revelação cósmica temporada 01

S01E04 A Vida na Nave de Pesquisa (Corey Goode)

Partilhar no Facebook

S01E04 A Vida na Nave de Pesquisa (Revelação Cósmica ~ Corey Goode)
S01E04 Life on the Research Vessel (Cosmic Disclosure)

Assista ao episódio clicando no link abaixo, usando o browser chrome:
https://drive.google.com/open?id=18EDuBtNhsV8mLG7_ioFo-EIUAT_Ibww2

Se der erro, use o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift + n) no PC e se necessário, antes tem de fazer logout do seu gmail. Se ainda não conseguir, aceda a partir de outro PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário (não no facebook), para indicarmos outro link.

Episódio com legendas em português do Brasil (para quem não deseja assistir ao vídeo):

revelação cósmica temporada 1 episódio 4

REVELAÇÃO CÓSMICA – POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO COM COREY GOODE E DAVID WILCOCK

Bem-vindos ao programa. Sou o apresentador David Wilcock. Nós temos um homem realmente notável aqui. Falamos com Corey Goode que… como alguém que trabalhou internamente está nos contando sobre esse notável mundo novo do chamado Programa Espacial Secreto.

Corey, a abrangência desse programa… pode ser difícil de aceitar para algumas pessoas. É sabido que fomos à Lua em 1969. Há quem diga que supostamente fomos à Lua. Mas certamente parece que nós fomos e fizemos algumas coisas reais na Lua e depois nunca mais voltamos. Puseram uma bandeira lá, realizaram algumas missões.

E: “Terminamos. Vimos o que precisávamos ver.” Então eu acho que se você pensar… sobre pessoas se instalando fora da Terra… a maioria, se chegar a imaginar isso, diria: “Bem, isso não é muito.” Qual é a real abrangência do que estamos lidando? Quando a verdade for revelada, o que vamos saber?

Corey Goode: Bem, vai ser impressionante saber que existe uma vasta infraestrutura através do sistema solar inteiro com tudo, de operações de mineração no cinturão de asteroides e em luas e planetas para procurar materiais brutos para complexos industriais que produzem tecnologias e colônias de seres humanos que trabalham nesses complexos industriais e apoiam essa enorme máquina industrial que está em nosso sistema solar.

DW: Não se pode construir uma base em um planeta gasoso? É muito quente e há muita pressão atmosférica?

Corey Goode: Sim, muita pressão.

DW: Se quisermos procurar essas colônias… onde deveríamos procurar?

Corey Goode: Colônias são basicamente o que chamamos a área… onde famílias e pessoas vivem. Também há todo tipo de diferentes instalações. Há instalações do tipo… Dentro de asteroides que ficaram ocos pela mineração. Há instalações espalhadas por Marte subterrâneas, obviamente. Sob a superfície de Marte. Várias luas dos gigantes gasosos e até na nossa Lua.

DW: Você pode nos dar uma estimativa… de quantas instalações diferentes ou lugares diferentes que foram construídos digamos, em nosso sistema solar?

Corey Goode: No nosso sistema solar, tudo, de pequenos postos avançados com 18 a 40 pessoas só em Marte… a instalações que flutuam por lá… em diferentes pontos de Lagrange através do sistema solar.

PONTOS DE LAGRANGE
Pode nos dizer o que é um ponto de Lagrange?

Corey Goode: São áreas entre planetas ou corpos celestes que têm uma gravitação ininterrupta ou uma força gravitacional igual de todas as áreas para onde eles podem ter um ponto de rotação sincronizado ou estacionário. E eu não tenho um número preciso. Há centenas de instalações por lá.

DW: Como seria a maior instalação em termos de pessoal… o tamanho da tripulação que elas teriam?

Corey Goode: Quando falamos de colônias… estamos falando das maiores… que têm até um milhão de pessoas.

DW: Quantas você acredita que existem… com esse tipo de tamanho de população?

Corey Goode: Não creio que haja muitas que tenham essas populações grandes mas há muitas que têm centenas de milhares.

DW: É mais frio e mais difícil viver em um lugar na… medida que você se afasta do sol?

Corey Goode: É aí que entram as tecnologias avançadas. Nós podemos produzir condições de vida que são confortáveis para nós em qualquer lugar.

RESSONÂNCIA DE SCHUMANN = 7,83 Hz

E até a ressonância de Schumann que ocorre aqui na Terra, que…. A Terra libera certa ressonância vibratória que mantém as plantas e os humanos saudáveis. Essa ressonância de Schumann é levada para dentro da nave e instalações e colônias para ajudar a manter as pessoas saudáveis. E a pressão barométrica e a gravidade são controladas.

DW: Eu ia lhe perguntar sobre a gravidade. A Terra tem uma certa massa e a aceleração gravitacional de 10 m/seg ao quadrado é proporcional à massa da Terra. Então, com as luas, a NASA acredita… Eles falam disso…que você ficaria saltando. Então como isso é compensado se é tão pequeno?

Corey Goode: Bem, existe… Eles têm chapeamento de gravidade… como eles fazem nas naves. Chapas encaixadas que ficam no piso… em que é aplicada eletricidade… que cria um campo… Um campo eletrogravitacional que cria gravidade artificial.

DW: De que tamanho são essas chapas? Varia?

Corey Goode: As chapas são… Sim, elas variam de tamanho… porque os corredores são de tamanhos diferentes. Mas são placas dessa espessura que se encaixam como… brinquedos de criança, brinquedos de encaixe que se engatam e se encaixam.

Frequência 432 Hertz – 432 Hz – A frequência do Som com propriedades de Cura!

DW: Você pode nos dar mais informação sobre quais são… Quais seriam as maiores categorias? Você disse que um tipo de categoria de um lugar que seria construído, uma instalação seria um lugar onde pessoas viveriam. Isso é estritamente utilitário? Como uma porção de quartos juntos onde se alojam ou têm um grande átrio com uma cachoeira? Eles têm grandes áreas comuns, como auditórios?

CONGLOMERADO EMPRESARIAL INTERPLANETÁRIO

Corey Goode: Geralmente, quando eu estava na nave de pesquisa nós normalmente não as visitávamos. Essas são de propriedade CEI. Colônias de propriedade de corporações. Se eles não tivessem acesso a uma pessoa deles para consertar uma peça importante dos equipamentos ou se a tecnologia tivesse sido danificada… geralmente havia um especialista… a bordo da nossa nave de pesquisa capaz disso.

E nessas ocasiões especiais… tínhamos permissão de ir até as colônias sob ordens estritas de não falar nem interagir com nenhuma pessoa nas instalações ou colônias. Ficávamos sob vigilância armada. Não nos ofereciam passeios, não nos ofereciam comida. Éramos escoltados diretamente até o local onde devíamos fazer a manutenção e depois escoltados direto de volta para a nossa nave.

DW: Você podia vir para a Terra quando quisesse… enquanto fazia esse trabalho?

Corey Goode: Não. Quando você cumpre o seu período de alistamento você está totalmente alienado da Terra das notícias da Terra, de tudo o que tiver relação com a Terra. Não recebíamos nenhuma notícia, nada de televisão… nenhuma informação do que acontecia na Terra.

DW: Vocês tinham permissão de levar livros ou revistas para lerem?

Corey Goode: Não. Nós não tínhamos… Não tínhamos nem fotos da família. Nada assim. Você só tinha o que lhe era dado quando você entrava.

DW: Você falou desses tablets de vidro inteligente. Você tinha acesso a isso nessa nave de pesquisa?

Corey Goode: Quando está trabalhando, sim.

DW: Você poderia… Eles sabiam o que você fez? Havia imagens de segurança… do que você tentou consultar com eles?

Corey Goode: Tenho certeza de que havia. Sim… Eu… Na nave de pesquisa, era muito mais descontraído… do que eu soube que era nas naves militares. Eles sempre chamavam os cientistas de nerds. Eles eram muito legais. Muitas vezes eu passei muito tempo olhando esses tablets de vidro inteligente. Eu tinha muito tempo livre.

Todo mundo tinha treinamento repetitivo. Você não tinha um trabalho só. Eu fui treinado para trabalhar em comunicações e algumas outras coisas. Mas grande parte do tempo eu ficava em um dos laboratórios quando algum outro trabalho era terminado. E eu às vezes podia passar horas olhando esses tablets de vidro.

DW: Vamos falar um pouco sobre recreação. As pessoas são mais dispostas a se reunir e conversar? Ou a usar os tablets e ficar sozinhos e tentar ler coisas mais interessantes? O que era…

Corey Goode: Você só tinha acesso aos tablets… quando estava trabalhando. Quando você tinha tempo livre ou quando estava na cozinha ou algo assim… você se comunicava com outras pessoas e ouvia as fofocas e o que estava acontecendo…

DW: Você tinha pessoas que eram amigas próximas?

Corey Goode: Eu era mais próximo dos cientistas ou nerds porque eu passava muito tempo com eles. E eu fui designado para uma área de alojamento em que havia entre 18 e 24 pessoas designadas. E eu conheci algumas pessoas mas havia muita rotatividade de pessoas.

DW: Havia muita troca de pessoal? CG: Sim.

Que tipo de coisas… você conversava com essas pessoas? É difícil para a maioria dos que assistem ao programa imaginar como seria viver nesse mundo. Você se acostuma? Fica tedioso depois de um tempo?

Corey Goode: Sim, era muito tedioso. Você conversava sobre trabalho. Você conversava sobre o que poderia estar acontecendo na Terra, algumas vezes. Especulava sobre o que as outras pessoas estavam… O que outras pessoas estavam estudando… quando eram designados a estudar certas coisas. O tipo de comum bate-papo.

DW: Com que frequência você visitava outras instalações… quando estava na nave de pesquisa? Você disse que ficou lá por seis anos.

Corey Goode: Sim, como eu disse, eram ocasiões raras. Houve três vezes diferentes em que visitamos as colônias. E visitamos os complexos industriais… várias vezes para fazer consertos.

DW: Seria um tipo de instalação como uma fábrica?

Corey Goode: Como uma fábrica. E havia… Houve uma ocasião em que nós fomos a uma operação de mineração… que era no cinturão de asteroide.

DW: Como era lá? Corey Goode:  Era uma operação de três pessoas… dentro de um asteroide. Elas eram operadas principalmente por robôs e aparatos controlados por controle remoto.

DW: Só eram necessárias três pessoas para fazê-los funcionar? Corey Goode: Três pessoas que trabalhariam em turnos.

DW: Qual era o tamanho dessa construção? Qual era o tamanho da área em que era construída?

Corey Goode: Bem, este era um asteroide extremamente grande e aumentava de tamanho na medida em que eles mineravam.

DW: Como é possível aumentar de tamanho?

Corey Goode: Bem, o espaço interno. O tamanho do espaço dentro do buraco… aumentava e aumentava. Dava para ver… Eles começavam a escavar… e iam fazendo mais progresso… dentro desse grande asteroide.

S01E03 Na Lua, há bases de extraterrestres cobertas por um escudo holográfico que nos impede de vê-las

DW: Então, se você só visitou três colônias… Você disse três…e depois outras instalações industriais. Mas você ficou seis anos lá. Não parece que você teve todo um… Não parece ter sido a principal coisa que você fazia.

Corey Goode: Não, não era. Não era super emocionante. Nós também estávamos… Muito do que fazíamos era estudar… o que você chamaria de exo-extremófilos. Acho que a biologia moderna e a ciência vai ter que redefinir o que é vida com base no que eu vi sendo estudado. A vida que eu vi sendo estudada. Há vida plasmática… outros tipos de vida energética que é como…

Basicamente como amebas gigantes que se alimentavam… do campo eletromagnético de Júpiter. Eles tentaram obter espécimes disso. Eram tão grandes que eles pegavam pequenos espécimes que basicamente morreriam ou apodreciam.

DW: O que havia nelas que fez com que… o programa espacial tenha decidido que eram vivos?

Corey Goode: Eles não eram apenas vivos… eles mostravam sinais de serem sensíveis. Tinham consciência. Eles tinham características de preservação da vida. Houve muitas coisas que eles fizeram, testando-os… que eu acho que não seria extremamente ético… para descobrir….

DW: Bem, eu acho que a sua visão típica, convencional da vida biológica é que ela tem que comer… tem que excretar… tem que se locomover, tem que respirar…

Corey Goode: Neurologia. Certa… Sim.

DW: Você vai ter células. Você vai ter material biológico.

Corey Goode: Sim. Vida baseada em carbono e acho… Mas…

DW: Então essa vida não tem estrutura celular. O plasma não é interconectado por células.

Corey Goode: Não, mas eles se comportam como organismos monocelulares na forma como se reproduzem.

DW: Eles se reproduzem?
Corey Goode: Sim. O que é? Mitose ou… -Eles se dividem. E também havia alguma vida oceânica debaixo de uma das luas de Júpiter sob o gelo, que foi estudada…

DW: Na Europa?
Corey Goode: Sim. Aquilo era algo como baleias e golfinhos.

DW: É mesmo?
Corey Goode: Sim. Então há muita coisa lá fora que… os cientistas estão estudando.

DW: A vida biológica é comum em nosso sistema solar? Onde ela é encontrada?

Corey Goode: Está praticamente em todo lugar se você incluir o nívelmicroscópio. Está praticamente em todo lugar. É encontrada inclusive flutuando livremente no espaço… -liofilizada.

DW: Quando chegamos além da vida microbiológica… são mesmo encontrados… seres pequenos que podem andar nessas luas? Como em Júpiter? Nas luas de Júpiter? Você falou da Europa, uma lua aquosa… mas e em uma lua seca? Haveria vida… que poderia viver dentro da superfície de uma lua seca?

Corey Goode: Houve… Isto é, houve… Houve alguma… Há vida em… Há alguma vida em Marte. Há alguma pequena vida animal… que, principalmente, escava. Há plantas… Há vida vegetal… em Marte que é muito… Como é chamado algo que cresce no deserto? Muito resistente ou… Havia um arbusto roxo e vermelho…que tinha espinhos enormes. E era um tipo de arbusto baixo com folhas pontudas que eram como espinhos na ponta que eram como que listadas de roxo e vermelho.

DW: Como você saía para ver esses arbustos? Você tinha um traje especial?

Corey Goode: Sim. Havia um traje… Um traje leve. Não um traje de pressão pesada.

Ele tinha vidro no capacete ou algo assim?

Corey Goode: Sim, e um respirador.

Vamos voltar à nave por um minuto. Com quantas pessoas você estava alojado na nave?

Corey Goode: Isso variava. Qualquer coisa… Havia até 24 pessoas que poderiam ficam na área para que eu fui designado. Era… Algo entre 18 e 24. Isso mudava.

Vocês estavam confinados… e tinham que dormir juntos, no estilo militar?

Corey Goode: Sim. E tínhamos beliches dentro das paredes e nós sentávamos no beliche. Você sentava no seu beliche, fechava sua divisória… e tinha uma pequena área para organização… em que você podia pôr qualquer coisa que tivesse.

Eles mantinham vocês no ciclo de 24 horas da Terra? É o mesmo tipo de medida do tempo?

Corey Goode: Certo.

Eles iluminavam a nave de forma… que indicasse ao seu corpo que você estava em um ciclo?

Corey Goode: Eles tentavam manter um ciclo circadiano… porque isso parece ser… E, sabe… E canalizar a ressonância de Schumann. Tentam manter tudo… a que o corpo está acostumado por questões de saúde.

Alguém trabalhava no turno noturno?

Corey Goode: Ah, sim. Sim. Havia… constantemente gente trabalhando.

Como vocês obtinham água? Obviamente, a água na Terra… exige um ciclo hidrológico com nuvens e chuva e… A água é tão escassa na Terra hoje… com a seca da Califórnia. Como vocês tinham isso no meio do espaço?

Corey Goode: A água não é escassa no sistema solar. E quando você está a bordo de uma nave assim… vamos dizer desta forma, tudo é reciclado.

Então a nave é projetada para reciclar tudo?

Corey Goode: É um sistema muito fechado. Um sistema autossuficiente fechado e… sim, tudo é reciclado.

REPLICADORES

Você tem que se tornar vegetariano… ou as pessoas que gostam de carne têm a chance… de comer algo como carne, ou é uma carne… É como uma… Como eram as suas refeições?
Corey Goode: A qualidade delas mudava…mas eles tinham replicadores que produziam certa gama de refeições. Mas também tinham áreas hidropônicas… em que era cultivada comida fresca.

Você podia apertar o botão de cheeseburger… em um replicador e pegar um cheeseburger?

Corey Goode: Não, não era assim. Não, você… Você apertaria… Você apertaria um botão e pegaria um… Um assado de panela, ou algo assim.

Replicadores – replicarão tudo gratuitamente

Quais as suas comidas preferidas do replicador? Pode nos dar uma lista do que…

Corey Goode: Eu comia muito assado de panela com purê de batata.

Era um assado convincente? Tinha gosto de assado de panela?

Corey Goode: Era gostoso, sim.

Saía na temperatura certa ou tinha que ser aquecido?

Corey Goode: Não. saía na… A temperatura era quente.

Dava para ver a comida sendo formada dentro… através do vidro ou era escuro?
Corey Goode: Parece basicamente com um micro-ondas… …o tamanho. E você punha um prato lá dentro bem na área desenhada para o prato… fechava a porta… apertava o botão do que você queria… e fazia um barulho e aparecia. Você abria, retirava e havia comida quente.

Que tipo de barulho era?

Corey Goode: Parecido com o de um micro-ondas. Como um… Quando eles replicavam alguma coisa… eles diziam que estavam imprimindo alguma coisa.

O aparelho tinha nome? Você o chamavam de alguma coisa?

Corey Goode: Impressora.

Como você sabia o que ia pegar? Havia um mostrador digital que você podia usar… de um menu que você ia rolando?

Corey Goode: Sim. Bem, não era… Era só… Se você olhar um micro-ondas… há alguns botões que você pode apertar… Você aperta.

Havia um botão para o assado? Corey Goode: Sim. Havia um botão para as diferentes refeições.

E as bebidas? Dava para obter uma limonada ou suco de frutas?

Corey Goode: Sim, mas você não pegava isso no replicador. Havia dispensadores para diferentes bebidas.

Vocês cultivavam verduras separado do replicador? Era possível imprimir uma salada?

Corey Goode: Havia alguns vegetais… como batata e coisas assim. Mas muito… Mas as verduras eram cultivadas.

Certo, então se você quisesse uma salada… havia uma máquina para a salada perto da impressora? Havia uma geladeira… onde as verduras eram mantidas?

Corey Goode: Para isso, você ia à área da cozinha… e havia algumas coisas preparadas. Algumas vezes, quando alguma coisa dava errado… você tinha que comer ovo em pó… e rações de comida e coisas do tipo. Eles tinham uma área na cozinha… em que havia pessoas servindo comida. Servindo.

O que você usava quando trabalhava nessa nave?

Corey Goode: Macacão.

Uma peça só? Corey Goode: Sim.

De que cor?

Corey Goode: Bem, diferentes designações, cores diferentes. Às vezes azul, às vezes branco. Dependia em que área você estava trabalhando.

Qual a designação do branco?

Corey Goode: O branco era… Não era uma designação de um trabalho. Era apenas… Se eu estava trabalhando no laboratório com os cientistas… eu usava o branco. Se eu estivesse usando… Se eu trabalhasse em comunicações… Na área de comunicações, eu usava… Eu não usava o branco do laboratório… O macacão do laboratório.

Se você estivesse na frente da nave… e caminhasse em um ritmo constante até o fundo… quanto tempo levaria… para fazer o percurso todo?

Corey Goode: Não dava para andar reto. Era como um labirinto. Provavelmente levaria, algo como 30 a 45 minutos… de caminhada se você ficar em um andar.

Qual era o aspecto predominante das paredes internas? Qual era a cor predominante do que se via lá dentro?

Corey Goode: Bem, muita coisa era de metal. Sim, me disseram que muitas das primeiras naves… foram construídas por quem construía submarinos. Então havia muito essa sensação e aparência. E caso você estivesse em um ambiente de gravidade zero… havia alças ao longo da parede… que você podia usar para se mover.

Qual era a típica altura do teto lá? Corey Goode: Cerca de 2,40 metros.

Sobrevivendo ao Choque do Evento ~ Ruptura por Compressão

Havia múltiplos andares? Você ia de uma altura… De um andar para o outro?

Corey Goode: Sim, havia múltiplos andares.

Você se lembra quantos eram?

Corey Goode: Eu ficava principalmente entre quatro andares… mas eu acredito que houvesse pelo menos nove.

Eles tinham uma classificação específica? Havia um nome para cada um?

Corey Goode: Sim, eles tinham designações para cada área. Havia o nível um. Depois eles… O travessão, eles chamavam de traço. Tipo 1-traço-A, 1-traço-B.

Alguma área tinha um código de cor? As paredes eram de certa forma… para informar que estava em determinado lugar?

Corey Goode: Bem, algo que era popular eram as linhas… as linhas coloridas no chão… que guiavam você. Mas basicamente, eram… Você sabia para onde estava indo pelo núm… Pelo número de designação na… Pelo número de designação na porta.

Você falou que essa Aliança… pretende repassar essa tecnologia para a humanidade quando passarmos pela revelação.

Corey Goode: Sim, este é o plano. Depois que houver isso… e depois que passarmos pelo processo… de lidar com a informação da revelação… e passarmos pelos experimentos que são necessários… e lidarmos psicologicamente com o processo… então, toda essa tecnologia… será trazida para a humanidade… que basicamente irá mudar as nossas vidas… de sermos escravos das dívidas trabalhando todos os dias… pagando, sabe… Trabalhando oito, nove horas por dia para pagar o aluguel… ver TV por algumas horas e ir dormir… e depois repetir isso todos os dias… para um tipo de vida totalmente diferente.

Quem decide quem vai para o espaço? Há restrições sobre quem tem permissão para ir?

Corey Goode: Eu não faço ideia de como isso vai funcionar. Eu sei que vai haver… Supostamente, será uma civilização tipo Star Trek. Sei que, eventualmente, vai haver turismo… para muitos lugares do sistema solar. E vai haver muitas carreiras novas para as pessoas.

Há naves suficientes para as pessoas irem rapidamente… se elas quiserem, quando isso for revelado?

Corey Goode: Sim, eu acho que sim. Eu acho que já há muitas naves já criadas… que podem ser usadas para propósitos não-militares.

Isso tem sido realmente incrível. De novo, Corey… quero lhe agradecer por estar aqui… e quero agradecer a você por assistir. Quando alguém começa a dar esses detalhes específicos… é fácil dizer quando as pessoas estão mentindo. Elas começam a hesitar. A linguagem corporal muda. Estou conversando com você há tanto tempo sobre isso. Cada vez que eu lhe faço perguntas, aprendo coisas novas. Estou convencido de que o que você nos disse lhe aconteceu. Há amplas evidências para provar isso… baseado em como isso se correlaciona com tudo. De novo, eu considero você um herói por se manifestar… e quero lhe agradecer pelos seus serviços à humanidade.

REVELAÇÃO CÓSMICA – POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO COM COREY GOODE E DAVID WILCOCK

Próximo Episódio:

S01E05 Somos Um Só

 

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os autores não usam facebook, portanto se tiver alguma pergunta, coloque aqui no site, na secção dos comentários (não do facebook)
3. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.