Hopi, revelação cósmica temporada 08

S08E10 Profecias dos Zuni e dos Hopi (Revelação Cósmica)

Partilhar no Facebook

Um pequeno resumo do episódio:

O indígena Clifford Mahooty é novamente o convidado juntamente com Corey Goode.

Clifford pertence à tribo indígena Zuni do Novo México .

Afirma que os Zuni têm artefactos, cristais não terrestres.

Fala de Múmias.

Fala da etnia dos Hupi, em que estes afirmam que estamos no 4º mundo, sendo que os três anteriores foram destruídos por elementos da natureza, como terra, vento, fogo, terramotos. O último mundo, foi destruído por um dilúvio.

Afirma que quem está no comando, seja Deus ou um Grande Espírito teve necessidade de destruir o nosso planeta para eliminar por exemplos os dinossauros, os gigantes ou até os insectóides (de outros mundos que estavam cá).

Afirma que os Zuni, os Hopi e outras tribos acreditam que estamos no fim do 4º mundo.

Fala da expedição ao Sipapu.

Estamos num domínio das forças das trevas que será resolvido em breve.

Fala do interior da Terra, um local muito belo…

S08E10 Profecias dos Zuni e dos Hopi (Revelação Cósmica ~ Clifford Mahooty ~ Corey Goode)
S08E10 (Cosmic Disclosure)

Assista ao episódio clicando no link abaixo, usando o browser chrome:
https://drive.google.com/file/d/1QOUtXOKzpmE_ys24GhmnVBYFDE_oYGhr/view?usp=sharing

Se der erro, use o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift + n) no PC e se necessário, antes tem de fazer logout do seu gmail. Se ainda não conseguir, aceda a partir de outro PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário (não no facebook), para indicarmos outro link.

Episódio com legendas não formatadas em português do Brasil (para quem não deseja assistir ao vídeo):

revelação cósmica temporada 8 episódio 10

REVELAÇÃO CÓSMICA

POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO
COM COREY GOODE E DAVID WILCOCK

Profecias dos Hopi e Zuni

Muito bem.

Bem-vindos de volta ao
”Revelação Cósmica”.

Sou o apresentador, David Wilcock.

Estamos aqui com o nosso convidado
especial, Clifford Mahooty,

que foi trazido à nossa atenção
pelo nosso grande informante,

Corey Goode.

Continuando esta discussão
fascinante, aqui vamos nós.

Clifford, bem-vindo ao programa.

Estou feliz por estar aqui.

E Corey, obrigado
pela sua presença.

Obrigado.

Então, Clifford, vamos
começar a falar

sobre esse artefatos
muito interessantes

que o seu povo, os Zuni,

detém em sua posse.

Você já disse
publicamente que acredita

que sejam artefatos
de outro planeta.

Você poderia especificar
um pouco mais?

Acho que uma das primeiras
coisas de outro planeta

sobre as quais eu aprendi
foram os cristais.

Eles eram usados como
transmissores e receptores.

Então, acho que se encaixam na
categoria de transceptores.

Eles eram usados para
estabelecer comunicação

com outros grupos. Neste
caso, provavelmente

alguns dos grupos
sagrados espalhados

pelo nosso planeta e
também em outros lugares.

Alguns artefatos foram guardados

por muitos anos, mas
a maioria deles

está nas mãos de pessoas

que não sabem o que eles são.

Eles se parecem com
cristais comuns?

Ou eles são esculpidos?

O que veríamos?

Eles têm formatos diferentes.

Alguns deles são naturais.

Se você pegar um cristal
de quartzo, por exemplo,

eles têm o mesmo tamanho.

Alguns deles são redondos,
as bolas de cristal

que eles usavam para observar,

principalmente as outras sociedades
e outros grupos no mundo todo.

Também já estudei o
que eles usam agora

nos computadores.

A tecnologia informática também é
usada na tecnologia dos cristais,

primariamente para armazenamento.

Acho que eles usam isso como
um banco de informações

que pode ser infinito.

Obviamente, eles também se conectam a
outros sistemas de outros planetas

ou talvez do interior da Terra,
podendo transmitir mensagens

e provavelmente observar esses
grupos por meio dessas tecnologias

que existem desde…
Até onde eu saiba,

desde o início da cultura
e dos povos indígenas.

Então, os cristais
armazenam informações?

Sim.

Então, temos aqui uma
certa correlação.

Em outros episódios de
”Revelação Cósmica”.

nós falamos sobre o grupo da
Terra Interior, os Anshar.

Eles suam cristais basicamente
como computadores gigantes.

São bancos de dados
para informações.

Portanto, essa é uma
correlação interessante,

o fato de poderem armazenar
informações neles

e usá-los como transceptor

para comunicar-se com
pessoas do espaço

e do interior da Terra também.

Acho que eles são de várias
dimensões diferentes,

se analisarmos nesse sentido,
não apenas das dimensões

que os humanos conhecem.

Porém, acho que eles também vão além
de outras áreas ou zonas dimensionais,

ou talvez em um tipo de
sistema interdimensional,

mas eu não faço ideia
de como seja isso.

Porém, acho que essas mensagens
são recebidas instantaneamente

na maioria dos casos.

Boa parte dessa
tecnologia é utilizada

entre as tribos primitivas
em suas práticas de cura.

As práticas de cura também
são usadas por outros grupos

para que possam se conectar a
outros grupos de outros planetas,

do interior da Terra
e até da superfície,

para transferir o conhecimento
necessário em cada momento.

Isso geralmente é feito
sem usar nenhuma língua.

De certa forma, a mensagem
simplesmente é transmitida

em uma zona diferente…

Para a comunicação.

Os processos de pensamento.

Então, Clifford, você sabe
de algum outro artefato

que os Zuni obtiveram
dos povos das estrelas?

Acho que várias coisas
foram presenteadas

ou sobreviveram com o passar

de milhares e milhares de anos.

Porém, a maioria delas foi levada
pelos primeiros exploradores,

como o Smithsonian.

Há vários registros.

Eu cheguei a vê-los nos anos 60,

algumas das coisas que
eles pegaram dos Zuni

durante as diversas expedições
que começaram na década de 1880.

Eles chegaram a escavar algumas
ruínas, as ruínas originais

que já existiam durante
a invasão espanhola.

Esses artefatos foram
guardados no Smithsonian.

Nós fomos lá anos depois para
pedir que os devolvessem,

mas eles disseram que
haviam se livrado deles

ou que não conseguiram
rastreá-los.

Porém, eu os vi em 1966.
algumas das máscaras,

Parte da parafernália
que eles usavam

para fins religiosos e de cura,

bem como alguns dos artefatos
originais que eles obtiveram

das tribos.

Então, há várias coisas

que estavam em museus diferentes,
como o museu Hyde em Nova York

e outros museus
espalhados pelo país.

Depois da Lei de Repatriação dos Índios
e da Lei de Proteção dos Cemitérios,

eles devolveram muitas
coisas aos índios.

Porém, não sabemos ao certo
como foi feito esse processo.

Pode ser que haja tecnologias

de outros planetas que foram
tomadas pelo Smithsonian,

pois você já mencionou
que havia relatos

de escudos voadores que foram
dados à população indígena,

e que eles realmente
voavam nos escudos.

Não só os escudos,

mas eles também usavam outros
veículos para transporte

antigamente.

Quando você diz “escudos”, só
quero esclarecer uma coisa.

Trata-se de esculturas

que se parecem com
discos voadores

ou são naves mesmo?

São naves que se
parecem com escudos,

os escudos voadores.

Também existem referências
às cabaças voadoras,

que são naves redondas.

Àquela época, não havia
referências melhores.

Era algo com o qual eles
estavam acostumados.

O escudo, neste caso,

seria algo usado
para proteger-se.

A maioria das tribos indígenas tinha
escudos na época das guerras.

Então, essa era a única
referência possível.

Se o seu escudo voador
começar a voar por aí,

essa era a única referência
que eles tinham.

Talvez você já saiba
que nós aqui da Gaia

estamos investigando
umas múmias humanoides

muito estranhas.

Você já se deparou com
algum possível artefato

dessa natureza?

Só fiquei sabendo de
coisas desse tipo

por meio de informações
que me foram passadas.

Por exemplo, um caso que uma
pessoa da etnia Hopi me contou,

principalmente nos povos-formiga

com os quais os Hopi
têm familiaridade.

Já ouvi falar de outros
seres mumificados,

algumas das coisas que eles
pegaram no Chaco Canyon.

De acordo com essa mesma pessoa,

ele estava dentro de uma tora
que foi transportada do Chaco

até a reserva dos Hopi.

À primeira vista, é
um ser mumificado.

Porém, ele também
tem um revestimento

que se parece com
uma raiz de mogno,

uma raiz de mogno polida.

Porém, pude sentir imediatamente
que se tratava de um ser

que já havia vivido,
era um ser vivo.

Ele tinha…

Eu diria que este era
o comprimento dele.

Você está dizendo que
ele era brilhante?

Como um polimento brilhante?

Havia uma espécie de seiva nele,

ou uma espécie de
composto que o cobria.

Eu nunca..

Como os usados para mumificar.

Sim.

Eles provavelmente viram…

Com o passar dos anos, eles
começaram a achar seivas

que continham algo
preservado nelas,

como um inseto ou algo assim.

Eles provavelmente sabiam que
era possível preservá-los.

Na minha opinião,
eles aprenderam

com os seres de outros planetas
como preservar essas coisas.

Todos nós aprendemos
com esses seres.

Essa múmia era parecida

com um humano comum,
embora de 90 cm de altura?

Ou ela tinha traços incomuns?

Ela tinha diversos
traços incomuns.

Sua aparência não
era nada humana.

Sério?

Sim, sua aparência era…

A minha primeira reação
foi achar que era um ET,

pois já vi tantas fotos deles.

A minha avaliação das
informações que estudei

com o passar dos anos é que
aquilo devia ser um ET

ou um ser vivo de outro planeta, ou
algo que não era oriundo de um humano

ou de uma espécie de animal
normal, um centauro…

Posso fazer-lhe
algumas perguntas?

Claro.

Certo.

Ele tinha cinco dedos?

Não, não entrei em detalhes

naquela ocasião porque ele
me mostrou a múmia e disse:

“Vamos analisar melhor
da próxima vez.”

Eu o respeitei e disse:
“Certo, tudo bem.”

Também existe a possibilidade
de fazermos exames de raio X

nessas múmias.

Ele ofereceu a múmia
para que alguém

desse uma olhada nela, pois
ele é o último sobrevivente

em First Mesa.

Ele quer que outras pessoas saibam
que eu tenho essa informação.

Então, ele meio que me
perguntou: “O que devo fazer?”

Eu disse: “Temos que
documentar isso.”

Parte desse trabalho é
a análise científica

dessas coisas, pois isso
é importante demais

para passar despercebido.

Estou presumindo que tenha
uma cabeça como a nossa,

com olhos, nariz, boca…

Ele tem as mesmas
características

dos humanos, com
olhos, pernas, mãos.

Porém, as proporções
são todas diferentes?

As proporções são diferentes.

Talvez seja apenas uma
das espécies menores,

pois havia diversas espécies.

Nos nossos ensinamentos,
havia tamanhos diferentes.

Mesmo entre os povos-formiga,
havia tamanhos diferentes.

No mundo insectoide, há
tamanhos diferentes.

Então, talvez seja da mesma
espécie, mas de um tipo diferente.

Ele sabe a história de como
a múmia foi encontrada,

onde foi encontrada?

Sim, ele sabe a história toda.

E ele também tinha
informações detalhadas

de como a obteve, as
datas e tudo mais.

Ele tem isso tudo.

O Sr. Malava, esse é
o nome Hopi dele,

tem muitas informações.

Ele é o último
sacerdote dos Hopi

de First Mesa.

Eles são todos diferentes.

Porém, ele se colocou
na posição de porta-voz

do que lhe foi deixado
com o passar dos anos

pelos ancestrais e pelo grupo

do qual ele obteve
seus ensinamentos.

E ele acha que
agora está na hora

de contar tudo ao público,
por dois motivos principais.

O primeiro motivo é que ele quer
consertar tudo o que foi dito

pelos diversos escritores
que vem contando

várias mentiras sobre os Hopi,

ele quer consertar isso.

O outro motivo é garantir
que as informações alcancem

as futuras gerações.

Embora pareça que estamos no fim

deste quarto mundo, ele quer
transferir essas informações

para a próxima geração,
para que saibam

toda a história do povo Hopi.

Ele tem muitas informações,
inclusive informações

sobre os seres mumificados
que ele mencionou,

os escudos voadores, bem
como os asteroides,

o que aconteceu no passado

e o que pode acontecer no futuro.

Ele atingiu aquela etapa da vida

na qual ele quer passar
essas informações

para o público geral.

E ninguém… Ele
tentou achar alguém

para continuar desempenhando
os deveres e funções dele

em First Mesa.

Ele não conseguiu achar ninguém
que queira trabalhar com ele

como seu discípulo.

Então, ele quer

registrar isso e
passar tudo adiante,

desde as questões mais simples
das histórias que são contadas

até as coisas mais avançadas,
como o que estamos discutindo.

Você poderia explicar um pouco

sobre as profecias Hopi do
primeiro, do segundo, do terceiro

e do quarto mundo, e por
que estamos no quarto?

Os três primeiros mundos

foram destruídos por
elementos da natureza,

como terra, vento,
fogo, terremotos.

O último deles, é claro, foi
destruído por um dilúvio.

É por isso que nós das
tribos indígenas dos EUA

sobrevivemos no Grand
Canyon. Nós nos tornamos

uma espécie de guarda contra
os vários povos insectoides.

É isso que a nossa
história nos conta.

Não é algo que foi inventado.

Não foi alguém que
veio de outro lugar

e nos deu essas informações.

Faz parte da nossa história
e do nosso sistema.

O que os povos
insectoides têm a ver

com o quarto mundo e
o terceiro mundo?

Isso é descrito de tal forma,

que acho que eles não eram só
do interior do nosso mundo,

mas acho que eles também, de
acordo com os ensinamentos,

vieram de outros sistemas
de fora do planeta

que eles viram, o que se
encaixa na mesma categoria

dos guardiões e tutores
da nossa Terra

que viram essa catástrofe.

E havia um motivo para
cada uma dessas limpezas,

por assim dizer.

É necessário limpar a
Terra das coisas ruins.

Acho que a mesma teoria é válida

para os dinossauros e os gigantes.
Foi necessário eliminá-los.

Seja quem for que
está no comando,

seja Deus, o Grande
Espírito ou quem for,

foi quem decidiu que
nós havíamos ido

longe demais nesse sentido

ou que cometemos um erro.

Então, era necessário limpar tudo.

Ou aquela humanidade não seguiu ou
desviou-se das orientações divinas,

gerando a necessidade de
destruir aquele planeta

que também estava uma bagunça.

Acho que isso se repete.
A história repete-se.

Agora, estamos no que os Hopi,
os Zuni e outros povos indígenas

chamam de fim do quarto mundo.

Todos os mundos,
conforme descrito,

terminam com algum
tipo de catástrofe,

essas limpezas que
você mencionou?

De acordo com a história

que venho estudando,
eles tiveram

todas as oportunidades de
evitar chegar àquele ponto.

Porém, eles acabaram fazendo
o que não deviam fazer.

Então, o último
recurso foi dizer:

“Se vocês não seguirem o
que nós lhes ensinamos

e violarem as leis,
não temos escolha.”

Quando os povos-formiga
perceberam

que vocês estavam no
fim do terceiro mundo,

aonde eles levaram os
Zuni, por quanto tempo

e como era a vida no lugar
aonde foram levados?

De acordo com os ensinamentos,

fomos levados ao
quarto submundo.

E eles progrediram por todas
as etapas do quarto mundo,

que era um mundo de trevas.

Então, a cada camada
pela qual eles passavam,

tudo ficava mais limpo e mais
claro que nas camadas anteriores.

Existem várias histórias
sobre como eles chegaram

ao próximo mundo.

Os Hopi usaram palha
para subir lá.

Os Zuni falam de
uma certa árvore,

mas acho que essas são
alegorias que eles tinham

para referir-se ao que aconteceu.

Então, eles atingiram
o próximo mundo

e ficaram lá por um tempo.

Por fim, acabamos voltando ao
que chamamos de mundo da luz.

Eles usam a alegoria do Pai
Sol criando esse mundo,

o que é verdade até certo
ponto, devido à luz

e ao que sabemos da energia
do Sol hoje em dia.

Então, várias coisas foram
misturadas nessa história…

Se analisarmos do ponto
de vista da ciência,

que é verdade do ponto de
vista da física quântica,

e se analisarmos do ponto
de vista espiritual,

e se juntarmos esses
dois pontos de vista,

eles se encaixam perfeitamente
na interpretação

do que os indígenas dizem
e no que a física moderna

também diz.

Eles falam a mesma coisa

por meio de linguagens diferentes
e conceitos diferentes.

Os Zuni e os Hopi foram
levados ao subsolo da Terra

por várias gerações?

Sim, por milhares de anos.

Milhares de anos.

Sim, no mínimo.

E quando retornaram, você sabe

onde o seu povo emergiu
e aonde foi em seguida?

Eles dizem que foi
no Grand Canyon.

No Grand Canyon?

Há vários outros lugares.

A confluência do rio Little
Colorado vem do leste.

No rio Big Colorado,
existe um domo travertino.

Eles o chamam de “Sipapu”.

Todos os indígenas têm uma referência
a um “Sipapu” ou “Sipapulima”.

Foi de lá que eles surgiram
vindos de outras partes

do universo. Eles têm que passar

por um portal, que hoje
em dia podemos chamar

de buraco de minhoca ou vórtice.

Nossa!

Então, quando os Zuni
foram levados ao subsolo,

eles podem ter sido
levados a outro planeta

através de um portal.

Acho que, se analisarmos

do ponto de vista da ciência,

acho que eles foram
transportados

não apenas para o interior da
Terra, mas os outros seres vieram

de outros planetas.

Eles vieram através desses portais, que
podemos chamar de buracos de minhoca

ou vórtices.

Eles vieram diretamente
através deles.

Antigamente, havia uma expedição,
principalmente na minha tribo Zuni,

para a qual eram recrutadas pelo
menos 20 pessoas todos os anos.

Elas eram levadas
ao Grand Canyon

em uma jornada de
barco de 10 dias

e identificavam todos
os lugares sagrados.

Os índios não sabiam
que estavam procurando

esses vórtices, que
lhes eram mostrados.

O Grand Canyon tem
vários outros mistérios.

No fim do século 19, descobriram

que alguns artefatos
pareciam ser egípcios.

Você tem alguma
informação sobre isso?

Na verdade, nós fizemos
um documentário

há uns quatro anos.

O nosso objetivo era
procurar a expedição de 1980

que foi financiada
pelo Smithsonian

por meio de um cara
chamado Kincaid.

Ele chegou a entrar na caverna.

Nós fomos lá
procurar esse lugar.

Enquanto estávamos lá,
eles estavam fazendo

perfurações.

Não sabíamos disso
antes de chegar lá.

O objetivo de irmos lá

era encontrar a caverna

onde havia estátuas
egípcias e budistas

que foram removidas pela
expedição do Kincaid

e levadas ao Smithsonian
em Washington, D.C.

Nós solicitamos informações
pelos canais oficiais,

mas eles disseram que haviam
jogado tudo no oceano,

estátuas de ouro.

Já ouvimos falar de
ossos de gigantes,

corpos de gigantes sendo
jogados no oceano

pelo Smithsonian no passado.

Porém, essa expedição
está no YouTube.

Ela se chama “Expedition to
Sipapu” (“Expedição ao Sipapu”).

Isso ocorreu de verdade.

Ocorreu de verdade.

Nós analisamos os arquivos.

Porém, você não se lembra de
nenhuma história específica

sobre pessoas vivendo lá
que eram de outras terras?

Você tem que ouvir a história

e realmente entender o que ela

significa.

Quando eles dizem
que atravessaram…

Você se lembra que eu disse que
eles passaram por camadas?

Sim.

Eles devem ter
começado lá embaixo.

A nossa vida é cíclica.

Todos voltamos ao ponto de onde
começamos, no interior da Terra.

O interior da Terra
já foi visitado

em experiências fora do corpo.

Conheço muitas pessoas
que já foram lá,

e elas ficaram muito tristes
quando voltaram aqui,

porque tudo é tão
lindo lá dentro.

Eu sei que não estão mentindo.

Você também mencionou um tipo
diferente de insectoide.

São os do tipo louva-a-deus?

Sim.

Muitos dos nossos
telespectadores

estão familiarizados com os
insectoides do tipo louva-a-deus.

Sim.

Acho que havia outras
espécies, não eram apenas

o que viviam no
solo ou no subsolo,

como as formigas da
espécie insectoide.

Também havia outras espécies

que eram professores.

Eu ouvi falar de uma referência

que achei interessante nos
dispositivos de vidro inteligentes

sobre indígenas norte-americanos
que falavam sobre um grupo

chamados de “Dois Corações”.

Achei isso interessante
porque os reptilianos

têm um coração primário
e um secundário.

Você acha que se trata
dos mesmos seres?

De acordo com a mitologia

ou com as histórias dos Zuni,
todos os seres que foram criados

eram seres do bem.

Porém, havia um povo
de dois corações,

que agora é chamado de povo
da força das trevas ou,

de forma mais grosseira,
o povo da bruxaria.

São esses seres
que eram chamados

de povo de dois corações,
pois eles não têm

a mesma missão que os
seres humanos normais.

A missão deles é ser a força das
trevas para gerar equilíbrio.

O equilíbrio serviria como
controle populacional.

Porém, eles abusaram desse
controle e ficaram mais poderosos,

e é por isso que estamos
passando atualmente.

Estamos em um desequilíbrio
da força das trevas,

mas ele será consertado.

Clifford, em termos de pesquisa,

uma das coisas que eu
acho mais impressionantes

são os crânios encontrados
originalmente

na África do Sul, os
crânios de Boskop,

que são alongados.

O cérebro tem o dobro do
tamanho de um cérebro normal.

Isso não foi feito por
meio de amarração.

Eles foram encontrados na
Sibéria, na África do Sul…

As ilustrações
egípcias dos faraós

mostram essa característica.

Nós os encontramos em
túmulos na Europa.

E também parece que algumas das
inscrições clássicas dos maias

mostram pessoas com
crânios alongados.

Eu gostaria de saber se você tem
alguma informação sobre isso.

A teoria que eu estudei é que,

no início, para que
houvesse um liderança

que desempenhasse as
funções do novo humano,

eles tiveram que criar
um programa de híbridos.

Essas pessoas, àquela época,

ainda estavam no estágio de
tornar-se humanos avançados.

Estou falando dos
povos indígenas.

Então, eles tiveram que
passar por uma transição.

Acho que, com base nas
preces, nos rituais

e em todos os fatos históricos,

com base em um estudo
abrangente sobre essas coisas,

estamos falando de pessoas
de um tipo especial.

Elas tinham características
diferentes do grupo normal.

Mesmo na história dos
Zuni, os sacerdotes

eram metade extraterrestres,

mas, ao mesmo tempo,
eram metade humanos.

Então, eles iniciaram essa
linhagem azul, por assim dizer,

as organizações de sangue azul.

Isso foi feito por um certo
grupo, por um sistema de clãs

ou por uma ordem do que
chamaríamos de sistema social.

Havia várias sociedades em
várias aldeias diferentes.

Havia a sociedade da medicina,
a sociedade dos “kachina”,

a sociedade dos sacerdotes
de todas as direções.

Cada uma delas tinha
certas funções.

Clifford, o que você acha
da construção de cassinos

em territórios indígenas?

As reservas indígenas é
onde ficam os cassinos.

Eles têm acesso a
elas há muitos anos,

mas acho que há várias
atividades de construção

que são realizadas nas
reservas indígenas

porque são terras nas quais
ninguém pode entrar.

É como um parque nacional,
o mesmo status,

ou uma base militar,
o mesmo status.

Então, eles podem
fazer o que quiserem.

Os cassinos servem para
distrair as pessoas

de suas atividades habituais
e tomar o dinheiro delas,

em primeiro lugar.

Eles também serve como
uma forma de desvio,

pois elas já sofrem
de alcoolismo,

já sofrem de violência
doméstica, drogas

e todo o resto.

Vamos adicionar o
vício em jogo, certo?

Sim, essa é outra questão.

O vício em jogo… Você pode
jogar mesmo se estiver sóbrio.

Então, acho que essa é
outra forma de desvio.

Você acha que existem
bases subterrâneas

embaixo de todas essas terras
sagradas dos índios norte-americanos,

que talvez esses cassinos sejam
construídos nessas terras

para que eles tenham
uma boa cobertura

para acessar essas
áreas subterrâneas?

Sim.

Principalmente, por exemplo, nas
terras Jicarilla Apache, Dulce.

Acho que há dois cassinos lá.

As histórias e as lendas, ou,
muitas vezes, a mitologia

relacionada a alguns desses
lugares que os povos subterrâneos

ocupavam antigamente…

Ou ainda ocupam…

Eles costumavam ir
até essas montanhas

em peregrinações de
diversas tribos.

Nessas ocasiões, eles faziam
contato diretamente com eles.

Porém, com o passar do tempo, eles
começaram a cercar essas áreas,

começaram a isolá-las.

Portanto, não temos mais acesso.

Foram os militares que
bloquearam o acesso

a essas áreas?

Ninguém sabe ao certo quem foi.

Porém, nunca consegui obter
informações dessas pessoas

porque eu acho que
elas assinaram

um documento que diz: “Se
alguém lhe perguntar isto,

não conte nada.”

Confidencialidade.

Então, eles disseram…

Eles receberam muito
dinheiro por isso.

Muito bem,

Clifford, a
entrevista foi ótima,

muito obrigado por
ter vindo aqui

compartilhar conosco
todo o seu conhecimento.

Corey, você tem algo a adicionar

antes de encerrarmos?

Não.

Foi uma honra tê-lo aqui
com as suas informações.

Fico muito feliz que
este possa ser um canal

para corrigir vários conceitos
errôneos sobre os povos Hopi

e Zuni.

Fico feliz de estar aqui.

Obrigado, Clifford.

E obrigado a vocês
por nos assistirem.

Este é o ”Revelação Cósmica”.
Somos Corey Goode e eu, David Wilcock,

com o nosso convidado
especial, Clifford Mahooty.

REVELAÇÃO CÓSMICA

POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO
COM COREY GOODE E DAVID WILCOCK

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos corruptos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments