A Lei do Uno - livro 1

A LEI DO UNO – sessão 7 – Conselho de Saturno

Partilhar no Facebook

7.1 Você mencionou que era membro de uma confederação de planetas. Quais ramos de serviço, ou tipos de serviço, estão disponíveis para membros da Confederação? Você poderia descrever alguns deles? RA: Eu suponho que você se refira ao serviço que nós da Confederação podemos oferecer, em vez do serviço que está disponível para o nosso uso.
O serviço disponível para nossa oferta àqueles que nos chamam é equivalente ao quadrado da distorção/necessidade daquele chamado dividido por, ou integrado com, a básica Lei do Uno em sua distorção, indicando o livre arbítrio daqueles que não estão cientes da unidade da criação.

7.2 A partir disso, eu suponho que a dificuldade que você tem para contactar este planeta no presente é a mistura das pessoas aqui, algumas sendo cientes da unidade, algumas não, e por essa razão você não pode vir abertamente ou dar qualquer prova do seu contacto. Estou correto? RA: Como nós acabamos de repetir através deste instrumento, nós devemos integrar todas as porções do seu complexo de memória social na sua forma de desintegração ilusória. Então, o produto disto pode ser visto como o limite da nossa habilidade de servir. Nós somos afortunados que a Lei do Serviço é o quadrado dos desejos daqueles que chamam. De outra forma, nós não teríamos estado do ser neste tempo/espaço no atual continuum da ilusão. Em resumo, você está basicamente correto. O pensamento de não ser capaz não é uma parte de nosso complexo básico de forma-pensamento na direção dos seus povos, mas em vez disso é uma consideração máxima do que é possível.

7.3 Por quadrado, você quer dizer que se dez pessoas chamam você, você pode contar que, quando comparar com a proporção planetária de pessoas, como 100 pessoas, elevando 10 ao quadrado chega-se a 100? Isso está correto?
RA: Isto está incorreto. O quadrado é sequencial – um, dois, três, quatro, cada um ao quadrado pelo próximo número.

7.4 Use um exemplo. Se dez, apenas dez, entidades na terra solicitarem seus serviços como você poderia computar seus chamados usando essa regra de quadrado? RA: Nós elevaríamos um dez vezes sequenciais, aumentando o número até o décimo quadrado.

7.5 Qual seria o resultado deste cálculo? RA: O resultado é difícil de transmitir. É mil e doze [1.012], aproximadamente. As entidades que chamam são, algumas vezes, não totalmente unificadas no seu chamado e, então, o quadrado é ligeiramente menor. Então, existe uma perda estatística ao longo de um período de chamado. Entretanto, talvez você possa ver, com essa informação estatisticamente corrigida, o mecanismo do quadrado.

7.6 Quantas entidades no presente estão chamando do planeta Terra pelos seus serviços? RA: Eu sou chamado pessoalmente por trezentos e cinquenta e dois mil [352.000]. A Confederação, no seu espectro inteiro de complexos de entidade, é chamada por seiscentos e trinta e dois milhões [632.000.000] dos seus complexos mente/corpo/espírito. Estes números foram simplificados.

7.7 Você poderia me dizer qual o resultado da aplicação da Lei dos Quadrados para essa situação? RA: O número é aproximadamente sem sentido no senso finito, já que são muitos, muitos dígitos. Ele, no entanto, constitui um grande chamado que nós da criação inteira sentimos e ouvimos como se as nossas próprias entidades fossem distorcidas na direção de um sofrimento grande e esmagador. Ele exige o nosso serviço.

7.8 Em qual ponto este chamado seria suficiente para você vir abertamente entre as pessoas da Terra? Quantas entidades da Terra teriam que chamar a Confederação? RA: Nós não calculamos a possibilidade de virmos para entre os seus povos pelo número de chamados, mas por um consenso, entre todo o complexo de memória social, que se tenha tornado ciente da consciência infinita de todas as coisas. Isto foi possível entre os seus povos apenas em instâncias isoladas.
No caso de um complexo de memória social, que é servo do Criador, ao ver esta situação, ter uma ideia para auxílio apropriado, que pode ser realizado apenas entre seus povos, o complexo de memória social desejando este projeto o submete ao Conselho de Saturno. Se for aprovado, a quarentena é suspensa.

7.9 Quem são os seus membros e como o Conselho funciona? RA: Os membros do Conselho são representantes da Confederação e daqueles níveis vibratórios dos seus planos interiores que carregam responsabilidade pela sua terceira densidade. Os nomes não são importantes por não existirem nomes. Os seus complexos mente/corpo/espírito demandam nomes e, portanto, em muitos casos, os complexos de som vibratório que são consoantes com as distorções vibratórias de cada entidade, são usados. Entretanto, o conceito de nome não é parte do Conselho. Se nomes são requisitados, nós tentaremos fornecê-los. Entretanto, nem todos escolheram nomes. Em número, o Conselho, que permanece em sessão constante, apesar de variar os seus membros por meios de balanceamento, que ocorrem, como vocês chamariam, irregularmente, é nove. Este é o Conselho de Sessão. Como contingência deste Conselho, existem vinte e quatro entidades que oferecem os seus serviços quando solicitados. Estas entidades fielmente observam e têm sido chamadas de Guardiões.
O Conselho opera por meios de, o que vocês chamariam, contactos telepáticos com a unicidade ou unidade dos nove, as distorções misturando-se harmoniosamente para que a Lei do Uno prevaleça com facilidade. Quando a necessidade de um pensamento se faz presente, o Conselho detém o complexo de distorção desta necessidade, balanceando como descrito, e então recomendando o que for considerado como ação apropriada. Isto inclui: Um, o dever de admitir complexos de memória social à Confederação; Dois, oferecer auxílio àqueles que não estão certos de como auxiliar o complexo de memória social, que requisita ajuda, de uma forma consoante com ambos o chamado, a Lei, e o número daqueles que chamam (em outras palavras, algumas vezes a resistência do chamado); Três, questões internas no Conselho são determinadas.
Estes são os deveres prominentes do Conselho. Eles são, se em qualquer dúvida, capazes de contactar os vinte e quatro, que então oferecem consenso / julgamento / pensamento ao Conselho. O Conselho então pode reconsiderar qualquer questão.

7.10 O Conselho dos Nove são os mesmos nove mencionados neste livro? [Questionador aponta para Uri]{Nota do Tradutor: Livro de Uri Geller} RA: O Conselho dos Nove tem sido lembrado, de forma quase não-distorcida, por duas fontes principais, aquela conhecida na sua nomenclatura como Mark Probert e aquela conhecida na sua nomenclatura como Henry Karel Puharich. Num caso, o médium se tornou o escriba. No outro, o médium não era o escriba. Entretanto, sem a ajuda do escriba, a energia não teria vindo ao médium.

7.12 Eu estou interessado na aplicação da Lei do Uno e no que ela diz respeito ao Livre Arbítrio e o que eu chamaria de propaganda realizada pelo contacto de Óvnis com o planeta. Ou seja, o Conselho tem permitido que a quarentena seja levantada muitas vezes ao longo dos últimos trinta anos. Isto me parece uma forma de propaganda para o que temos feito agora, para que mais pessoas possam ser acordadas. Estou correto? RA: O Conselho de Saturno não tem permitido a quebra da quarentena no continuum tempo/espaço mencionado por você. Existe uma certa quantidade de pousos sendo realizados. Alguns desses pousos são dos seus próprios povos. Alguns são das entidades conhecidas por vocês como o grupo de Órion. Em segundo lugar, existe uma permissão cedida, não para quebrar a quarentena através da convivência entre vocês, mas para aparecer, em capacidade de forma-pensamento, para aqueles que têm olhos para ver. Em terceiro lugar, você está correto ao presumir que foi concedida permissão no tempo/espaço no qual o seu primeiro dispositivo nuclear foi desenvolvido e usado, a fim de que membros da Confederação interagissem com os seus povos de forma que causassem mistério. Isto é ao que você se referiu como propaganda e está correto. O mistério e qualidade desconhecida das ocorrências, que somos autorizados a oferecer, têm a intenção esperada de tornar as suas pessoas conscientes da possibilidade infinita. Quando as suas pessoas compreenderem o infinito, então e somente então, o portal pode ser aberto para a Lei do Uno.

7.14 Você mencionou Órion como uma fonte de alguns dos contactos com Ovnis. Você poderia-me dizer algo sobre esse contacto, o seu propósito? RA: Considere, se você desejar, um simples exemplo de intenções que são boas/más. Este exemplo é Adolf Hitler. Este é o seu complexo de som vibratório. A intenção é presumidamente se unificarem através da escolha do complexo de distorção chamado de elite de um complexo de memória social e então escravizar, por vários efeitos, aqueles que são vistos como a distorção da não-elite. Existe então o conceito de tomar o complexo de memória social então elitizado e adicioná-lo a uma distorção pensada pelo assim chamado grupo de Órion, como um império. O problema encarado por eles é que recebem uma grande quantidade de energia aleatória libertada pelo conceito da separação. Isto os deixa vulneráveis já que as distorções entre os seus próprios membros não são harmonizadas.

7.15 Qual a densidade do grupo de Órion? RA: Como a Confederação, as densidades da consciência de massa que compreendem aquele grupo são variadas. Existem muito poucas de terceira densidade, um grande número de quarta densidade, um grande número similar de quinta densidade, e muito poucas entidades de sexta densidade que compreendem esta organização. Os seus números são talvez um décimo dos nossos em qualquer ponto do continuum espaço/tempo, já que o problema da entropia espiritual causa constante desintegração dos seus complexos de memória social. Os seus poderes são os mesmos dos nossos. A Lei do Uno não pisca nem para a luz nem para a escuridão, mas está disponível para serviço aos outros e serviço a si. Entretanto, serviço aos outros resulta em serviço a si, então preservando e harmonizando ainda mais as distorções daquelas entidades, que procuram a infinidade inteligente, através destas disciplinas.
Aqueles procurando a infinidade inteligente através do uso do serviço a si criam a mesma quantidade de poder mas, como dissemos, têm constante dificuldade devido ao conceito da separação, que está implícito nas manifestações do serviço a si por envolver poder sobre outrem. Isto enfraquece e eventualmente desintegra a energia coletada por tais complexos mente / corpo / espírito, que chamam o grupo de Orion e os complexos de memória social que compreendem o grupo de Orion.
Deve ser notado, cuidadosamente ponderado e aceito, que a Lei do Uno está disponível para qualquer complexo de memória social que decidiu se esforçar junto para qualquer busca de propósito, seja serviço a outrem ou serviço a si. As leis, que são as distorções primárias da Lei do Uno, então são postas em operação e a ilusão de espaço/tempo é usada como um meio para o desenvolvimento dos resultados daquelas escolhas livremente feitas. Então, todas entidades aprendem, não importa o que buscam. Todas aprendem o mesmo, algumas rapidamente, outras lentamente.

7.16 Usando como exemplo um grupo ou complexo de memória social de quinta densidade do grupo de Orion, qual era a sua densidade anterior, antes de se tornar quinta densidade? RA: O progresso através das densidades é sequencial. Um complexo de memória social de quinta densidade estaria compreendido de complexos de mente/corpo/espírito colhidos da quarta densidade. Então, o conglomerado ou massa de complexos mente/corpo/espírito realiza a sua mistura e os resultados são devidos às possibilidades variadas infinitas de combinação de distorções.

7.17 Eu estou tentando entender como um grupo tal como o grupo de Orion progrediria. Eu era da opinião de que um entendimento mais íntimo da Lei do Uno criaria a condição de aceitação se movendo digamos da terceira densidade para a quarta em nossa transição agora, e eu estou tentando entender como seria possível, se você estivesse no grupo de Orion, e orientado na direção do serviço a si, como você progrediria, digamos, da terceira densidade para a quarta. Qual aprendizado seria necessário para isso? RA: Você se recordará que nós entramos em alguns detalhes no que diz respeito àqueles que não são orientados ao serviço a outrem ainda e, mesmo assim, acharam e puderam usar o portal para a infinidade inteligente. Isto é verdade em todas as densidades do nosso octavo. Nós não podemos falar por aqueles acima de nós, como vocês diriam, no próximo quantum ou octavo de existência. Isto é, entretanto, verdade neste octavo de densidades. Os seres são colhidos porque podem ver e gozar da luz/amor da densidade apropriada. Aqueles que encontraram esta luz/amor, amor/luz sem o benefício de um desejo para o serviço, apesar disso, pela Lei do Livre Arbítrio, têm o direito de usar aquela luz/amor para qualquer propósito. Também pode ser acrescentado que existem sistemas de estudo que habilitam o buscador da separação a ganhar estes portais.
Este estudo é tão difícil quanto aquele que nós descrevemos para vocês, mas existem aqueles com a perseverança para perseguirem o estudo da mesma forma que vocês desejam perseguir o difícil caminho de procurar saber a fim de servir. A distorção se baseia no facto de que aqueles que buscam servir a si são vistos pela Lei do Uno precisamente da mesma forma daqueles que buscam o serviço a outrem, pois não são todos um? Servir a si mesmo e servir ao outro é um método dual de dizer a mesma coisa, se você pode entender a essência da Lei do Uno.

25 de janeiro de 1981
nota: a expressão Self refere-se ao Eu (pessoa), que nem sempre foi traduzido nos livros.

Outros Artigos:

sessão 8 – OVNIs não tripulados nos EUA
sessão 9 – Marte
sessão 10 – Maldek; Atlântida
sessão 11 – Nikola Tesla – Orion e o serviço a si próprio
sessão 12 – Andarilhos
sessão 13 – Universo – Densidades
sessão 14 – Pirâmides – Colheita – Densidades
resumo do livro “A lei do Uno” e os 5 livros em .pdf

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os autores não usam facebook, portanto se tiver alguma pergunta, coloque aqui no site, na secção dos comentários (não do facebook)
3. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.