Notícias

Presidente da Bielorrússia atacado por não alinhar na Pandemia

Partilhar:

Factos

Alexander Lukashenko presidente da Bielorrússia não aceitou as recomendações da corrupta Organização Mundial da Saúde e referiu-se à pandemia como uma “psicose” e disse que o encerramento do comércio e outras medidas restritivas (Futebol, o popular Hóquei em Gelo, etc) seria pior para o país do que a própria pandemia.

Tedros Adhanom (chefe da OMS) é uma marioneta da Cabala

Em termos de população, a Bielorússia tem 9,5 milhões de habitantes comparado com os +/- 10 milhões de habitantes em Portugal. Em termos de mortes por covid-19, a Bielorrússia tem até ao momento 622 mortes (19/agosto) enquanto Portugal tem 1786 mortes, portanto a Bielorrússia apresenta 1/3 das mortes.

O Ministério da Saúde do país revelou que as pessoas que morreram sofriam de uma série de doenças crónicas.

Estes dados foram retirados de:

https://www.worldometers.info/coronavirus/

De notar que quando foi publicado os dados também da Suécia, outro país que não alinhou no esquema da “falsa” pandemia, muitos disseram que na Suécia morreram mais do que em Portugal (Suécia tem uma população mais envelhecida), mas é preciso notar que as mortes este ano na Suécia estão em linha com os anos anteriores, enquanto que em Portugal há um aumento de mortes!

Suécia: o único gráfico que importa

O ataque por parte da Cabala Escura

O Presidente da Bielorrúsia, Alexandr Lukashenko, passou a ser o alvo da comunidade internacional por não ter alinhado na “pandemia” e o país ter continuado normalmente sem restrinções.

Sendo assim, a União Europeia achou fraudulenta as eleições do passado do dia 8 de agosto e agora o mesmo é descrito como “o último ditador da Europa”.

Este é o sexto mandato do presidente e dos 6 adversários nas eleições, contava com 3 candidatos femininos que se diziam “ativistas dos direitos humanos” e que tinham também cidadania israelita (israelense).

SIC considera artigo sobre Lovren deste site oevento como VERDADEIRO

O presidente venceu com 80% dos votos. Há muitas provas que as eleições foram justas, mas a comunidade internacional apoiada essencialmente pela União Europeia tende a perseguir quem não alinha com esta Cabala Escura.

Agora temos motins ao estilo Antifa, financiados por George Soros e Lukashenko impediu-os com razão.

Como é de esperar, Vladimir Putin (Rússia) apoia o regime da Bielorrússia.

Lukashenko afirmou ainda que foi infetado com o novo coronavírus mas que era um caso assintomático.

eng.belta.by/belarus-president-recovers-from-asymptomatic-coronavirus

Lukashenko é o único Presidente que a Bielorrúsia teve desde o fim da União Soviética, em 1991, e prepara-se para estender o seu poder no país por mais cinco anos anos. Foi eleito pela primeira vez em 1994 e desde então tem sido reeleito em atos eleitorais.

Redes Sociais e TV censuram a cura do coronavirus alegando serem notícias falsas

Mas a sua manutenção no poder tem sido contestada este ano, devido à  forma como tem gerido a pandemia de covid-19. Em várias ocasiões aconselhou a toma de remédios caseiros, e mesmo de vodka, para combater o novo coronavírus.

Lukashenko disse que 97% das pessoas infectadas com o novo coronavírus na Bielorrússia recuperaram sem terem registado quaisquer sintomas.

No entanto, os corruptos meios de comunicação afirmam que isso é falso e basearam-se nos estudos do Centro para a Prevenção e Controlo das Doenças norte-americano, que esse valor ronda os 40%.

Recorde-se que o virulogista português Pedro Simas tinha inicialmente afirmado que em 98%, o novo coronavirus provocava uma situação ligeira, mas infelizmente este mesmo Pedro Simas, que foi prontamente “apertado” mudou o discurso e agora segue o discurso de promover o medo. Vejam abaixo o vídeo do mesmo há 3 meses e vejam o discurso atual do mesmo que já promove máscaras (há 3 meses chamamos o Pedro de “conceituado”, mas agora poderíamos chamá-lo de “vendido”).

Virologista: Covid em 98% das pessoas infetadas provoca uma situação ligeira

Ao afirmar, que foi infectado com o novo coronavírus e que não teve sintomas, e que pôde continuar a trabalhar sem restrições, Lukashenko reforça a sua ideia — desmentida por cientistas e especialistas (do sistema) em saúde pública — de que a melhor resposta à pandemia é manter o país a funcionar sem restrições.

Nota final: não conhecemos nem temos informações sobre quem é realmente Lukashenko, mas fizemos este artigo porque veio-nos à memória que em março e abril a Bielorrússia era um país que continuava a funcionar normal e agora esta situação que está a acontecer, com esta perseguição e julgamento por parte da mídia, tem uma razão.

O mesmo se passa com Donald Trump que tem vindo a enfrentar a Cabala Escura.

Como sempre foi dito, esta pandemia é uma questão política

Aleksander Lukashenko

FIM

Disclaimer: Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos. Este site publica artigos próprios e de outros informantes em que se limita a publicá-los: quer dizer que pode não concordar com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo.

Partilhar:

Author: Krystal

colaborador

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

5 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments