A Lei do Uno - livro 1

A LEI DO UNO – resumo da sessão 3 – Pirâmide de Gizé

Partilhar:

Sessão 3

21 de janeiro, 1981

3.6 Na última sessão, nós tivemos duas questões que estávamos guardando para esta sessão; uma tendo a ver com a possível pedra no topo da Grande Pirâmide de Gizé.
RA: A assim chamada Grande Pirâmide tinha duas pedras no topo. Uma foi nosso projeto e era de pedaços menores, cuidadosamente fabricada com o material do seu planeta que vocês chamam de “granito”. Isto foi fabricado por propriedades cristalinas e para o fluxo apropriado da sua atmosfera via um tipo do que vocês chamariam de “chaminé”. No momento quando nós, como um povo, deixamos sua densidade, a original foi tirada e uma mais preciosa foi substituída. Ela consistia, em parte, de um material dourado. Isto não mudou as propriedades da pirâmide, como vocês a chamam, de nenhuma forma e foi uma distorção devido ao desejo de uns poucos ordenarem o uso da estrutura como um lugar apenas da realeza.

3.7 O que você quis dizer com chaminé? Qual era o seu propósito específico?
RA: Há um fluxo apropriado na vossa atmosfera que, apesar de pequeno, refresca o todo da estrutura. Isto foi projetado tendo condutas de fluxo de ar, como este instrumento os chamaria, situados de forma que houvesse uma frescura da atmosfera sem qualquer distúrbio ou corrente.

3.8 Como os blocos foram movidos?
RA: Você deve imaginar a atividade dentro de tudo que é criado. A energia é, apesar de finita, muito grande, comparada ao entendimento/distorção das suas pessoas. Este é um ponto óbvio bem conhecido por suas pessoas, mas pouco considerado. Esta energia é inteligente. É hierárquica. Muito como o seu complexo mente/corpo/espírito habita numa hierarquia de veículos e retém, portanto, a cápsula, ou forma, ou campo, e a inteligência de cada corpo balanceado ou ascendentemente inteligente, assim também é com cada átomo de tal material como a rocha. Quando se pode falar com aquela inteligência, a energia finita da rocha/corpo física, ou química, é colocada em contacto com aquele poder infinito, que é residente nos corpos mais bem sintonizados, sejam eles humanos ou rochas.
Com esta conexão feita, uma solicitação pode ser dada. A inteligência infinita da rochosidade se comunica com o seu veículo físico e aquela divisão e movimento que é desejado é então realizado através da disposição do campo de energia da rochosidade, da finitude para uma dimensão que nós podemos convenientemente chamar, simplesmente, infinidade.
Desta forma, aquilo que é requerido é realizado devido à cooperação do entendimento infinito do Criador habitando na rocha viva. Isto é, é claro, o mecanismo pelo qual muitas coisas são realizadas e que não estão sujeitas a seus meios atuais de análise física da ação à distância.

3.9 Eu estou lembrado da declaração, equivalente, de que se você tem fé o suficiente, você pode dizer para uma montanha se mover e a montanha se moveria. Eu suponho que isto é aproximadamente o que você está dizendo, e eu estou supondo que se você estiver plenamente ciente da Lei do Uno, então você é capaz de fazer estas coisas. Isto está correto? 
RA: A distorção vibratória de som, fé, é talvez um dos blocos que causam tropeço entre aqueles no que nós podemos chamar de caminho infinito e aqueles na provação/entendimento finita. Você está precisamente correto no seu entendimento da congruência entre fé e infinidade inteligente; entretanto, um é um termo espiritual, o outro, mais aceitável talvez para as distorções da estrutura conceitual daqueles que buscam com medida e caneta.

3.10 Então se um indivíduo está totalmente ciente com relação à Lei do Uno e vive, e é a Lei do Uno, tais coisas como a construção de uma pirâmide por esforço mental direto seria corriqueiro. Estou correto? 
RA: Você está incorreto, no sentido de que há uma distinção entre o poder individual através da Lei do Uno e o entendimento combinado, ou da mente/corpo/espírito do complexo de memória societário da Lei do uno. No primeiro caso, apenas o indivíduo uno, purificado de todas as falhas, poderia mover uma montanha. Naquele caso, do entendimento em massa da unidade, cada indivíduo pode conter uma quantidade aceitável de distorção e, ainda assim, a mente massiva poderia mover montanhas. O progresso é normalmente a partir do entendimento, que vocês agora buscam, de uma dimensão de entendimento que é governada pelas leis do amor, e que buscam as leis da luz. Aqueles que estão vibrando com a Lei da Luz buscam a Lei do uno. Aqueles que vibram com a Lei do Uno buscam a Lei da Eternidade. Nós não podemos dizer o que está além desta dissolução do self unificado com tudo que existe, pois nós ainda buscamos nos tornar tudo que existe, e ainda somos nós Ra.

3.11 A pirâmide então foi construída pela ação mútua de muitos do seu povo? RA: As pirâmides, que nós pensamos / construímos, foram construídas a partir de formas-pensamento criadas por nosso complexo de memória social.

3.12 Então a rocha foi criada ao ser pensada no lugar, em vez de movida a partir de algum outro lugar?
RA: Nós construímos com rocha eterna a Grande Pirâmide, como vocês a chamam. Outras das pirâmides foram construídas com rocha movida de um lugar para outro.

3.13 O que é a rocha eterna?
RA: Se você puder entender o conceito de formas-pensamento, você perceberá que a forma-pensamento é mais regular na sua distorção que os campos de energia criados pelos materiais na rocha, que foi criada através de forma-pensamento, a partir de pensamento para energia finita e estado do ser em sua, digamos, reflexão distorcida do nível da forma-pensamento.

3.14 Isto é um pouco trivial, mas eu estava imaginando porque, naquele caso, a pirâmide foi feita de muitos blocos ao invés da coisa toda ser criada de uma vez.
RA: Há uma lei em que nós acreditamos ser uma das distorções primárias da Lei do Uno mais significantes. Esta é a Lei da Confusão. Vocês chamaram esta a Lei do Livre Arbítrio. Nós desejávamos fazer uma máquina de cura, ou complexo de proporções tempo/espaço, que fosse tão eficaz quanto possível. Entretanto, nós não desejávamos permitir que o mistério fosse penetrado pelas pessoas, de tal forma que nós nos tornássemos adorados como construtores de uma pirâmide miraculosa. Assim, ela parece ter sido feita e não pensada.

3.15 Bem, então você fala da pirâmide, especialmente da Grande Pirâmide, eu suponho, como primariamente uma máquina de cura e também falou dela como um dispositivo de iniciação. São estes um e o mesmo conceito?
RA: Eles são parte de um complexo de intenção/ compartilhamento de amor/luz. Para se usar os aspetos de cura apropriadamente, era importante ter um canal purificado e dedicado, ou energizador, para que o amor/luz do Infinito Criador fluísse através dele; assim, o método de iniciação era necessário para se preparar a mente, o corpo e o espírito para serviço no trabalho do Criador. Os dois são integrais.

3.16 A forma da própria pirâmide – ela é uma função chave no processo de iniciação?
RA: Para começar existem duas funções principais da pirâmide em relação aos procedimentos iniciatórios. Uma tem a ver com o corpo. Antes do corpo poder ser iniciado, a mente deve ser iniciada. Este é o ponto a partir do qual a maioria dos adeptos do seu ciclo atual encontram os seus complexos mente/corpo/espíritos distorcidos. Quando o carácter e personalidade, que é a verdadeira identidade da mente, foram descobertos, o corpo, então, precisa ser conhecido de cada e toda maneira. Assim, as várias funções do corpo precisam de entendimento e controlo com separação. O primeiro uso da pirâmide, então, é o adentrar na pirâmide para propósitos de privação de entradas sensoriais, de forma que o corpo possa, num sentido, estar morto, e outra vida começa.

nota: a expressão Self refere-se ao Eu (pessoa), que nem sempre foi traduzido nos livros.

Outros Artigos

sessão 4 – pirâmides e cura
sessão 5 – curandeiros
sessão 6 – Ra, origem de Vénus; Saturno
resumo do livro “A lei do Uno” e os 5 livros em .pdf

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos corruptos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar:

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments