revelação cósmica temporada 09

S09E07 Clones e Formas de Vida Programáveis (Emery Smith)

Partilhar no Facebook

Um breve resumo do episódio:
O convidado é Emery Smith, o novo denunciante. Este é o terceiro episódio com este convidado.
Fala em várias autópsias e neste caso de seres muito avançados. Realizou à volta de 3000 exames a espécimes.
Fala de características de vários tipos de seres.
Fala que se tivermos um pequena amostra do ADN de uma pessoa, é possível recriar todo o corpo, pois uma pequena porção carrega toda a consciência de tudo que já aconteceu nesta vida, como um disco rígido.
Na base que Emery trabalhava, conseguiam produzir extraterrestres falsos, com as necessidades pontuais ou caso necessitassem para o futuro: ETs maus, bons, feios, simpáticos, etc.

S09E07 Clones e Formas de Vida Programáveis (Revelação Cósmica ~ Emery Smith)
S09E07 Clones and Programmable Life Forms (Cosmic Disclosure)

Assista ao episódio clicando no link abaixo, usando o browser chrome:
https://drive.google.com/file/d/11vsH9prItOpHmA-5bn38-wmpmzf9EN9p/view?usp=sharing

Se der erro, use o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift + n) no PC e se necessário, antes tem de fazer logout do seu gmail. Se ainda não conseguir, aceda a partir de outro PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário (não no facebook), para indicarmos outro link.

Episódio com legendas em português do Brasil (para quem não deseja assistir ao vídeo):

revelação cósmica temporada 9 episódio 7

REVELAÇÃO CÓSMICA

POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO
COM DAVID WILCOCK

Clones e Formas de
Vida Programáveis

Muito bem.

Bem-vindos ao
”Revelação Cósmica”.

Sou o apresentador, David Wilcock.
Estou aqui com Emery Smith.

Emery, bem-vindo de volta.

Obrigado, David. Estou
feliz de estar aqui.

Quando você recebeu a
primeira parte de um corpo…

Quando isso ocorreu, você já
havia visto braços e mãos.

Já havia visto outras partes
além de braços e mãos?

Sim. Já havia visto
pedaços de rostos e…

Sério?

…pedaços de pele,
talvez alguns dedos.

Parecia ser um tipo de apêndice,

ou uma falange, talvez de
dedos, pés, partes da perna,

mas eram pedaços pequenos,

amostras cortadas de tal
forma, que era necessário ter

um instrumento especial para
cortar transversalmente

essas partículas dos tecidos.

Os tecidos que eu recebia

eram sempre cortados
de forma específica.

Quando recebíamos os
tecidos, obviamente,

já começávamos a trabalhar.

Sempre tínhamos uma tarefa
a cumprir com cada tecido.

Depois, começamos a receber
corpos inteiros e torsos,

com ou sem cabeça, braços
inteiros ou outras partes,

até mesmo genitais.

-Várias coisas diferentes.
-Sim.

Você tinha algum instrumento
cirúrgico especial?

Você usava bisturis normais

ou havia algo diferente?

Sim, havia equipamentos
cirúrgicos normais

que nós sempre usávamos, mas
também havia outros aparelhos

que eram mais avançados que
os que tínhamos àquela época.

Havia mais lasers de alta tensão

e aparelhos de eletrocauterização
que usávamos em cirurgias,

mas era outro nível, eram
frequências diferentes,

eu acho.

Também havia um bisturi sônico.

Posteriormente, esse bisturi
foi liberado para uso civil.

Posteriormente.

Porém, eu não conhecia
esse tipo naquela época.

Quando digo “civil”,

também me refiro a usos
militares normais,

pois ainda não usávamos
bisturis harmônicos.

A primeira vez que usei
um bisturi harmônico

foi nesse programa.

Certo. Vou fazer uma pergunta
que pode parecer idiota,

mas algumas pessoas
levam a sério.

Claro.

-Você mexia com exobiologia.
-Certo.

Muitas pessoas acreditam

que existem seres biológicos
que mudam de forma,

passando instantaneamente
de uma para a outra.

Alguns dizem que os
membros da elite do mundo

-são reptilianos que mudam de forma.
-Exato.

Você já viu algum material
biológico desse tipo?

Acho que já.

Quando os seres transdimensionais
atingem esse nível,

é um nível de consciência
que está muito além…

A bilhões de anos-luz do presente.

Eles têm um corpo de luz.

Podem ser o que quiserem

e ir a qualquer dimensão para
ajudar ou fazer outra coisa,

mas eu acho que um desses seres
morreu aqui em sua forma 3D que…

Quando o encontramos, era
só uma bolha translúcida,

como uma água-viva,
mas mais longo.

Como ele tinha luz dentro do corpo,

acho que talvez fosse
um desses seres

de dimensões superiores

que havia mudado de forma.

Ou talvez eles saibam como captar

esse tipo de forma energética.

Talvez consigam englobá-la

e trazê-la para dentro de si.

Ele emitia luz, mas não
emitia nenhuma frequência

que pudéssemos captar.

Ele era mais ou menos oval?

Era um formato meio humano,
mas em termos bem genéricos.

Sim, parecia um molde de biscoito,

como aqueles moldes de
fazer biscoitos de Natal,

mas muito bulboso,
redondo e muito líquido.

Qual era a altura?

-O que eu vi tinha uns 1,8 m de altura.
-Certo.

E tinha algum traço diferente

que você pôde identificar
na autópsia?

Esse era o problema.

Os equipamentos que me deram

para coletar os espécimes

não funcionavam porque
o tecido era fluido.

Então, usamos seringas
básicas com agulhas

e aparelhos especiais de sucção.

Nós sugamos pequenas quantidades

de partes diferentes do corpo.

Não sei onde esse ser…

Esta foi a minha conclusão…

Não sei de onde esse ser
veio nem como chegou aqui.

Depois, aprendi mais
sobre extraterrestres,

e foi assim que liguei os pontos.

Era uma questão de
viagem transdimensional

e como os extraterrestres
conseguem fazer isso.

Imagino que havia uma
membrana mais espessa

para reter o fluido.

Sim, havia. Tinha cerca de 1 cm.

Parecia uma gelatina mais dura.

Quando era cortada,
ela emitia um brilho.

-Quando era cortada.
-Por dentro?

Sim, parecia uma pulseira de neon.

-Nossa!
-Sim.

Depois sumia.

Foi aí que nos mandaram
parar de cortar

e começar a usar agulhas e sucção,
aparelhos de sucção muito afiados

que eram minúsculos.

Aparelhos de sucção com
agulhas de calibre 30.

Nós coletamos pequenas quantidades

de partes diferentes do corpo.

E o que era líquido interno?

Era água ou era tipo
um xarope espesso…?

-Sim, era tipo um xarope de bordo claro.
-Certo.

E algumas partes internas

emitiam um brilho
rosa, roxo e amarelo,

mas pareciam ter formas.

Era um ser translúcido,

mas era como se
fosse de gelatina.

Essa parte era distorcida,

mas não permitiram que coletássemos
amostras do líquido colorido.

-Nossa!
-Talvez outra pessoa tenha coletado,

era tudo tão compartimentalizado.

Vários seres…

Técnicos diferentes
faziam coisas diferentes.

Eu ainda não era muito avançado.

Só fazia coisas simples.

Acho que a parte mais
difícil de acreditar

para quem estiver assistindo
a este episódio será:

você não tentou perguntar a
ninguém o que eram esses seres,

-de onde vinham?
-Não, não.

Eu assinei um contrato muito longo.

Eu sabia onde estava entrando.

Achei que fosse fazer autópsias
em corpos de soldados,

mas não era o caso.

Depois que comecei, tudo mudou.

Foi aí que vi o quão sério era.

Já ouvi histórias,

mas não sei se são verdadeiras,

de pessoas conversando
fora do trabalho.

Elas desaparecem rapidamente.

A rotatividade dos
técnicos era muito alta,

dos especialistas clínicos
que faziam esse trabalho.

Eu era muito bom em guardar
segredos e ficar calado.

Foi assim que avancei.

Era meio frustrante,

mas eu estava tão
intrigado, e era tão…

Eu estava fascinado.

Eu fiquei meio obcecado
com o trabalho,

eu sempre queria saber mais.

Estava tirando minhas
próprias conclusões.

Então, comecei a estudar

por conta própria,

mas não havia nenhum material àquela
época sobre coisas tão extremas…

Eles o monitoravam?

O que você lia, a Internet…

Tudo que eu tinha estava
sob vigilância total,

24 horas por dia.

Fazia parte do contrato.

E todo mundo que estivesse
comigo também seria…

Eles não contariam a eles, mas
os meus amigos ou quem fosse…

Era difícil ter amizades
e relacionamentos,

até hoje ainda é difícil

ter alguém perto de mim,
pois tenho medo de que algo

aconteça com eles. Já perdi
todo mundo que eu tinha.

Certo.

Logo depois da sua perda,

-os freios do meu carro falharam.
-Exato.

-Eu me lembro.
-Muito bem.

Outra coisa que acho que
devemos cobrir aqui

é o tamanho gigantesco da base

onde você trabalhava.

-Já falamos das linhas coloridas.
-Certo.

Porém, se você está dizendo
que viu pessoalmente…

Novamente, quantas
espécies diferentes

você viu?

Eu diria “espécimes”,

pois conto os meus
espécimes como espécies.

Seja um extraterrestre de verdade,

algo criado em laboratório

ou só um pedaço de tecido falso

que eles davam de vez em quando

aos técnicos, o que
é muito comum.

Se algo acontecer, ninguém
vai acreditar em você.

Então, eu diria que vi
um pouco mais de 3.000.

Lembre-se de que podíamos fazer

de 10 a 20 exames por dia,

se fossem só pequenas coletas

para biópsia de pequenos
tecidos, só para DNA.

Alguns casos podiam demorar

até uma semana de análise,

coleta de espécimes e envio de
relatórios a certos indivíduos.

Às vezes, havia mais de uma pessoa

que vinha observar e dizia: “Não
faça isso. Faça assim ou assado.”

Em vez de usar o interfone,
por algum motivo.

Sei lá.

Qual era a primeira
coisa que você via

ao pegar a sua pasta?

Ela continha informações
básicas, como hora, data

a sua sala, um 12 vermelho, o
que exatamente eles queriam

que eu cortasse.

“Remova o nervo.

Remova o músculo. Remova
esta quantidade de tecido.

Retire este volume de líquido

desta parte do corpo.”

As instruções eram bem específicas,

e o tempo era… Eles
eram muito rigorosos

com o tempo e o desempenho.

Você entrava sem saber

qual seria a segunda
tarefa no dispositivo.

Não tinha como saber até
concluir a primeira tarefa.

Então, talvez você só tivesse

60 minutos para mexer em
um cadáver, por exemplo?

Eles não dão um prazo.

Você faz a tarefa.

Quanto mais rápido e melhor
você fizer as coisas,

mais eles vão gostar de você.

Eu coletava mais
amostras que os outros.

E eu estava acostumado a
coletar tecido humano

para transplantes e outros fins.

Então, era muito fácil para
mim entrar nessa categoria

e realizar esses procedimentos.

Eles especificavam que
instrumentos você deveria usar?

Havia um protocolo, ou
você tinha liberdade?

Eu tinha acesso a tudo.

Algumas vezes, eu
usava o interfone

para pedir algo.

“Preciso de uma lâmina 11 ou
de um fórceps deste tamanho.”

Variava de acordo com o caso,

mas quase tudo ficava na sala,

pendurado na parede.

Caso contrário, eles
passavam para você

imediatamente.

Dentro de alguns minutos.

No fim dos anos 90, publicaram
um vídeo de autópsia de ET.

O vídeo da autópsia de Santilli.

Imagino que tenha visto.

Já ouvi falar.

Não fui atrás.

Eu me lembro que cheguei a vê-lo.

Uma das coisas mais estranhas
nesse vídeo é que…

Ainda se discute se o vídeo

era verdadeiro

ou se era uma fraude muito bem
feita, mas o mais estranho

é que eles removem uma
coisa preta do olho,

e os olhos estão virados
na direção da cabeça.

Sim, com certeza.

Em vários dos ETs que já vi,

os crânios e cabeças eram sempre
cobertos por uma película,

-a menos que já tivesse sido removida.
-Sério?

Não era sempre preta e verde,

como dizem as histórias.

Pode ser de cores diferentes.

Já vi violeta.

Já vi cor-de-rosa.

Já vi… Mas sempre
tem essa película.

Sempre tem alguma película
ou cobertura nos olhos.

E ela sempre se
encaixa perfeitamente

no formato do olho,

seja um losango, um
trapézio, um hexágono

ou um círculo.

Ela nem sempre é redonda.

Ela fica sobre os olhos.

Não sei direito.

Sempre achei que a visão
noturna e por infravermelho

fosse o resultado de
engenharia reversa

desses ETs que a Marinha
encontrou muito tempo atrás.

Lembro-me de ouvir
um general mencionar

que eles removeram essas
películas que coletavam luz

e também suprimiam luz,

mas não eram biológicas.

Eram como o Google Glass,

mostrando informações
na frente dos olhos?

Não.

Eu sei que a maioria desses
seres, se chegaram aqui,

já têm telepatia…
Eles projetam tudo

em sua consciência e no cérebro.

Tenho certeza de que eles
não teriam capacetes legais

nem cadeiras nas quais
pudessem se sentar.

Isso não existe.

Quando vejo as naves
que mostram na TV…

Em alguns programas,

eles mostram cabines
com vários botões.

Eu fico pensando: “Eles
não fazem ideia.”

Você já viu indícios de
seres com aparelhos,

aparelhos tecnológicos
em seus corpos?

E que tipos de aparelho?

Sim. Não eram só aparelhos,

mas também, na parte de fora
do corpo, o que é muito legal,

coisas que saíam da cabeça e
iam até a boca e o nariz,

saindo da parte de trás da cabeça.

Já vi vários tipos de…

Vi isto nos exames de raio-X.
Eram cilindros dentro do corpo,

mas nunca me deixaram remover nem
tocar em um desses cilindros.

Não sei qual era o propósito deles,

mas eles eram sempre cilíndricos,

como cápsulas de vitaminas.

Eram desse tamanho.

E podia haver…

Aliás, tinham esse formato,
mas o tamanho variava.

Às vezes, ficam em partes
diferentes do corpo.

Não sei se foram inseridos por nós

ou se era algo que usavam para…

Para comunicar-se
conosco ou algo assim.

Eu tinha a impressão que era
um mecanismo de adaptação

para que o corpo pudesse
sobreviver na nossa atmosfera.

Também podia ser um campo
para proteger o corpo.

Vários ETs

têm campos em volta do corpo.

São muito finos e pequenos.

Não dá para ver.

São finos demais.

São microscópicos,

mas existem e protegem o corpo

contra a nossa atmosfera.

Acho que os outros aparelhos

que saíam dos
ouvidos e da cabeça

e iam até a boca e o nariz

tinham algo a ver com respiração
atmosférica e comunicação.

É a minha opinião.

Estou perguntando isso
porque você disse

que eles parecem receber
downloads de informações.

Você disse que eles não
precisariam de um visor

nessas películas que
cobrem seus olhos.

Existe algum tipo de interface
tecnológica integrada

com a consciência deles?

Sim, acho que vários deles
atingiram esse nível

de tecnologia assistida
pela consciência

que eles implantam em si mesmos
ou, como eles se desenvolveram

no decorrer de milhões de anos,

eles descobriram formas e
ciências que nós nem conseguimos

entender ou compreender.

Nós não entenderíamos a ciência

porque ela não existe ainda.

Ela já existe dentro do ser.

Estamos falando de seres
que obviamente viajaram

bilhões ou milhares de anos-luz

para chegar aqui.

Eles já sabem como
viajar pelo universo.

Talvez até para
dimensões diferentes.

Portanto, faria sentido
achar ou pensar,

e esta é só uma hipótese,

que eles já têm essa tecnologia

embutida no corpo.

Se tivermos essa interface
integrada, é possível que haja,

em certos casos, um
tipo de armadilha

que autodestruiria o corpo para
que não pudesse ser identificado?

Você acha que isso ocorre?

Eu acho, de acordo com
histórias que ouvi

por ter participado desses projetos, que
vários desses seres que vieram aqui,

na verdade, eram clones
de seus próprios…

Os seres 3D que foram capturados

eram clones dos originais.

Eram formas de vida programadas.

-Eles fazem e programam os
clones… -Eles se clonam?

Sim, eles se clonam

ou clonam um ser semelhante.

Nós os chamamos de Formas
de Vida Programadas.

Essas formas de vida são…

Elas são meio cibernéticas
e meio orgânicas.

Portanto, elas conseguem se mover
de forma fluida, como uma pessoa.

Não há diferença.

Quando eles sofrem uma queda ou…
Às vezes, os ETs causam uma queda

de seus veículos para
ajudar na nossa evolução

por meio de engenharia reversa.

Os corpos encontrados são
essas formas de vida

que podem durar de uma semana

a um ano sem nutrição.

Porém, eles descobriram
isso da forma difícil.

Quando foram capturados,

e a maioria deles estavam
mortos após a queda,

e colocados em álcool ou formol, o
corpo dissolvia-se instantaneamente.

Não era algo como o que pegamos
aqui e levamos ao laboratório,

como um animal, uma mão humana,

um cérebro ou algo que tenha
um tecido muito forte,

uma estrutura de colágeno.

Era uma estrutura sintética.

Então, eles começaram a
usar tipos especiais

de água e plasma.

No aniversário de 50 anos da
queda de Roswell, em 1997,

o Coronel Philip Corso
publicou o livro

“The Day After Roswell.”

Um dos testemunhos no livro

dizia que os seres
originais de Roswell…

O nosso governo ficou confuso,

pois eles tinham

um tubo que ia do
esôfago até o ânus.

Não havia nenhum
sistema digestivo.

Exatamente.

Isso tem a ver com as
formas de vida programadas?

Uma forma de vida programada
seria exatamente assim.

Eu já trabalhei com clones e
formas de vida programadas

Eles não têm sistema digestivo,

mas, de alguma forma, eles
conseguem ter uma carga elétrica

que se mantém por um tempo,

ajudando os músculos e o corpo,

além de transmitir dados
a quem os enviou.

Eles não precisam…

Não sei para que serve o tubo,

mas sei exatamente do
que ele estava falando,

pois já vi esses tubos.

E talvez eles tenham
que tomar algo,

pois já vimos vários tubos
que saem desse tubo,

-como uma árvore.
-Sério?

Sim,

mas não levam a lugar nenhum.

Eles só entram em um
tecido esponjoso,

que é feito de músculos,
tendões e coisas do tipo.

Existe um tipo de metal
incorporado e outro…

Não é um exoesqueleto,
mas um esqueleto interno

que mantém esses seres
vivos durante sua missão.

Acho que cada um deles

é feito de acordo com a missão,

seja sofrer uma queda no
oceano como presente para nós

ou realizar…

Colher lavanda em um
campo ou algo assim.

O material genético de uma
forma de vida programada

é gerado sinteticamente?

Ou ele tem que ser
retirado de outro ser?

Como o material
biológico é obtido?

Diferentemente de nós, que
criamos coisas na Terra,

como seres clonados e híbridos,

os extraterrestres fazem
isso por meio de harmonia,

frequência e som.

Eles conseguem fazer qualquer
coisa, células sintéticas…

Tenho certeza de que
são sintéticas,

com base em amostras
que eu colhi.

Aliás, eu nunca consegui
ver uma célula sintética

com um microscópio eletrônico,

mas com base nas reuniões
das quais eu participei

e nas coisas que vi com
os meus próprios olhos,

posso dizer que o tecido
não era de verdade,

mas era um tecido que funcionava.

Hoje em dia, já existem
partes sintéticas

que podem ser colocadas
no seu corpo

para substituir um tendão
ou fortalecer um vaso.

É comum inserir vasos.

Só para esclarecer,

se você está dizendo que
é uma célula sintética,

ela continuaria tendo os aminoácidos
e as proteínas que permitem a vida.

-Exato.
-Não é feita de plástico.

Sim, é o que estou dizendo.

É um híbrido de material
sintético e organismos reais,

mas não é nenhum dos dois.

Eu ouvi falar de outras pessoas

que ela não tinha mitocôndria

nem DNA,

mas a célula funcionava
normalmente.

-Estranho.
-Sim, muito estranho.

Se ela não tem mitocôndria,

de onde tira energia?

Boa pergunta.

Eu ainda não entendo
essa ciência.

Certo.

Mas essa pergunta é comum.

Então, eles são capazes de criar

uma pequena amostra de tecido
e depois criar muito mais,

usando esse tecido para…

Eu acho que é isso

que estão tentando fazer
com essas amostras.

Eu não estava por
dentro. Não sei.

Ouvi dizer que… É claro que
a maioria das amostras

não são só testadas.

Eles estão tentando
aprender como hibridizar

essas células com células humanas,

e criar coisas em laboratório
misturando essas células.

Só fui descobrir isso muito depois.

Isso eu sei com certeza.

Se a célula tem partes sintéticas,

há algo que possamos identificar?

Nós acharíamos moléculas?

Acharíamos ligas?

Existem metais nas células?

Que elementos seriam incomuns?

O mais incomum de
que já ouvi falar…

Não fui eu quem viu a célula.

Já vi instruções na minha pasta.

Em vários casos,

havia fotos dessas células,

mas eu nunca vi.

Eu nunca vi as células com
os meus próprios olhos.

Elas tinham vários formatos.

Várias delas

eram geométricas,
o que é estranho,

pois indica uma malha.

A maioria das células
são esféricas.

Talvez sejam um disco
côncavo, como uma hemácia,

que tem um formato especial,

mas essas células formavam
um tipo de malha.

Elas formavam certas formas geométricas,
como favos de mel ou algo assim,

e com certeza emitiam eletricidade.

Não sei de onde vinha.

Acho que elas usavam o
próprio campo energético

da Terra por um certo período.

Talvez esse tubo fosse usado
para inserir certos elementos

para auxiliar na parte
elétrica do corpo.

Tudo isso era temporário

nos que encontramos,

mas com certeza alguns
duram a vida inteira.

Estou tentando ajudar
os céticos aqui

em termos de…

Acho que um cético razoável

-faria perguntas razoáveis.
-Certo.

Nós consideramos que
matéria biológica

ou material clonado é raro,
valioso e difícil de fazer.

E você está falando de seres que
são como sacolas de plástico.

Certo.

Eles só duram uma semana.

Sim, sim.

Como é possível que esses
materiais genéticos

sejam tão abundantes, a
ponto de ser descartáveis?

-Estou achando
difícil… -É simples.

Primeiramente, estou
dizendo que esses seres

podem fazer o que quiserem.

Eles não precisam do nosso ouro.

Não precisam de
esperma ou óvulos.

Eles podem fazer isso
por conta própria.

Não precisam vir aqui.

Eles estão tentando nos
preservar, mas não precisam…

Talvez estejam tentando preservar
o DNA que temos agora.

Porém, voltando à sua pergunta,

atualmente, mesmo nos
nossos projetos,

nós já conseguimos imprimir
em 3D qualquer órgão do corpo

que for necessário.

Um pulmão? Sem problema.

Um coração? Sem problema.

Com o seu DNA, usando
células do tecido

de um órgão doente ou morto,
ou de outra parte do corpo.

Nossa!

Porque todas as partes do
seu corpo estão codificadas

no seu DNA.

É claro.

Isso é muito legal.

Se eu abrir o seu DNA, posso dizer:
“Este é o coração do David.”

Posso colocá-lo no computador

e imprimir o seu coração.

Podemos fazer um transplante
com o seu coração,

mas ele será mais jovem e forte.

Eu gostaria de adicionar algo

que o meu informante, Jacob,
disse-me uma vez. Atualmente,

acreditamos que o tecido neurológico
não pode ser regenerado.

No entanto, ele já
ouviu falar de pessoas

que sofreram lesões
catastróficas na coluna.

E mesmo que as fibras nervosas terram
morrido ou apodrecido totalmente,

sendo reabsorvidas pelo corpo,

eles conseguiram colocar um
negócio na base da coluna,

no pescoço. Os nervos
cresceram de volta no corpo

e a pessoa recuperou
os movimentos.

Isso é verdade.

Mesmo com a técnica
medieval que eles criaram

com células-tronco, coletando-as

da gordura, da medula
óssea e do sangue,

já tivemos experiências incríveis com
tetraplégicos e pessoas que sofreram

lesões horríveis na coluna e
recuperaram os movimentos.

Então, nessa área neurológica,
podemos criar qualquer célula.

Não existe nenhuma célula
que não possamos criar.

Isso é mentira.

É o que querem que você
ache, essa é a verdade.

Você acha, como outros
informantes já revelaram,

que existe um grupo negativo
no nosso planeta atualmente

que está tentando reduzir a
população drasticamente?

Acredito que sim.

Isso está claro.

Não é difícil de ver.

Não gosto de citar empresas

nem as coisas que estão
acontecendo na arena política,

pois tento ficar neutro.

-Certo.
-Mas é verdade.

É só olhar à sua volta.

É muito fácil.

Se ficarmos sem eletricidade
por alguns dias…

Eu sou diabético. Se não
puder ir ao mercado

comprar insulina…

É o caso de muita gente no mundo.

Então, essas coisinhas
que nunca imaginamos

parecem tão inofensivas,

mas várias pessoas morreriam.

Porém, isso teria que ser
feito de forma intencional.

O que estou tentando dizer é que,

se você está dizendo que qualquer
parte do corpo pode ser criada,

isso significa que, se
alguém perder o braço,

é só criar outro braço em um tanque

e ligá-lo ao corpo.

Vai além disso.

Se eu tiver só um
pedaço do seu DNA

que não tenha sido
totalmente destruído

ou que não esteja
totalmente morto,

podemos pegar esse DNA e recriar

o seu corpo inteiro,

pois ele carrega dentro de
si a consciência de tudo

que já aconteceu com
você nesta vida,

como um disco rígido.

Você ainda seria você.

Podemos criar isso,
o seu corpo todo.

Teria que haver algum tipo de
sopa de material biológico

ou algo que possa ser usado
para alimentar essas células

para que cresçam?

Proteínas, aminoácidos,

a base da vida.

Todas essas coisas que
conhecemos são necessárias.

E o computador sabe

quando adicionar colágeno,
osteócitos, osteoclastos

e todas as diversas células do
corpo para ajudar a consertá-lo.

Às vezes, a impressora falha

e alguns incidentes ocorrem,
mas ela imediatamente

insere as células para
consertar, é incrível.

-Sério?
-Sim.

Esses tanques são gigantes,

caberia o seu corpo inteiro
neles, se necessário.

Só temos mais alguns minutos,

mas algo que eu
queria cobrir é que,

em episódios anteriores,
você mencionou que viu

um ser que talvez fosse um
reptiliano de 3 metros de altura

-em custódia.
-Sim.

Então, você disse,

de forma até muito descontraída,
que talvez fosse algo

criado por nós, como se
não fosse grande coisa.

Não é grande coisa. Nós podemos…

Como você chegou ao ponto de saber

que isso era possível?

Porque foi por isso que entrei

na parte de regeneração e comecei
a aprender um pouco mais

sobre o que estavam fazendo com a
criação de células e outras coisas…

Quem?

-Os laboratórios.
-Certo.

Vamos chamá-los de laboratórios.

Como eu já disse,

eles estavam tentando criar
extraterrestres falsos.

Certo.

Para fazer…

Só para tê-los, caso
precisassem deles.

Para fazê-los parecerem bons,
maus, felizes, saudáveis,

assustadores, amigáveis,
o que fosse necessário.

E conseguiram.

Eles tiveram êxito.

Foi por isso que eu disse que,

quando eu vi aquele ser, aquela
espécie ou o que fosse, talvez…

Não sei dizer de onde ele veio.

Só posso dizer que eu
acho que era real.

Ele fedia e estava ofegante.

Ele estava respirando,

mas talvez fosse uma forma
de vida programada também,

que é a mesma coisa,

uma espécie criada e
programada para fazer

certas coisas ou tarefas.

Sem dar nome aos bois,

sei de uma história que envolve
um dos nossos ex-presidentes

e a ideia de que eles
podem ser clonados.

Você pode estar vendo alguém

que parece ser a mesma pessoa,

mas talvez seja uma forma
biológica totalmente diferente

da pessoa de verdade.

-Já ouviu falar disso?
-Sim.

Certo.

Existe algum problema com o clone?

Se você conversasse com ele,

ele teria as mesmas memórias?

Ele saberia que é um clone? Ou
acharia que é a mesma pessoa?

É diferente do que eu disse antes
sobre pegar o seu DNA e recriá-lo.

Nós pegamos partes do seu DNA
e fazemos um clone de você,

mas sem a parte da consciência.

Isso é programado em você.

As memórias são
programadas em você.

Você pode achar que
tem uma família

e pode estar ciente do seu cargo

de presidente.

Memórias recentes.

Memórias antigas.

Eles podem até fazer outros
clones para você achar

que tem uma família.
Ou você só acha mesmo.

-Ou talvez você tenha só uma missão.
-Nossa!

Nossa, que intenso!

Chegamos ao fim deste episódio

de ”Revelação Cósmica”.

Sou o apresentador,
David Wilcock.

Estamos aqui com Emery Smith, expondo a verdade sobre os programas genéticos avançados que envolvem biologia extraterrestre.

REVELAÇÃO CÓSMICA – POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO COM DAVID WILCOCK

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os autores não usam facebook, portanto se tiver alguma pergunta, coloque aqui no site, na secção dos comentários (não do facebook)
3. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.