Vídeo

A Maçonaria corrompe os Partidos Políticos

Partilhar:

Foi a 12 de fevereiro de 2011 que o programa “Plano inclinado” da televisão privada portuguesa SIC Notícias exibiu um episódio com o ex-dirigente socialista e candidato a presidente da república, Henrique Neto, onde o mesmo acusou que os partidos políticos funcionam como máfias, obedecendo a organizações secretas como a maçonaria.

Sempre que havia decisões, os dirigentes dos partidos saiam para receberem instruções de acordo com os interesses da maçonaria (existem vários grupos diferentes da maçonaria).

O melhor mesmo é assistir ao vídeo de 2 minutos no youtube:

https://youtu.be/iXABVkyLUiE

nov-2020:

O vídeo foi eliminado do Youtube, mas pode assistir aqui:

https://www.brighteon.com/9232862f-a8bd-4501-84ce-1aca13fc2588

Depois deste programa ir para o ar, a SIC cancelou todas as emissões seguintes.

Isto significa que a censura existe, quando a verdade vem ao de cima.
Não vivemos em democracias.

Os partidos políticos são controlados por organizações que por sua vez obedecem a outras organizações que dominam o nosso mundo

Essa organizações têm vários nomes: Illuminati / Cabala Escura / Máfia Khazariana / Estado Profundo.

Se deseja aprofundar o assunto, leia este artigo com as várias organizações existentes no nosso planeta:

Illuminati ou Cabala Escura ou Estado Profundo

NOTA IMPORTANTE: Somente Maçons do 32º grau ou superior são membros da cabala escura. O resto não tem ideia do que acontece no topo.
Excerto da entrevista a Henrique Neto ao jornal I a 23/6/2012

ionline.sapo.pt/henrique-neto-a-maconaria-corrompe

Durante o governo de José Sócrates denunciou técnicas da maçonaria que, no seu entender, abafavam, no PS, os processos democráticos. O PS mudou desde então?

Técnicas maçónicas, usadas por maçónicos. A maçonaria tem uma grande importância no PS. A maçonaria tem essa diferença em relação ao país – a maçonaria tem e sempre teve uma estratégia, uma estratégia de poder. Não o poder como instituição, mas o poder para os membros da maçonaria. Hoje o poder é poder económico. E como o secretismo é uma vantagem, é fácil aos maçons controlarem deliberações, grupos de decisão. Tenho experiência de quando estava no parlamento. Numa comissão de inquérito, se quatro ou cinco das 20 pessoas são da maçonaria, os outros votam de acordo com a sua visão e eles decidem todos juntos a nomeação de alguém, numa instituição, num concurso público, e a maçonaria tem vantagem.

E quando estão em partidos diferentes?

Agora nesta polémica recente com as secretas, verificou-se que três dos cinco líderes parlamentares são da maçonaria. Quando foram escolhidos, não foi a maçonaria que enviou uma carta a mandar que fosse escolhido aquele senhor, mas foram as pessoas da maçonaria que estavam no grupo parlamentar que foram empurrando os seus correligionários.

Se os temos em diferentes partidos, há maior risco de serem tomadas decisões contra os interesses do Estado?

Estes problemas da energia, os custos da energia, uma pessoa como o António Mexia, ou o Jorge Coelho, ou o Relvas – têm todos ligações à maçonaria. Sabemos que há grupos de interesses. A Ongoing estava a organizar o seu grupo de interesses, de certo modo estava a copiar o grupo BES, que tem isso já mais organizado na parte mais privada da economia, tem uma organização muito eficiente. Manuel Pinho é um homem do BES, o Durão Barroso era um homem próximo do BES, que lhe pagou os estudos nos EUA. Ao Manuel Pinho não pagaram os estudos, mas pagou a EDP, que o Manuel Pinho tinha apoiado e onde o BES tem bastante poder, como na PT – o presidente da PT é um protegido do grupo BES há 30 ou 40 anos. É louvável proteger e dar educação a uma família pobre, mas tudo isto cria uma malha que depois desvirtua o método democrático. Miguel Frasquilho, vice-presidente da área de Economia do grupo parlamentar do PSD, é um homem do BES. Sócrates foi muito apoiado pelo BES, disseram bem do governo, Ricardo Salgado nunca negou elogios a Sócrates. Mais – os banqueiros, no seu conjunto, BCP, BPI, Santander, não foram mais cedo apontar a faca ao peito de Sócrates para ele pedir ajuda porque Ricardo Salgado lhes pediu, na sede da associação dos bancos, que não o fizessem. A Ongoing saiu do nada e sabia que tinha de criar a sua rede de influências. Eles ajudavam Sócrates com a TVI e o governo ajudava-os nos créditos do BES e da CGD. A nenhum português um banco emprestaria 500 milhões de euros como emprestaram à Ongoing.

nota deste site oevento: o banco BES viria a falir em 2014 e a Ongoing em 2016 deixando dívidas astronómicas que os portugueses tiveram que suportar.

Com resultados perversos para a democracia, não?

Um é perfeitamente evidente: o enfraquecimento daquilo que nas sociedades modernas é muito importante – a sociedade civil e as lideranças da sociedade civil. Os líderes da sociedade civil são capturados por esses interesses. Veja o exemplo do actual presidente da EDP, Eduardo Catroga. É um homem com qualidade, é um líder de opinião, e não temos tantos como isso. Antes de o governo actual ter sido eleito e mesmo depois, antes de ter sido nomeado para presidente da EDP, Catroga era dos críticos mais ferozes e mais contundentes da questão das rendas excessivas – na energia, PPP. A partir do momento em que passa a ser presidente da EDP, justifica, das maneiras mais absurdas, as rendas excessivas. Se pensarmos que isto acontece com um, dois, três, dez destes líderes – e acontece com as pessoas que estão nos mais diversos cargos na CGD, na GALP, na EDP, na REN, etc. –, há muito poucas que permanecem independentes, que não se vendem.

fim do excerto da entrevista de Henrique Neto ao jornal I em 2012.

Máfia Khazariana; Rothschilds; A verdade do 11 de setembro

Em 2012 foi publicado pelo “Diário de notícias” que 90% dos deputados eram governados por maçons:

jornaldenegocios.pt/nove_em_cada_dez_deputados_liderados_mac

Num programa da RTP (televisão pública portuguesa) dedicado à Maçonaria, foi dito que a maioria dos deputados pertenciam à Maçonaria. Estranhamente esse programa desapareceu dos motores de busca como google e não é possível encontrar informação na internet.

Em todo o caso, quando suceder O Evento, tudo isto acabará:

O que é o Evento?

 

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos corruptos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar:

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments