revelação cósmica temporada 12

t12e12 Recuperando Tecnologia Alienígena Antiga ~ Revelação Cósmica

Partilhar no Facebook

De tecnologia recentemente descartada a antigas embarcações E.T., o nosso sistema solar está inundado de lixo espacial e grandes corporações aeroespaciais disputam a sua parte dos despojos. Emery Smith dá-nos o ponto de partida sobre quem está a executar programas de salvamento interplanetários e o que eles ganham com as coisas estranhas que encontram. Ele explica que a maioria das tecnologias nas SSP, desde fatos espaciais a veículos, foram objecto de engenharia inversa a partir de destroços de destroços alienígenas recuperados de missões no espaço profundo.

Revelação Cósmica Corey Goode temporada 12 episódio 12

pode assistir (vídeo) ao episódio clicando aqui (click here to watch the show)

Se der erro, usar o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift +n) no PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário para indicarmos outro link.

T12E12 Recuperando Tecnologia Alienígena Antiga (Revelação Cósmica ~ Emery Smith)

S12E12 Salvaging Ancient Alien Tech

episódio (para quem não pode assistir ao vídeo):

Sou George Noory e estou aqui com Emery Smith.

Vamos falar sobre coisas recuperadas do espaço neste episódio.

 

O que são coisas recuperadas do espaço?

Emery Smith: Assim como temos navios no oceanos que recuperam barcos naufragados, existe um grande evento na atmosfera e na exosfera em volta do nosso Sistema Solar. Trata-se de uma atividade diária constante de naves viajando
para recuperar lixo espacial. Não só o nosso lixo espacial, mas um lixo espacial que existe há milhões de anos de naves derrubadas, corpos, dispositivos.

Quem vai lá pegar isso?

Emery Smith: Nós fazemos isso, a civilização humana. As empresas terceirizaram
as grandes empresas de foguete para lançar essas naves. Agora, já existem
estações espaciais com vários técnicos e mecânicos que ficam lá o tempo todo. Eles coletam esse material e o colocam em cápsulas, que são enviadas de volta à Terra e recuperadas no oceano, levadas aos nossos laboratórios e estudadas para ver se são fibras, metais, compostos ou até corpos.

Mas é lixo espacial, certo?

Emery Smith: O lixo espacial, como o nosso lixo, ainda pode ser usado, reciclado,
pode ensinar-nos algo. Boa parte disso não é feita na Terra. Tem muita coisa flutuando por aí. O sistema inteiro está cheio de lixo espacial flutuando por aí. Algumas são naves que foram danificadas ou explodidas.

Satélites velhos que morreram.

Emery Smith: Sim, satélites velhos e coisas até de fora da Terra. Vários drones também já foram encontrados de civilizações extraterrestres que deixaram de existir.

O presidente propôs a Força Espacial. Uma das missões será continuar a recuperar os satélites que já estão lá.
Emery Smith: Certo. Um dia, será apenas uma entidade operada por civis que será pública, não tão clandestina. Porém, agora, ela é reservada para quem tem dinheiro para pegar esses itens, trazê-los de volta e fazer engenharia reversa para criar produtos.

Esse negócio da Força Espacial, isso me faz rir um pouco.

Emery Smith: Isso já vem acontecendo desde 1990, que eu saiba. Então, dizer agora que precisamos de US$ 14 bilhões, ou seja qual for o valor, para criar a Força Espacial. É tipo a NASA secreta, que já fazia isso muito tempo atrás, sem que a NASA normal soubesse. É só uma forma de encobrir as coisas. Acho que o que está acontecendo aqui é para obter o apoio do povo americano para que usem os impostos e possam montar uma Força Espacial. Já conseguíamos lanças mísseis do espaço uns 20 anos atrás, como já disse. Já temos laser de alta potência para atirar na Terra e no espaço.

Sim, já vimos isso.

Emery Smith: Existem novos satélites com telescópios de altíssima potência e sistemas de rastreamento que rastreiam objetos no nosso Sistema Solar. Sabemos onde estão todos os destroços e se estão se movendo por conta própria ou não.

Existem rumores de um satélite chamado de Cavaleiro Negro. Podemos estar procurando isso?

Emery Smith: Não sei muito disso. Não estudo as coisas populares que estão na Internet. Só sei que há dispositivos assim, naves muito grandes que foram derrubadas. Elas ficam flutuando no espaço. Algumas orbitam a Lua, outros planetas da região, orbitam o Sol. Só aparecem de vez em quando, mas têm uma órbita meio elíptica. Diariamente, aproximam-se objetos da Terra que eles podem explorar e descobrir o que é. É um asteroide? É uma nave abandonada? Eles vão lá para pegar essas coisas.

Emery, você mencionou estações espaciais. O que mais existe?

Emery Smith: Existem outras estações e algumas que estão sendo construídas do mesmo tamanho, mas um pouco diferentes. Elas abrigam técnicos e cientistas não só para remover o que for recuperado, mas também para controlar diferentes tipos de satélite um pouco mais longe. Temos drones satélites que viajam pelo Sistema Solar agora e é controlado por pessoas, mas é mais fácil para eles
fazer isso no espaço que na Terra.

Que tipo de empresa está envolvida nesse tipo de trabalho?

Emery Smith: Todas as empresas aeroespaciais. Não posso citar…
-Mas sabemos.

Emery Smith: Vocês já sabem quem são. Eles têm outras entidades
subordinadas. Criam subempresas pertencentes às empresas só para fingir que não estão com essa empresa. Depende do que aconteceu. Ocorrem vários acidentes espaciais que você não fica sabendo. Os militarem contatam essas empresas e dizem que têm um pequeno problema lá em cima. Você podem consertar o satélite ou pegar isto? Eles têm ônibus espaciais menores… Menores que os nossos ônibus espaciais… que viajam pelo espaço e em volta da nossa atmosfera, exoatmosfera. Também existem várias versões menores desses tipos de cápsula. É como uma moto coberta que tem espaço para uma ou duas pessoas. Isso também fica em órbita o tempo todo e fica ligado aos ônibus espaciais e às estações espaciais. E temos um satélite assassino muito especial que pode projetar uma onda de campo eletromagnético de disrupção.

-Para derrubar um satélite?
Emery Smith: Derrubá-lo totalmente dentro de meio segundo, desativando-o totalmente. Também não entendo por que colocamos essas novas armas no espaço, pois alguém com um gerador de pulsos de frequência eletromagnética pode destruir isso daqui. Eles têm satélites e radares especiais que detectam esses tipos de explosão eletromagnética. Eles podem se focar e triangular exatamente de onde veio.

De onde veio, mas quem o colocou em órbita?

Emery Smith: Tudo que sai da atmosfera da Terra é monitorado. Se uma empresa ou país lançar algo na atmosfera, será um satélite ameaçador que vai monitorar muito de perto para ver que tipo de frequência está sendo emitida e atirar raios X, destruindo-o de muito longe.

A União Soviética colocou um satélite orbitando uma das luas de Marte muitos anos atrás. Existe uma foto de um objeto aproximando-se desse satélite. De repente, o satélite morreu. Acho que foi uma nave extraterrestre. Possível?
Emery Smith: Muito possível. Tudo que sai da nossa exoatmosfera que vá além de mera vigilância. E eles sabem que as… Sabem da intenção por trás desses satélites. Podem estar dizendo: “Só queremos ver as rochas de Marte”. Porém, talvez queiram jogar uma bomba em Marte para medir as frequências, as mudanças na atmosfera e coisas assim. Vários projetos clandestinos são lançados ao espaço e eles dizem que é só exploração espacial ou algum outro motivo. Porém, o plano real é outro, geralmente negativo.

Como eles recuperam coisas?

Emery Smith: Eles têm ônibus espaciais menores que têm braços mecânicos
como nos antigos ônibus espaciais. São coisas muito industriais e antigas. Ainda usamos gás, carvão e petróleo. Nada disso é antigravidade nas buscas espaciais. É uma forma muito antiquada de ir lá com combustível de foguete para levar suprimentos. É por isso que esses foguetes continuam sendo lançados. Esses carrinhos espaciais que eu mencionei, as motos que flutuam e têm braços que podem pegar objetos muito pequenos. Eles os levam de volta à nave e voltam à estação espacial. É uma atividade diária contínua.

Quando fala de recuperar corpos, de que corpos está falando?

Emery Smith: Já houve acidentes no espaço. De vez enquanto, recuperam
um corpo congelado do espaço. Pode ser um humano ou extraterrestre. Não nascido no planeta Terra.
-Certo. Pode ser um híbrido.
Emery Smith: Certo, um híbrido. Várias espécies diferentes.
-Com DNA humano?

Emery Smith: Sim, com DNA humano. Todos os ETs têm DNA humano. Eles os encontram no radar, vão lá e coletam tudo, trazendo de volta à Terra dentro de cápsulas. Eles obtêm partes de fibras, tipos diferentes de metal e coisas assim que passam por engenharia reversa. Eles têm naves completas, -mas não podem trazê-las à superfície.
-Grandes demais?

Emery Smith: Grandes demais, ou eles acham que, se elas a trouxerem, ela queimará ou pode machucar alguém.

-Ou contaminação?
Emery Smith: Ou contaminação, é possível. Então, eles enviam resgatadores para desmontar a nave ou documentá-la e filmá-la para aprender o que for possível
e pegar partes dela. Atiram nela com tecnologias de radar muito avançadas para ver dentro das paredes, para ver como é a propulsão, coisas desse tipo.

O que exatamente você viu, Emery?

Emery Smith: Só vi pedaços de metal, armas, aparelhos médicos, corpos, peças de naves, propulsores de naves que trouxeram de volta nos programas compartimentalizados nas bases subterrâneas, que têm um grande depósito para essas coisas. E, é claro, os corpos ficam em outra área. Foi isso que vi.

O que você viu de mais incrível?

Emery Smith: Acho que o material em si. Quando eles fazem os testes e os resultados são metais que não temos aqui na Terra, ou uma mistura de certos metais e como eles se ligaram atomicamente para formar peças muito incríveis de materiais que usamos hoje para proteção, implantes e várias outras coisas.

Você se empolgou mais com metais que com corpos de ETs?

Emery Smith: Você tem que entender que vejo corpos o tempo todo. Não era nada demais. Porém, saber que o mundo todo pode mudar graças a um material que pode nos proteger, um pedaço de metal transparente. Eles o usam em naves, em armas, em aviões, na área médica. Eles usam essas coisas, principalmente os corpos, para fins farmacêuticos. Fazem engenharia reversa ou tentam duplicá-los. Queremos descobrir como foram construídos. Chamo esse programa de NASA secreta. Outros chamam de PES e esses outros termos populares. Porém, ele já existe há um tempo. Eles têm ônibus espaciais muito avançados. Têm trajes avançados. Não são os trajes grandes e volumosos da TV, ou o que vemos o Neil Armstrong e o Buzz Aldrin vestindo.

Eles são movíveis, certo?

Emery Smith: São muito flexíveis, materiais muito fortes nos quais fizemos engenharia reversa. Os capacetes ficam claros ou escuros eletronicamente. Eles têm sua própria atmosfera embutida. Você pode sobreviver nos trajes por várias dias. Quanto à respiração, urina e evacuação, tudo isso é levado em conta nos trajes desse tipo. É uma mistura de traje espacial que víamos antigamente e…

Algo que um piloto vestiria, apertado da mesma forma?

Emery Smith: Não, não é o traje pressurizado. Quando os triatletas nadam no oceano, eles usam trajes grandes às vezes. Ou os mergulhadores que mergulham na Antártida com um capacete e tudo mais. Imagine encolher esse traje volumoso
ao nível mais apertado possível.

-Que lhe permita mover-se.
Emery Smith: Que lhe permita mover-se. Ele tem várias articulações.

-Totalmente vedado?
Emery Smith: É muito ambidestro. É um traje só. Existe um zíper nas costas
da pessoa. E o capacete encaixa-se em uma armação de alumínio que fica na gola. É um pedaço gigante de vidro que tem quatro segmentos com metal entre o vidro para separá-lo, mas tem quatro ou cinco lados. Dentro, existe um visor de alerta. O comunicador fica na gola. Tudo que é computadorizado fica na gola e aparece na tela. Você pode ver vídeos ao vivo transmitidos de uma central. Eu poderia ver o seu campo de visão, se quisesse. É tudo… Pode ser ativado por voz. Existe um comunicador conectado a quatro ou cinco astronautas por vez. É tipo no filme “Matriz”, que tem aquele cara que fica no computador. E as pessoas ficam na matriz. Ele meio que se comunica com elas. E controlando tudo. Tem sempre um grande… É um trabalho em equipe. Tudo sempre pode dar muito errado lá, existem vários protocolos.

Os sapatos também são autônomos?

Emery Smith: Não, os sapatos não. As luvas, sapatos e capacetes não são autônomos. Eles vêm com um alumínio leve. É uma trava que veda. Existe um botão que pressuriza o traje depois de vedá-lo. E há sensores no traje todo que avisam se existe algum tipo de ruptura por pressão ou algo assim. Algum vazamento. O mais legal é que os pés, o capacete e as mãos ficam separados. Essas geralmente são as áreas que trazem problemas de laceração e coisas do tipo. Eles têm vedações de borracha no lado de dentro. Se fosse a minha mão, digamos que tenha cortado a luva. Ele a pressuriza imediatamente para que eu não perca pressão no traje todo.
-Entendi.

Emery Smith: É tipo um traje G, mas áreas menores do traje fazem isso. Tipo um traje G pressurizado para pilotos de F-16 e coisas do tipo. Muito disso baseia-se nas plantas que pegaram que eram à prova de balas, as folhas e coisas que passaram por engenharia reversa após as viagens com portais. Também fizeram engenharia reversa nos trajes que obtiveram de outros extraterrestres ou similar. Com certeza, não é a mesma coisa que estamos usando. Acho que várias coisas que vemos nos ônibus espaciais antigos e nos trajes antigos dos astronautas eram,
na verdade… Eles podiam dizer que era isto ou aquilo, fibra de policarbonato, etc. Acho que fizeram muita engenharia reversa, mas não dizem isso ao público. Esses trajes certamente passaram por engenharia reversa. Isso é fato. Quando eu trabalhava com os supertrajes na base terrestre, tudo isso também passava por engenharia reversa. É tudo feito de grafenomisturado com titânio.

Emery, quais são as capacidades dos nossos equipamentos e satélites?

Emery Smith: Temos satélites de altíssima definição que podem aumentar o zoom, diferente de tudo que temos. Ele vê em espectros de luz diferentes também. Agora, podemos atirar no espaço e ver que tipo de nave vem e quantos tripulantes são. É a mesma coisa com os satélites. Podemos fazer uma leitura de muito longe, ver todos os componentes presentes, ver se estão carregando plutônio ou materiais radioativos, e obtemos essas informações em questão de segundos, enviando-as de volta à Terra para sabermos se é uma ameaça ou não.

Outros países que têm destroços espaciais ficariam com raiva se soubessem que estamos colhendo tudo?

Emery Smith: Não. Imagine que são corporações trabalhando em conjunto. Existem várias dessas corporações no mundo inteiro, é claro, mas elas terceirizam. A SpaceX não faz ideia do que está levando ao espaço. É um trabalho terceirizado
e confidencial. Eles não sabem. Já vem tudo empacotado e contido. É um ambiente muito controlado. Assim como somos controlados aqui em termos do que podemos fazer, lá em cima é igual. Essas empresas controlam isso muito bem. Ninguém vai expor isso, a propósito.

Eles voltam e contam ao governo chinês que acabaram de pegar um dos satélites deles? Querem de volta? Eles fazem isso?

Emery Smith: Está falando da corporação?
-Sim.

Emery Smith: Não seria útil para a corporação. Porém, se quisessem, poderiam pegá-lo, se estivesse fora de serviço. A decisão de informar a Administração de Ciências Espaciais da China caberia a eles. E não acho… Não há nada melhor
para promover uma guerra ou tomar a propriedade de alguém. A propriedade lá em cima também é propriedade. Seja uma propriedade danificada, um satélite ativo ou estação ativa, ou um corpo, é uma propriedade de alguma origem no mundo. Uma das coisas mais interessantes que já recuperamos foi um braço de reptiliano em um pedaço de metal de 3 metros. Depois, descobrimos que era
um tipo de arma.

De onde?

Emery Smith: Estava flutuando com o lixo espacial.

-Mas de onde veio?
Emery Smith: Não sabemos. Era um braço de reptiliano tipo de sapo, com três dedos. Imagine um braço longo e uma lança de 3 metros. Só o braço devia ter de 1,2 a 1,5 metro de comprimento. Era um ser enorme. A mão e os dedos estavam moldados para formar essa lança gigante.

-O que aconteceu com o resto do corpo?
Emery Smith: Não fazemos ideia. Nunca encontramos o resto. Mas já achamos corpos similares a esse braço antes. Já vi isso nos projetos. Não sei de que raça era. Só sei que o DNA, quando o coletaram do braço, correspondia ao DNA desse metal. E o metal continha DNA. Havia uma espécie de ligação. E realmente parecia moldado. Achávamos que havia se derretido com a explosão da nave. E talvez o corpo tivesse sido perfurado por essa lança gigante, mas não foi. Descobrimos depois que, de alguma forma, o ser podia colocar sua mão no metal transdimensionalmente e operar a arma. Você tem que entender que acontecem várias coisas que são muito perigosas… Ao trazer esse lixo espacial para o planeta e fazer engenharia reversa, melhorar a nossa tecnologia no espaço e os nossos trajes e naves espaciais e coisas do tipo permite-nos subir ao próximo degrau da escada. Não acho que isso possa ser revelado em breve. Ouvi dizer que já estão mudando os trajes espaciais. Não os vi ainda, mas ouvi isso de algumas fontes.

Por que os ETs não vêm recuperar suas próprias coisas?

Emery Smith: Acho que fazem isso quando podem, mas eles também preferem ficar fora desta área, desta atmosfera, deixando-nos viver. Eles nos observam e veem o que estamos fazendo. Muitas vezes, eles deixam coisas no espaço de propósito para ajudar-nos.

Eles implantam as coisas?

Emery Smith: Sim, eles implantam coisas. Eles fazem isso para motivar-nos a fazer engenharia reversa e ajudar-nos com várias descobertas científicas que sempre surgem no planeta.

Você acha que o nosso planeta é especial no universo?

Emery Smith: Com certeza, é único no universo, com tantos tipos diferentes de espécie e a bela atmosfera. Este planeta existe há milhões de anos. Já foi visitado milhões de vezes. Já houve várias civilizações diferentes aqui durante a vida do planeta, bem como dentro da Terra.

Você conhece alguém que foi enviado ao espaço para recuperar objetos?

Emery Smith: Sim, com certeza.

-Amigos?
Emery Smith: Colegas.

-Eles voltaram com histórias incríveis?
Emery Smith: Sempre. É sempre uma aventura. É como visitar uma nova civilização ou descobrir algo em uma pirâmide. Eu vejo como se fosse um arqueólogo e paleontólogo amador. Diante de uma nova descoberta, é sempre a coisa mais empolgante do mundo, seja uma rocha na forma de algo que alguém esculpiu um milhão de anos atrás ou um osso que nunca vimos antes. Outras descoberta incrível deles era tipo uma bola de basquete, mas era um cristal perfeitamente esférico. Era altamente denso. Estava lá, simplesmente. Eles achavam que talvez fosse uma nave inconsciente. Achavam que estivesse se movendo sozinha. Lembre-se de que todo lixo espacial é mapeado na exoatmosfera. As novidades ficavam todas lá. Nós as achávamos, ainda mais em órbita. Eles sempre sabem. Eles rastreiam essas coisas, mesmo acima de 25 mil metros. Ele pegou um dispositivo e trouxe-o de volta. Foram muito cautelosos, pois nunca haviam visto… Um pedaço de vidro não sobrevive dessa forma no espaço. Obviamente, existe outro tipo de material junto. Ou talvez seja uma civilização. Talvez uma nave, quem sabe? Eles tinham que monitorar isso
no espaço. Era uma grande dúvida quanto a levar de volta à Terra. Não dava para testar tudo…

-Levar o que de volta?
Emery Smith: …lá em cima. Não tinham os equipamentos e laboratórios certos.

-Era uma operação de recuperação.
Emery Smith: Exato. Mas era diferente. Não era… De onde veio isso? Não parece um pedaço de sucata, com certeza. Eles prosseguiram. Colocaram no ônibus espacial. Colocaram em uma dessas cápsulas e trouxeram de volta ao planeta.

Aconteceu algo depois disso?

Emery Smith: Descobriram que era um dispositivo energético. Ainda não o descodificaram. Isso foi há muito tempo. Estamos falando de 1994, 1995. Ouvi dizer que coletaram mais desde então. Alguns colegas informaram-me. Com certeza, é uma espécie de dispositivo energético que suga energia de onde estiver. E ele emite uma frequência de cura especial. Eles fizeram testes com células em crescimento, células vegetais. Células humanas em crescimento, células animais, fungos, vários testes incríveis.
-E funciona?

Emery Smith: De alguma forma, sim.

Emery, você mencionou que pode haver naves lá. Já identificamos algumas? Se sim, de onde elas podem ter vindo?

Emery Smith: Temos um banco de dados enorme nos laboratórios compartimentalizados. Ao participar de um projeto, tipo com corpos de extraterrestres específicos, eles quiseram me levar à nave desse extraterrestre. Não fazia ideia. Nem sabia que havia uma nave, não podia perguntar isso. Você não pode fazer nada a não ser cumprir ordens. Foi assim que consegui aumentar o meu nível de segurança a cada três meses. Acontece que você vai lá. Coletamos amostras da nave. Trazemos de volta e comparamos com o DNA do extraterrestre. Muitas vezes, eles correspondem. Isso entra no banco de dados. Entenda que não sou o único técnico fazendo isso. Existem outros cientistas e técnicos.

Muita gente?

Emery Smith: Em várias outras naves e corpos. Existe um banco de dados enorme. Foi isso que me deixou não intrigado e viciado nesse emprego. Era como ler uma enciclopédia das espécies do universo. Teve ter sido empolgando ler isso. Foi a coisa mais profunda. Principalmente depois de ver os corpos, imagens, vídeos e autópsias que eles registraram antes da minha chegada. Saber que isso existia havia tanto tempo, e agora há novas espécies chegando que não eram documentadas no meu trabalho. Como você disse, pode ser que até hoje estejam cruzando espécies com naves espaciais para descobrir de onde vêm. Estão fazendo um banco de dados enorme de DNA, extraterrestres e naves. Estão registrando tudo isso e inserindo em sistemas computadorizados e compartimentalizados. Sei que um dos principais bancos de dados fica em uma base subterrânea no Novo México. Outro é mantido no espaço, em um cofre. Existe um cofre no espaço.

Esse cofre é quase a nossa semente.

Emery Smith: Exato. E também tem uma base subterrânea no oceano. Existem três ou quatro cofres que mantêm esses dados e não podem ser hackeados. Uma vez lá dentro, não dá para enviar um sinal. Não dá para transferir. Tudo é inserido manualmente. Acho isso muito arcaico, mas, ao mesmo tempo, faz sentido fazer isso.
-E funciona.

Emery Smith: Funciona.

-E essas buscas continuarão?
Emery Smith: Sim. Vai ser um grande negócio. Acho que a comunidade civil precisa começar a limpar o nosso lixo espacial existente. Acho que vão divulgar isso em breve. Espero que, depois deste episódio, dentro de seis meses, eles podem dizer que sabem que precisam limpar essa bagunça toda. Posteriormente, eles dirão que encontraram outro lixo que não sabem o que é. Eles já fazem isso há 20 anos. Acho que haverá uma liberação dessas informações ao público em breve.

Obrigado pela sua presença, Emery.

Obrigado, George.

 

 

Para assistir a outras temporadas (to watch other seasons):

1ª TEMPORADA / 1st SEASON

2ª TEMPORADA / 2nd SEASON

3ª TEMPORADA / 3rd SEASON

4ª TEMPORADA / 4th SEASON

5ª TEMPORADA / 5th SEASON

6ª TEMPORADA / 6th SEASON

7ª TEMPORADA / 7th SEASON

8ª TEMPORADA / 8th SEASON

9ª TEMPORADA / 9th SEASON

10ª TEMPORADA / 10th SEASON

11ª TEMPORADA / 11th SEASON

12ª TEMPORADA / 12th SEASON

No caso de ter dificuldades em abrir o episódio, deverá aceder no PC/Computador ou usar outro dispositivo ou então tentar mais tarde ou fazer o download. Há também limitações de visualização (100) e em alguns dispositivos não funciona sempre corretamente. Também se tiver o seu google drive aberto, poderá não permitir a visualização (terá de abrir noutro browser). Se ainda não conseguir, navegue de forma anónima: no google chrome (Windows) prima Ctrl + Shift + n.

Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário para indicarmos outro link.

Quem é COREY GOODE?

Revelação Cósmica temporada 12 episódio 12 (Corey Goode)
Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos corruptos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

3 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Paz e Harmonia

* A origem desta mensagem está neste link:
https://hmbrasil.weebly.com/verdade-revelada-ovnis-extraterrestres-aliens-ufos.html

PERGUNTA Nº2:
Que mensagem pretende deixar à raça humana? Que mensagem acha ser mais importante e que queira partilhar?

RESPOSTA Nº2:
Simplicidade! Sejam simples, procurem o lado positivo em tudo que vos pareça ser horrível e catastrófico. Evitem as maldades, as tentações da avareza, o medo, das guerras, da ganância, do egoísmo, do racismo, da corrupção, da falta de respeito para com o vosso semelhante, respeitem os animais e o vosso planeta que vos acolhe. Chegou o momento de despertarem para um mundo melhor! O vosso mundo melhor! Conectem-se á luz! Ao lado positivo! Pois só assim cada um de vós conseguirá abrir as portas para o infiníto. Mesmo que estejam cercados de energias negativas elas só vos afetam se vocês darem sintonia, por isso AFASTEM-SE dos pensamentos e emoções negativas. Disciplina no vosso ímo, comecem a cultivar bons e saudáveis pensamentos, as vossas meditações são muito boas para vos ajudar a encontrar o equilibrio do bem, da harmonia e da paz. E deixem o resto connosco. Cada vez mais nossa presença e todas as mudanças no vosso planeta serão mais evidentes e intensas. Todos no mundo serão testemunhos de tudo isto através das noticias na televisões e outras formas de divulgação, por muito que os ‘menos bons’ queiram evitar, controlar ou esconder, o seu tempo de maldades vai chegar ao fim de forma definitiva e sem piedade alguma: SEU REINO DO MAL ESTÁ A CHEGAR AO FIM. Cada vez mais tudo será intenso, até quando as condições iniciais estiverem prontas para o que vem a seguir, e será para muito melhor! A partir daqui muitos mais eventos acontecerão no futuro, cada vez mais iluminados; envoltos de felicidade e harmonia jamais experimentados pela raça humana no passado. Este é apenas um pequenino passo para a humanidade, mais passos virão num futuro próximo.

De forma gradual vamos começar a ser mais visíveis nos céus de todo o mundo, não para vos assustar mas sim para vos ir habituando à nova realidade. Frotas gigantescas surgirão nos céus em breve, e isto é apenas o começo de tantas coisas boas que já estão a vosso caminho! Quando chegar este momento as noticias correrão por todo o vosso mundo.

O Planeta Terra está naquela etapa em que a viragem começou de forma mais rápida e intensa, muitas coisas estão a acontecer no visível e no invisível ao mesmo tempo, muitas coisas estão a acontecer no vosso mundo de forma intensa, desde o clima e as grandes alterações, muitas mais novidades, revelações e mudanças estão a acontecer no vosso planeta: estejam atentos às notícias, serão os jornalistas de todo o planeta os primeiros a divulgar tudo o que está a acontecer e o que ainda estará por vir, e cada vez mais intenso tudo, não se deixem entrar em pânico, mantenham sempre a calma e pensamentos positivos. Não demorará muito para as noticias correrem em todo o mundo: muitas serão as revelações e as surpresas espalhadas por todo o planeta.

Lembrem-se de serem constantemente positivos na vossa essência, é altura de começarem a renovar vossa essência inteligente que habita nos vossos corpos temporários, é altura de abrirem vossas centelhas de vida para a derradeira consciência cósmica envolta de energias positivas e poderosas. Seguindo esses passos vocês estarão mais bem preparados e receptivos para o que virá em breve.

Paz e harmonia para todos vós!

* Aconselho vivamente a lerem este outro artigo, de certa forma está interligado a este artigo:
https://hmbrasil.weebly.com/extraterrestresufosaliensrevelacaoverdade.html

adm

Penso que o link está errado.. S12E01