A Lei do Uno - livro 1

A LEI DO UNO – sessão 23 – Egípcios

Partilhar no Facebook

23.1 Você estava falando ontem sobre o primeiro contacto feito pela Confederação, que ocorreu durante o nosso terceiro ciclo maior. Você declarou que vocês apareceram nos céus do Egito ao mesmo tempo, aproximadamente, que auxílio foi dado à Atlântida. Você poderia-me dizer por que vocês foram ao Egito e sua, digamos, orientação de atitude e pensamento quando vocês foram, pela primeira vez, ao Egito? RA: No momento, do qual você fala, existiam aqueles que escolheram adorar ao deus sol de cabeça de falcão, que vocês conhecem pelo complexo de som vibracional, “Horus”. Este complexo de som vibratório já tomou outros complexos de som vibratório, o objeto de adoração sendo o disco solar representado com alguma distorção.
Nós fomos impelidos a dedicar algum tempo, como você chamaria, fazendo uma varredura nas pessoas por uma quantidade significante de interesse na busca com a qual nós poderíamos ajudar sem infringimento. Nós achávamos que, naquele tempo, o complexo social era bem auto-contraditório em suas, assim chamadas, crenças religiosas, portanto, não havia um chamado apropriado por nossa vibração. Então, naquele momento, que vocês conhecem como aproximadamente 18.000 dos seus anos, no seu passado, nós partimos sem tomar ação.
23.2 Você declarou, ontem, que vocês apareceram nos céus do Egito naquela época. As entidades egípcias foram capazes de vê-los nos seus céus? RA: Isto está correto.
23.3 O que eles viram e como isto afetou suas atitudes? RA: Eles viram o que vocês se refeririam como naves com formato de sino, abastecidas por cristais. Isto não os afetou devido às suas firmes convicções de que muitas coisas maravilhosas ocorriam como parte normal de um mundo, como você o chamaria, no qual muitas, muitas divindades tinham poderoso controlo sobre eventos sobrenaturais.
23.4 Vocês tinham uma razão por estarem visíveis para eles, em vez de invisíveis? RA: Isto está correto.
23.5 Você poderia-me dizer as suas razões para estarem visíveis para eles? RA: Nós permitimos visibilidade por não fazer nenhuma diferença.
23.6 Então, nesse momento, vocês não os contactaram. Você poderia-me dizer o mesmo – responder à mesma pergunta que eu acabei de fazer, com relação à sua próxima tentativa de contactar os Egípcios? RA: A próxima tentativa foi prolongada. Ela ocorreu ao longo de um período de tempo. O núcleo ou centro dos nossos esforços foi uma decisão das nossas partes, que havia chamado suficiente para tentarmos andar entre as suas pessoas como irmãos.
Nós submetemos este plano ao Conselho de Saturno, nos oferecendo como Andarilhos orientados ao serviço, do tipo que pousa diretamente sobre os planos interiores, sem processos encarnatórios. Então, nós emergimos, ou nos materializamos, em complexos físico-químicos representando, tão aproximadamente quanto possível, nossas naturezas, este esforço sendo para aparecermos como irmãos e gastarmos uma quantidade limitada de tempo como professores da Lei do Uno, pois havia um interesse cada vez maior no corpo solar e isto vibrava em concordância com as nossas particulares distorções.
Nós descobrimos que, para cada palavra que podíamos pronunciar, havia trinta impressões que nós dávamos pelo nosso próprio ser, que confundiu aquelas entidades que viemos para servir. Após um período curto, nós nos retiramos destas entidades e gastamos muito tempo tentando entender como melhor servir àqueles aos quais nós nos oferecemos em amor/luz. Aqueles que estavam em contacto com aquela entidade geográfica, que vocês conhecem como Atlântida, conceberam os potenciais de cura pelo uso das entidades em forma de pirâmides. Ao considerar isto e fazer ajustes pelas diferenças nos complexos de distorções das duas culturas geográficas, como vocês as chamariam, nós fomos ao Conselho novamente, oferecendo este plano ao Conselho como um auxílio à cura e à longevidade daqueles na área que vocês conhecem como Egito. Desta forma, nós esperávamos facilitar o processo de aprendizado tanto quanto oferecer filosofia articulando a Lei do Uno. Novamente, o Conselho aprovou.
Aproximadamente 11.000 dos seus anos atrás, nós entramos, através de formas-pensamento, seu – nós corrigimos este instrumento. Nós algumas vezes temos dificuldade devido à baixa vitalidade. Há aproximadamente 8.500 anos, tendo considerado estes conceitos cuidadosamente, nós retornamos, nunca tendo deixado em pensamento, às áreas de forma-pensamento do seu complexo vibracional planetário e consideramos, por alguns dos seus anos, como vocês medem o tempo, como apropriadamente construir estas estruturas.
A primeira, a Grande Pirâmide, foi formada há aproximadamente 6.000 dos seus anos. Então, em sequência, após esta realização por pensamento da construção ou arquitetura da Grande Pirâmide usando, digamos, o material mais local ou terreno, em vez de material de forma-pensamento para construir outras estruturas piramidais. Isto continuou por aproximadamente 1.500 dos seus anos.
Enquanto isso, a informação com relação à iniciação e cura por cristais estava sendo dada. Aquele conhecido como “Akhenaten” foi capaz de perceber esta informação sem distorção significante e por um tempo, moveu, digamos, o céu e a terra a fim de invocar a Lei do Uno e ordenar o sacerdócio destas estruturas de acordo com as distorções da iniciação e cura realmente compassiva. Isto não durou muito.
Com a dissolução física desta entidade do seu plano físico de terceira densidade, como nós dissemos anteriormente, os nossos ensinamentos se tornaram rapidamente pervertidos, as nossas estruturas retornando mais uma vez ao uso dos assim chamados “nobres” ou aqueles com distorções na direção do poder.
23.7 Quando você falou de cura por pirâmides, eu presumo que a cura primária era da mente. Isto está correto? RA: Isto está parcialmente correto. A cura, se é para ser realizada, deve ser um afunilamento sem distorções significantes dos fluxos através do complexo espiritual para dentro da árvore da mente. Existem partes desta mente que bloqueiam energias de fluírem para o complexo do corpo. Em cada caso, em cada entidade, o bloqueio pode bem diferir.
Primeiramente, entretanto, é necessário ativar o sentido do canal ou conexão espiritual. Então, seja o bloqueio do espiritual para o mental ou do mental para o físico, ou ele pode ser um puro e simples trauma físico aleatório, a cura pode, então, ser realizada.
23.8 Quando vocês começaram a construção da pirâmide em Giza usando pensamento, vocês estavam naquela época em contacto com Egípcios encarnados e eles observaram esta construção? RA: Naquela época nós não estávamos em contacto próximo com entidades encarnadas sobre o seu plano. Nós estávamos respondendo a um chamado geral de energia suficiente naquela localização particular para merecer ação. Nós enviamos pensamentos a todos que estavam buscando a nossa informação.
O aparecimento da pirâmide foi uma questão de tremenda surpresa. Entretanto, ela foi cuidadosamente projetada para coincidir com a encarnação daquele conhecido como um grande arquiteto. Esta entidade foi posteriormente transformada numa divindade, em parte devido a esta ocorrência.
23.9 Qual foi o nome dado a esta divindade? RA: Esta entidade tinha o complexo de som vibratório, “Imhotep”.
23.10 Então como um sucesso geral, o que você me pode dizer sobre o sucesso relativo da pirâmide de uma forma geral? Eu entendo que ela era – as pirâmides, para o propósito, foram basicamente mal sucedidas já que elas não produziram o aumento em consciência que vocês esperavam, mas deve ter havido algum sucesso. Você poderia falar sobre isso? RA: Nós solicitamos que você se lembre de que nós somos dos Irmãos e Irmãs da Dor. Quando um fora resgatado desta dor para uma visão do Uno Criador, então não há o conceito de fracasso. A nossa dificuldade está na honra/responsabilidade de corrigir as distorções da Lei do Uno que ocorreram durante as nossas tentativas de ajudar estas entidades. As distorções são vistas como responsabilidades, em vez de fracassos; os poucos que foram inspirados a buscar, a nossa única razão para a tentativa.
Assim, nós estaríamos talvez na posição de paradoxo, no sentido de que já que alguém viu uma iluminação, nós fomos o que você chama de bem-sucedidos e, já que outros se tornaram mais sofridos e confusos, nós fomos mal sucedidos. Estes são os seus termos. Nós persistimos na busca por servir.
23.12 Você poderia-me dizer o que aconteceu com Akhenaten (Aquenáton) depois da sua morte física? RA: Esta entidade foi então submetida às séries de cura e revisão da experiência encarnacional, como é apropriado à experiência de terceira densidade. Esta entidade teve suas distorções de poder de certa forma aperfeiçoadas pela grande devoção à Lei do Uno. Esta entidade, então, resolveu entrar numa série de encarnações nas quais ela não tinha distorções na direção do poder.
23.13 Você poderia-me dizer qual era a expetativa de vida média dos egípcios na época de Akhenaten? RA: A expetativa de vida média destas pessoas era de aproximadamente 35 a 50 dos seus anos. Havia muitas do que você chamaria de doenças de natureza do complexo físico.
23.14 Você poderia-me dizer as razões para as doenças? Eu acho que já sei, mas eu penso que seria bom que o livro declarasse isto neste momento. RA: Isto não é, como nós já mencionamos anteriormente, particularmente informativo com relação à Lei do Uno. Entretanto, a terra, que você conhece como Egito, naquela época era altamente bárbara nas suas condições de vida, como você a chamaria. O rio que vocês chamam Nilo era permitido inundar e retroceder, assim provendo o solo fértil para a criação de doenças que podem ser transmitidas por insetos. Também, a preparação dos géneros alimentícios permitia que doenças fossem formadas. Também, havia dificuldade em muitos casos com fontes de água e a água consumida causava doenças devido aos organismos que ali havia.
23.15 Eu estava na verdade questionando mais a respeito das causas mais básicas da doença ao invés do mecanismo de sua transmissão. Eu estava retornando à raiz ou pensamento que criou a possibilidade desta doença. Você poderia brevemente me dizer se estou correto ao supor que a redução generalizada de pensamento, durante o longo tempo no planeta Terra com relação ao entendimento da Lei do Uno, criou uma condição em que esta – o que nós chamamos de doença se poderia desenvolver? Isto está correto? RA: Isto é correto e percetivo. Você, como questionador, começa agora a penetrar os ensinamentos exteriores. A causa raiz nesta sociedade em particular não era tanto uma ação belicosa apesar de haver, digamos, tendências, mas em vez disso a formação de um sistema monetário e um desenvolvimento muito ativo destas tendências na direção da ambição e do poder; então, a escravidão de entidades por outras entidades e o mau entendimento do Criador dentro de cada entidade.
23.16 Agora, eu entendo, se estou correto, que um contacto Sul-Americano também foi feito. Você poderia-me falar a respeito, aproximadamente da mesma questão que eu perguntei sobre o seu contacto, com relação à atitude ou – sobre o contacto e as suas ramificações e o plano para o contacto e porque as pessoas foram contactadas na América do Sul? RA: As entidades, que andaram entre aqueles do seu continente América do Sul, eram chamadas por um desejo similar, da parte das entidades, de aprenderem sobre as manifestações do sol. Eles adoravam esta fonte de luz e vida.
Então, estas entidades eram visitadas por seres de luz não diferentes de nós. Instruções eram dadas e eles foram mais aceites e menos distorcidos que nós. As próprias entidades começaram a construir uma série de cidades subterrâneas e escondidas, incluindo estruturas de pirâmides.
Estas pirâmides variavam de certa forma do projeto que nós promulgamos. Entretanto, as ideias originais eram as mesmas com a adição de um desejo ou intenção de criar lugares de meditação e descanso, uma sensação da presença do Uno Criador; estas pirâmides, então, sendo para todas as pessoas, não apenas iniciados e aqueles a serem curados.
Eles deixaram esta densidade quando foi descoberto que os seus planos estavam solidamente em movimento e, de facto, haviam sido registados. Durante os próximos aproximadamente 3.500 anos, estes planos se tornaram, apesar de certa forma distorcidos, próximos de um estado de completude, em muitos aspetos.
Portanto, como no caso de todas as quebras da quarentena, a entidade que estava ajudando as entidades da América do Sul ao longo dos caminhos Sul Americanos que vocês chamam, em parte, de Rio Amazonas, foram ao Conselho de Saturno para solicitar uma segunda tentativa de corrigir pessoalmente as distorções que haviam ocorrido nos seus planos. Isto tendo sido concedido, esta entidade ou complexo de memória social retornou e a entidade escolhida como mensageira veio entre as pessoas mais uma vez para corrigir os erros.
Novamente, tudo foi registado e a entidade retornou ao seu complexo de memória social e deixou os seus céus. Como em nossa experiência, os ensinamentos eram, na sua maior parte, grandemente e grosseiramente pervertidos, ao ponto de que, em tempos posteriores, fossem realizados sacrifícios humanos em vez de cura de humanos. Então, este complexo de memória social também tem a honra/dever de permanecer, até que aquelas distorções sejam removidas dos complexos de distorções das suas pessoas.
23.19 Existe um filme chamado Mercenários das Galáxias. Eu não sei se você está familiarizado com ele ou não. Eu acho que sim. Ele parece ter o que você está nos contando incluído no roteiro. Isto está correto? Você sabe algo sobre ele? RA: Esta criação em particular das suas entidades tem algumas distorções da Lei do Uno no seu cenário sobre o seu plano físico. Isto está correto.

11 de fevereiro de 1981
nota: a expressão Self refere-se ao Eu (pessoa), que nem sempre foi traduzida

artigos relacionados:

sessão 24 – Yahweh
sessão 25 – Quinta Densidade, densidade da luz ou sabedoria
resumo do livro “A lei do Uno” e os 5 livros em .pdf

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os autores não usam facebook, portanto se tiver alguma pergunta, coloque aqui no site, na secção dos comentários (não do facebook)
3. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.