revelação cósmica temporada 08

S08E09 Revelações da Tribo indígena Zuni (Revelação Cósmica)

Partilhar no Facebook

Um pequeno resumo do episódio:

O indígena Clifford Mahooty é o convidado juntamente com Corey Goode.

Clifford pertence à tribo indígena Zuni do Novo México que vem revelar o que os Zuni sabem já há vários séculos.

Fala dos petróglifos.

Fala de se tornar um kachina.

Fala de Archuleta Mesa (Dulce, Novo México).

Fala do ser Pé Grande e de outras criaturas e do “skinwalker”.

Los Alamos (onde está uma base aérea dos EUA) é um grande Portal.

Monte Graham é uma montanha sagrada e a igreja católica construiu aí um telescópio gigante. Também existe um Portal grande aí…

Também compartilha a profecia dos Zuni sobre a cura do nosso planeta! que está a chegar…

S08E09 Revelações da Tribo indígena Zuni (Revelação Cósmica ~ Clifford Mahooty ~ Corey Goode)
S08E09 (Cosmic Disclosure)

Assista ao episódio clicando no link abaixo, usando o browser chrome:
https://drive.google.com/file/d/1yRMNcKzo17u8wWWlMP7auMlDUKoJjKy7/view?usp=sharing

Se der erro, use o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift + n) no PC e se necessário, antes tem de fazer logout do seu gmail. Se ainda não conseguir, aceda a partir de outro PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário (não no facebook), para indicarmos outro link.

Episódio com legendas não formatadas em português do Brasil (para quem não deseja assistir ao vídeo):

revelação cósmica temporada 8 episódio 9

REVELAÇÃO CÓSMICA – POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO COM COREY GOODE E DAVID WILCOCK

Revelações dos Zuni

Muito bem, bem-vindos ao
”Revelação Cósmica”.

Sou o apresentador,
David Wilcock.

Temos uma participação
especial no episódio de hoje,

a sabedoria indígena de ninguém
menos que Clifford Mahooty.

Além dele, Corey Goode
também participará

desta incrível discussão.

Corey, bem-vindo ao programa.

Obrigado.

Clifford, bem-vindo ao programa.

Obrigado.

Clifford, conte-nos um pouco mais
sobre a tribo que você representa

e por que você decidiu
aparecer no episódio

de hoje.

Sou da tribo indígena Zuni,

do Novo México.

Decidi vir aqui falar
com vocês hoje

porque acho que temos muitas

informações que foram mantidas

dentro das nossas comunidades
indígenas por muito tempo.

Com as coisas que estão
acontecendo no mundo,

acho que há várias conexões

com o que nós já
sabemos há séculos,

pelo menos os meus ancestrais.

Acho que está na hora de
falarmos sobre essas coisas

e contar às outras pessoas
o que nós sabemos

há muitos anos.

Corey, você poderia nos falar rapidamente
por que quis trazer o Clifford

ao programa?

De todas as coisas que ele
diz, quais são as que mais

o animam?

Com certeza, chegou a hora
da revelação dos Zuni.

Há várias correlações,
muitas coisas que vi

nos programas mencionavam
os indígenas

americanos.

Recentemente, ele estava
em uma conferência

e as informações que ele estava
passando eram muito importantes.

Elas pareciam ter ligações com
alienígenas na antiguidade,

programas espaciais
secretos e como o governo

está trabalhando com os
índios norte-americanos

para manter certas coisas
em sigilo por enquanto.

Clifford, como essa
língua é passada

de uma geração para a próxima?

Os Zuni têm uma história oral.

Desde o dia em que você nasce,

você aprende a língua
não só pelos seus pais,

mas também pelo sistema
familiar estendido.

Portanto, a primeira
coisa que você aprende

é a língua dos Zuni.

Mais tarde, você aprende
a outra língua,

que, neste caso, seria o inglês.

Então, todas as famílias
indígenas, se forem da etnia Zuni,

é isso que elas ensinam primeiro.

Todo mundo da etnia Zuni recebe
os mesmos ensinamentos ancestrais

que você nos revelará hoje?

Ou é algo para o qual

você precisa ter um
insight especial?

Muitas informações não
são mais repassadas.

Quando gravei alguns
vídeos que nós enviamos

a algumas pessoas, a
geração mais jovem,

eles sempre dizem a mesma coisa:

“Então, essa é a grande questão.”

Eu lhes explico o que
a história significa

e onde esse tipo de aplicação

é gerado. Assim, eles entendem:

“Foi isso que aprendemos,

mas não sabíamos de
onde havia vindo.”

Quando você começou a
envelhecer, eles lhe pediram

para gravar a história, certo?

Os ensinamentos orais
ensinam-lhe como entender

a história.

Há tantas abordagens
diferentes para fazer isso.

Primeiramente, são as
histórias, a mitologia,

os ensinamentos de mitologia,
como as fábulas de Esopo.

O que a história significa?

A sua mente começa a ver as
coisas de forma pitoresca.

Então, você aprende a fazer ligações
entre várias ideias diferentes

na sua cabeça, sem
ver nenhuma imagem,

só pelas palavras.

À medida que você
envelhece, eles começam

a introduzir outros
eventos históricos

e outras coisas que são sagradas.

O que um membro do povo Zuni
que cresceu aprendendo isso

acharia de extraterrestres

e coisas desse tipo?

Na verdade, existem dois pontos.

Um deles é que,
se você vir orbes

ou se vir coisas que representam

um fogo no céu, isso é
visto como mau agouro.

Porém, se pegarmos, por exemplo,

um orbe ou um disco
voador no céu,

eles dirão: “Esses
são os guardiões.”

Sério?

Eles sempre fizeram parte
da nossa história.

Se você analisar, por
exemplo, os petróglifos,

qualquer petróglifo que você encontrar
em qualquer parte dos Estados Unidos,

você sempre verá uma
referência a discos voadores

e outras atividades
relacionadas ao céu.

Nós conhecíamos os discos voadores.

Não os chamávamos
de discos voadores,

mas eles fazem parte do sistema

que você só aprende até
passar por algumas etapas.

Algumas delas…
Quando você amadurece,

você aprende coisas diferentes,

como, por exemplo, o
pessoal dos “kachinas”.

Um “kachina” representa

os antigos ETs, quando eles
visitaram o nosso povo

durante a nossa primeira
fase de desenvolvimento.

Eles ainda estavam
na fase de ensinar

as tribos indígenas americanas
a cuida de si próprias,

da Terra, dos outros seres vivos

e também da conexão.

Sim.

Agricultura, todas as
diferentes civilizações…

Tecnologia.

Tecnologia.

Inclusive agricultura, cultivo,

como construir coisas e como
estabelecer correlações

com outros sistemas de deuses.

Essas são as transições
pelas quais passamos

no decorrer da história,
pelo simples motivo de…

Um dos motivos foram as
abduções pelos primeiros ETs

na antiguidade.

Então, eles iniciaram o que
chamavam de sociedade “kachina”.

Nós tomamos o lugar desse povo.

Porém, eles dizem

que você se torna
esse povo em espírito

e pela forma como…

Quando você se torna
um “kachina”,

você vira aquele indivíduo.

E ele estará com
você para sempre,

mesmo que você não o veja.

Clifford, em alguns vídeos por meio
dos quais você veio a público,

você explica que certas
coisas muito importantes

começaram a acontecer com você
quando você tinha 22 anos.

Você poderia nos contar
um pouco sobre isso?

Nós iniciamos um
programa intitulado

“Informações dos anciões”.

Foi aí que essas informações
começaram a ser reunidas

na mesma fonte.

Àquela época,
tínhamos um programa

para reunir todos os
anciões da aldeia

para que nos contassem suas
histórias sobre o que sabiam,

qual era a mitologia, quais
eram suas experiências de vida

e a história básica
que seus avós,

bisavós e tataravós
haviam passado para eles.

Então, começamos a juntar
essas informações.

Uma das coisas
mais interessantes

é que havia muitas histórias
sobre o povo do céu,

como eram chamados
os discos voadores.

Acho que isso ocorreu
no meio dos anos 60,

quando várias atividades com a
intervenção de discos voadores

estavam ocorrendo
em todo o país.

Isso não foi muito
divulgado lá fora.

Porém, nós já sabíamos disso
havia centenas… Aliás,

milhares de anos.

Eles estavam fazendo
gravações de áudio

dos diversos anciões?

Sim.

Tínhamos gravadores de fita.

Acho que um dos casos
mais interessantes

foi quando um dos
avós contou que,

lá nos anos 50, houve uma
grande seca na terra dos Zuni.

Então, ele teve que levar seu rebanho
de ovelhas até uma barragem.

Quando chegaram à barragem,

havia uma disco voador
sobrevoando a barragem.

Ele disse que foi
lá e cumprimentou

os pequenos seres, de cerca
de um metro de altura.

Havia três deles.

Eles falaram com ele.

O entrevistador perguntou-lhe:
“Que língua eles usaram

para falar com você?”

Sem pensar duas vezes,
ele só respondeu:

“Eles falaram comigo em Zuni.”

Então, é muito interessante
que eles conseguem…

Eles conseguem falar
qualquer língua.

Clifford, eu já pesquisei
bastante essa ideia

das linhas de Ley na grade global.

Definitivamente, há
relatórios de fenômenos

do tipo Triângulo das Bermudas,
coisas aparecendo e sumindo

no que a maioria das
pessoas chama de portal.

Eu gostaria de saber
se coisas desse tipo

já ocorreram entre os Zuni?

Existem histórias sobre isso.

Porém, é fato que temos o que
chamamos de lugares sagrados.

Eles foram criados ou erguidos

pelo que chamamos de “povos
de Rá” ou, neste caso,

o povo das estrelas e outros povos.

Porém, há certos lugares
onde só algumas pessoas

que são membros dessa
ordem podem participar

das atividades relacionadas
a esses portais,

essas portas extradimensionais,
se quiser chamá-la assim.

Também há muita atividade
militar ao redor delas.

Com certeza.

Recentemente, eu diria
que nos últimos 20 anos,

até onde eu saiba, tem havido…

A terra dos Zuni
tornou-se um lugar

onde há muita atividade
dos militares.

Se você vir um orbe ou uma
anomalia, dentro de 15 minutos,

aparecerá um helicóptero.

Eu me pergunto de onde eles vêm,
pois a base aérea mais próxima

fica a 240 km de distância,
em Albuquerque, Novo México.

Eu estava lhe contando
ontem à noite,

quando estávamos atravessando
o Grand Canyon de carro,

vimos helicópteros de carga
entrando no meio do Grand Canyon.

O que os exército dos EUA estaria
fazendo no meio do Grand Canyon?

O povo Zuni também tem indícios

de muitas coisas
de acesso restrito

a muitas pessoas, lugares
aonde não podem ir.

Acho que também mencionei
lugares como Archuleta Mesa,

onde vários… Mesmo as
pessoas que moram lá,

no caso, os indígenas Jicarilla
Apache, nem eles têm permissão

para entrar nesses lugares.

O governo não veio
e deu cassinos

e coisas desse tipo
em troca de acesso

a um portal ou para construir algo
do Departamento de Energia…

Acredito que algum tipo de acordo
tenha sido firmado nesse caso,

porque os indígenas não
podem falar por si,

pois eles são administrados pela
Agência de Assuntos Indígenas,

uma agência governamental que pertence
ao Departamento do Interior dos EUA.

São eles que
negociam os cassinos

e qualquer atividade
realizada no território,

inclusive os recursos.

Então, nesse caso, se
eles quisessem iniciar

uma atividade militar ou
de outro tipo na reserva,

eles teriam que passar por essa
agência, porque nenhum indígena

tem posse de terras.

O que você sabe sobre
Archuleta Mesa?

O que está acontecendo lá?

Há tantas histórias
que já foram…

Lembra-se daquela em que eles
invadiram e havia túneis lá dentro,

e também havia uma
base alienígena lá?

Há várias bases alienígenas
das quais já ouvi falar

de fontes muito confiáveis.

Elas existem há muito tempo.

Porém, acho que, nesse caso,

de acordo com as informações
disponíveis ao público,

eles invadiram essa
área um tempo atrás,

quando estavam escavando túneis
que levam a diversas bases,

como Los Alamos, Área 51
ou lugares desse tipo.

Você já ouviu falar sobre
criaturas estranhas

correndo nos arredores de Archuleta Mesa,
como se fossem algum tipo de experimento

que conseguiu escapar?

Já ouvi muitas dessas histórias.

Primeiramente, o principal
era o Pé Grande,

que é um ser muito comum entre
todas as tribos indígenas.

Porém, mais recentemente, eu
diria que nos últimos 10 anos,

fiquei sabendo das
outras criaturas.

Eu tenho dois pontos de vista.

Primeiro, existe muita atividade

do que eles chamam de “skinwalker”.

São seres que…

Os seres do lado escuro
são os que conseguem

se transformar em qualquer animal
que quiserem, seja um lobo,

seja um coiote, seja o que for.

O outro grupo é aquele

dos animais com
aparência de dinossauro

que têm aparecido
em vários cânions,

principalmente nas partes
ermas, como em Archuleta Mesa.

E o terceiro grupo
provavelmente são os seres

dos quais já ouvi falar oriundos
de experimentos que falharam,

ou pelo menos eles
conseguiram escapar

ou foram liberados.

Parece que eles aterrorizam
várias pessoas,

principalmente em lugares
como, por exemplo,

a base de Los…

Aliás, a base de Sandia.
Também há um laboratório lá

que muitos indígenas conhecem,
pois já trabalharam lá

e contam relatos de
alguns dos experimentos

que havia lá embaixo.

Obviamente, eles
só eram da equipe

de faxina ou manutenção.

Portanto, não tinham autorização
para entrar nas áreas secretas.

Porém, eles ouviam
histórias sobre elas.

Existem várias histórias
que já foram relatadas.

Você mencionou uma criatura
com aparência de dinossauro.

Sim.

Você poderia descrevê-las
em mais detalhes?

Eles têm penachos na cabeça

ou algo assim?

A maioria desses seres

tem de 1,2 a 1,5
metros de altura,

mas eles são bípedes.

Eles andam pulando.

Eles têm caudas.

Porém, essas pessoas
não quiseram…

Elas não revelaram seus nomes
porque estavam com medo.

É o que acontece.

Nos velhos tempos, quando
falávamos sobre OVNIs,

éramos ridicularizados.

Eu estava pensando nas
sociedades secretas

entre os povos indígenas
dos EUA que têm contato

com esses seres de outros
mundos, isso é muito similar

ao que ocorre no resto do mundo
ocidental, com pessoas ou organizações

que são sociedades secretas e têm
contato com grupos de outros mundos

e divulgam as informações
para o resto da população,

mas só pouquíssimas
pessoas têm acesso.

Muitas dessas pessoas que
pertencem a esses grupos,

isso faz parte de sua…

Acho que faz parte
de sua família.

Está no DNA deles.

Eles foram criados…

Quando os povos da
Terra foram criados,

eles foram criados junto
com os outros povos.

Nos ensinamentos do
Zuni, eles deveriam ser

apenas os
equilibradores da vida.

Em outras palavras,
o propósito deles

era certificar-se de que não
haveria uma superpopulação.

Era um mecanismo de defesa.

Porém, acabou…

Eles não conseguem mais controlar.

Então, eles estabeleceram
relações com outros grupos

do mundo inteiro, que
provavelmente vieram

de sistemas diferentes,
sistemas estelares,

porque a Terra, de acordo
com a história dos Zuni,

este era um planeta aquático.

Nós acreditamos que
foram os deuses

que criaram tudo isto,

mas já estávamos aqui.

Eles só aprimoraram os humanos.

Nós não viemos…

De acordo com os Zuni, não
viemos de nenhum outro planeta.

Já estávamos aqui, mas
eles nos aprimoraram

com sua tecnologia e
suas metodologias,

a fim de atualizar-nos
em relação a vários…

Principalmente nas áreas de
inteligência e espiritualidade.

Isso nos parece muito familiar.

Sim.

Além disso, não existem
relações entre os Zuni

ou os Hopi e os Maias?

Os Maias, os Hopi e os Zuni

são farinha do mesmo saco.

Uma das minhas palestras é sobre
o afundamento de Lemúria.

Foi nessa época que eles
migraram para esta região.

Eles tiveram que se separar
porque havia muitos

deles.

Também existe uma ligação
com o povo do Chaco Canyon?

Sim.

Porque eles sumiram
na mesma época

que os maias, certo?

Há várias teorias
sobre esses povos

que sumiram.

Em algumas escavações em
Cacho, eles viram que…

Eles supõem que tenha ocorrido
alguma prática de canibalismo.

Outra questão é que
os gigantes ruivos

e outros inimigos
invadiram a cultura Chaco

e apoderaram-se da
população deles,

gerando uma divisão.

O meu avô era Cherokee.
Quando eu era criança,

ouvíamos histórias
sobre gigantes ruivos

e a enorme civilização
que eles tinham

e que ia do litoral leste

dos Estados Unidos até
a América Central.

Após um grande cataclismo,

a sociedade ou civilização deles entrou
em declínio e nunca se recuperou.

No fim, eles não tinham escolha

a não ser comer seres
humanos. Por esse motivo,

os indígenas começaram a
caçar os gigantes ruivos.

Nós já mencionamos uma história

de como eles espantavam os gigantes
ruivos para dentro de cavernas

e acendiam fogueiras
na entrada da caverna

para sufocá-los.

Se você analisar
qualquer petróglifo,

sempre há representações
de gigantes.

Porém, os gigantes… Os
gigantes ruivos, por exemplo,

eram os mais dominantes,
principalmente

ao redor de Utah e do Colorado.

Logo após a Era do Gelo,
eles começaram a aparecer,

de acordo com as lendas.

Também há tumbas em Nevada

que muitos amigos
meus já me contaram

nas quais ainda estão
enterrados gigantes ruivos

que ainda estão lá,
pois eles não queriam

que outras pessoas soubessem,
pois elas os levariam embora

e esse seria o fim da história.
Então, eles foram deixados lá.

Se você analisar a
ligação com os Anunnaki,

principalmente no litoral leste

e na parte central da
América (do Norte),

há várias lendas compartilhadas
por todas as tribos indígenas.

Porém, como você disse, os
gigantes ruivos sumiram.

Acho que foi por causa
das mudanças climáticas

ou eles simplesmente…

Os indígenas deram um
jeito neles porque…

Até mesmo no Arizona.

Até mesmo os espanhóis
relataram esses gigantes

quando chegaram aqui.

Sim.

Acho que… Tem
muita história aí.

Acho que eles fugiram
para algum lugar.

Foram para o subsolo.

Talvez.

Ou para outro lugar onde
pudessem se refugiar.

Clifford, você também tem
informações muito interessantes

sobre a base militar de
Los Alamos e sua relação

com os Zuni.

Você poderia falar
um pouco sobre isso?

Pelo que eu saiba, Los
Alamos é onde fica

um dos portais, é muito
importante para todas

as tribos indígenas da região.

É de lá que vêm
vários dos sistemas

da sua sociedade, principalmente
na área da medicina

e outros grupos corporativos
que ainda existem

até hoje.

Eles vieram…

Por exemplo, os Zuni dizem

que a Via Láctea…

O portal que sai de Los Alamos

e que passava pelas
diversas sociedades

dos povos indígenas da região.

A minha teoria, ou
pelo menos com base

nos ensinamentos,
canções e orações,

quando eles vieram
através do portal,

havia vários lugares sagrados.

O mais próximo seria
o de Mesa Verde

no Colorado e na cultura Chaco.

Você estava dizendo que,
além do interesse do governo

nas terras sagradas
devido aos portais,

a Igreja Católica há anos
vem tentando aproximar-se

de forma sorrateira para
adquirir terras sagradas.

O melhor exemplo é
o Monte Graham.

Logo ao lado da reserva
Apache de San Carlos,

fica Globe, no Arizona.

O Monte Graham, eu
não sabia disso

quando estava trabalhando
para o governo,

mas o curandeiro Apache
de San Carlos…

A esposa dele também
era curandeira.

Eles estavam protestando que
a montanha era sagrada.

Eu não entendia por que
eles estavam protestando.

Mais tarde, depois que
saí, eles construíram…

A Igreja Católica construiu
aquele telescópio enorme.

Então, você acha que eles estão
usando os portais de alguma forma?

Existe um portal lá.

É um dos maiores, de
acordo com o grupo

que vive lá.

Havia um portal que
antigamente…

Eles disseram que ficava
nessa montanha sagrada.

Quando ele foi aberto,
várias pessoas…

Cientistas e engenheiros

foram lá para inspecioná-lo antes
que ele pudesse ser usado.

Foi aí que descobri
que a Igreja Católica

estava financiando o projeto.

Parece que a ciência por
trás desses portais

dita que você pode ter uma terra sagrada,
mas, se não souber quando o portal

se abre, nada de
mágico acontecerá.

Então, eu gostaria de saber se
o seu povo já esteve envolvido

no cálculo do período de
abertura desses portais.

Eles rastreavam o
tempo e entendiam

quando esses portais se abririam?

O que descobri, não diretamente,

mas indiretamente, é que
essas pessoas que entendem

dessas atividades…
Há diversas sociedades

que são chamadas de sacerdócios.

Somente os sacerdotes
podem entrar lá.

Eles passam por
algum procedimento

pelo qual têm que passar para
entrar ou eles falam com as pessoas

que chegam através desses
portais, ou que já estão lá.

Essa é uma das coisas sobre
as quais nunca consegui obter

nenhuma informações, pois não
pertenço a esses grupos.

Portanto, existem pessoas

que participam dessas ordens e que
podem entrar lá e falar com os…

Talvez sejam seres do mundo
superior ou do interior do planeta.

E, é claro, todos eles
são chamados de deuses.

Então, quando você
analisa um lugar…

Quando você se torna
um desses indivíduos,

você é treinado para entrar
lá e falar com eles.

Muitas pessoas que
têm autoridade

já me contaram que conseguem
abrir esses lugares.

Pode ser que só existam rochas.

Eles entoam os cânticos, fazem
as preces e o que quer que seja,

e abrem o portal.

Então, você já ouviu falar
de rochas que se abrem

e dão acesso a corredores?

É isso que eles fazem…

Então, é isso que eles veem
quando abrem os portais.

Não necessariamente é
uma coisa energética,

pode ser só uma rocha sendo aberta?

Interessante.

Sim.

Existem vários lugares,
principalmente no Grand Canyon.

Existem lugares dentro do Grand
Canyon onde eu sei que…

Sim.

Já ouvimos falar de aventureiros
que já viram essas aberturas

abrindo-se e fechando-se.

Sim.

Sim.

E eles entram nessas aberturas.

Teve até uma pessoa
que jogou uma pedra

para ver se atingiria o fundo.

Nunca atingiu o fundo.

Esses caras não…

Eles são grandes
líderes espirituais.

Clifford, você mencionou
uma profecia dos Zuni

que diz que a Terra
passará por uma cura.

Você poderia explicar do
que se trata essa profecia

e do que nós veremos no futuro?

De acordo com os ensinamentos

que recebi da minhas
avós, avôs e anciões,

nós sempre temos uma margem para
voltar e tentar consertar as coisas.

Isso precisa ser feito com
todo o nosso esforço.

É como qualquer outro
tipo de consciência.

Porém, se começarmos
a praticá-la hoje,

sempre existirá perdão
por parte dos deuses.

Porém, tem que ser
feito na íntegra.

Assim como ocorria quando
fazíamos a dança da chuva.

Das 100 pessoas que
participavam da dança da chuva,

se uma delas não estivesse
presente com todo o seu coração,

não choveria.

Tem que haver um esforço total.

Essa será a parte mais difícil,

colocar todo mundo
no mesmo barco.

Porém, é possível.

Não tenho nenhuma dúvida.
Se você colocar isso…

Nós já fizemos isso.

Eu já estive envolvido
nesse tipo de atividade.

É possível.

Porém, temos que nos livrar
de outras influências,

principalmente o
pessoal das trevas.

É necessário convencê-los

de que estamos fazendo isso
para o bem deles também,

porque eles fazem parte
de todo esse sistema.

Portanto, isso tem que ocorrer.

O fato de você dizer
“nós” em vez de “eles”

é muito encorajador, pois
isso traz a responsabilidade

para nós…

Sim.

Nós podemos consertar as coisas.

Não precisamos esperar que
alguém venha e nos salve.

Nós sempre dissemos isso.

E nós sempre dissemos
aos nossos inimigos,

quando nos encontraram
pela primeira vez,

que era assim que tinha que ser,
mas eles nunca nos deram ouvidos,

pois os planos deles
eram diferentes.

Porém, há várias formas
positivas de fazer isso.

Acho que esta próxima geração
que está chegando agora

será esse grupo.

Acredito piamente nisso,
pois eles estão agora…

Eles se livraram
das coisas antigas

e estão procurando novas
formas de fazer isso,

mas ainda carregando o DNA e
todos os ensinamentos consigo.

Posso dar o exemplo de
quando tivemos os índigos

e os índigos que vieram depois.

Em seguida, vieram
as crianças cristal,

e agora já estamos nas
crianças arco-íris.

Acho que o próximo
grupo será o grupo

que levará adiante
esse trabalho,

pois eles são mais avançados.

E eles não são programados
da mesma forma

que nós fomos programados
por várias fontes,

seja o governo federal ou
as religiões estabelecidas,

pois eles distorceram o
nosso modo de pensar.

Então, esta nova
onda já está vindo

com as informações.

Elas foram transmitidas,
incluindo a parte

dos indígenas norte-americanos.

Acho que os Zuni estão
dando o primeiro passo,

vindo a público para compartilhar
algumas dessas profecias

e mais sobre sua cultura.

Isso unirá as pessoas
nesse sentido.

A minha geração já passou

por essa etapa de
ter sido doutrinada

demais.

Então, acho que a próxima geração
levará as coisas adiante.

Eles tiveram que resgatar
essas informações.

É por isso que estou
fazendo a minha parte

para pelo menos plantar a semente no
pensamento deles. Assim, eles dirão:

“Temos pelo menos um recurso.

Temos a tecnologia.”

Muito bem.

Essa é uma ótima frase
para encerrar o programa.

Obrigado, Clifford,
pela sua participação.

Obrigado, Corey, por ter
trazido este ancião incrível.

E obrigado a vocês
por nos assistirem.

Este é o ”Revelação Cósmica”.

Sou o apresentador, David Wilcock,
com o nosso convidado especial,

Clifford Mahooty, e Corey Goode.

REVELAÇÃO CÓSMICA

POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO
COM COREY GOODE E DAVID WILCOCK

in english:

and we have a special extravaganza for you: indigenous wisdom from none other than Clifford Mahooty.

And here also with me to join in this exciting discussion is Corey Goode. Corey, welcome to the show.

Corey Goode: Thank you.

David: Clifford, welcome to the show.

Clifford Mahooty: Thank you.

David: So Clifford, tell us a little bit about what tribe you represent, and why you’ve decided to come forward on the show today.

Clifford: I’m from the Zuni Pueblo Indian tribe from New Mexico.

And the reason I decided to come and talk with you folks today is because I think that we have a lot of information that has been kept within our Indian communities for a long time.

And with things that are happening in the world, I believe that there’s a lot of connections with what we have known for centuries, or at least my ancestors.

So I believe that it is time to talk about these things and to let the other people know about what we have had for many, many years.

David: So Corey, could you tell us briefly why you wanted to bring Clifford onto the show? What were some of the things about what he said that excite you the most?

Corey: It’s definitely time for a Zuni disclosure.

There are a lot of correlations, a lot of things that I saw in the programs, that did mention the American Indians.

David: Mm.

Corey: So recently he was at a conference and the information that he was giving was very important, and it seemed to tie in with ancient aliens, secret space programs, and how the government is working with the Native Americans to keep certain things still secret.

David: So Clifford, how does this language get passed down from one generation to the next?

Clifford: Zuni has an oral history. And since the day you’re born, you’re taught the language by not only your parents, but also the extended family system.

And so the language . . . That’s the first thing that you learn is the Zuni language. And later on, you pick up the other language, in this case would be English.

And so all Indian families, if Zuni, that’s what they teach first.

David: Does every Zuni get the kind of lineage teachings that you are carrying with us today, or is this something that you have to get sort of a special insight to learn?

Clifford: A lot of information is not passed on any more.

David: Hm.

Clifford: When I did some videos and we sent that to some of the people, the young generation in there, they always have that saying of, “Oh, that’s what that’s all about.”

And I explain to them what the history is all about and where this type of application is generated so they have this thing that, “Oh, yeah, well, that’s what we have been taught, but we didn’t know where it came from.”

Corey: And as you got older, they asked you to actually record the history, did they not?

Clifford: The oral teachings teach you how to know about the history. There’s many ways of approach to this.

First of all, it’s the stories, the mythology, the teachings of mythology, sort of like Aesop’s Fables. What’s the meaning of the story?

Your mind starts looking at things in a picturesque way. And then you learn how to relate a lot of different ideas into your head, without even looking at pictures, just by word.

And as you get older, then they start introducing other historical events and also things that are sacred.

David: What would the average Zuni who’s been brought up on this feel about extraterrestrials and things like this?

Clifford: Well, there’s two things actually. One of them is that if you see orbs, or if you see things that represent like a fire in the sky, they take that as bad omens.

David: Oh!

Clifford: But if you take, for example, like an orb or a flying saucer-type things in the sky, then they say, “Well, those are the Keepers or the Guardians.”

David: Really?

Clifford: They’d always been part of our history. You look back at, for example, in the petroglyphs, any petroglyphs that you find anywhere in the United States, is that you’ll always find a reference to a flying saucer and also other activities that were related to the sky. So we knew about flying saucers.

We didn’t call them “flying saucers”. But it’s part of the system that you don’t learn until, again, you go through the step process.

Some were . . . When you become older, then you’re taught about different things, like for example, the Kachina people.

5 Kachina People

A Kachina is a representative of what used to be ETs when they first came to our people when we were still in the developmental phase and they were still in the teaching stage of teaching the American Indian indigenous tribes of how to take care of themselves and the Earth and other living things and also the connection.

Corey: Yeah, farming, all the different civilization . . .

Clifford: Technology.

Corey: Technology.

Clifford: Includes agriculture, farming, how to build things, and how to relate to other different god systems.

So those are our transitions that were made throughout history, simply for the reason that . . . One of the reasons was abductions by the early ETs way back in times past.

So they went into what they called a Kachina society. So we take the place of those people.

But the thing about it is that they say that you become those people in spirit and in the ways that when you become a Kachina person, you become that individual. And they’re always there with you, even though you can’t see them.

David: So Clifford, in videos where you’ve come forward before, you explain that some very important things started to happen to you when you were 22 years old.

Clifford: Uh-huh.

David: Would you tell us a little about that?

Clifford: We started a program called “The Information From The Elders”. And that’s where this information started gathering in one source.

At that time, we were running a program to get all the elders of the village to give us their stories of what they knew, what is the mythology, what is their own life experiences, and basic history of what their grandfathers and their grandfathers’ grandfathers taught them.

So we started accumulating this information. And one of the things that was very interesting was that there was a lot of stories about the Sky People, about the flying saucers at that time.

And this was probably in the mid-’60s was the heavy activities of flying saucer interventions that were occurring throughout the whole nation, but it was not really known outside. But we have had known that for centuries, thousands of years, as a matter of fact.

Corey: These were audio recordings that they were doing of the various elders?

Clifford: Yes. We had tape recorders. And I think one of the most interesting one was that one of the grandfathers talked about way back in the ’50s they had a big drought in Zuni, so he had to take his herd of sheep to this dam.

And when you got there on the dam, there was a flying saucer sitting there on the dam.

He said that he went over there and met those little people about three or four feet high, three of them. And they talked to them.

And the interviewer asked him, he said, “What language did they talk to you in?”

And then without thinking, he just said, “Well, they talked to me in Zuni.”

So that was very interesting that they can talk in any language.

David: Clifford, I’ve done a lot of research into this idea of ley lines in the global grid.

Clifford: Uh-huh.

David: There are definitely reports of Bermuda Triangle type phenomena, things appearing and disappearing in what most people call portals.

Clifford: Uh-huh.

David: I’m wondering if you have ever had any of those kind of things happen in the Zuni land?

Clifford: There has been stories about it, but we do have what we call “sacred sites”. They were created or put in place by what we call the Ra people, or in this case the Star People, and other . . .

But there are certain places that only certain people that are of that order can only participate in the activities related to those portals, those extra-dimensional doorways, if you want to call them that.

Corey: And lots of military activity around them as well.

Clifford: Oh, absolutely. Really recent . . . Within the last, I would say, within the last 20 years that I’m familiar with, that there have been . . . the Zuni has become a place where there’s a lot of military activity coming down.

And then if you see an orb or an anomaly, within 15 minutes there will be a helicopter there.

And I say, “Where do they come from?”, because the nearest Air Force base is 150 miles – Albuquerque, New Mexico.

David: Hm.

Corey: I was telling you last night, when we were driving through the Grand Canyon, we saw Chinooks flying into the heart of the Grand Canyon.

What is the U.S. Army doing in the heart of the Grand Canyon?

Clifford: Uh-huh. We have also evidence in Zuni of a lot of things that have been restricted against a lot of the people not to go certain places.

And I think I also mentioned places like Archuleta Mesa, . . .

Corey: Uh-huh.

Clifford: . . . where a lot of . . . Even those people that are there, in this case the Jicarilla Apache Indians, they’re not even allowed to even go to those places.

Corey: Well, didn’t the government come in and give casinos and that kind of a thing as a trade in order to get access to a portal to build some sort of Department of Energy . . .

Clifford: I believe that there were some type of agreements there, because the Indians really don’t talk for themselves, because they’re run by the Bureau of Indian Affairs, which is a government agency under [The Department of the] Interior.

So those are the ones that negotiate the casinos and any activity on the land, including the resources.

So in this case, if they wanted to put in a military or some type of activity on the reservation, they have to go through that, because no Indian owns any land.

David: Well, what do you know about the Archuleta Mesa? What’s going on up there?

Clifford: Well, there are so many stories that have been . . . Remember that one where they broke in and there was tunnels in there, and there was also some alien base that was in there.

There’s a lot of alien bases that I have heard about by very reputable people, but they have been there for a long time.

But I believe in that case, according to the information that’s out there in the public is that they broke into that some time back when they were doing all those different tunnels that were going to different bases, whether it’s from Los Alamos, Area 51, places like that.

David: Have you ever heard about unusual creatures running around the Archuleta Mesa, like as if some experiments got loose?

Clifford: I’ve heard so many of them. First of all, the main guy used to be Bigfoot, which was pretty common among all the Indian tribes.

But lately, within the last 10 years, I would say, I have become aware of some of the different creatures. And I’m looking at it from two standpoints.

First of all is that there is a high activity of what they call the “Skinwalker activities”. And those are the ones that . . . The dark force people are the ones that can convert into any animal they want, whether it’s a wolf or whether it’s a coyote or whatever.

And then the other group is the one that there’s been some sort of like dinosaur-type-looking animals that have been appearing in a lot of canyons, especially around the wilderness area, like the Archuleta Mesa.

David: Huh!

Clifford: And the third group is probably something that I have heard about in many experiences that have gone mad, or at least I think that either they escaped or they permitted them to go out there.

They seem to terrorize a lot of different people out through especially places like, for example, where the Los . . . I mean, the Sandia base. There’s also a lab there that a lot of Indians know that used to work there that talk about some of the experiments that were down there.

Of course, they were like people that took care of the janitorial services-type people, but they were not allowed to go into the high-secret areas. But they heard about them.

So there’s a lot of stories that are out there.

Corey: You mentioned a dinosaur-type creature.

Clifford: Yes.

Corey: Any more descriptions on them, like do they have like little feathery things or anything like that?

Clifford: Well, most of the ones, they were about maybe about four or five feet high, but they were like two-legged. They would jump around. They had tails.

But these are people that did not want to be . . . you know, have their names said who they were, because they were afraid. It’s just like anything else.

Corey: Yeah.

Clifford: It’s just like back in the old days when we talked about UFOs, you’d be ridiculed.

Corey: I was just thinking, your secret kind of societies within the Native American orders that have contact with these off-world beings, it’s very similar to what’s going on in the rest of the West with people or organizations that are secret societies having connections with off-world groups and then disseminating information to the people, but it being just very few people that have that access.

Clifford: A lot of those people that belong to those groups, it’s within their . . . I believe that it’s in their family. It’s within their DNA. And they were created . . . When the Earth people were first created, they were created along with the rest of the other people.

And in the Zuni teachings, they were only supposed to be the balancer of life. In other words, that their purpose was to make sure that there was no overpopulation. It was a safeguard.

However, it went out . . . They can no longer control them. And they start interconnecting with other groups throughout the planet, which probably came from different systems, star systems, because Earth, according to the Zuni history, was that this was a water planet.

And we believe that the gods were the ones that created this, but we were already here. They just upgraded the humans.

We did not come . . . According to the Zuni, we did not come from any other planet. We were already here, but they upgraded us with their technology and their methodologies to bring us up to speed on a lot of . . . especially in the intelligence, the spirituality.

David: That sounds very familiar.

Corey: Yeah. And also, were there not tie-ins between the Zuni or the Hopi and the Mayans?

Clifford: The Mayans and the Hopi and the Zunis are of one stock. And one of my lectures has been on when Lemuria sunk. And that’s where they migrated over here. And they had to separate them because there are so many of them.

Corey: So the Chaco Canyon were associated as well?

Clifford: Yes.

Corey: Because they disappeared about the same time the Mayans did, correct?

Clifford: There’s a lot of theories about those type of disappearances. Some of the diggings at Chaco, they saw that . . . they theorized that there was also cannibalism that occurred.

And the other one is that the red-haired giants came in there and also the enemies that came in to the Chaco culture and actually just took over their population and they split.

Corey: Growing up, my grandather was Cherokee. And I would hear stories about red-haired giants, and about how they once had a huge civilization that covered everywhere from the East Coast of the United States all the way down to Central America.

And that after a great cataclysm, their society or civilization fell, and they never recovered. And at the end, they were resorting to eating human beings to a point to where natives were hunting down the red-haired giants.

Clifford: Uh-huh.

Corey: And we talked about one story about how they would chase the red-haired giants into caves and then light a fire at the mouth of the cave to suffocate them.

Clifford: Well, if you go to any petroglyph, you can always see a giant there.

But the giant, the red-haired giants, for example, they were very prevalent, especially around Utah and Colorado, because right after the Ice Age is when they start appearing, according to the legends.

And there’s even some burial sites in Nevada that a lot of friends have told me about that there are actually red-haired giants that are still in there, because they didn’t want to let the other people know, because all they’ll do is take them and that’s it. So they just left them there.

If you look at it from the Anunnaki connection, especially around the Eastern Seaboard and in the middle of America, there’s a lot of those legends that is among ALL Indian tribes.

But the red-haired giants disappeared, like you said, I think either because of the climate change or they just were . . . the Indians took care of them, because . . . even clear down to Arizona.

Corey: Even the Spaniards reported seeing them when they first came.

Clifford: Yeah. I think that . . . There’s a lot of history. And I think what they did was they went somewhere. Maybe they went underground. [Corey points down.]

Corey: Maybe they did.

Clifford: Or somewhere that they had to find a refuge.

David: So Clifford, you also have some really interesting information about the Los Alamos military base [Los Alamos National Laboratory] as regards to the Zuni. Could you tell us about that?

Clifford: Well, what I understand about Los Alamos is that that’s one of the portals very important for all Indian Pueblo tribes.

And that is where a lot of your society’s systems were generated from, especially the medicine groups and other organizational groups that are in existence still to this day.

And they came from . . . For example, like in Zuni, they talk about the Milky Way galaxy that . . . the portal that goes out of Los Alamos and distributed the different types of societies throughout the Pueblo people.

So my theory, or at least just based on upon the teachings and the songs and the prayers, is that when they came through the portal, there’s a lot of sacred places. The nearest one would be Mesa Verde in Colorado and Chaco culture.

Corey: You were talking about how not only the government are interested in sacred lands because of the portals, but also the Catholic Church for years has moved in to try to find sneaky ways to grab sacred lands.

Clifford: Well, the good example is the one over at Mount Graham, right next to the San Carlos Apache Reservation is by Globe, Arizona.

And Mount Graham, I did not know at that time, when I was working as a government person, is that the San Carlos Apache medicine man – and his wife was also a medicine woman – they were protesting that that is a sacred mountain. And I didn’t know why they were protesting that.

But later on, after I left, they built – the Catholic Church – built that big telescope.

Corey: So you think they’re using those portals somehow?

Clifford: There’s a portal there. It’s one of the biggest ones, according to that group down there.

And there was actually a portal that used to . . . and they set it right there on that sacred mountain. And when they opened it up, there’s a lot of people that – scientists and engineer types – that went over there to inspect it before they put it into use.

That’s when I learned that it was financed by the Catholic Church.

David: It appears that the science of these portals is you could have sacred land, but unless you know when the portal opens, nothing that magical is going to happen.

Clifford: Uh-huh.

David: So I’m wondering if your people were involved in the timing of when these things . . . Did they track time and did they understand when these portals would open?

Clifford: What I have learned, which I . . . not directly, but indirectly, is that these people that are versed in those activities, there’s many, many different societies. And they call them priesthoods.

The priesthoods are the only ones that can go in there. And they go through whatever procedure that they go through to go into or talk to those people that are coming through those portals, or that they’re there.

And that’s the one that that I have never got any information on, because I don’t belong to those groups.

So there’s actually people that have been in those orders that can go over there and talk to the . . . whether it be the upper world or the inner world people. And, of course, they’re all termed as gods.

So when you take a place . . . When you become those individuals, you’re trained to go over there, and you can talk to them.

And I have been told by many people that have authorities that they can actually open those places.

You know, it’s be just like big rocks in there. They do the chants, and they do the prayers and whatever, and it opens up.

Corey: So you’ve heard of seeing a rock face, and it opens up into a walkway?

Clifford: That’s what they have . . .

Corey: So that’s what they see the portals do.

Clifford: Yeah.

Corey: It’s not necessarily an energetic thing, but the actual rock opens up?

Clifford: Mm-hum.

Corey: Oh, interesting.

Clifford: Yeah. And there’s a lot of places, especially in the Grand Canyon. There’s places inside the Grand Canyon that I’m aware of by . . .

Corey: We’ve heard of hikers that have seen that, that have seen openings open and close.

Clifford: Yeah.

Corey: Yeah.

Clifford: And then they go in there. And then even one person dropped a rock to see if it will hit bottom. It never hit bottom.

David: Ha, ha.

Clifford: I mean, these guys would not . . . These are very high spiritual leaders.

David: Clifford, you’ve talked about a Zuni prophecy of how the Earth is going to go through a healing. Could you explain to us what that prophecy is, and what might we be seeing?

Clifford: Well, according to my teachings by my grandmothers, grandfathers and elders, we always have that leeway to go back and try and fix things. And it has to be done in a full effort. It’s just like any other conscious awareness.

But if we start practicing it today, there’s always forgiveness by the gods. But it has to be done totally.

It’s just like when we used to do a rain dance. Out of 100 people that are participating in a rain dance, if one of them doesn’t have their heart in it, it’s not going to rain. So it has to be a total effort. And that will be the hardest thing, to get everybody on the same page. But it can be done.

I have no doubt at all, because if you put in your . . . and we’ve done it. I have been involved with those type of activities, where it can happen.

But we have to get rid of the other influences, especially the dark energy forces people. You have to get them to convince them that we’re also doing it for your own good too, because you’re part of this whole system. So that has to be happening.

Corey: Well, it’s encouraging that you keep saying “we” instead of “they”, because that puts it back in our hands as a people . . .

Clifford: Yeah.

Corey: . . . that we are the ones that can fix this.

Clifford: Absolutely.

Corey: We don’t have to wait on someone to come and save us.

Clifford: We have always said that. And we have always talked to our enemies in a way, when we were first encountered. This is the way it’s supposed to be, but they never listened, because their agenda was different.

But there’s many winning ways to do this. And I think this next generation that’s coming on will be that group. I totally believe in that, because they’re now . . . they got rid of the old stuff and they’re looking for the new way to do this, still with the DNA in them, with all the teachings within them.

And I go through this example of when we had the Indigos, and then the Indigos followed them. And now we’re at the Crystal Childrens, and then now we’re at the Rainbow. And I think the next group will be the one that will carry forth that effort, because they’re now more advanced. And they’re not . . . they’re not set in the ways that we were set, you know, by different sources, whether it’s been the federal government, established religion, because they distorted our way of thinking.

So these new wave would be the one that’s already got the information. They’ve been downloaded, including the Indian Pueblo side of it.

Corey: And now the Zuni are, I guess, taking the first step and coming forward to share some of these correct prophecies and more about your culture. That’ll bring people together in that way.

Clifford: My generation, you know, we’ve already passed that stage of . . . we were indoctrinated too much. So I think that the next generation will be carrying on. They have to dig out this information. That’s why I’m doing my part to at least put that seed in their thinking so that they say, “Oh, at least we have a resource. We’ve got the technology.”

David: All right. Well, that’s a great line for us to end the show on. Thank you, Clifford, for being here.

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos corruptos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments