Forum

Por favor ou Registo para criar artigos e tópicos

Canais espiritualista no Youtube

12
Citação de Rodrigo em 16 Setembro, 2021, 10:13

Olá Sr. Álvaro, como está?

Tenho visto que tem se mantido bastante activo por cá (site e fórum) e é bom poder contar com os seus ensinamentos de forma tão ampla nos mais diversificados contextos e na quantidade de informação sobre as coisas (a idade ajuda a ter muita experiencia, não é?) ehehe Embora não só a idade:))

Só agora lhe escrevo pois não me senti com vontade de escrever (nada derivado a si ou ao tema), é apenas uma fase em que ando mais na minha.

Bem, mas estando aqui, primeiramente e tendo entendido que o senhor achava que eu estava do outro lado do atlantico... Não, não sou brasileiro, sou português ehehe

Posto isto e relativamente ao que a si diz respeito, percebo que teve um percurso interessante pelo contexto social da época, as pessoas com quem conviveu e a sua personalidade. Compreendo perfeitamente o que diz quando se refere a " enclausurados neste escafandro plano dimensional jamais poderemos ter quaisquer confirmações e isso basta me." Mas também questiono, basta porquê? Porque aceita que não tem que saber tudo? Mas podendo saber, porque não o fazer? Ir atrás?

Sim, vi o site da Inelia e retirei de lá coisas muito interessantes, agradeço-lhe essa partilha, foi muito boa!

E falando em futuros desabafos, quero partilhar consigo e com os demais que lerem, este artigo e perguntar-lhe de forma resumida o que acha disto que lhe envio, se faz sentido.

Confesso que para mim até fez algum e vai de acordo com o que já lemos aqui também, em alguns artigos.

Deixo-o com o artigo:

https://www.sementesdasestrelas.com.br/2020/05/ashtar-historia-da-criacao-parte-1-as.html

Abraço,

Rodrigo

Caríssimo Rodrigo, seja bem reaparecido, uma vez que já não contava... consigo (rs). Fiquei aguardando e até estranhando mas como passei a apenas dar 'troco' ao que for questionado directamente aqui no fórum ou que achar vir a propósito comentar ou dar conta quanto aos conteúdos de artigos do site, nada disse e me mantive nessa linha.

Folgo saber que afinal é desta banda, embora essa circunstância nada altere pois o intercâmbio que mais tenho tido é com pessoal brasileiro e inclusivé, portugueses aí residentes. Eu mesmo estive lá em 1977, pois a moça com quem andava 'embrulhado' em Angola (e até tencionava casar???), foi para o Brasil (aquando da 'revolução' do 25A) aonde tinha a maior parte da família, mas não deu certo.

Como disse, foi com o retorno à base (em 75, aos trambolhões como a maioria) que começou verdadeiramente minha trilha 'espiritual' embora tenha sido sobretudo marcada por todo o tipo de acidentes e obstáculos, como que tenha passado a ser testado bem a sério. Não vou falar sobre isso, apenas dizer que passei por 7 hospitais com intervenções de anestesia geral para além de alguns outros mais passageiros bem assim de situações complicadas de contenciosos com familiares e de outros atritos afins. Enfim, nem tudo foram espinhos, claro, pois fui aos poucos tomando noção de que tudo o que me ia acontecendo tinha a ver com o facto de ser estranho a este mundo e foi portanto desde que me aposentei em 2006 que as coisas se foram encaixando tendo essa fase de testes, terminado (diria) em 2012/13.

A partir daí foi como tivesse entrado num outro patamar em que a valorização do meu ser como um todo passou a ser o foco, começando, claro pela base, que é o corpo físico e indo expandindo os demais o mais amplamente possível.

Questiona sobre o que disse nesta frase 'enquanto estivermos enclausurados neste 'escafrandro' e neste plano dimensional jamais poderemos ter quaisquer confirmações ou certezas do que nos espera, apenas suposições. E isso me bastou e me basta'

E é isso mesmo, me bastou e me basta quanto ao que havia dito sobre as minhas supostas e possíveis origens, mas serve igualmente para tudo o mais.

Caríssimo, já deveria saber que vivemos 'enclausurados', literalmente, num holograma ilusório (arcôntico) muito bem definido na célebre trilogia 'Matrix' e que eu renominaria como sendo HORIZONTAL, que vai desde o nível mais baixo e abjecto ao mais alto e sublime e cujas franjas são o que se chama de baixo astral (umbral) e alto astral (espiritual). Portanto, nesta horizontalidade é aonde a humanidade 'funciona' num estado de servidão constante, pois há sempre o 'acima', a que importa aceder a qualquer custo ou o 'abaixo', que importa explorar, também a qualquer custo.

É nesse estado de subserviência constante que andamos há 'eons', presos na 'roda de samsara' o chamado 'carma', indo e vindo e disto não saíndo, pois os que engendraram este maléfico mas muito eficiente esquema, sempre tudo fizeram para que a energia que nos sustenta neste plano sempre se mantivesse no mais baixo nível, não permitindo que se desse o 'salto'. Muito o foram conseguindo, claro, mas quase sempre à custa dos maiores sacrifícios.

Portanto, repetindo o que disse anteriormente e que aqui cito: “...depois de todos esses biliões de evolução contínua, parece que desta vez chegou o tempo de o planeta e todo este sistema solar ser finalmente 'promovido' e passar a fazer parte do núcleo confederado das galáxias deste canto do Universo, a denominada Federação Galáctica, deixando de ser um local de experiências de baixo nível, que se convencionou designar como 3ª dimensão.

Está portanto em vias de ascender ao nível seguinte e nós não temos outra opção senão fazer o mesmo, com a diferença, conforme já apontado de que, ao contrário do planeta que não tem escolha, nós ainda temos, como felizardos que somos (rs)

É pois nesse processo de angariar pontos que estamos desde há já um bom pedaço de tempo que ainda se ira arrastar por uns tantos mais, mas as condições para o conseguir cada vez serão mais exigentes, como, aliás, convém, para que o resultado seja valorizado.

É esse, portanto o motivo de haver agora diferença, compreendo-se a renhida guerra de bastidores entre os que não querem que a gente dê esse salto qualitativo e os que nos estão a ajudar a consegui-lo, se nos empenharmos para tal, claro.”

Importa portanto nos valorizar em todos os sentidos e tirar o melhor partido da nossa condição como 'nuvem passageira' que somos neste planeta, tendo em conta de que quanto mais se avança para o desconhecido (futuro) mais o conhecido (passado) se altera e se desmorona.

Daí ter achado curioso o seu interesse em saber minha opinião sobre o artigo que manda. E o que lhe tenho a dizer é o seguinte:

Tive (tivemos) conhecimento dessa entidade e relacionados precisamente em 1977, quando muito foi badalada na altura, pelo insólito, a suposta 'comunicação' de um dos integrantes do comando Ashtar, numa emissão da televisão inglesa. E curiosamente, aqui mesmo no fórum um dos subscritores criou um tópico com esse assunto e ao qual dei minha colaboração, conforme pode ler (a vermelho), pois aconteceu ter adquirido o livro que aí indico bem como as transcrições do CD, anexo.

https://www.oevento.pt/forum/topic/aviso-alien-na-tv-inglesa-em-1977/?part=1

Andei pois muito entrosado nas suas muitas comunicações, avisos e advertências, mas, como tudo o mais foi ficando para trás, digamos e portanto para mim já é assunto batido e repetido. Quanto ao portal 'Sementes das Estrelas' acompanhei-o com interesse bem como tudo quanto foi aparecendo como novidade nesses tempos. Agora é, quanto a mim, praticamente tudo redundâncias.

Já o disse e repito que o que se havia de se saber e/ou conhecer já o foi e vocês como juventude deste século o que importa é preparem-se para o que se apresta a vir à tona e ser conhecido, o que, estou em crer, nem há como imaginar, pois serão maravilhas muitas, embora camufladas com armadilhas muitas..., também!.

E por aqui me fico em mais esta achega, pois há que dar atenção a outros assuntos... também!

Saudações Luminosas e até...

Caríssimo Rodrigo, como vai?

Reportando apenas este mês e tendo passado 20 dias desde o meu retorno, que aconteceu a 6, fiquei aguardando sua resposta que chegou a 16 à qual nesse mesmo dia respondi. Justificou que a falta de vontade em escrever era coisa sua e que não era derivada de mim nem do tema em si. Fiquei esperando por estes dias algum retorno mas como até hoje continua, pelos vistos, sem grande vontade (será?), resolvi aproveitar este dia 26 para continuar a expandir o que ficou exposto no que disse sobre a horizontalidade em que esta civilização vive.

Mas antes pretendo deixar aqui no fórum, algo mais expandido e substancial sobre o tema que foi muito recorrente nos finais dos anos 90 e princípios deste século e que tem, aliás, muito a ver com o assunto dos voluntários exposto por Dolores Cannon e, obviamente, com a sua própria condição de se englobar nessa condição. Refiro-me ao que se convencionou chamar de 'CRIANÇAS ÍNDIGO'.

Mas tal será reportado no tópico 'Sugestões de Livros', da autoria da colaboradora Anna e do qual mais uma vez me sirvo, tanto por ser mais apropriado como para aproveitar e dar uma relançada ao fórum, pois estou a ver que terei eu de continuar a dar sustentação a este espaço, quanto mais não seja para que não se esvazie de vez e também tendo em conta que, de certo modo, me sinto, como que responsável por lhe dar, digamos, substância. Depois continuarei, ok?

O link para o item do tópico referido fica aqui https://www.oevento.pt/forum/topic/sugestoes-de-livros/?part=4#postid-627

Olá Sr. Álvaro, pode me dar o seu mail por favor?

Citação de Rodrigo em 28 Setembro, 2021, 10:06

Olá Sr. Álvaro, pode me dar o seu mail por favor?

Caríssimo, seja bem aparecido mais uma vez. Estava para dar continuidade ao que havia prometido adiantar e de qualquer modo assim tenciono fazer, pois o assunto é genérico. Já estive mais de uma vez para disponibilizar email como alternativa até porque era por essa via que vinha intercambiando com alguns antes de me centrar apenas aqui no fórum quando foi criado, tendo sugerido a eles que se inscrevessem também. Sei que alguns o fizeram mas têm optado por se manter em silêncio apenas se manifestando nos 'likes' (rs).

Houve até alguém que no site, antes da criação deste espaço, chegou a sugerir que o pessoal disponibilizasse essa ferramenta como complemento, tendo, creio, referido o seu, mas não me lembro se alguém mais o fez. O fórum apareceu pouco depois talvez na sequência dessa sugestão e por aí se ficou, pois ele veio dar um alento mais expansivo ao site, que foi, então, até bem aproveitado e eu que o diga (rs).

Aqui lhe deixo, portanto, e já agora a todos os interessados, um dos emails que uso, ficando assim no aguardo do que tenha a acrescentar por essa via.

[email protected]

Saudações e até...

12