tinham feito
procedimentos médicos.

E eu sabia que voltei e fiquei
desorientado nos dias seguintes.

Eu sempre verifiquei isso.

E eu sempre lembrava de coisas
que não eram sonhos.

Em um sonho, você está lá,

você está em um campo,

e não tem ideia de
como chegou lá.

Se você ficar lúcido no sonho,

você não lembra de como
chegou no campo, entende?

Quando comecei a lembrar
do meu Programa de 20 anos,

eu recordava de como cheguei lá,
da viagem, de subir a rampa.

Eu já tinha lembranças,

e eu recordava para
onde fui depois disso.

Era algo contínuo.

Mas eu não tinha ideia…

Eu não levei em conta
a questão da viagem no tempo.

E eu não fazia ideia.

Eu pensava: ”Quando
eu poderia ter feito isso?”

”Quando eu estive em uma nave
olhando pela janela

para um gêiser em Ceres?”

Havia um gêiser.

Era lindo
e eu sempre lembrei.

Eu nunca esqueci.

Mas quando eu poderia
ter feito isso?

Eu lembrava de
tudo da minha vida,

levantar todos os dias,
ir à escola, ir ao trabalho,

sair com meus amigos,
ir ao cinema.

Eu tinha essas lembranças.

Quando eu poderia ter tido uma
carreira como engenheiro de carga?

Então eu apenas ignorava.

Em maio de 2015, fui ao médico
por causa de dores de cabeça,

e ela me receitou uma
ressonância magnética.

E tudo voltou cerca de
duas semanas depois disso.

Foi uma avalanche
de lembranças.

E quando aceitei o que era,
eu disse: ”Meu Deus, foi real.”

Então mais lembranças vieram.

E francamente,
ainda estou me lembrando.

As lembranças vieram como
uma enxurrada nesse ponto.

Uma avalanche de lembranças.

E você começou a ligar
uma coisa à outra.

Era doloroso às vezes.

Às vezes eu precisava
parar tudo e processar.

Eram muitas coisas.

Uma avalanche repentina com muitas lembranças.

E levaria uma semana
ou duas depois

apenas para processá-las.

Eu me sentava
e ficava lá pensando.

E eu não tinha ninguém
para conversar sobre isso,

o que era muito difícil.

E eu procurei alguns pesquisadores, não porque eu queria ir a público e fazer entrevistas, ou porque eu queria entrar na briga, ou provar qualquer coisa.

Eu queria aconselhamento.

Eu sabia que estava ferrado naquele momento, que eu tinha uma condição que nunca tinha ouvido falar.

E havia outros.

E havia outros, exatamente,

que fez com que
parecesse real.

Isso foi em abril…
março de 2015.

Então procurei pessoas
no meio ufológico,

porque eu sabia que não poderia ir
a um aconselhamento tradicional.

Eles me diriam
que eu estava louco.

Então procurei pessoas
no meio ufológico.

Tinha que haver outras pessoas
com quem eu possa falar sobre isso.

E como a comunidade
ufológica reagiu?

Bombardeando-me
com perguntas

por mais de um ano.

Alguns pesquisadores
me questionavam sobre coisas,

e não queriam
trabalhar comigo,

não acreditavam nas coisas
que eu dizia.

No primeiro ano
das lembranças,

eu errava muito
a linha temporal,

e muitas das lembranças
estavam erradas,

muitos dos detalhes
estavam errados,

porque eram recentes.

Com o passar do tempo,
consegui compreender.

Ainda tento compreender todas
as coisas que aconteceram.

Acho que tem muitas pessoas
sofrendo com traumas,

que estiveram no mesmo
tipo de programa

em que você esteve.

Acho que é importante para nós
assumirmos a responsabilidade

e ajudar essas pessoas
porque poderia, no final,

ser muito traumatizante
para essas pessoas,

essas vítimas desse
Programa Espacial Secreto.

Com toda a certeza.

A pior coisa que me aconteceu

foi ser criticado no começo.

E eu gostaria de dizer que desde as minhas primeiras entrevistas, das duas a quatro pessoas que me contatavam por semana, agora são centenas.

Pessoas nos programas?

De pessoas que se lembram
de algo estranho,

de pessoas que têm
memórias fragmentadas.

Eu chamo de
memórias fragmentadas.

Não importa.

E eu também pude separar
todas em três categorias,

as pessoas com quem trabalho,
com quem conversei.

Há pessoas que pode colocar
na categoria relacionada a um

programa espacial secreto
integrado por humanos.

Seriam os MILABs e o Guardião Solar, para onde são levadas por seres humanos, e elas fazem um Programa de 20 anos, ou fazem algo por um determinado período.

Algumas mulheres estão sendo usadas, levadas, para fins de reprodução.

Diferentes tipos de coisas estão acontecendo.

Não é tudo a mesma coisa.

Então, uma das categorias é um PES humano.

Outra categoria é um PES dos dracos,

que elas foram para
a base trapezoidal.

E é sempre algo relacionado a vampiro.

Sempre tem ligação com elas
terem sido presas a uma máquina

e terem drenado algo,

que foram usadas
para ter filhos.

Reptilianos fizeram isso.

Elas estiveram em um
PES do império dos dracos.

A terceira categoria
é todos os demais.

Há um PES que faz visitas,
pessoas que foram contatadas por…

E nem sempre é algo ruim.

Eu conheci uma garota que disse
que eles arrumaram os dentes delas.

Ela tinha dentes ruins,
e eles a levaram a bordo,

e eles a ajudaram.

Ela os ajudou
com alguma coisa,

então eles arrumaram os dentes
dela e a trouxeram de volta.

Então esse é um
PES que faz visitas.

Então, se prestar atenção
na escala…

Primeiramente,
se imaginar que o Universo

está repleto de bilhões e trilhões
de civilizações sencientes,

de outras pessoas…

Há versões de pessoas com características de peixe ou rato.

Bilhões delas.

Todas nos visitam e fazem suas coisas.

E é por isso que todos os relatos
das pessoas que vão a público,

quando dizem que algo aconteceu,

parece bobagem em comparação
com as outras pessoas.

E estive em um PES humano.

Então eu faço sentido
para as pessoas

que lidaram com o PES.

Mas outras pessoas estão tendo apenas contato psíquico.

Não há contato físico, mas elas estão tendo

contato psíquico fora do corpo.

Não significa que não estejam tendo contato, porque não tem nada a ver com o que eu passei.

Significa apenas que outros entraram em contato com elas.

Há uma razão para tudo isso?

Bilhões de razões.

É por isso que não faz sentido quando ouve a história de Fulano comparada com a de Beltrano.

Elas são totalmente diferentes, mas são sobre ETs.

Eles são extraterrestres.

E então precisa pensar que é um ótimo motivo para manterem tudo isso em segredo, para que possam chegar a qualquer ponto que quiserem.

Somos um papel em branco se não temos conhecimento da vida lá fora.

O que você gostaria de ver acontecer nessa situação?

Revelação.

Eu gostaria que o mundo tivesse acesso ao banco de dados interplanetário para que as pessoas descubram por conta própria.

Existe uma internet entre os planetas, e eu gostaria de ver o mundo ter acesso a ela livremente, e que fossemos respeitados pelas pessoas que nos controlam.

Chegará um tempo em que seremos aceites como iguais?

Somos iguais, aceitemos ou não.

Somos seres sencientes, e merecemos isso. Merecemos a liberdade. Algumas pessoas ficam felizes por serem ignorantes. As pessoas que estão indo bem neste sistema que temos na Terra, não querem mudá-lo. As pessoas que estão bem de vida não querem entrar num sistema onde os pobres, de repente, têm o mesmo método de transporte, as mesmas liberdades que essa riqueza oferece.

Essas pessoas não querem mudar.

Elas não querem saber de nada disso.

Elas não querem saber.

Somos escravos neste planeta?

Com certeza somos escravos.

Há uma maneira de nos libertarmos?

Gostaria de pensar que sim.

Penso muito sobre isso.

Penso muito sobre isso.

Tem que haver uma maneira de forçar a revelação.

Você acha que a revelação irá nos libertar?

Tem que libertar.

Tem que ser o primeiro dominó a cair.

Tem que começar em algum lugar.

Então você acha que teremos energia livre após a revelação?

Deveríamos.

A energia livre era limitada na colônia em Ceres.

Eles tinham como um gerador posicionado em certos pontos.

A energia deles era limitada.

Havia um limite na produção de energia livre pelo equipamento na colônia em Ceres.

Sério?

Sim.

É possível, mas não é algo interminável.

Há um limite para a energia livre.

Há um limite para a produção de energia que cada unidade de energia livre pode nos dar.

E devem usar muita energia em Ceres.

Exatamente,
por isso eu ficava maravilhado

com as placas de gravidade.

Pois é.

Bem, foi uma conversa
muito interessante.

Quero te agradecer
por ter vindo a público

e ter nos contado tudo isso.

Por nada.

Fico feliz por poder falar.

E gostaria de dizer que
eu especulo muitas coisas,

é a minha versão
dos eventos, o meu ponto de vista dos eventos.

E eu não vou discutir
com ninguém

que não acredita nisso.

Eu só gostaria de expor tudo
para que as pessoas

tenham algo para
se basear no futuro

quando a revelação ocorrer.

E quando mais alguém
for a público,

gosto de pensar que
apresentei evidências

que podem ser corroboradas.

Eu sei que não sei tudo.

Já estou com 46 anos.

Eu fui levado quando
tinha 9 anos.

Foi há 37 anos, e minhas
lembranças são vagas.

Então eu não ficaria surpreso

se estivesse errado
sobre um detalhe ou outro.

E eu tenho que acreditar que as
lembranças do espaço-tempo

são tão precisas quanto.

Você é muito corajoso,

e agradecemos por isso.

Conversaremos mais
com você no futuro.

Muito obrigado.

Obrigado.

Foi um prazer.

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os autores não usam facebook, portanto se tiver alguma pergunta, coloque aqui no site, na secção dos comentários (não do facebook)
3. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.