Forum

Por favor ou Registo para criar artigos e tópicos

Intercâmbio (AlvaroBarriaMaio)

Citação de AlvaroBarriaMaio em 8 Julho, 2021, 22:03

Caríssimo Administrador, como parece que já esgotei a quota de comentários no espaço reservado a questões do fórum no site, só me resta vir por aqui para adiantar mais algumas sugestões e alterações que, dado o tempo já passado penso que poderiam ter algum interesse serem implementadas, caso possível, claro.

E começo com o item 'Subscrições' no qual, a última opção 'Novos Tópicos e Artigos', deveria, a meu ver, ser fixado como padrão pois decerto deverá ser a escolhida preferencial do pessoal não havendo depois necessidade de aí voltar. Poderia mesmo ser secundarizado mas como há espaço nessa faixa a minha outra sugestão tem a ver com a possibilidade de incluir aí a opção 'Tópicos' aonde seriam listados por ordem alfabética facilitando a sua procura individualizada e se possível de imediato apresentada, sem ter de procurar na lista genérica como acontece nas pesquisas.

E quanto a alterações e como não é permitido essa mudança, apenas gostaria que no meu tópico dos filmes pudessem ser incluídos os documentários, pois na altura não me lembrei, ficando assim 'Filmes, Séries, Documentários'.

E era só isso. Como parece que tal como você e equipa gerem o site, também eu quase que fiquei tomando conta deste fórum, lamentando não haver mais intercâmbio embora creio que tal se justifica pela maneira como orientei os meus espaços e fixei apenas um para o dito, o que pode ter inibido o pessoal de se manifestar ainda para mais não havendo limite do que pode ser aí dito sem restrição de espaço.

Continuarei portanto a minha 'saga', pois, dado o enorme acervo que tenho, sobretudo de filmes/séries/documentários (e que não param de 'pipocar',) não há limite para o que posso ainda aqui deixar como complemento, tendo em conta que não estou sobrecarregando a plataforma.

Saudações e até...

Olá Álvaro.

é impossível ler todas as mensagens colocadas no fórum e no site e neste caso não a tinha visto. Não há uma forma de sermos notificados.

Quanto à quota de comentários, creio que não há um limite de comentários mas vamos verificar.

Não consigo alterar o nome do tópico. É preciso notar que a widget do fórum é limitado. Não há muito mais a fazer.

Quanto às postagens, é preciso notar que o site conta com mais de 10oo artigos e dezenas de milhares de horas de trabalho nestes anos. Em todo o caso os artigos mensais, têm trazido revelação. É impossível efetuar divulgação diariamente. Mesmo assim, a informação global que consta neste site é muito elevada.

Quanto à publicação sobre o Simon Parkes, cada um tem a sua opinião.

cump,

Citação de Krystal em 20 Julho, 2021, 17:06
Citação de AlvaroBarriaMaio em 8 Julho, 2021, 22:03

Caríssimo Administrador, como parece que já esgotei a quota de comentários no espaço reservado a questões do fórum no site, só me resta vir por aqui para adiantar mais algumas sugestões e alterações que, dado o tempo já passado penso que poderiam ter algum interesse serem implementadas, caso possível, claro.

E começo com o item 'Subscrições' no qual, a última opção 'Novos Tópicos e Artigos', deveria, a meu ver, ser fixado como padrão pois decerto deverá ser a escolhida preferencial do pessoal não havendo depois necessidade de aí voltar. Poderia mesmo ser secundarizado mas como há espaço nessa faixa a minha outra sugestão tem a ver com a possibilidade de incluir aí a opção 'Tópicos' aonde seriam listados por ordem alfabética facilitando a sua procura individualizada e se possível de imediato apresentada, sem ter de procurar na lista genérica como acontece nas pesquisas.

E quanto a alterações e como não é permitido essa mudança, apenas gostaria que no meu tópico dos filmes pudessem ser incluídos os documentários, pois na altura não me lembrei, ficando assim 'Filmes, Séries, Documentários'.

E era só isso. Como parece que tal como você e equipa gerem o site, também eu quase que fiquei tomando conta deste fórum, lamentando não haver mais intercâmbio embora creio que tal se justifica pela maneira como orientei os meus espaços e fixei apenas um para o dito, o que pode ter inibido o pessoal de se manifestar ainda para mais não havendo limite do que pode ser aí dito sem restrição de espaço.

Continuarei portanto a minha 'saga', pois, dado o enorme acervo que tenho, sobretudo de filmes/séries/documentários (e que não param de 'pipocar',) não há limite para o que posso ainda aqui deixar como complemento, tendo em conta que não estou sobrecarregando a plataforma.

Saudações e até...

Olá Álvaro.

é impossível ler todas as mensagens colocadas no fórum e no site e neste caso não a tinha visto. Não há uma forma de sermos notificados.

Quanto à quota de comentários, creio que não há um limite de comentários mas vamos verificar.

Não consigo alterar o nome do tópico. É preciso notar que a widget do fórum é limitado. Não há muito mais a fazer.

Quanto às postagens, é preciso notar que o site conta com mais de 10oo artigos e dezenas de milhares de horas de trabalho nestes anos. Em todo o caso os artigos mensais, têm trazido revelação. É impossível efetuar divulgação diariamente. Mesmo assim, a informação global que consta neste site é muito elevada.

Quanto à publicação sobre o Simon Parkes, cada um tem a sua opinião.

cump,

Caríssimo Krystal, grato pelo pronto retorno, pois deduzo que a minha última missiva parece ter despoletado algum tipo de alerta que pelos vistos não funcionou nestes dez dias, incluindo a insistência posterior, vindo agora em três postagens consecutivas para se explicar. Ok.

Quando dei conta deste seu/vosso site, já há muito vinha acompanhando os conteúdos que apresentam, tanto dos originais em inglês como sobretudo do portal 'Sementes das Estrelas' que era (e continua a ser) um dos mais importantes e completos nessa área embora não fosse, obviamente o único (e com o qual, creio vocês têm parceria).

E achei interessante ver assim alguém aqui em Portugal a criar um espaço relacionado facilitando o acesso aos naturais e dando um tom mais 'europeu', diria. Mas, apesar de ter entretanto criado vida própria com conteúdos exclusivos, não deixa de ser praticamente um trabalho de compilação e cópia de informação disponível noutras locais, para além desse.

E foi, aliás, isso o que eu sempre fiz com tudo desde que me conheço e sobretudo com a internet, da qual tirei todo o partido bem desde os seus primórdios (meados 97), pois trabalhava na direcção das finanças já como informático e programador desde o início dos computadores, dez anos antes +/-. Juntei talvez dez vezes mais material do que diz ter (copiei sites inteiros) embora muito (inclusive os sites) já tenha desaparecido para dar lugar ao que não pára de aparecer, sobretudo na área do cinema/séries/documentários, que é a minha preferida, como por várias vezes o disse aqui. E então quanto a livros, revistas e todo o tipo de publicações de antes, aí são às centenas e que ainda conservo e às quais tenho dado ultimamente uma olhada, constatando que se digitalizasse muitas delas (como aconteceu recentemente com um artigo sobre o graal) pouco ou nada destoariam das actuais, sobretudo canalizações (conheceu a revista 'Amaluz'?).

Como disse na altura da criação do fórum, que tinha integrado alguns e até falei do 'orkut', que era a rede social do google mais usada (a original americana já foi extinta mas creio que há uma versão brasileira). Mas foi principalmente por via email que eu mantive mais intercâmbios e foi portanto a oportunidade de retornar a essa modalidade e poder expandir muito desse acervo, que me incentivou a aderir ao fórum e criar esses tópicos.

Portanto e repito, que o site perdeu muito da sua energia original por expor demasiadas vezes artigos e conteúdos de cariz negativo, adjectivando personalidades de modo prejorativo (sendo ou não o que julgam, isso não deveria ser da vossa conta), incluindo listas de supostos 'executados' assim como fazem os mafiosos, enfim.

O site continua a ter relevância e decerto já criou uma sólida sustentação mas não estou a ver como se poderá recriar e expandir mais, (como aliás, acontece com a maioria dos espaços relacionados) pois o que sinto é que se está no limite da saturação informativa, tanto nessa área como em todas as demais. Como já o deixei aqui exposto por mais de uma vez, citando palavras do Mestre Aivanhov (agora Ascenso) que tudo já foi dito, redito, consumido e consumado, só nos restando a via da ascensão a que apenas se chegará quando as coisas deste mundo deixarem de merecer nossa atenção.

E mais não adianto pois já o fiz na última mensagem.

Saudações Luminosas caríssimo terráqueo...

Caríssimo Jorge (e interessados), cá estou finalmente para dar troco à sua resposta, considerando ela ter sido postada aqui, e inaugurando assim a nova fase da minha participação neste fórum, que será, portanto para intercâmbio de seja o que for que pretendam sugerir, questionar ou simplesmente desabafar. Considero ter cumprido o objectivo a que me propus quando a administração do site resolveu criar este espaço, pois sabia que tinha boas condições para o manter para além da intenção assumida em ir deixando testemunho pessoal à conta das partilhas doutros que criteriosamente escolhi e das práticas experenciadas, sobretudo na área da saúde.

Reitero minha condição de estar já bem desligado das coisas deste mundo, vivenciando meu 'evento' particular no qual me basta (e muito bem) tirar o melhor partido possível do muito que há disponível e acessível e em todas as áreas e vertentes, prevenindo-me e preparando-me para as irreversíveis drásticas turbulências que se avizinham. Continuo atento a tudo e em todos nos planos e não sigo ninguém, apenas a mim mesmo, o que já me dá um boa trabalheira (rs).

E posto este curto intróito, o que lhe digo, caríssimo Jorge e antes de mais, é que a pandemia que nos calhou na rifa, desta vez (pois muitas houve e até mais graves) foi intencionalmente congeminada e orquestrada com o objectivo único de ser uma simulação, um teste global para verem como o pessoal se comportaria e reagiria face a uma ameaça de grande dimensão tendo sido escolhidas as 'vacinas' como o componente mais eficaz para esse sinistro propósito, embora, obviamente, não seja o útimo. E o que se constata, infelizmente, é que conseguiram pelo menos um dos objectivos, o controlo tecnológico por via sobretudo das TV's e seus complementos 'smart', o que nem sequer é para admirar pois essas são, afinal, as tais 'armas silenciosas' incrivelmente eficazes e que passaram a ser, elas próprias, 'extensões' de seus utilizadores.

Desde meados de 2019 que os alertas e avisos de que 2020 seria um ano-chave a ter em conta com redobrada atenção, foram sendo conhecidos e até bem divulgados nos meios alternativos, só não se sabendo como tudo se iria processar e acontecer, obviamente. Todo o mundo foi literalmente apanhado de surpresa mas logo que se começaram a apresentar os ingredientes e comportamentos adoptados que se começou a descobrir a tramóia. E uma delas foi precisamente a imposição decretada pela OMS em março desse ano, de definir o tal cv19 como 'doença', quando ela já se conhecia há anos, como 'SARS' (que significa em português 'Síndrome respiratória agravada'). Síndrome essa provocada pelos vários coronavírus que desde há muito são a família viral 'especializada' em eventos gripais.

Mas então o lógico seria chamar-se cov'IR' e não 'ID', não era? Pois foi aí que se foram consolidando as desconfianças e não foi difícil que os 'teóricos das conspirações' começassem a imaginar coisas, tendo alguém, tipo 'hacker', descoberto que, afinal, o 19 talvez quisesse significar em inglês '1 (A)rtificial 9 (I)ntelligence'. Depois vieram os confinamentos, os testes PCR, os 'açaimes/focinheiras' (mais conhecidos como máscaras) e.. terminando em apoteose, as benditas 'vacinas'... !

Portanto, caríssimo, sabemos agora que há anos vinha este esquema maquiavélico sendo preparado para este resultado e a compilação que deixei aqui no tópico 'Saúdes' no ítem 'UMA CATÁSTROFE CV19 SE AVIZINHA' (título que não é de minha autoria) é uma boa amostra nesse sentido. Dei aí por terminada minha colaboração sobre isso, conforme disse, pois o ambiente que se gerou é de muito baixa vibração e eu, como disse, já estou noutra, portanto...

Mas continuo atento e a guardar o que vai sendo exposto e denunciado e que felizmente não para de se saber e como 'oferta' aqui deixo a última intervenção do advogado Dr. Füellmich, numa manifestação em Londres.

E por aqui me fico, pois, se der atenção acurada aos videos dessa compilação https://www.oevento.pt/forum/topic/saudes/#postid-442 bem como desta recentísssima participação desse advogado https://gofile.io/d/fEsSua decerto terá alguma questão que se poderá desenvolver aqui, ok?

Saudações Luminosas e até...

Fitzlemonade reagiu a este artigo.
Fitzlemonade

Caríssimo Jorge, continuando, reporto-me agora à sua justificação sobre a doença que teve e que descreve como tendo sentido todos os sintomas clássicos descritos pela medicina, adiantando serem eles bastante diferentes duma gripe comum. Pois bem, se fala em sintomas clássicos considera-se que já são conhecidos há muito, e quanto à gripe, sendo comum também o é, obviamente. E a dúvida que se me levanta é portanto: Porque que acha ser essa (ou essas) 'vacina(s)' a solução para reverter essas situações de saúde conhecidas, quando não não há quaisquer provas nem garantias da sua eficácia e benefício, (bem antes pelo contrário) pois ao terem criado condições de emergência à conta da completa desorganização e caos intencionalmente gerado sobretudo nos ambientes hospitalares, os laboratórios conseguiram sem contestação evitar a necessidade dos testes prévios com as 'clássicas' cobaias, e implementar globalmente a 'ultimate solution', sobre a qual os urgentes depoimentos e alertas dos especialistas não comprometidos pelo sistema incluídos na compilação que mandei, bem deveriam bastar.

Não há dúvida de que o controlo das populações por via das 'mídias' locais e internacionais foi plenamente conseguido pois se subverteram e adulteraram todos os conceitos e práticas de saúde, sociais e comportamentais que se tinham como adquiridos, sendo bem claro e óbvio que jamais se conseguirá retornar a muitas delas, o que, até, quanto a mim, considero ser um factor positivo e a ter em conta, pois muito contribuiu para me 'resetar' e libertar ainda mais da lixaria que me inibia. Desde há muito que já vinha seguindo essa trilha, mas este 'abanão' tremendamente providencial, teve o condão de me espicaçar a melhorar ainda mais sobretudo no que toca à saúde física pois muitos outros 'abanões' estão a caminho e serão bem mais graves do que este que atravessamos que, foi apenas um teste, como sabemos.

Por isso, caríssimo, o investimento nessa área seria a melhor solução e os medicamentos provadamente benéficos e eficazes que foram pelo sistema completamente desconsiderados, deveriam ter a sua chance, se ainda o não tiveram. E destacaria os quatro bem conhecidos e que durante todo este tempo andaram na 'berlinda', sobretudo o primeiro:

HIDROCLOROQUINA, AZITROMICINA, IVERMECTINA, QUERCITINA.

Eu não tomo nem nunca tomei nenhum deles porque me suplemento desde há muito com os produtos naturais que indico no tópico 'Saúdes', que poderá aceder se interessar, mas recomendaria a quercitina e o zinco pois é fundamental no processo.

Saudações Luminosas e até...

Fitzlemonade reagiu a este artigo.
Fitzlemonade