revelação cósmica temporada 12

t12e17 Recuperando Naves Alienígenas Acidentadas (Rev. Cósmica)

Partilhar no Facebook

O que acontece quando uma nave alienígena cai? Emery Smith descobriu isso em primeira mão, enquanto estava estacionado na base secreta do norte do Novo México. Ocasionalmente, ele seria enviado como parte de uma equipe para avaliar e recuperar naves alienígenas acidentadas. Mesmo que a tecnologia extraterrestre seja muito mais avançada que a nossa, não quer dizer que não ocorram falhas e acidentes trágicos. Ele explicou porque era enviado para essas missões, a tecnologia e os seres resgatados, bem como os protocolos usados para proteger e colocar em quarentena os locais de queda.

pode assistir (vídeo) ao episódio clicando aqui (click here to watch the show)

Se der erro, usar o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift +n) no PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário para indicarmos outro link.

T12E17 Recuperando Naves Alienígenas Acidentadas (Revelação Cósmica ~Emery Smith)
S12E17 SRecovering Crashed Alien Crafts (Cosmic Disclosure)

 

Para assistir a outras temporadas (to watch other seasons):

Revelação Cósmica temporada 12 episódio 17

REVELAÇÕES CÓSMICAS

POR DENTRO DO
PROGRAMA ESPACIAL SECRETO

Recuperando
Naves Alienígenas Acidentadas

Bem-vindos ao
”Revelações Cósmicas”.

Sou George Noory

e estou aqui com Emery Smith.

Recuperação de naves de ETs.

Todos conhecemos Roswell
e várias outras quedas de OVNI.

Emery, bem-vindo de volta.

Obrigado pelo convite, George.

Já esteve em programas
de recuperação de naves?

-Sim.
-Onde?

Eu trabalhava no Novo México,
na Base Aérea de Kirtland.

É onde fica uma

das principais bases deles,

onde há um grupo de indivíduos

vindos de todas as partes dos EUA,

cada um com sua especialidade.

Eu fazia parte de uma equipe
de três pessoas

que iam lá avaliar o local,

como investigadores fazem
quando há uma morte

e eles cercam a área.
Os militares chegam lá primeiro.

Eles cercam tudo,
protegem a área,

e nós somos enviados
antes de outras pessoas

para analisar o material
e a nave.

Se há corpos,
no que podemos encostar ou não.

Vários aparelhos diferentes
são utilizados.

Estamos centenas de metros atrás,

montando acampamentos para analisar
o local da queda,

para ver se é seguro
chegar perto primeiro.

Usando várias câmeras especiais

e outros aparelhos para estudar as áreas
com satélites,

para ver se há alguma entidade
biológica extraterrestre viva,

se ainda estiverem vivos,
entrar lá para tratá-los.

Como já examinávamos vários corpos,

eu fazia parte do projeto que distinguia
que tipo de ET era

e se era seguro chegar perto dele.

Junto com a nave e o material

encontrado perto dela,
como os aparelhos,

como vários deles funcionam
com tecnologias

baseadas na consciência
e vinculadas biologicamente

aos extraterrestres.

Não podemos desligar a nave,

pois ela pode estar mantendo o corpo
de um extraterrestre vivo.

Há muitas coisas.

É basicamente uma triagem da área.

É seguro ir lá?

Se for, as outras equipes vêm.

Coletamos destroços.

Coletamos aparelhos.

Coletamos corpos e tudo mais.

Por que há tantas quedas?

Quando qualquer extraterrestre
se manifesta no 3D,

mesmo que sejam interdimensionais,

ainda são regidos pelas leis
do nosso espaço tridimensional.

Não são indestrutíveis, certo?

Podem ser mais rápidos que nós,
formando um campo de fluxo gravitacional

em volta de suas naves.

Também não são perfeitos,

e suas naves também
podem ter defeitos.

É mais provável
que tenha sido abatida por nós.

-Sério?
-Sim, usando infratometria escalar

e armas energéticas.

Isso acontece muito,
pois os governos e empresas

não querem que ninguém saiba
que essas coisas existem.

Se você provar
que elas existem,

provará que não chegaram aqui
com gás, carvão e petróleo.

Eles usam energia gratuita
de ponto zero.

Queremos essa energia.

Eles perderão todo o dinheiro,

pois não teremos mais
contas de luz.

O que é energia escalar?

Infratometria escalar já é usada
há muito tempo.

Geralmente, não indico livros
nem promovo ninguém,

mas Tom Bearden
tem um livro ótimo

sobre escalar e fotometria,
se quiserem pesquisar mais.

É um tipo especial
de frequência

que viaja dentro do tempo
e do espaço.

Digamos que haja um dispositivo
na China,

eles podem facilmente atirar
atravessando a Terra

e vaporizar só você.

Podem gerar um terremoto enorme
no litoral da Ásia

e criar um tsunami,
ou podem fazer um furacão

e direcioná-lo
para que destrua Biloxi.

Essas armas são muito perigosas.

Só sei de seis delas

que estão documentadas
e são usadas o tempo todo.

Sempre que há um evento
cataclísmico,

ele geralmente é feito de propósito
para demonstrar

a outro país que,
se não nos derem o que queremos,

nós os destruiremos,
como fizemos com Sumatra.

Foi só um teste para mostrar
do que somos capazes.

A Yakuza japonesa tem uma.

É claro que os EUA têm uma.

Acho que o Brasil.

De onde vem essa tecnologia?

Nós a desenvolvemos.
Também é fruto de engenharia reversa

de algo que encontramos.

Essa é a desvantagem
de qualquer tipo

de tecnologia extraterrestre
caindo nas mãos erradas,

mas ela também pode ser usada
para curar.

Também pode ser usada para limpar
Fukushima em 20 segundos.

Por que não usamos isso
para melhorar

o nosso planeta?

Quando você vai recuperar uma nave,
o que você vê?

Vou dar um exemplo.

Havia uma nave que parecia
blocos gigantes de LEGO.

Devia ter uns 15 m
por 9 ou 12 m de largura,

e estava se desfazendo.

Parecia ser feita de um meteorito,
mas era muito metálica.

Ela estava um pouco enterrada.

Eu tive que cavar um pouco.

Aproximamo-nos dessa nave,

que já havia sido analisada
pelos satélites quanto à radiação

e outras coisas.

Fomos as primeiras pessoas
a chegarem lá.

Nunca vi uma nave daquelas
nos projetos,

era uma novidade para mim.

Havia pedaços quebrados dela
por toda parte

que tinham um brilho alaranjado,

mas não emitiam calor
nem nada do tipo.

Não havia fumaça?

Não havia fumaça nem poeira.

Havia muitos destroços
atrás dela,

por algumas centenas de metros,
que consistiam

em vários tipos de aparelho extraterrestre
e coisas desse tipo

que devem ter caído da nave.

Havia três seres
extraterrestres.

Dois estavam mortos
e um estava saindo.

Eram um tipo de humano,

mas mais azulados,

e muito altos,
1,80 a 2,13 metros.

Temos que ser muito cuidadosos,
pois a nave…

Ainda dava para ouvir
um zumbido vindo da nave,

era como se a nave
ainda estivesse…

-Ativa.
-Ativa e funcionando.

Temos que ter cuidado
para não tocar em nada

e explodir tudo ao mesmo tempo.

Várias vezes,
quando estamos nessas situações,

a nave está tentando manter
o corpo vivo.

Também temos especialistas que,

se não soubermos
que tipo de ET é,

eles tentam investigar isso
mais a fundo.

Uma vez, levaram conosco
um extraterrestre

cuja raça eles conheciam
e estavam tentando

ressuscitar esse extraterrestre.

Estavam fazendo isso
pelo orifício errado,

havia outro orifício
do outro lado do nó esternal

através do qual ele respirava,
e conseguiram ressuscitá-lo.

Fomos levados lá porque conhecemos melhor
a anatomia desses seres.

Entendemos como tudo funciona.

Também conhecemos
vários equipamentos

que os seres trazem,
bem como suas naves.

Precisamos organizar e triar tudo,

certificando-nos do que era seguro
ou não.

“Precisamos evacuar este ser
via ar imediatamente.

Vamos tentar salvar este ser.”

Ao mesmo tempo,
temos dispositivos especiais

e podemos dizer se levar o ser
para longe da nave

pode ser letal para esse ser.

Uma ambulância fica por perto
ou algo assim?

Depende do local.

Se fica perto de uma rodovia
ou no meio do nada,

eles usam veículos gigantes
e helicópteros,

além de outras coisas,
mas sempre existe

uma equipe de solo.

O corpo de bombeiros estadual,
a divisão de florestas

e as delegacias de polícia
têm seus próprios protocolos

para OVNIs abatidos,

para que protejam a área.

Ninguém pode saber de nada.

A mídia não pode saber
antes que os militarem cheguem lá,

e os militares são muito rápidos,
em 30 minutos

após a queda de uma nave
em qualquer lugar do mundo,

essa área será protegida rapidamente
com um grupo

de forças especialmente treinadas

que não têm nada a ver com a nave,

mas sabem que têm que proteger a área

antes que os reforços cheguem,
e são acionados muito rapidamente.

No seu meio, já falaram algo
sobre o caso de Roswell?

Nunca. É meio…

Todo mundo sabe que aconteceu,
é triste.

Eles não sabem da que caiu
em Socorro ao mesmo tempo.

-E Cape Girardeau.
-Sim, Cape Girardeau.

Isso acontece muito,
e é triste.

Isso já foi exposto tantas vezes,

que algumas pessoas
acham difícil de acreditar,

algumas não acreditam
devido a todas as informações falsas.

Isso não é discutido nos projetos,

comparado com as novidades
que acontecem todo dia

e que são dez vezes mais empolgantes.

Mesmo que eles escondam tudo,

existe um registro em algum lugar.

Existe um banco de dados.

Acho que um dos países do G8

que é muito bom em hackear

em breve invadirá essas coisas
e revelará esses eventos.

E as recuperações antigas
que remontam aos tempos bíblicos?

-Sabe de algo?
-Claro.

Naves são encontradas o tempo todo
com radares que penetram o solo,

entrando fundo na crosta da Terra.

Basicamente, o que eles fazem
nesse tipo de situação

é uma varredura
usando uma tecnologia especial.

-Certo.
-Eles trazem de volta à superfície,

essas informações,
e imprimem em 3D a nave inteira,

mesmo que meça centenas de metros
ou seja do tamanho do Titanic, às vezes.

Eles a imprimem em 3D, inteira,
e montam-na.

E usam-na por alguns anos,

praticando, entrando nela,
indo aqui e ali.

O que é isto, o que é aquilo.

Está emitindo uma assinatura energética
que exija cuidado?

Há muitos fatores
antes de começarem

a perfurar o solo
e entrar nessas coisas.

Às vezes,
com algumas dessas naves,

não entendemos como entrou no granito.
Como?

Ela se teletransportou para o lugar errado
e ficou presa?

Eles levam essas coisas
muito a sério,

talvez leve anos
antes de conseguirem entrar,

e isso também está acontecendo
na Antártida neste momento.

Encontraram muitas naves.
Encontraram uma grande civilização.

-Cidades submarinas?
-Cidades submarinas.

No entanto…

Eles precisam ter cuidado.

Dependendo do lugar,
de quantas organizações

e quantos governos
estão envolvidos,

quais são as chances
de algo vazar…

São muito rigorosos
quanto a quem pode ir lá.

Também estão fazendo uma
campanha de informações falsas

nesse caso com
artefatos dos maias

e do Egito, para confundir

os arqueólogos que forem lá
posteriormente

e enganá-los um pouco.

Você trabalhou nas recuperações
devido ao seu histórico médico?

Eu era enviado nessas missões
só porque eu tinha

experiência com a classificação
de extraterrestres,

classificação de dispositivos
extraterrestres,

e já havia trabalhado
com naves extraterrestres.

Eu só ia para dizer o que sabia
sobre o corpo.

Sobre cada dispositivo,
o que sabia sobre a nave.

Alguns extraterrestres
não podem ser tocados.

-Você pode se contaminar.
-Sim.

É como tocar
em uma enguia elétrica

tem que ter cuidado.

A ciência por trás de tudo isso,
com as naves

comunicando-se com os dispositivos

e organismos cibernéticos
que estão presentes,

tentando ajudar a curar a nave,

eles fazem coisas
que ainda estamos aprendendo.

Quando um avião cai,
nós saímos.

Temos o nosso protocolo.

Eles também têm um protocolo.
Além disso,

ela está transmitindo algo?

Estão pedindo socorro?

Eles se desmaterializarão agora?

É como estar em um campo
de triagem

e entrar em uma situação
muito caótica.

É triste porque você não sabe
o que aconteceu,

ainda mais quando há corpos.

E você já encontrou ETs
que ainda estavam vivos, mas feridos?

Sim, muitas vezes
os extraterrestres estão vivos

e às vezes eles se comunicam
telepaticamente.

Às vezes, falam em idiomas
que não entendemos.

Assim como você tentaria
ajudar alguém

de outro país
que foi atropelado,

sem entender o que a pessoa
está dizendo,

você sabe que ela está com dor
e tenta ajudar.

É uma situação muito difícil

quando há um problema
de comunicação,

pois nem todos eles se comunicam
por telepatia

ou falam inglês, é claro.

Você tem que ser muito delicado
com isso.

Ao mesmo tempo,
estamos dispostos.

Queremos ajudar esse ser.

Queremos salvar esse ser
e ajudá-lo até que fique bem,

mas retirá-lo dali
pode matá-lo.

Ou separá-lo da nave
pode matá-lo.

Quando detectamos
essas assinaturas energéticas,

às vezes…

Eles já estão se preparando
para remover a nave.

Às vezes, colocamos o ser
de volta na nave.

Percebemos que isso
ajuda muito,

colocar o ser de volta na nave

e transportá-lo junto com a nave.

Há vários casos documentados

de naves tentando se curar,
tentando formar

outro casco em cima do casco.

Muitas dessas naves são formadas
por som no espaço

e são permeadas pela consciência
da pessoa,

meio que fazendo parte da pessoa.

-É um ser vivo.
-Sim, a nave é um ser vivo.

-É incrível.
-Sim.

É uma nave biológica.

Uma nave biológica,
com certeza.

A nave que parecia Lego era biológica?

-Na sua opinião.
-Sim, com certeza.

Fale sobre contaminação

e as possibilidades de o planeta
ser contaminado.

As naves são colocadas
em barracas gigantes

em formato de bolha.

E o que acontece é…

Caso haja alguma contaminação

muito grave…

-Como você saberia?
-Ela poderia se espalhar.

Temos aparelhos que examinam
a área com frequências.

-Já falei sobre isso.
-Certo.

Existe um banco de dados
de bactérias, vírus e afins

que criamos para proteger o planeta,
não importa como.

Algumas vezes,
eles também esterilizam a área.

E eles vaporizam completamente
a nave inteira,

pois pode haver um agente químico
ou biológico.

É aí que eles usam armas energéticas
e outras coisas

para vaporizar a área inteira

sem danificar os arredores.

Dano mínimo ao meio ambiente.

Esta é uma área proibida,
pois somos uma espécie muito má.

Queremos atirar em qualquer coisa
que se aproxime do nosso espaço.

As naves não estão mais vindo

tanto quanto vinham
nos anos 1950 e 1960, é claro,

e nos anos 1940.

Agora,
temos detectores de luz de neutrino

nos satélites que captam
diferentes comprimentos de onda

que podemos triangular,

derrubar a nave ou vaporizá-la
antes que chegue aqui.

E há outros extraterrestres
altamente avançados

que podem estar ali fora
e você nunca saberia.

Na nave-mãe deles,
que fica camuflada

e não emite energia.

Há vários níveis diferentes
dessa tecnologia.

É muito incrível conseguirmos
recuperar essas naves.

De quantas estamos falando?

Desde… Quantas são?

Duas, três, cem?

-Centenas.
-Centenas de quedas?

Sim, centenas.

E quantas derrubamos?

Não sei.

Por que somos tão hostis?

Não podemos permitir
que o povo estadunidense saiba

que eles existem.

Se souberem,

isso destruirá as indústrias de gás,
carvão, petróleo e medicamentos.

Quando você entra em cena,
e eles estão vivos, o que você faz?

Primeiro, tento descobrir se…

É um trabalho conjunto.
Eu e outras duas pessoas

geralmente somos os primeiros
que se aproximam

após a examinação,
após vermos os dados.

Se houver sobreviventes,

nós nos aproximamos do ser,
se for seguro,

e tentamos nos comunicar primeiro.

Após estabelecer a comunicação,

tentamos prestar socorro.

Fazemos perguntas,
se o ser conseguir se comunicar.

Primeiro, de onde você vem,

como chegou aqui

e como podemos ajudar
o resto da sua tripulação?

Fazemos perguntas básicas

que você vê na cultura popular,
como ocorreria

no caso de um acidente de carro.

Você consola os ETs?

É claro, eles sabem
que estamos agindo com compaixão.

Eles não sacam suas armas
nem nada do tipo.

É uma queda.

Não nos dizem se a nave caiu
ou foi abatida.

Não sabemos quando chegamos.

Vamos lá para estabelecer
contato,

triar os extraterrestres
e triar a nave.

Triar todos os dispositivos presentes,

pois alguns dispositivos
também são seres vivos.

Muita coisa acontece.

Antes da chegada da equipe,

a área deve ser declarada
como segura para que todos venham

e façam seu trabalho.

Seguro significa que você não vai
chegar lá e morrer.

Certo.

Devido aos campos
eletromagnéticos

que ainda podem estar
nos extraterrestres,

caso você saiba que eles portam
linhagens biológicas diferentes.

Já examinamos vários corpos…

Assim como temos bactérias
no nosso corpo

que não são amigáveis.

Sempre há bactérias
crescendo no nosso corpo,

mas o nosso sistema imune é bom
e combate as bactérias.

Às vezes,
eles também têm bactérias,

vírus e coisas do tipo.

Temos que ter cuidado com isso.

Mesmo no caso de um ET saudável,

é como uma questão
de contaminação.

É um perigo biológico,
de qualquer forma.

Temos que pegar esses seres
e levá-los

a uma aeronave especial
que possui

câmaras de oxigênio hiperbárico

dentro da nave,
e nós os colocamos lá.

Às vezes, os cientistas vão lá
para continuar a comunicação

e coisas do tipo.

Em seguida, geralmente a nave,

é claro, é removida imediatamente
assim que possível,

-se conseguirem.
-Se conseguirem.

Se não, criam uma grande farsa
para tirar as pessoas de lá,

como fizeram em
“Contatos Imediatos de Terceiro Grau”,

dizendo que houve um surto,

vazamento químico ou algo assim.

Para causar pânico.

-Eles têm sangue?
-Sim.

Que tipo de sangue?
Já o testou? O positivo?

Não.

Não. É similar,
mas não é bem assim.

Somos muito similares.

Eles têm células que são usadas
para transportar energia,

seja o que for,
seja transporte de oxigênio e minerais,

e também têm seu próprio
sistema imunológico.

Classificamos isso
de forma muito diferente

de como classificamos
o nosso sangue, é claro,

mas quis dizer que eram similares.

Eles têm um tipo similar
de célula operária

que faz coisas específicas
no corpo deles.

Às vezes,
eles têm outras células

que não conhecemos

e que fazem outras coisas,
como gerar energia

de dentro da célula
para curá-la.

Quando você se aproxima desses ETs
que você disse que derrubamos,

como eles reagem?

Primeiramente,
eles valem mais para nós vivos

que mortos para os projetos.

Como nas guerras atuais,
quando derrubamos o nosso inimigo

e vamos pegá-lo
quando caem de paraquedas,

nós ainda…

Se estiver ferido,

nós o ajudamos a recuperar-se.

Às vezes, eles não têm escolha.

Se tivessem escolha,

acho que não estariam ali.

Eles teriam partido.

Acho que, quando eles nos veem
agindo com compaixão,

e seja qual for a percepção deles
da situação…

Eles são muito inteligentes,
é claro.

Já sabem o que todos os presentes
estão pensando.

Não é como se houvesse
um segredo.

Eles simplesmente sabem

que estamos nos esforçando
para salvá-los.

É geralmente assim que funciona.

Acho que ainda
não estão nos julgando,

pois é alguém disposto a ajudá-los
nesse momento de apuro.

Você aceita a ajuda

ou vai discutir
quais são as intenções?

Bom argumento.

Já foi chamado para recuperar
uma nave no oceano?

Sim.

Como retirá-la do mar?

Quando chegamos lá,

geralmente em um porta-aviões
ou algum outro navio,

onde eles já a transportaram para…

Ela já foi removida?

Ela ficará em alguma base militar
que pertence ao Estado.

Sim, já foi removida.

Já foi removida, recolhida,

colocada em quarentena
até segunda ordem.

Você não vai lá no fundo
de submarino?

-Ela já está fora da água?
-Exato.

Depois da recuperação,

e digamos que você tenha ajudado
a salvar um extraterrestre,

você é chamado de volta,
ou o que acontece?

Não. A única vez que vi
o mesmo extraterrestre duas vezes

foi um que estava vivo
quando o vi no local e,

cerca de um mês depois,
eu o vi morto nos projetos.

Já vi naves mais de uma vez,

pois eles as pegam,
colocam em áreas,

estudam e coletam amostras dela.

Porém, geralmente,
eles não o acionam novamente.

Não.

Por um lado,
deve ser empolgante.

Por outro, deve ser meio sério.

Como você se sente
nessas recuperações?

Sim, é muita adrenalina.

Ficamos empolgados.
É o nosso trabalho.

Vamos lá como os bonzinhos

para ajudar, para nos comunicar.

Você fica meio iluminado
nesse momento.

Você não sabe o que aconteceu.

Não posso perguntar nada.

Posso perguntar ao ET o que aconteceu,
e ele pode compartilhar comigo

algumas informações.

Porém, no geral, é um trabalho

que vamos fazer
com muito foco na missão.

Para mim, é um momento
muito empolgante.

-Também pode ser muito triste.
-Claro.

Ainda mais quando você vê
outros seres que podem ser

crianças, animais de estimação
ou algo assim.

Depois de chegar
em uma missão de recuperação

na área isolada, você percebeu

mudanças ambientais
ao redor da área?

Sim, com certeza.

Depois que a nave é removida,

muitas amostras são coletadas
na área.

Às vezes,
a área é esterilizada,

ou seja, tudo é vaporizado.

Mesmo quando isso acontece,

já aconteceu de ainda restarem

anomalias na área,
como dizemos.

Ainda há anomalias
que não detivemos

e que evoluíram
com a nossa flora.

Evoluíram com os nossos insetos,
e essas coisas estão sempre mudando.

Acho que várias
das novas espécies

descobertas no mundo
todos os dias

são decorrentes
de alguns desses eventos,

dessas mutações de extraterrestres
de outros mundos,

naves e extraterrestres
que entram aqui.

Sim, certamente tem um efeito enorme
no ambiente.

Existem algumas naves
nas Américas Central e do Sul,

no subsolo, que já existem
há algum tempo.

São muito pequenas,
mas ainda funcionam.

E ainda afetam o ambiente.

E o ambiente é uma terra linda
estilo “Avatar”.

Eles isolam a área após remover
a nave recuperada

e mantêm as pessoas longe da área
por um tempo?

O tempo que for necessário
para coletarem amostras,

mas depende do local.

É um lugar de alta visibilidade?

Fica no meio de uma selva por aí,

aonde ninguém nunca vai?

São mantidas pelo tempo necessário
para coletar amostras.

Depois, eles retiram tudo de lá,
e as coisas voltam ao normal.

O que é feito com um ET
que foi salvo?

Não sei o que fazem com eles.

Nunca voltei com um ET vivo.

Não faz parte do meu trabalho.

-Eu só vou lá para…
-Não é pago para isso.

Sim, não era para mim.

Eu só ia lá para analisar

os corpos, a nave

e a área onde aconteceu.

Comunicar-me com os ETs e,
se conseguisse fazer isso,

tentaríamos salvá-lo.

Mas depois ele é levado?

Depois ele é levado.

-E você não sabe aonde.
-Não.

-Já tentou perguntar?
-Não.

Não, não se faz isso.

-Emery, obrigado pela participação.
-De nada.

”Revelações Cósmicas”,
obrigado por assistirem.

Nesta temporada de
”Revelações Cósmicas”,

as pessoas compartilham
seu envolvimento secreto

com agências governamentais,
militares e programas espaciais secretos.

A meta será descobrir
como posso ajudá-lo hoje,

ou como posso ajudar
quem precisar de ajuda hoje,

um ato altruísta.

Acontece que o Planeta Três
tinha três raças diferentes

que viviam na superfície do planeta.

Junto à nuvem de Oort
há um super portal,

um local muito cobiçado.

REVELAÇÕES CÓSMICAS

POR DENTRO DO
PROGRAMA ESPACIAL SECRETO

PRONTO PARA CONTAR A VERDADE?

Os e-mails são criptografados
e não podem ser compartilhados.

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos corruptos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

5 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Meyer

A partir do tempo 02:51 o vídeo desaparece. Until the time 02:51 the vídeo is good, but after it stop.

Vania

Imensa gratidão pelo esforço e tempo dedicados por este blog na divulgação.
Agradeço também a ética por parte do site em sempre focar no respeito a todos os leitores, elevação espiritual e ascensão, para pessoas com experiências e visões de mundo tão únicas.
Feliz Natal e um 2019 de muita luz e realização de seus sonhos.
Namastê

Álvaro Barria Maio

Seja qual for a data adiantada o que interessa é que cada um, em função do que já se conhece sobre o evento, procure vivenciar seu dia-a-dia, dentro desse novo paradigma, DESDE JÁ. 2019 será um ano importante para agir nessa conformidade, pois por ser um ano de referência (7 desde 2012), promete desafios bem marcantes e impactantes. Que assim seja então.