A Cabala

A origem da fação Jesuíta e o seu domínio

Partilhar no Facebook

Este artigo sofreu uma atualização a 29 de junho de 2019, introduzidos novos dados e algumas afirmações de diferentes pessoas ao longo do tempo.

Os jesuítas são uma criação dos Arcontes

Quais são as diferenças entre os jesuítas e maçons? Estão ambos incluídos no grupo Illuminati / cabala? Os jesuítas estão mais acima na hierarquia em comparação com os maçons?

C: Os maçons foram criados como um grupo positivo no século 18 e as hierarquias mais elevadas foram infiltradas pelos jesuítas no século XIX.

A facção jesuíta – Esta facção era muito poderosa até ao início de 1800, quando a facção Rothschild assumiu o controlo. Cerca de 10% dos jesuítas pertencem a esta facção, entre eles alguns cardeais, o papa negro (Adolfo Nicolas), o papa branco (Joseph Ratzinger) e as famílias da Nobreza Negra de Itália. Este grupo foi criado no ano de 325, no Concílio de Nicéia, onde Constantino criou o culto Cristão, a fim de destruir os mistérios gnósticos (incluindo o cristianismo gnóstico). Ela continuou a prosperar com a Santa Inquisição e ainda é fortemente infiltrado em muitas organizações católicas. A sua principal esfera de influência é a América do Sul e África. A sua principal motivação era o controle espiritual e opressão da Humanidade. Agora a sua principal motivação é simplesmente manterem-se vivos. Após o Evento, haverá uma grande purificação de todas as religiões tradicionais à medida que se alinham com a verdade. (1)

O que é o Evento?

“Os jesuítas… são uma sociedade secreta – uma espécie de ordem maçónica – com características empoladas de ódio revoltoso e mil vezes mais perigosos”. – Samuel Morse (1791-1872, inventor americano do telégrafo)

Os jesuítas são uma organização MILITAR, e não uma ordem religiosa

O seu chefe é um general de um exército, e não um mero padre ou abade de um mosteiro. E o objectivo dessa organização é o poder – poder no seu exercício mais despótico – poder absoluto, poder universal, poder para controlar o mundo pela vontade de um único homem [isto é, o Papa Negro, o Superior Geral dos jesuítas]. O jesuísmo é o mais absoluto dos despotismos – e ao mesmo tempo o maior e o mais enorme dos abusos.”- Napoleão Bonaparte; 1769-1821

Os jesuítas… são simplesmente o exército romano para a soberania terrena do mundo no futuro, com o Pontífice de Roma como imperador…

esse é o seu ideal… É uma simples luxúria de poder, de ganhos materiais imundos, de dominação – algo como uma servidão universal em que eles [isto é, os jesuítas] sãos mestres – é tudo o que representam. Eles talvez nem acreditam em Deus”. – Fodor Dostoyevsky (1821-1881, romancista russo)

“A presença dos jesuítas em qualquer país, romanista [ou seja, católico] ou protestante, é susceptível de criar distúrbios sociais” – Lord Palmerston, estadista britânico que serviu duas vezes como primeiro-ministro do Reino Unido em meados do século 19.

A organização da Hierarquia [Católica Romana] é um completo despotismo militar, do qual o Papa é o ostensivo [isto é, aparente; Parecendo] cabeça; Mas do qual, o Papa Negro [Ed. Nota: O Superior Geral dos jesuítas], é o verdadeiro cabecilha. O Papa Negro é o chefe da ordem dos jesuítas, e é chamado de General [isto é, o Superior General]. Ele não comanda apenas a sua própria ordem, mas [também] dirige e controla a política geral da Igreja [Católica Romana]. Ele [o Papa Negro] é o poder por detrás do trono, e é o verdadeiro líder em potencial da hierarquia. Toda a máquina está sob as mais estritas regras da disciplina militar. Todo o pensamento e vontade desta máquina, o planeamento, propostas e execução, é da sua autoria. Não existe independência de pensamento, nem de acção, nas suas partes subordinadas. A obediência implícita e inquestionável às ordens dos superiores hierárquicos, é o dever jurado do sacerdócio em qualquer nível da estrutura…” –  General-brigadeiro Thomas M. Harris. Ele escreveu o livro “A responsabilidade de Roma pelo assassinato de Abraham Lincoln” – que expõe as maquinações dos jesuítas.

Esta guerra [civil americana] [de 1861-1865] nunca teria sido possível sem a influência sinistra dos jesuítas.

Nós devemos ao papa o facto da nossa terra estar coberta de vermelho com o sangue dos seus filhos mais nobres. Embora existissem grandes diferenças de opinião entre o Sul e o Norte sobre a questão da escravidão, nem Jeff Davis [Presidente da Confederação] nem qualquer um dos principais homens da Confederação teria ousado atacar o Norte, se eles não tivessem confiado nas promessas dos jesuítas de que, sob a máscara da Democracia, o dinheiro e os braços dos católicos romanos, mesmo os braços da França, estavam à sua disposição se eles nos atacassem.

Eu lamento o que possa suceder aos sacerdotes, bispos e monges de Roma nos Estados Unidos, quando as pessoas percebem que eles são, em grande parte, responsáveis ​​pelas lágrimas e sangue derramado nesta guerra. Escondo o que sei desse assunto do conhecimento da nação, pois sei que se as pessoas soubessem de toda a verdade, esta guerra tornar-se-ia numa guerra religiosa, e de imediato assumiria um carácter selvagem e sangrento, dez vezes maior. Tornar-se-ia implacável, como todas as guerras religiosas. Tornar-se-ia numa guerra de extermínio de ambos os lados “. – Abraham Lincoln (1809-1865; 16º presidente dos Estados Unidos

Expulsão da Ordem dos Jesuítas

“Entre 1555 e 1931, a Sociedade de Jesus [ou seja, a Ordem dos Jesuítas] foi expulsa de pelo menos 83 países, cidades-estado e cidades, por se envolver em intrigas políticas e subversão contra o bem-estar do Estado, de acordo com os registos de um padre jesuíta de renome [Thomas J. Campbell]… Praticamente todos os casos de expulsão foram devidos a intrigas, infiltrações subversão e incitação à insurreição política.”(1987) – J.E.C. Shepherd (historiador canadiano)

“A minha história dos jesuítas não é escrita com eloquência, mas é suportada por autoridades inquestionáveis, [e] é muito elucidativa e horrível. A restauração [da Ordem jesuíta] [em 1814 pelo Papa Pio VII] foi, de facto, um passo na direcção da escuridão, crueldade, despotismo e morte… Não gosto da aparência dos jesuítas. Se alguma vez existiu um corpo de homens que mereceu a condenação eterna na Terra e no inferno, é a Sociedade de [Inácio de Loyola]”. John Adams (1735-1826; 2.º presidente dos Estados Unidos)

Outros Artigos:

Illuminati ou Cabala Escura ou Estado Profundo

Arcontes ou Nobreza Negra

Uma das fotos polémicas que foi divulgada há poucos anos

algumas fontes do artigo:
https://tabublog.com/2017/07/27/what-famous-men-had-to-say-about-the-jesuit-order/
(1) http://2012portal.blogspot.de/2012/04/forces-of-light-and-forces-of-darkness.html

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos corruptos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

3 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio Escobar

De facto é delirante ver aqueles sacerdotes supostamente defensores do bem e dos justos ao lado dos maiores criminosos de guerra mas isto não me surpreende eles fazem isto e ainda muito pior mas as pessoas não sabem e me parece também que nem querem saber por isso permanecem indiferentes…. Gratidão, muita Paz e Vitória da Luz sempre.

Aurora Deus

Por favor enviem-me toda a informação sobre a meditação do Eclipse Solar , Gratidão !!!