revelação cósmica temporada 17

S17E06 Se dobrarmos o espaço podemos chegar em 6mn à galáxia de Andrómeda

Partilhar no Facebook

S17E06 As Missões de David Adair (Revelação Cósmica ~ David Adair)
S17E06 Behind the Mission: David Adair (Cosmic Disclosure)

Assista ao episódio clicando no link abaixo, usando o browser chrome:
https://drive.google.com/open?id=1x1Gx3juPCp41EAARIfNw7iuSGHnbq3E0

Se der erro, use o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift + n) no PC e se necessário, antes tem de fazer logout do seu gmail. Se ainda não conseguir, aceda a partir de outro PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário (não no facebook), para indicarmos outro link.

Episódio com legendas em português do Brasil (para quem não deseja assistir ao vídeo):
revelação cósmica temporada 17 episódio 6

REVELAÇÃO CÓSMICA POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO

As Missões de David Adair

Hoje, recebemos David Adair. Dave, obrigado por ter vindo ao programa.

Fico feliz por estar aqui.

Que assunto incrível é falar sobre a sua missão. E tudo aquilo que você já passou é impressionante. Qual é a sua missão básica?

Bem, eu pensei que era como todo mundo. Começa uma carreira, consegue se aposentar, descansa com sua esposa. Eles te usam, te dispensam, e é isso. Aparentemente, esse esquema não serve para mim. Eu tinha cinco anos de idade. E houve um encontro. E não era para mim.
Era para outra pessoa. Mas eu estava no lugar certo e na hora certa, ou no lugar errado e na hora errada. Mas eu me deparei com essa pessoa quando ocorria o encontro. Eu tinha apenas cinco anos, então eu era bem pequeno. Eu olhava pela janela o que ocorria com a outra pessoa.
E eu pensei: “Bem, eu vou abrir a porta.” Sendo tão pequeno, precisei subir no encosto do sofá, colocar o pé na trava da porta e destrancá-la. Assim, eu podia abrir a porta. Então, abri a porta. Nesse momento, minha cabeça estava no topo da porta.
E quando abri a porta uns 10 ou 20 cm, tudo o que vi foi um globo ocular verde e brilhante. Era enorme. Parecia um olho de mosca, tinha prismas. Na verdade, era muito bonito, mas me assustou. Então, bati a porta. E quando bati a porta, a porta se abriu.
Eu estava pendurado na beirada da porta, então, isso me atirou para o outro lado da sala. Eu ia bater no teto e parar no outro lado da sala.
Enquanto estava no ar, pensei: “Nossa , isso vai doer.” Então, pouco antes de eu bater no teto, aparece um braço bem rápido. Sabe como um lagarto faz com a língua?

Entendo.

S17E05 O Declínio da NASA ~ A ameaça da Inteligência Artificial

Foi rápido assim. Foi na velocidade da luz. Ele me pegou antes de eu bater no teto. Caí na palma da mão dele, que me puxou, depois recuou e se levantou.
E era mais alto que a casa. E eu olhava para o rosto dele. Eu estava na palma da mão dele. Eu me inclinei para olhar o lado do corpo dele, e era lindo. Parecia cromo queimado. Se já viu como é o cromo…

– Claro, claro.

Iridescente, muito bonito.

O que era?

Parecia um louva-a-deus. Tinha quatro pernas, com grandes abas redondas, que se moviam enquanto respirava. Dava para ouvir a respiração saindo.

E olhava para mim. Tinha a cabeça triangular, com dentes que você não acreditaria. Parecia algo do filme “O Predador”. Era enorme.

Você estava com medo?

Sim, eu estava apavorado. Mas não achei que fosse me matar. Não fiquei com medo por causa disso. Fiquei mais preocupado com o que aconteceu aos outros, o incidente que me levou a entrar nessa bagunça. E o inseto e eu olhamos para eles.
Eles olharam para nós. E então nos olhamos. E olhamos para trás novamente. Olhou para trás, olhou para mim e colocou a outra mão no meu rosto. Acordei na minha cama gritando e chorando. E minha mãe, meu pai e meus dois irmãos estavam no pé da cama.
Estavam me dizendo que tive um pesadelo. Mas descobri depois que não foi um pesadelo. Então, a pergunta que eu fazia quando comecei a construir o Pitholem e as outras coisas era: Por que eu?
Bem, acontece que eu meio que entrei de penetra na festa ou no desenrolar do evento. E eu era o elemento surpresa, um curinga. E fiquei marcado naquele momento. E eles me rastreavam. Então, dos 5 aos 12 anos…
A única coisa diferente sobre o contato imediato daquela noite, quando eu tinha cinco anos, foi que, no dia seguinte, eu era um viciado em ciências. Qualquer coisa relacionada com foguetes, viagens espaciais… quero dizer… todos os tipos de ciências.

Você percebeu isso logo depois da visita?

Logo depois.

E logo depois disso, o que você começou a fazer?

As atividades escolares eram muito fáceis. Tudo estava memorizado.

Era fácil.

Nem era preciso pensar, apenas lembrava e anotava. “Oh, você é tão inteligente.” “Sim, sim.” Não estava pensando, apenas memorizando. Mas, felizmente, não fiz isso. Eu mergulhei nos livros.
Fez bem na escola, onde não precisei de esforço, mas eu queria realmente aprender, aprender coisas mais difíceis e avançadas.

Quando voltava para casa e… Eu costumava voltar casa e ser assim. A escola não era grande coisa para mim, porque eu era mais autodidata. Eu tive que obter livros mais avançados para ter acesso ao que eu realmente queria saber.

Eu fazia minha lição de casa no ônibus escolar, indo para casa. Quando eu chegava em casa, já tinha terminado. E isso me deixou com tempo livre para trabalhar no que queria, quando eu pegava… desculpe… todos aqueles livros.
E não eram livros normais para uma criança de cinco, seis anos. Era sobre mecânica e teoria quântica.

t12e21 Os Perigos das Missões com Portais (Emery Smith)

Claro.

Era engenharia celeste. Com títulos muito extensos. E eu sabia tudo. Então, coisas começaram a acontecer.

Era apenas sobre ciência? Ou você…

Abrangia tudo. Em geral, sobre muitas coisas.

Tudo. História.

Era muito fácil. Era sobre antropologia, zoologia, biologia marinha, sobre tudo. Era como Ciências da Terra, você apenas absorve tudo. E surgiram oportunidades que não eram normais.
Quando eu tinha seis anos, estava sentado na biblioteca, lendo enormes livros técnicos. A bibliotecária se aproximou e olhou para mim. Ela disse: “Você está lendo esses livros?” E eu apenas levantei os olhos, sem querer ser inteligente sobre isso.
E eu disse: “Bem, não há fotos neles.” E ela fez… Então, ela disse: “De quanto você se lembra?” Eu disse: “Todos eles.” “Sério? Tudo no livro?” “Tudo em todos os livros.” Então, ela pegou um livro da prateleira, e me perguntou: “E esse livro? Estou na página 36.”
Eu disse: “Ajudará se tiver o título.” E ela disse: “As Singularidades da Física Quântica”, página 36.” E eu disse: “No horizonte de eventos, quando a diferença de marcação entre o lado da colisão no extremo do espectro…” E ela fechou o livro.
Ela disse: “Certo, então você se lembra. Quantos desses livros você leu aqui, na seção de ciências?” “Todos eles.” “São 600 livros.” “606, na verdade.” “Bem, você quer ler mais?” Sim, eu queria, mas tinha seis anos de idade em Welch, Virgínia Ocidental, em 1950… 1960.
Eu disse: “Não vai acontecer muita coisa aqui para mim.” “Peça à sua mãe para trazê-lo às 7 horas.” E ela fez isso. E aquela velha senhora me transformou em bibliotecário. Ela fez de mim um bibliotecário. Eu poderia encomendar livros para sempre, quantos eu pudesse suportar.
E eu li mil livros em provavelmente dois anos. E isso foi muito legal. Era a Sra. Hunt. E ela não tinha ideia do que desencadeou no mundo, o ser de mente faminta que eu era. Mas continuou evoluindo, aumentando o nível.
E naquele momento, eu já tinha base suficiente para começar a extrapolar minhas próprias teorias, quais caminhos percorrer. E matemática. Estudei toda matemática imaginável. E a matemática começou a ficar cada vez mais fácil.
E quanto mais difícil, mais fácil era, se isso faz sentido. Mas eu pude começar a projetar onde eu querei ir em seguida. Então, eu comecei… Você pode passar o dia inteiro lendo tudo sobre nadar, mas até você entrar na água, você não sabe nadar.
Então, comecei a construir foguetes. E foguetes são apenas ferramentas, mas eles me levaram rapidamente a outros tipos de propulsão.

Você atribui essas informações que recebeu do extraterrestre, que o ajuda a elaborar essas fórmulas?

Sim. Eu sou bom, mas não tão bom assim. Claramente é… Felizmente para mim, eu sei onde termina e começa. O que pode ser muito confuso se você não souber. Mas eu sei o meu limite. Mas, aparentemente, eu consigo fazer.

Você viu esse ser louva-a-deus de novo? Você teve outro contato?

Não, nunca tive outro contato com ele. Mas, matemática e ciências, na verdade, são inatas. Antes do incidente, eu já gostava de matemática e ciências. Mas isso foi como um aprimoramento, como esteroides nucleares. Mas eu já gostava muito de ciências.
Isso apenas expandiu. E continuou extrapolando. E o que eu aprendi com essa experiência foi que, como eu disse, eu fui marcado. E depois, não havia terminado. Voltou quando eu tinha 12 anos. E durante os meus 12 anos, eu pude pedir vários livros de ciências.
E montei uma base enorme para trabalhar. Então, quando eu entrei no ensino médio, nas competições de feiras de ciências, eu arrasava o lugar. Ganhei todos os prêmios que se poderia ganhar.

Então, seu vulcão borbulhava mais.

Isso já aconteceu. Precisavam limpar o teto. Quando eu tinha 16 anos, eu já havia ganhado mais de 150 prêmios, tudo o que se pode imaginar. E não eram apenas prêmios nos sistemas escolares. Comecei a competir no mundo corporativo.
Derrotei a Dow Chemical Company com uma fórmula para foguete. E eu nem me importava com foguetes. Mas continuou, e não parava. Eu sempre senti que estava levando a algo mais, algo passo a passo. Então, as coisas começaram a se alinhar com LeMay.
E mesmo coisas externas se alinhavam. E isso me dizia para onde eu seguia, porque é como eletricidade. A eletricidade sempre tenta encontrar o caminho de menor resistência. Então, quando as coisas começaram a se alinhar com facilidade, é para onde eu deveria ir.
Então, LeMay apareceu. E tudo isso seguiu adiante. Começou a levar a isso, e, por fim, ao encontro no Lago Groom. Então, depois disso, pensei: “Meu Deus, agora vai desacelerar.”

Não, começou a acelerar.

Foi um processo em camadas. As coisas foram subindo até onde está agora. E todo projeto em que eu trabalhava me levava a outro, e a outro, e a outro. E ficava cada vez maior.

O Lago Groom também o ajudou a entrar nos outros programas? Foi a plataforma de lançamento? Sem trocadilhos.

S13E03 Sete Espécies Extraterrestres (Revelação Cósmica)

Acho que sim, porque, depois dos 17 anos, entrei na Marinha, pois tentavam me empurrar em um caminho. E eles me empurraram nas Forças Armadas, que, para a surpresa deles e minha, principalmente, esse era o nicho que eu procurava. Eu me destaquei na Marinha.
Subi cinco patentes em quatro anos. Então, eu estava indo muito bem. E se eu não tivesse me ferido em campo, se eu não tivesse me machucado tanto, eu teria ficado 30 anos. Eles precisariam me expulsar de lá, porque eu gostava do que estava fazendo. Mas continuava subindo.
E o almirante me ligou e disse: “Você está saindo.” “Sim, estou.” Eu disse: “Estou arrebentado demais para continuar.” E ele disse: “Olhe isso na minha mesa.” E ele tinha uma pilha de papel com um palmo de altura. Perguntei a ele: “O que é isso?”
E ele disse: “São ofertas de emprego para você. Vem de todo mundo, de todas as companhias aeroespaciais na ativa. E nem tínhamos ouvido falar de algumas delas. Fizemos apostas. Apostei em você. Para quem você vai trabalhar?
Eu disse: “Bem, me dê um dia, me deixa examiná-las.” Examinei todas, voltei e disse: “Vou abrir minha própria empresa. Vou trabalhar para todos eles.” E ele disse: “Minha nossa, foi o que pensei.” E ele ganhou a aposta.

Naquele momento, você estava se aposentando… Quantos anos?

Era na Marinha.

Quantos anos?

Depois de 11 anos na Marinha.

Qual era sua patente quando você saiu?

S15E01 Randy Cramer, o soldado híbrido que viveu 17 anos em Marte

Naquele momento, eu estava na reserva. Eu fazia operações nos primeiros quatros anos de atividade. Os seis anos seguintes foi o que chamaram de inativo.

Inativo, reserva.

Mas era mais ativo que fogo. Todo o trabalho foi feito nesses seis anos, as operações de inteligência e o contato com essas pessoas.

Sim, foi o mesmo comigo.

Trabalhei muito mais depois. E é por isso que eu tenho duas baixas com honras, uma da frota regular e uma da frota da reserva. E era na frota da reserva onde fazíamos todo o trabalho. Eles queriam que eu usasse roupas civis às vezes.
Eu alternava. E isso funcionou muito bem. Era uma contradição. Você é um reservista ativo em período integral, o que não faz sentido.

Não faz sentido.

Mas funcionava para eles e funcionava para mim.

Sim.

Quando saiu da Marinha, você deve ter… Eu sei que você seria um empreiteiro para todas essas empresas, obviamente. Mas qual era a missão? Você realizava a missão que pediam, ou havia uma missão designada para você, que achava pertinente e precisava seguir?

Eu tinha amigos íntimos que me conheciam há um tempo, e me acusaram de ser uma sonda. Sabe o que uma sonda faz? Aprende tudo o que se pode aprender. Era o que eu fazia nesses projetos, aprendia tudo o que pudesse aprender, sem saber o que eu usaria mais tarde.

Exatamente.

Apenas para saber. E você cria uma rede de contatos. Eu nunca tive uma rede de contatos. Eu era o contato da rede. Eles sempre me passavam adiante, como um cigarro de maconha em uma festa, sabe? Eu era bom em tudo o que eu fazia. Além disso, eu adorava trabalhar debaixo da mesa, fora da vista, o que era perfeito para a operação deles. Minha carreira inteira foi com base nisso. E entrei no setor de transferências de tecnologia. Virei orador profissional da… Associação Nacional de Oradores, NSA. Costumavam brincar comigo, que eu era a única pessoa que conheciam que trabalhava para as duas NSAs.

Exato.

Na Associação Nacional de Oradores e na Agência de Segurança Nacional. Fiz tudo isso. Então, isso levou às coisas que estamos falando agora. Mas foi gradual. Todas as habilidades que acumulei seriam úteis na próxima série de eventos que participo.

Pode falar sobre esses eventos?

Quando eu deveria me aposentar, estou prestes a entrar na maior aventura de todas. Há rumores no Oriente Médio. Envio e-mails e converso com essas pessoas há 10 meses. No começo, eu nem sabia se era real ou não.
Mas há maneiras de verificar as coisas, o que eu fiz. E agora, parece que estou a caminho de me tornar o diretor do programa espacial do Oriente Médio.

Bem, parabéns.

Eu sei.

Quais eram as intenções deles e as suas?

Acabou sendo que as nossas intenções eram as mesmas, o que é uma maluquice por si só, pois eu tinha intenções grandiosas para fazer algumas coisas. Os e-mails que chegaram, diziam: “Estamos dispostos a financiar tudo o que você deseja fazer.” Eu disse: “Minha nossa.”

É uma conquista incrível. Ter uma missão. E como você fará isso? Eles vão lhe dar mão de obra e financiamento ilimitados?

E dinheiro, sim. Sim e sim. O primeiro projeto é voltar à Lua.

O segundo projeto?

Depois disso, dependerá do que descobrirmos na Lua, porque os doze primeiros lugares que eu quero ir na Lua são os doze lugares que a NASA não quer que a gente vá… a torre, o arco, o canhão…
Não sei, parece que uma espaçonave deslizou e alguém jogou terra em volta, seja lá o que for. Eu não tenho ideia. Não vou dizer bases e alienígenas na Lua. São apenas coisas interessantes que devem ser vistas de perto. Depois disso, vamos atrás do hélio-3.
A China não pode ficar tudo. E enquanto tudo isso acontece, aprimorei as redes elétricas que estou fazendo, e não apenas nos Estados Unidos, mas em todo o planeta. Reatores de tório. A lista continua.

Tudo isso também pode ser utilizado na superfície de Marte.

Com certeza.

Parece que é um cenário e uma operação de demonstração, eu diria, ouvindo você, de planejar isso e duplicar em outro lugar, eu diria.

Bem, eu quero… Uma das últimas coisas que quero fazer é reconstruir o Pitholem. Se eu conseguir isso… Eu cheguei apenas na metade da fase 1. Eles me pararam porque era disso que precisavam, velocidade em uma arma de primeiro ataque.
E havia quatro fases. Se eu concluir todas as quatro fases, vocês não vão acreditar no que vai acontecer em seguida. Não há lugar no aglomerado local conhecido que não podemos alcançar em nossa vida e trabalhar nele.
As pessoas dirão: “Mas isso é impossível. Levaria 200 milhões de anos, na velocidade da luz, para chegar a outra galáxia.

Não é assim que se faz.

Bem, eu te levaria lá em cerca de seis minutos… e sem quebrar a velocidade da luz. É uma resposta ao enigma de Einstein. Como você vai um milhão de vezes mais rápido que a velocidade da luz sem quebrá-la?
Bem, eu posso. Quando chegarmos na fase 4 do Pitholem, isso nos permitirá fazê-lo. Poderíamos viajar entre as estrelas.

Teríamos isso com o Pitholem?

Sim, com certeza. Como eu disse, eu sou bom, mas não tão bom assim. Eu trapaceei. Tive ajuda.

Bem, e como fazemos isso em seis minutos?

Bem, você pega… Se já assistiu a um filme com Sam Neill chamado “Event Horizon” (O Enigma do Horizonte) …

Claro.

…aquele era meu roteiro, a parte em que a página… em que ele segura uma página e…

S14E02 A Lua é uma espaçonave. Foi construída em Júpiter há 38 milhões de anos

Dobra.

Sim. Via Láctea aqui, Andrômeda aqui, 200 milhões de anos-luz através da página. A menor distância entre dois pontos é uma linha reta. Não, não é.
No espaço, com o advento dos buracos negros, grandes campos magnéticos de imensa proporção, você pode envolver o espaço ao redor da espaçonave, e a pequena borda que compõe o espaço dobrado, em uma plataforma linear, é esse trecho que percorrerá, apenas essa pequena borda estreita. Então, por volta de metade da velocidade da luz, em cerca de seis minutos do nosso tempo, você atravessa, desliga o motor, dobra o espaço e está na galáxia de Andrômeda.
Levaria, na velocidade da luz de 300.000 km/s, 200 milhões de anos para chegarmos lá. Posso chegar em seis minutos e com metade da velocidade da luz. Não é tão difícil assim.

Sem combustível de foguete.

Sim, sem isso. Você usa apenas o campo gravitacional, o magnéton e o gráviton das paredes de contenção. Você apenas arrasta esse espaço para você e o salta. É um salto transdimensional.

Exato.

Porque, ao passar pela borda estreita, você salta… Enquanto as paredes estão enroladas como um burrito, você apenas salta de uma barreira dimensional para outra, salta direto através dela. Mas existem dois problemas.
Como você navega e se comunica? Você vai ultrapassar seus faróis. Não acha que isso é um problema? Tente. Então, não tenho ideia de como vão se comunicar e navegar. Mas eu posso te levar lá bem rápido. Acho que vai aparecer alguém para resolver isso.

Bem, se você criar seu próprio campo gravitacional e densidade ao seu redor, provavelmente poderia enviar mensagens da mesma maneira.

Essa seria minha teoria. Mas eu não sei. Não pensei muito nisso. Mas essa é uma boa teoria, porque parece que dobraria as dimensões e você as levaria consigo. Isso é algo que “Star Trek” nunca abordou.
Todo mundo adora assistir a “Star Trek”. Mas se você fizer as coisas que eles fazem, você nunca conheceria ninguém em casa. Estariam todos mortos.

Teriam morrido de velhice.

Quando chegasse em casa, mil anos teriam se passado. Sim, 10 mil anos teria se passado pelo modo que viajam. A viagem interestelar é muito difícil. Mas assista a um filme chamado “Interestelar”. Esse foi o primeiro que abordou o problema de frente.
A cada cinco minutos que passava na superfície do planeta, 50 anos se passavam na Terra. Então, é melhor se apressar. Terá que descobrir uma maneira de contornar esse problema.
Uma maneira de fazer isso que eu estou falando, permitirá que você salte em tempo real, mas ainda estou preso às comunicações. Mas acho que eu teria uma melhor maneira de lidar com isso do que “Star Trek” faz. Eles simplesmente não falam sobre isso.
Eles têm cristais de dilítio. Mas eu não quero desprezar “Star Trek”. É bem legal mesmo assim, é uma ótima ideia. Gene Roddenberry foi genial ao criar tudo isso. Mas, na realidade, é uma história diferente. É muito difícil e muito hostil.

Que outra missão o Pitholem trouxe para você, e para onde isso ruma agora?

Pitholem

Pitholem é o nome do foguete que construí com Curtis LeMay. Minha mãe teve um sonho, ela viu o nome em um foguete. Por isso chamamos de Pitholem. Mas acabei descobrindo que o nome da entidade que encontrei na Área 51 se chamava Pitholem.
Algo que sempre pergunto, mas nunca me respondem é: o que vai acontecer quando eles aparecerem e ela for embora? Vou virar uma pessoa burra? O que acontece? Ou vou me tornar um ser diferente? Deus, quem sabe.

Vamos apenas esperar e descobrir. Vamos esperar para ver. Isso faz parte da aventura.

É mesmo. Mas nem sempre é divertido ter algo… As pessoas dizem: “É tão legal ter algo assim dentro de você.” É mesmo? Você deveria ouvir as discussões. Sim. Homem e mulher discutindo.
Deve ser o meu eu interior, às vezes, discutindo. Mas tenho uma compreensão clara do que as mulheres querem.

É o Pitholem que o guia, obviamente, nessa área para viajar entre as estrelas e o espaço. E a partir daí, você ainda está recebendo mais informações. Qual é o seu objetivo e dessa entidade?

Acho que o melhor uso para isso é a realização de projetos, liderança. Meu Deus, não temos liderança em parte alguma. Podemos usar isso. Ter liderança e gerenciamento para se chegar lá, esse é um dos meus fortes com relação a tudo.
E nunca pensei muito nisso, até muitos colegas, cientistas brilhantes, simplesmente me dizerem: “Você consegue liderar como ninguém que já vimos.”
“Você consegue fazer todos esses cientistas disfuncionais concordarem em uma coisa e em uma direção. Como diabos você faz isso?” E, para mim, é como se mover no ar.

É um dom.

Sim. Nem penso nisso. Apenas acontece. Então, liderança é algo que possuo. Mas acho que vou ser um exemplo. Por fim…

Um exemplo de que maneira? A relação entre você e Pitholem?

A família de Pitholem, colegas, combatentes, não sei o que são. Eles vão voltar e buscá-la. E quando fizerem isso, deixará muita gente apavorada.
Eles disseram: “Você é hospedeira de um barco salva-vidas humano.” “Como ele está?” “Ele está se esforçando muito bem.” “Esse é um dos nossos líderes. “Bem, se pudéssemos coabitar com ele, obviamente, não seria uma grande ameaça para você.”

Porque já foi feito. E você será como um embaixador.

Exatamente. Eu acho que é exatamente isso que vai acontecer. Eles vão aparecer aqui. E a primeira coisa que vão perguntar, será: “Estamos procurando um humano chamado David Adair. Traga-o aqui, na órbita em que estamos parados.”
“Por quê?” “Bem, ele será seu embaixador, porque ele já trabalha conosco há anos. E ele já está liderando muitos de vocês aí embaixo. Então, traga-o aqui. Ele é o embaixador. E ele vai mostrá-los coisas, seu trabalho, porque ele entende.”

Eu ouvi histórias de invasões de muitos colegas meus. Mas isso é o oposto. Acho que você os invade.

Eu sempre pensei que… Minha esposa sempre dizia isso. Ela disse: “Quando te agarraram, pensaram que pegariam um humano franzino. Não sabiam que lidariam com uma pessoa tão elétrica.”

Com certeza.

S15E05 Os dispositivos médicos das civilizações ETs curam as doenças

“Nem achavam que os humanos eram assim.” E minha esposa sempre me diz que eu não sou humano. E acham que eu sou… Talvez tenham encontrado um humano híbrido bem sucedido.

Muitas coisas físicas. Vamos falar sobre as coisas físicas. Você teve mudanças físicas no seu sangue.

Eu tenho um… Meu sangue, quando nasci, eu era um bebê azul. Eu era O negativo. E não podia nem… Meu corpo não conseguia nem processar a atmosfera. Por isso estava ficando azul. Foi em Welch, West Virginia, em 1954.
As probabilidades de ajuda com tecnologia eram praticamente nulas. O Dr. Saunders olhou para mim e disse: “Que pena que esse bebê vai morrer, e precisamos de uma máquina de bilirrubina.” Existia apenas duas delas.
E ele disse: “Não, há uma no saguão, em exposição.” Ele correu até lá, tirou do expositor, voltou correndo, me jogou dentro dela, e aqui estou. E quando tudo havia terminado, meu sangue virou A positivo. Isso é um milagre.
Então, fui de um extremo ao outro do espectro sanguíneo. Eu não posso doar sangue porque não há sangue compatível com o meu. É uma loucura. Mas eu tenho três rins. Tenho dois no lado esquerdo e um no lado direito.
E estão separados com seus próprios tubos. Não entendo isso. Nasci sem dentes do siso. Nasci sem segundos molares. O dentista olhou para minha boca e disse:
“Garoto, isso é uma boca de daqui a 100 milhões de anos, uma boca do futuro.” Minha densidade óssea. Se precisarem tirar um raio-X meu, precisam aumentar a intensidade dos raios-x até o fim.

Aumentam a quilovoltagem até o máximo.

Até o limite. Ouvi técnicos dizendo: “Caramba! Precisa aumentar muito.” E disseram que apenas meu esqueleto pesa 81 kg, apenas o esqueleto, os ossos.
Fui construído como o chassi de um veículo de combate. Eu sempre me perguntei como podia suportar tanto nas Forças Armadas. Por isso durei tanto.

Pois é, você é como um tanque.

Sim. Outra pessoa disse: “Minha nossa, você é como o Wolverine.” Sabe, ele foi injetado com adamantium. Sim, é mais ou menos assim. É denso. Meu pai sempre dizia que eu era denso. Acho que ele sabia alguma coisa.

Então, você diria que a missão que recebeu é para viajar entre as estrelas, e levar os seres humanos para as estrelas, seria isso?

Acho que o objetivo final para todos nós será… “Star Trek” fez algo muito legal. Acabaram com a busca por riqueza. Você não precisa se preocupar em fazer dinheiro, ganhar a vida.
Então, o que você vai ser, um vadio? Não. O que todos devemos ser: exploradores. E exploradores são universais. Isso existe em todos os países do planeta.
Todo planeta que encontrar, todos lá vão saber como é ser um explorador. O que há no outro lado daquela montanha? Vamos ver. Estaria livre para fazer isso, não se acabar para ganhar dinheiro suficiente para comer e se abrigar.

Exato, tudo isso acabaria.

Por isso nos contiveram até agora. E a razão pela qual eles nos querem tão contidos, é que acho que eles têm medo de que a população possa ser muito boa nisso e realmente expandir. E você não será capaz de controlá-los.

Nenhum controle.

Bem, isso não seria tão ruim assim. Seria uma coisa muito boa. Todos seriam mestres do seu próprio destino, em vez de apenas uma ferramenta de trabalho em algum lugar.

Exato. E ser autossustentável, ter abundância de alimento, cuidados médicos e água potável, o básico. Sim, não poluir a sua casa.

Sim, precisamos evoluir. E precisamos superar essa constante dualidade, essa luta constante contra algum tipo de lado mau nosso.

Precisamos abandonar isso por completo. Parar de criar novas entidades e novas histórias que desprezam o nível de consciência do coletivo, porque isso não serve.

Sim.

Onde você se vê daqui a cinco anos?

Deus todo-poderoso! Se, um grande “se”, se o Oriente Médio quiser fazer tudo isso, eu ainda estarei aqui na Terra, mas meus projetos não estarão. Teremos uma…
Poderíamos ter uma presença constante na Lua. E você está certo, a Lua é muito importante. Seria uma ótima plataforma de lançamento para ir a Marte e outros lugares mais distantes.

S01E03 Na Lua, há bases de extraterrestres cobertas por um escudo holográfico que nos impede de vê-las

O Pitholem estaria operante. Imagine saltar para Alpha Centauri, levar quatro anos-luz e meio para chegar lá. Isso significa que, na velocidade da luz, levaríamos quatro anos e meio para chegar lá.

24 minutos do nosso tempo.

Sim. Levaria você lá em meia hora, e voltaria a tempo para o almoço. As coisas que podemos aprender. E se encontrarmos outras raças, é aí que começará a ficar bom.

E como avançamos pacificamente em cinco anos da Lua, se pudermos fazer um acordo, para chegar a Marte? Porque vai haver vida lá.

Correto. Terá que começar a aceitar que é um projeto simultâneo. Você usa sua tecnologia que está avançando… aprendi isso com a transferência de tecnologia… traz essa tecnologia de volta e resolve os problemas daqui, do planeta. Limpa o planeta.

Vamos consertar aqui primeiro.

Dê bons empregos às pessoas, para que não precisem trabalhar até a morte. Bons cuidados médicos, para começar a tornar as pessoas imunes a doenças. E se superpovoar?
Não, isso não importa. Vamos precisar delas fora do mundo. Usar a tecnologia que está avançando, mas a empregar nas pessoas que não têm relação com isso.

Simultaneamente.

Simultaneamente. Traga-as junto. Irmão, não vou te deixar aqui embrulhado em jornais, congelando sua bunda no frio. Vou levar você comigo. Levante-se e aprenda algo.

Todos nós poderíamos usar um pouco disso…

Sim.

…neste planeta, isso é certo.

Sim.

Bem, obrigado, David. É sempre um prazer recebê-lo no programa.

Estou feliz por estar aqui.

Sou Emery Smith, e até a próxima.

REVELAÇÃO CÓSMICA – POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO

Próximo episódio:

S17E07 Programas de Abdução Alienígena

FIM

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os autores não usam facebook, portanto se tiver alguma pergunta, coloque aqui no site, na secção dos comentários (não do facebook)
3. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

6 Comments

  1. Uau, o David Adair, no 24º minuto diz que tem a compreensão sobre o que as mulheres querem e o Emery Smith muda de assunto. Pow !!! 🙁

  2. Eh eh …isso era abrir a caixa da pandora! Vai continuar um mistério….já dizia o meu amado pai da terra, que já partiu para o ETERNO.

  3. OLÁ. ESTES DOCUMENTÁRIOS SÃO DE UMA OUTRA REALIDADE.UMA REALIDADE BASTANTE DIFERENTE DA QUE A MAIORIA DAS PESSOAS COMUNS CONHECEM.MESMO COM A FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE POSSUO E A GRANDE VONTADE DE APRENDER, LIDAR E ALCANÇAR ENTENDIMENTO MAIS AMPLO E PROFUNDO DE TUDO QUE ME NORTEIA,SINTO QUE QUE NADA SEI AINDA.

  4. OLÁ.GOSTARIA DE SABER SE TEMOS INFORMAÇÕES SOBRE A QUEDA DE “OVINI” EM MAGÉ/RJ/BRASIL.POSSIVELMENTE EM 13/05/2020.PELAS NOTÍCIAS ,A NAVE QUE CAIU,ERA UMA NAVE TRIPULADA POR SERES EXTRATERRESTRES NEGATIVOS DE ORION,QUE ESTAVAM TENTANDO FUGIR DO PLANETA E FOI ABATIDA AO DESOBEDECER ORDENS DA CONFEDERAÇÃO GALÁTICA.POR CAUSA DISSO,FOI ABATIDA PELA REDE ENERGÉTICA QUE FOI CRIADA,PARA IMPEDIR FUGAS DE ENTIDADES NEGATIVAS DA GALAXIA.

  5. Caríssimo, só duas questões.
    1ª para dar conta de que estes episódios da CD, pelos vistos ,passaram para segundo plano face à
    emergência virótica imposta e programada, pois até já está terminando nova temporada novamente com Randy Kramer.
    2ª de reparar que esta temporada era a 17 e agora passou a 9, conforme consta do site original, o que quer dizer que David Wilcock e Corey Goode sumiram de vez desta plataforma. Não há problema pois eles continuam por aqui e repostos como acontece com o que acaba de postar. Era só isso. Saudações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.