temporada 12

T12E29 Civilizações Extraterrestres Ocultas (Revelação Cósmica ~ Emery Smith)

Partilhar no Facebook

Revelação Cósmica Corey Goode temporada 12 episódio 29

pode ver o episódio clicando no link abaixo (click below to watch the episode):
https://drive.google.com/open?id=1u-UJI4vzfLLBvFOTtUvpTfyrZoYskyWJ

Se der erro, usar o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift +n) no PC e se necessário, antes tem de fazer logout do seu gmail. Se ainda não conseguir, aceda a partir de outro PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário para indicarmos outro link.

T12E29 Civilizações Extraterrestres Ocultas (Revelação Cósmica ~ Emery Smith)
S12E29 Hidden E.T. Civilizations (Cosmic Disclosure ~ Emery Smith)

episódio legendado para português do Brasil (para quem não deseja assistir ao vídeo):

George Noory: Já ouvimos falar de civilizações de ETs vivendo na Terra na nossa antiguidade, mas será possível que haja civilizações de ETs vivendo no subsolo ou em alguma área secreta da Terra no presente?
Emery Smith: Sim. E é algo que precisa receber a atenção do mundo, pois temos ETs entre nós, vivendo tanto na superfície quanto no subsolo da Terra. Há civilizações que estão aqui há muito tempo e que continuam aqui, trabalhando em conjunto com alguns humanos, mas às vezes não. Depende de cada civilização à qual nos referimos.

George Noory: O que estão fazendo aqui?
Emery Smith: Estão aqui há muito tempo. Eles chegaram aqui antes de nós, antes de começarmos a construir prédios e popular a Terra. E eles têm seu próprio… É como um lar próprio, assim como o que estamos fazendo aqui? É o nosso lar. Consideramos o Planeta Terra o nosso lar, e eles também têm seu lar. E há diferentes tipos de biosfera em volta de todo o planeta, lá nas profundezas da Terra, que têm suas próprias atmosferas, sua própria bioluminescência, e produzem o próprio alimento. Além disso, a tecnologia deles é mais avançada. Eles têm seu próprio sistema de viagem por portais, que lhes permite viajar entre as estrelas e a outros planetas. Eles não andam de carro, com certeza.

George Noory: Quantas dessas civilizações de ETs existem lá embaixo?
Emery Smith: Só sei de umas quatro dessas civilizações de Ets às quais fui exposto e que vivem entre nós, em bases subterrâneas que eles criaram, que não são bases nossas. Algumas são naves que foram teletransportadas para diferentes partes da Terra e das cadeias montanhosas, coisas do tipo. E, é claro, várias delas ficam em parques nacionais e coisas do tipo, em áreas muito desoladas, como no fundo dos oceanos, na Antártida, etc.

George Noory: De quantas entidades estamos falando? Milhares? Milhões? Quantas?
Emery Smith: Sim. Deve haver alguns milhões, que eu saiba, que estão sempre indo e vindo. Você tem que entender que esses Ets que estão aqui há muito tempo estão indo e vindo, tentando ajudar com informações. E não estão aqui para intervir na nossa vida, estão aqui para proteger a Terra. E estão aqui para ajudar a Terra caso algo aconteça, como eventos cataclísmicos. É interessante que, quando há um tsunami, surgem vários relatos de OVNIs.

George Noory: Claro.
Emery Smith: É interessante quando um vulcão entra em erupção. As pessoas começam a relatar OVNIs em uma porcentagem maior que o normal.

George Noory: Mas o tsunami ocorre. O vulcão entra em erupção. Eles não impedem isso. Por que eles não se envolvem?
Emery Smith: Eles se envolvem. Poderia ser muito pior. Eles trabalham em… Eles têm uma física, energias e ciências especiais que ainda não entendemos e que podem ajudar a Terra a se curar e consertar essas fendas nos oceanos
e coisas do tipo, que seriam uma catástrofe para nós.

George Noory: E temos esses quatro tipos que você disse que vivem neste planeta. Como eles são?
Emery Smith: Um deles é uma raça de reptilianos que está aqui há muito tempo. Há vários tipos de reptilianos, a propósito. E as pessoas que vêm a mim sempre acham que é uma raça demoníaca do mal. Eles são como os humanos. Quando digo que alguém se parece com um ser do oceano, há várias versões diferentes disso. É como… Quantos…? Como são os humanos? Se você me perguntasse isso, olhe quantas raças diferentes existem de humanos.

George Noory: Com certeza.
Emery Smith: É o mesmo com os Ets, sejam os brancos altos ou os menores…

George Noory: Os pequenos Grays com os olhinhos pretos.
Emery Smith: Exato.

George Noory: Acho que são robôs, a propósito.
Emery Smith: São formas de vida programadas. Você tem razão, eles foram projetados não só por nós, mas por outras civilizações de ETs também, para realizar missões especiais e visitar a Terra, monitorar as coisas, fazer um reconhecimento, coletar DNA dos animais, para terem um banco genético caso algo ocorra, pois não é bom vir aqui pessoalmente. É melhor mandar um robô para fazer isso…

George Noory: Primeiro.
Emery Smith: …porque eles não são bem-vindos aqui. E temos que entender que, como eles não são bem-vindos aqui por alguns governos, eles morrerão. Serão mortos. É por isso que vários desses seres que são capturados se matam ou são colocados em recipientes e derretem-se imediatamente. Isso é porque eles não são reais.

George Noory: Os governos sabem e estão cientes do fato de que eles estão aqui? Você sabe por conta dos programas.
Emery Smith: Sim, o governo…

George Noory: Mas quantos grupos sabem disso?
Emery Smith: Não. Todos os países sabem. Se analisarmos todos os arquivos incríveis que surgiram recentemente,
na última década, todos os países liberaram seus arquivos de OVNI. É uma das maiores histórias, mas ninguém fala disso. Ninguém menciona isso em documentários. É claro que meus colegas dessa comunidade, assim como os seus, sabem e já estudaram isso. Porém, há um país que não quer liberar os documentos.

George Noory: Olá.
-E por quê?

Boa pergunta. Você disse que eles andam entre nós. Eles mudam de forma? Como eles se misturam?
Não, eles são humanos, como eu disse.

Alguns.
Emery Smith: Eles têm DNA humano, mas existem alguns que mudam de forma. Eles podem assumir qualquer forma. Pode virar um animal, podem virar qualquer tipo de raça de ET. Podem transformar sua estrutura atômica em qualquer coisa, como vemos em…

George Noory: São como camaleões?
Emery Smith: Sim, são como camaleões.

George Noory: Podem fazer isso.
Emery Smith: São seres de luz altamente evoluídos. Não são maus. Não são como nós. São totalmente diferentes de nós. Eles só fazem as coisas para servir a humanidade, o universo e os planetas, coisas do tipo.

George Noory: Emery, você mencionou a raça dos reptilianos. E disse que havia uma raça de aparência quase humana. E as outras duas?
Emery Smith: Existem os que vivem no oceano. Acho que foram os primeiros a chegar aqui.

George Noory: ETs aquáticos, basicamente?
Emery Smith: ETs muito aquáticos. Eles não vêm à superfície porque não conseguem lidar com muita luz. São muito sensíveis à luz. E têm olhos muito grandes. E têm um corpo branco azulado. Alguns têm o corpo cinza. Alguns têm o corpo preto. E eles podem medir de 90 cm a 2,13 m. Eles têm pés com membranas que não são ligados nos tornozelos,
como uma pequena nadadeira. Eles têm uma barbatana linda que cobre seus braços, que não são longos. É uma membrana que sai, como uma barbatana, mas ela se move com fluidez.

George Noory: De onde eles vêm? São criaturas da Terra? Sempre estiveram aqui?
Emery Smith: Nós os chamamos… Os que vivem na água são chamados de aquíferos. Achamos que eles vêm de outro planeta aquático e têm a capacidade de se teletransportar e coisas do tipo. Porém, eles também têm uma mentalidade inferior. Embora sejam altamente conscientes, são criaturas muito simples.

George Noory: Como chegaram aqui? Em algum tipo de nave?
Emery Smith: Não sei como chegaram aqui. Só sei que estão aqui. E estamos monitorando-os. E nós os monitoramos há algum tempo. Já ouvi que uma dessas criaturas foi encontrada pelos militares. Vi fotos e vídeos desses seres. Porém, nos bancos de dados, há muitas informações sobre essa raça. Não interferimos na vida deles. Nós os tratamos mais como um ser biológico que estamos só observando, estudando, tentando entender, como você disse, de onde eles vêm.
Temos DNA deles.

George Noory: Mas são inteligentes. Em vez de serem como peixes, são mais como humanos.
Emery Smith: Não. É o que estou dizendo. Eles não são tão… Com base no que sabemos, eles obviamente são inteligentes, mas são simples.

George Noory: Como nós os encontramos? Simplesmente nos deparamos com eles? Havia um programa?
Emery Smith: Não. Havíamos criados nossos próprios submarinos após engenharia reversa de naves extraterrestres que podem formar seu próprio campo de densidade energética, seu campo de fluxo magnético em volta desses tipos de nave que entram em águas muito profundas, mais do que vemos na National Geographic e em outros…

George Noory: Mais fundo que os submarinos normais.
Emery Smith: Sim. E eles também têm drones que vão muito fundo e têm uma autonomia de semanas, e depois voltam e relatam. E podemos ver todas as gravações e os dados coletados em vários comprimentos de onda de luz diferentes dos que enxergamos com os olhos. Essas câmeras supernaturais que existem nessas naves podem gravar na escuridão total a uma distância muito grande. E as coisas estão evoluindo para serem liberadas ao público, como as pessoas que têm seus próprios submarinos agora. E outras organizações estão viajando até as profundezas. E estão começando a ver coisas. Estão começando a ver tubarões gigantes. Estão começando a ver peixes transparentes cujo cérebro fica visível, coisas desse tipo, que são incríveis. As coisas que estão mostrando abrirão os olhos do público em geral para que percebam que não estamos sozinhos, pois encontramos novas criaturas e peixes todos os dias.

George Noory: Esses ETs são amigáveis ou podem ser um problema?
Emery Smith: Pelo que eu saiba e com base na minha experiência, são muito amigáveis.

George Noory: Todos eles?
Emery Smith: Aqueles com quem trabalhei…

George Noory: Certo.
Emery Smith: Certo? É claro que há uma grande possibilidade. O universo é grande. Conheço uma raça de ETs horrível, que não é muito legal.

George Noory: O que eles fazem? Os horríveis.
Emery Smith: São os terráqueos.

George Noory: Somos nós que…
Emery Smith: Nós.

George Noory: Você acha que somos os maus.
Emery Smith: Sim, somos os maus. Se não cuidarmos uns dos outros e do planeta, cortando as cabeças uns dos outros, não é algo normal e consciente. E brigar por algo, enganando os jovens para que lutem em guerras, achando que estão lutando por algo, colocando-os na linha de frente e matando-os para que uma empresa ganhe dinheiro é errado.

George Noory: Emery, esses ETs acham que há algo de errado conosco? Porque você tem razão. Somos um grupo bélico de pessoas neste planeta. Esses ETs, se forem benevolentes, devem vir aqui, ver tudo isso e dizer: “O que há de errado com eles, com essas criaturas?”
Emery Smith: É exatamente o que fazem. E é por isso que se importam tanto. Esses grupos de Ets que estão monitorando o planeta estão nos monitorando, certificando-se de que não explodiremos o planeta. Se uma bomba nuclear explodir, destruirá todo o planeta, só uma. E é por isso que estão criando bombas que podem causar tanto estrago
quanto uma bomba nuclear, mas sem radiação, o que é muito assustador. Outros planetas começaram como nós.

Lá em 1899, com o Tesla Stubblefield, quando criaram energia gratuita, as empresas caíram matando.

George Noory: Não conseguiram ganhar dinheiro.
Emery Smith: Exato. Nos últimos 100 anos, fomos suprimidos. Nós poderíamos ter… Imagine se, àquela época, tivéssemos antigravidade e energia gratuita. Este planeta estaria lindo e limpo hoje, e talvez as diferenças entre raças e países não seriam um problema. Acho que a ciência e a nova física que estão surgindo, as novas ciências que estão surgindo, unirão os países em um ambiente mais pacífico e elevarão a consciência do planeta, o que é muito importante. E acho que os ETs estão fazendo isso. Acho que o universo tem energia que nos banha e permite que nos elevemos para um novo estado de consciência a cada segundo. Podemos ver isso nas crianças que estão nascendo. São incríveis. São mais inteligentes, têm mais compaixão.

George Noory: São amorosas.
Emery Smith: São amorosas. E é importante que as famílias dessas crianças apoiem essa positividade, sem alienar ninguém.

George Noory: Por que somos a força dominante neste planeta? Por que esses ETs não nos dominam?
Emery Smith: Como eu disse, eles não são bélicos como nós. O que nós temos que eles precisem? Nada. Eles podem criar o que quiserem. Podem ir aonde quiserem. Eles podem ficar aqui de férias.

George Noory: Por que não declaramos guerra e acabamos com eles?
Emery Smith: Já tentamos.

George Noory: Tentamos? O que houve?
Emery Smith: Tentamos infiltrar gás sarin lá. Deu errado. Muitas pessoas foram… Muitos militares…

George Noory: Deu errado para nós?
Emery Smith: …foram mortos. E obtiveram várias tecnologias do povo formiga.

George Noory: Os indígenas Hopi falam do povo formiga. É a mesma coisa?
Emery Smith: Sim. Os indígenas Hopi e todas as tribos, incluindo as tribos de Zia Pueblo… Há tantas tribos no Novo México e no sul do Colorado que já relataram isso. A história deles foi mantida nas escrituras e, é claro, nas rochas que mostram esses povos.

George Noory: Eles se pareciam com formigas grandes?
Emery Smith: Sim. São segmentados, mas… -Medonho. …mas eles têm braços. E têm um rosto como nós, mas o formato…

-Cabeças grandes.
Emery Smith: …Sabe? São muito grandes. Eles têm um exoesqueleto. É o que os sustenta. Eles não têm ossos. Não sei exatamente do que é feito, mas o exoesqueleto deles é como o das formigas. E, é claro, eles são muito espertos e trabalhadores. Eles têm um grande sistema de túneis no sudoeste dos Estados Unidos e no Deserto de Gobi. E eles também têm tecnologia. E estão aqui faz um bom tempo. Também há rumores de que eles já habitaram Marte. Essa é uma informação de segunda mão que ouvi de outros colegas e li em certas fontes. Mas, sim, eles estão lá, estão aqui agora. Ainda estão aqui. Tentamos atacá-los e expulsá-los. Acho que nosso governo, com o advento de novos radares que penetram o solo, já viu o que vive lá embaixo e quer a tecnologia deles.

George Noory: Queremos que eles saiam do planeta?
Emery Smith: Não. Eles não causam problemas. Não destroem nada. Trata-se de entrar lá e pegar o que eles têm, como fazemos nas guerras. Tudo isso é…

George Noory: E onde eles vivem, o povo formiga?
Emery Smith: Especificamente, na região sudoeste dos EUA.

-Nas montanhas?
Emery Smith: No subsolo. Em Great Sand Dunes, é claro. Existe uma base enorme perto de Blanca Peak e Crestone, que é a grande, mas os túneis são mais profundos. E eles têm seu próprio sistema de transporte que usam para se locomover. E já desenvolveram teletransporte e coisas do tipo.

George Noory: Acho isso muito fascinante. E o Almirante Byrd alega que entrou na Terra Oca e viu vários tipos de criatura.
Emery Smith: Sim.

George Noory: Será que estamos falando das mesmas criaturas que ele viu?
Emery Smith: É possível, mas existe uma Terra Interior. Existem áreas enormes, bolsões dentro da Terra que… E bolsões na água e aquíferos subterrâneos que abrigam uma quantidade incrível de criaturas que se perderam e foram parar na superfície da Terra, sendo vistas nos bosques, como o Pé Grande. As pessoas relatam quando veem essas criaturas, descrevendo sua aparência ou dizendo que estavam voando, mas eram grandes demais para serem pássaros. Às vezes, essas coisas escapam das… Não escapam, mas vêm à superfície sem querer. Acho que várias aparições de coisas paranormais que existem no mundo são só essas criaturas que saíram das cavernas ou se teletransportaram sem querer para uma área do planeta onde são vistas. E nós inventamos nomes para elas, que podem variar, como eu disse.

George Noory: Claro. Por que algumas dessas entidades não vivem na superfície? Por que ficam no subsolo?
Emery Smith: Elas vivem. Há várias entidades que andam entre nós, estudando-nos e trabalhando conosco, assim como colaboramos com eles.

George Noory: Você é um deles?
Emery Smith: Não, mas posso dizer que todos temos genética ET em nós. E alguns de nós têm mais genética extraterrestre que outros. Até que liberem o banco de dados de genética extraterrestre que eu ajudei a criar, as pessoas vão… As pessoas verão que têm mais de uma raça que de outra. E não somos só uma raça humana. Não se esqueça de que, quando testamos espécimes de fora da Terra, eles também têm DNA humano. São parcialmente humanos. Então, acho que a melhor forma de explicar isso seria dizer que todos temos DNA extraterrestre. E todos têm uma porcentagem, sendo mais ou menos extraterrestres.

George Noory: Emery, o que você fez para o banco de dados de ETs?
Emery Smith: À medida que eu coletava amostras desses seres, posteriormente, recebi novas autorizações. Eles me permitiram analisar formas diferentes de categorizar esses seres e seu DNA. E ajudei a escrever quais seriam. E eles queriam saber como colocar isso em um programa, tipo um aplicativo que poderíamos compartilhar com outras bases subterrâneas.

George Noory: Claro.
Emery Smith: Participei desse processo, mas não sozinho. Era um grupo enorme de pessoas, cerca de 20, que trabalhavam para achar uma forma de armazenar isso com segurança fora da Terra, a propósito, em uma espécie de satélite, mas podendo acessá-lo sem usar frequências de rádio ou a Internet, que podem ser hackeadas. Eles já sabiam disso antigamente. Você tem que entender que estamos falando da época do MS-DOS, em que o tipo de tecnologia que tinham como base… Eles queriam que fosse velha, não futurista, pois sabiam que quanto mais futuristas fossem as tecnologias de criação de bancos de dados, mais difícil seria para os hackers reaprenderem a versão antiga. Então, participei da categorização e ajudei os programadores a colocá-la em um formato, escrevendo programas menores para mantê-la criptografada e para manter o banco de dados atualizado, trabalhando com outras bases ao redor do mundo que precisavam fazer a mesma coisa, pois, se houvesse algum tipo de evento catastrófico e perdêssemos todos os dados, isso não seria bom para nossa evolução, pois precisamos desses dados para evoluir.

George Noory: Quantas tecnologias obtivemos deles?
Emery Smith: Basicamente, todas as que temos hoje…

George Noory: Sério?
Emery Smith: vêm do espaço. São coisas que eles nos deram, que caíram aqui de propósito para que as descobríssemos, ou trabalharam conosco nos projetos, dizendo o que podíamos projetar de forma segura para um fim específico.

George Noory: Interessante. Você mencionou que os governos sabem deles. Se os governos sabem deles, suponho que as grandes empresas também saibam. Empresas, engenharia reversa, roubo de ideias… Elas devem estar envolvidas.
Emery Smith: Como o Coronel Corso disse, eles… Após as quatro quedas aqui em Roswell e em San Antonio, Texas, e outras partes do Novo México, quando atirávamos neles com dispositivos de frequência, a primeira coisa que fizeram foi reunir todas as peças e equipamentos. Os militares catalogaram tudo. Estamos falando do exército e da aeronáutica depois. Em seguida, eles davam tudo… Eles saíam e encontravam os melhores técnicos, as melhores pessoas da comunidade científica e do universo que eram boas com circuitos e outras coisas, e que tinham a mentalidade certa para conseguir lidar ao ver algo sem surtar, e tentar explicar do que se trata e como funciona. O Corso saiu, era o trabalho dele. O general lhe deu essa missão de encontrar essas centenas de pessoas incríveis que eram conscientes e muito inteligentes, pedindo-lhes que explicassem tudo.

George Noory: Dupliquem.
Emery Smith: Exato, dupliquem tudo. E eles ofereciam dinheiro. E é aí que entram as empresas secretas. Elas começaram a descobrir isso. Começaram a ganhar muito dinheiro. Porém, o trato era que, assim que descobrissem, elas teriam que devolver tudo ao governo.

George Noory: E foi aí que tudo foi…
Emery Smith: Achamos que eles devolveram. É isso que deveria acontecer, mas, de acordo com Corso e outros, não foi o que aconteceu. Eles mantiveram tudo. Se algo fosse devolvido, eles não mandavam todas as informações. Então, é claro, as empresas se tornaram as megaempresas que controlam o planeta agora, pois sua tecnologia é mais avançada que a nossa, bem como seus elementos militares. É por isso que estamos aqui hoje. E é por isso… Acho que foi Eisenhower quem disse, antes de se aposentar…

George Noory: O complexo militar-industrial.
Emery Smith: “Cuidado com o…complexo militar-industrial.” Por que as pessoas não reagem a isso? É algo muito perigoso que ainda acontece e precisa ser investigado. Eles tentam nos manter voltados, é claro, para a mídia e coisas do tipo, para garantir que não falemos sobre o que estamos falando agora. Isso é um problema. Eu discordo das empresas em relação aos dispositivos e curas que elas descobriram que podem fazer com frequências. Isso virá no futuro. Elas só estão liberando tudo muito lentamente. Não precisamos fazer isso agora. Precisamos… Perdão. Precisamos fazer isso hoje.

George Noory: Você dorme melhor sabendo que esses ETs estão aqui, neste planeta, fazendo o que estão fazendo?
Emery Smith: Eu, pessoalmente, não acredito que ainda estaria vivo se não fosse a intervenção extraterrestre e a intervenção de certas organizações governamentais que têm um pressentimento de como o futuro pode ser. E existe uma… Do meu ponto de vista, uma luz muito protetora sobre todos nós, não só sobre mim.

George Noory: Como assim, não estaria vivo se não fosse por eles?
Emery Smith: Eu só acho que tenho muita proteção desses extraterrestres. Acho que eles cuidam de mim.

George Noory: Acha que alguém pode ir atrás de você?
Emery Smith: Já foi comprovado no passado que eu fui atacado várias vezes, física e energeticamente. E acho que houve uma interferência que me permitiu estar aqui hoje para expressar a verdade e o conhecimento de todas as coisas que existem.

George Noory: Como você acha que isso se desdobrará no futuro? Como será para os ETs? Como será para nós?
Emery Smith: Serão tempos difíceis. Haverá algumas catástrofes. E tudo bem, isso já aconteceu antes. Já passamos por muitas coisas enquanto humanos. E temos que entender aonde estamos indo. E estamos. Estamos ficando mais evoluídos, com certeza tecnicamente avançados, agora mais do que quando vim a público. As empresas têm lançado materiais incríveis e coisas que menciono no programa, pois elas sabem que já foi revelado e divulgado. Agora, estão lutando para ver quem vencerá. E serão coisas que nos ajudarão a sobreviver nos próximos milênios. E esse foi meu maior presente, ficar vivo, poder falar sobre essas tecnologias e ler sobre isso três meses depois nas revistas comerciais, nas revistas nacionais de ciências e coisas do tipo. Alguém está nos ouvindo, George.

George Noory: Alguém está.
Emery Smith: E as pessoas querem divulgar, mas temos que fazer isso de forma segura. É por isso que estou aqui, pois realmente quero fazer uma mudança para ajudar a Terra e todos os humanos no planeta a entenderem que existe muita esperança para o futuro, que não podemos desistir, porque somos uma raça incrível.

George Noory: Emery, obrigado pela sua presença. Você é especial, meu amigo.
Emery Smith: O prazer é meu, George. Obrigado.

Sou George Noory. Obrigado por assistirem ao Revelação Cósmica.

Para assistir a outras temporadas (to watch other seasons):

filme / documentário ABOVE MAGESTIC (ACIMA DE MAJESTOSO)
Quem é COREY GOODE?
1.ª TEMPORADA / 1st SEASON
2.ª TEMPORADA / 2nd SEASON
3.ª TEMPORADA / 3rd SEASON
4.ª TEMPORADA / 4th SEASON
5.ª TEMPORADA / 5th SEASON
6.ª TEMPORADA / 6th SEASON
7.ª TEMPORADA / 7th SEASON
8.ª TEMPORADA / 8th SEASON
9.ª TEMPORADA / 9th SEASON
10.ª TEMPORADA / 10th SEASON
11.ª TEMPORADA / 11th SEASON
12.ª TEMPORADA / 12th SEASON

No caso de ter dificuldades em abrir o episódio, deverá aceder no PC/Computador ou usar outro dispositivo ou então tentar mais tarde ou fazer o download. Há também limitações de visualização (100) e em alguns dispositivos não funciona sempre corretamente. Também se tiver o seu google drive aberto, poderá não permitir a visualização (terá de abrir noutro browser). Se ainda não conseguir, navegue de forma anónima: no google chrome (Windows) prima Ctrl + Shift + n.
Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário para indicarmos outro link.

Partilhar no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.