Pedofilia

Experimento na Alemanha: Crianças sem lar foram entregues a pedófilos

Partilhar no Facebook

nota prévia: O artigo abaixo é sobre uma polémica que corre atualmente nos tribunais da Alemanha, mas atualmente a comunicação social (mídia) não tem tempo para divulgar estas atrocidades.

2020 seria o ano das revelações e muitas acusações estão a ser feitas um pouco por todo o mundo.
Fiona Bernett denunciou a igreja católica que criava orfanatos, apenas para entregar essas crianças a práticas pedófilas e satanistas a elite da sociedade. A verdade um dia chegará a todos e muitos terão que rever os seus ídolos:

Fiona Barnett ~ Pedofilia; rituais com assassinato; projeto MKULTRA; adrenocromo

vamos ao artigo, traduzido para o português do brasil

HORROR – “CRIADOS POR PEDÓFILOS”

Experiências horríveis em Berlim, em que crianças foram DELIBERADAMENTE dadas a pedófilos para ver se o abuso sexual era “bom para elas”.

VÍTIMAS de uma experiência social deformada na Alemanha, onde as autoridades colocaram deliberadamente crianças problemáticas com pais adotivos pedófilos para ganharem uma compensação.

Entre 1969 e 2003, esses meninos sem lar entre 6 e 14 anos foram entregues aos pedófilos – porque se pensava que as crianças vulneráveis poderiam ser beneficiadas pela sua atenção.

A lógica distorcida por trás da “experiência Kentler” – cujo nome vem do principal sexólogo que a liderou, Helmut Kentler – era que a pedofilia poderia ter “consequências positivas”.

Helmut Kentler

Surpreendentemente, no final dos anos 60, Kentler conseguiu persuadir o Senado de Berlim Ocidental de que os rapazes sem abrigo iriam aproveitar a oportunidade de serem acolhidos por pais pedófilos.

Foi argumentado com sucesso que eles estariam “apaixonados” por suas novas figuras paternas.

Nesta altura, Kentler estava pressionando publicamente para a descriminalização do sexo entre adultos e crianças na Alemanha Ocidental.

O acadêmico argumentou que os jovens eram “quase sempre mais gravemente prejudicados” pelos seus abusadores do que pelo próprio abuso.

“ELES APRENDERÃO A VIVER COMO DEVE SER”.

Mas apesar das suas opiniões abertamente positivas sobre pedofilia, Kentler recebeu a bênção oficial de um projeto piloto que abriu o caminho para o experimento.

Isto fez com que os rapazes se mudassem para Berlim Ocidental com três pedófilos conhecidos para que pudessem “aprender a viver uma vida apropriada e normal”.

Mais tarde, ele explicou que acreditava que ‘os três homens fariam muito para ajudar os filhos deles porque tinham um relacionamento sexual com eles’.

Não está claro se o Senado de Berlim Ocidental votou sobre a experiência ou concordou com ela à portas fechadas.

Mas agora os detalhes estão começando a aparecer na política grotesca, à medida que as vítimas exigem justiça por sua provação.

Duas das vítimas adotadas estão na fila para receber uma indenização do Senado da cidade, que acordou um acordo extrajudicial, relata o Der Tagesspiegel.

Elas foram tão emocionalmente desfiguradas pelo seu calvário que são incapazes de trabalhar.

Um dos advogados da vítima está pressionando por um montante fixo de €100.000, mais uma pensão mensal de € 2.500.

Os processos judiciais referem-se a um garoto chamado Marco, que foi atendido em 1989 depois de fugir de seu pai violento.

Aos seis anos, ele foi colocado com seu pai adotivo, Fritz H, e começou a entrar no quarto para um ‘abraço’ que anunciava anos de abuso.

Em uma entrevista ao Der Spiegel, Marco disse que por dez anos ele foi repetidamente espancado e estuprado (violado) por Fritz H, até que ele cresceu e revidou.

Outra de suas vítimas, conhecida como Sven, foi abandonada por seus pais aos sete anos de idade e contraiu hepatite B nas ruas de Berlim. 

As autoridades em 1990 então o entregaram ao pedófilo e ele sofreu repetidas agressões sexuais que foram supostamente filmadas.

Os meninos sob os cuidados de Fritz, que já morreu, foram mantidos isolados do mundo exterior.

Tantas perguntas – inclusive por que o experimento de Kentler foi permitido – permanecem sem resposta.

O governo da cidade diz que não faz ideia de quem na agência de bem-estar social de Berlim Ocidental concordou com a chamada Experiência Kentler. 

Desde então, criou-se uma linha direta para as ex-crianças.

Há quatro anos, o Senado de Berlim encomendou um inquérito público sobre o escândalo, que está sendo realizado por especialistas na Universidade de Göttingen.Mas isto ainda está em curso e o relatório final está longe de ser publicado. 

Quando Kentler morreu em 2008, ele deixou para trás documentos descrevendo toda a experiência como um “sucesso”, mas chocantemente ele admitiu que colocar jovens com pedófilos infringiu a lei.

O sexólogo líder Helmut Kentler argumentou que a pedofilia poderia ter “consequências positivas”.

fonte do artigo:
thesun.co.uk/berlin-foster-experiments-kids-deliberately-paedos-sex-abuse-good/
tagesspiegel.de/nach-jahrelangem-missbrauch-opfer-des-kentler-experiments-kaempfen-um-entschaedigung/

Você também pode pesquisar no google por Helmut Kentler. Tem lá muita informação sobre estas atrocidades cometidas

Família Real Britânica impediu a divulgação dos escândalos de pedofilia que envolvia VIPs

 

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os autores não usam facebook, portanto se tiver alguma pergunta, coloque aqui no site, na secção dos comentários (não do facebook)
3. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.