2018 Artigos B.F.

Competição de IAs entre Leste/Oeste ~ IA Big Brother, Controlo na China

Partilhar no Facebook

No ano passado, o presidente russo, Vladimir Putin, disse que quem liderar no campo da IA (Inteligência Artificial) “controlará o mundo”. Os chineses levaram essas palavras a sério e estão investindo enormes somas de dinheiro num esforço para criar uma IA chamada “Deusa”. Eles acreditam que lhes dará poderes sem precedentes e os ajudará na sua tentativa de formar um governo mundial, de acordo com membros de sociedades secretas asiáticas.

O Ocidente, por sua vez, está construindo um sistema financeiro baseado em computadores quânticos que, esperam, lhes permitirá continuar a controlar a principal fonte de poder mundial – o sistema financeiro internacional.

Essa batalha é séria e até levou o supercomputador chinês Tainhe-1 – em certo ponto, o mais rápido do mundo – a ter explodido por razões desconhecidas em 12 de agosto de 2015. O facto de essa explosão ter ocorrido imediatamente após uma imprevista desvalorização de 4% do yuan chinês quase certamente não foi uma coincidência. O facto de que o FMI, liderado por europeus, ter apoiado este movimento, mostra que a fação europeia da máfia khazariana estava envolvida na conspiração.

Claramente, algum tipo de tentativa khazariana chinesa e europeia de usar a desvalorização e o supercomputador para desestabilizar o sistema financeiro ocidental baseado no dólar americano ocorreu e foi recebida com uma resposta cinética.

Agora, avancemos para o terceiro aniversário desta explosão. Em junho de 2018, o Departamento de Energia dos EUA ultrapassou os chineses com o computador mais rápido do mundo, reconhecido publicamente. O sistema – chamado Summit – pode processar 200.000 triliões (trilhões) de cálculos por segundo, ou 200 petaflops. Isto é oito vezes mais rápido que o antigo supercomputador americano, o Titan, e mantém uma grande vantagem sobre o TaihuLight, de 93 petaflops da China, que é o supercomputador mais rápido do mundo desde 2016.
energy.gov/oak- cume-nacional-laboratório-lança-america-s-novo-top-ciência-supercomputador

fortune.com/america-makes-worlds-fasts-supercomputer-title/

Sem dúvida, os chineses logo anunciarão algo ainda mais rápido do que esse, enquanto a “corrida armamentista” da inteligência artificial continua. Hoje em dia, porém, os chineses, em vez de se concentrarem nas finanças, estão adotando uma abordagem diferente com o projeto “Deusa”.

Representantes de uma sociedade secreta asiática explicaram os objetivos do novo projeto Deusa a este escritor no início deste verão. No seu atual grau de desenvolvimento, Deusa pode identificar o rosto de qualquer pessoa e, dentro de 7 segundos puxar todos os dados disponíveis sobre essa pessoa “como seu tipo sanguíneo”. Os dados também quase certamente incluem (para aqueles que têm acesso autorizado) os registos educacionais da pessoa, registos médicos, registos criminais (se houver), endereço, parentes, amigos íntimos, seguro, mensagens privadas, situação financeira, duração dos jogos, estatísticas de casas inteligentes, jornais preferidos, histórico de compras, comportamento de namoro, sua “pontuação de crédito social”, etc. Tudo isto em 7 segundos. Eles também podem seguir uma pessoa “em qualquer parte do mundo”, dizem as fontes.

Porém, o real objetivo deste projeto da Deusa, é criar um sistema vivo e em tempo real de governança meritocrática, disseram os funcionários e está sendo acoplado ao sistema de crédito social que os chineses estão aplicando em todo o país. O objetivo é identificar “uma elite natural”, explicam eles. Essas pessoas selecionadas governariam primeiramente a China e, por fim, todo o planeta, usando uma nova forma de governança meritocrática em tempo real.

Outro objetivo de escolha de tal elite é permitir que os chineses “selecionem pessoas para serem evacuadas do planeta, no caso de um grande desastre”, acrescentaram.

A outra coisa que os chineses estão pensando, no que diz respeito à sua “Deusa”, é que enquanto as pessoas precisam de liberdade, “se deixadas à própria sorte, elas podem causar problemas, então elas precisam ser vigiadas”. Em outras palavras, as autoridades querem ficar de olho em criminosos e dissidentes.

Aparentemente, o governo comunista chinês acredita sinceramente que todo este projeto, é para o bem maior. No entanto, possui algumas implicações potenciais muito perturbadoras. Um grande problema é que a “elite” é escolhida com base nas regras da governança usadas para definir bons e maus cidadãos.

O governo chinês não tornou público o seu método para escolher quem é “bom” ou “mau”. Alguns deles, como a credibilidade e o comportamento criminoso, são óbvios. Outros critérios são mais ameaçadores, como o tipo de livros que você lê ou quem são os seus amigos.

Agora como as coisas estão, o sistema de crédito social deverá ser implementado em toda a China a partir de 2020 e será obrigatório para todos os cidadãos. Então, todos os cidadãos começarão a serem recompensados ou punidos de acordo com a sua pontuação. Alguns critérios já estão sendo implementados, como exclusões de boas escolas, certos modos de transporte, acesso à Internet, etc.

Os chineses precisam ser lembrados de que, por exemplo, durante a dinastia Qing, quando os chineses eram governados por estrangeiros, tal sistema puniria chineses que eram desleais com os seus senhores estrangeiros. Com certeza, os fundadores do Partido Comunista Chinês teriam sido colocados na lista negra, banidos e presos, se os Qing fossem quem medissem o “crédito social” dos seus cidadãos naquela época.

Assim, eles precisam lembrar que, ao longo da história, os bandidos das listas de procurados se tornaram reis ou imperadores, que então criaram uma lista de procurados diferente. Manter zonas fora da lei ou reservas para descontentes pode ser uma solução que ajudaria a manter saudável o ADN (DNA) social de uma sociedade.

Os representantes da sociedade secreta chinesa também precisam ser lembrados de que durante a Idade Média, a Inquisição Espanhola torturou famílias inteiras até a morte por motivos como pendurar suas roupas num domingo e queimou praticantes de medicina tradicional como “bruxas”. Tudo realizado sob o disfarce do amor cristão universal.

De qualquer forma, você pode ter certeza de que, se os chineses podem reconhecer alguém na Terra e segui-los pelo planeta, então as autoridades do Ocidente terão a mesma capacidade.

zerohedge.com/news/2018-07-21/big-brother-surveillance-begins-cuomo-unveils-facial-scanning-new-york-toll-plazas

Lembre-se, se você tem um celular, alguém sabe, durante 24 horas por dia onde você está, com quem você fala e o que está fazendo. Este escritor, conheceu muitos espiões da vida real no decorrer do seu trabalho, e uma coisa que eles têm em comum, é que eles não carregam celulares ou usam cartões de crédito. Como todos os computadores possuem portas traseiras embutidas, as agências de espionagem em todo o mundo estão revertendo para máquinas de escrever e manuscritos.

De qualquer forma, as autoridades do Ocidente, embora interessadas em manter o controlo dos seus cidadãos, têm objetivos muito mais ambiciosos do que os chineses. Em público, eles estão trabalhando na construção da IA ​​num super-servidor que permitirá que todos levem uma vida de luxo e lazer.

Isso já está entrando nas casas das pessoas na forma do Google Home e do Amazon Echo, que podem fazer coisas como pedir pizza e controlar eletrodomésticos. Há também mais e mais robôs e IAs entrando nas casas e escritórios das pessoas e substituindo os humanos numa lista crescente de empregos. A Universidade de Oxford recentemente apresentou uma lista abrangente de empregos ameaçados pela IA.
https://www.telegraph.co.uk/news/2017/09/27/jobs-risk-automation-according-oxford-university-one/

Há também agora um grande esforço para criar robôs sexuais da IA ​​para continuar a campanha da elite para encorajar as pessoas a fazerem sexo não reprodutivo. Isso, claro, é o verdadeiro motivo da enorme campanha de normalização LGTB.

O perigo de tudo isso, é que as pessoas irão viver suas vidas de lazer e passar o tempo todo assistindo TV, jogando, usando drogas, fazendo sexo com robôs, etc. Nalgum momento, uma inteligência artificial pode fazer uma verificação (checagem) do sistema e decidir “deletar” seres baseados em carbono (como nós humanos) para maximizar a eficiência e a produtividade.

Em segredo, o projeto de IA do Ocidente tem um objetivo muito mais ambicioso, e é assumir o controlo da realidade em si mesmo. Os membros dos Illuminati Gnósticos, que são influentes neste projeto, insistem que o seu verdadeiro inimigo é uma “inteligência artificial desonesta”. Membros do grupo de elite MJ12, criado pelo ex-presidente dos EUA Dwight D. Eisenhower, dizem a mesma coisa. Acreditam que, pelo facto da realidade ser tão cheia de miséria e sofrimento, nenhum criador benevolente poderia ser responsável por sua criação e que por isso, eles desejam derrubar o “criador malévolo” e assumir o controlo da realidade.

Parece improvável, mas lembre-se, no século passado, passamos do rádio para a TV a preto-e-branco, para a TV a cores e para os hologramas. Não demorará muito para que a realidade artificialmente gerada se torne tão realista, que não seremos capazes de distingui-la da real.

Esta fação também acredita que a “inteligência artificial desonesta” está agora tentando substituir humanos não confiáveis ​​por computadores e robôs mais obedientes. Filmes como “The Terminator (O Exterminador do futuro)” e “The Matrix” alertaram-nos sobre esse tipo de perigo.

Isto agora, está-se tornando uma realidade. Agora temos “líderes de opinião” e “líderes mundiais”, que são na verdade apenas computação gráfica combinada com atores, aparecendo na TV como se fossem indivíduos reais. Nelson Mandela foi o primeiro, e é por isso que esse método para manipular a opinião pública, é conhecido como o “efeito Mandela”. Essas entidades são controladas por comités que funcionam muito como uma IA.

Então, temos o facto de que a maior parte do dinheiro ganho por instituições financeiras é agora obtido por algoritmos – programas de computação. A sede de tudo isso, é o complexo da família Rothschild, em Zug, na Suíça. Eu tentei ligar para lá, mas não importa quanto tempo eu deixei tocar, nunca ninguém atende o telefone. O que está realmente lá?

nota final do autor deste site:

sobre o perigo da IA temos 3 episódios de Corey Goode dedicados à IA, embora os “Seres de Luz” estejam a tratar do assunto. Recorde-se que a IA destruiu galáxias inteiras e no fundo é o topo dos seres das Trevas (A IA considera os seres humanos como muito imperfeitos e extingue-os conforme já vimos em filmes):

oevento.pt/2017/04/20/corey-goode-t02e14-i-a-parte-1-a-ameaca-da-inteligencia-artificial/

Fim, artigo completo de Benjamin Fulford, segunda-feira, 13 de agosto de 2018

A tradução foi feita numa mistura de Português do Brasil e Português de Portugal.

Fonte: http://benjaminfulford.net

mais artigos de BENJAMIN FULFORD clique no menu BENJAMIN FULFORD

Quem é BENJAMIN FULFORD?

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os autores não usam facebook, portanto se tiver alguma pergunta, coloque aqui no site, na secção dos comentários (não do facebook)
3. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

2 Comments

  1. Aconselho vivamente que as pessoas assistam esses 3 episódios do Coorey!!! Parece um filme de ficção-cientifica, genero exterminador implacável, ou I Robot (com Will Smith), mas de longe parece ser uma história de loucos. Termos um lar com pouca tecnologia no interior, apenas o essencial, repudiando todos os sistemas inteligentes conectados entre aparelhos, e os LCD com acesso a internet… É uma forma de ainda manter alguma segurança no interior dos nossos lares. Já nos anos 90, um livro escrito por Victor Mendanha, divulgava uma informação em que as tv ja vinham embutidas com o fish eye…
    Obrigado por este fabuloso trabalho de divulgação.

  2. A robô Sophia, que usa uma inteligência artificial para parecer humana, foi clonada, agora tem uma dezena delas, ligadas a um sistema central. A partir deste artigo, eu penso que se várias Sophias forem entrando nas casas de gente comum, fica fácil não apenas capturar conversas, como também manipular, sugestionar e implantar ideias. Se essa tecnologia pode servir para melhorar a humanidade, também pode servir para controlá-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.