A Lei do Uno - livro 1

A LEI DO UNO ~ sessão 2 ~ Cristais e quem construiu as Pirâmides

Partilhar:

A LEI DO UNO ~ sessão 2

20 de janeiro de 1981

RA: Perguntas são adequadas em suas projeções de distorções mentais neste tempo/espaço. Portanto, posso assegurar a este grupo que meu próprio complexo de memória social tem um método particular de comunicação com aqueles poucos que possam ser capazes de harmonizarem as suas distorções com as nossas, que é responder a solicitações de informação.

2.1 Eu suponho que existam pessoas suficientes que entenderão o que você diz, para nós escrevermos um livro de comunicações e eu estava pensando se você concordaria com isso, nós fazermos um livro, e caso sim, eu estava pensando que possivelmente um pouco do seu retrospecto histórico seria apropriado.

RA: A possibilidade de comunicação, como você a chama, Dele para com Ele através da distorção aceitável para o seu sentido é a razão pela qual contactamos este grupo. Existem poucos que entenderão, sem distorção significante, aquilo que nós comunicamos através desta conexão com este complexo mente/corpo/espírito. Entretanto, se é o seu desejo compartilhar as nossas comunicações com outros nós temos a distorção no sentido de percebermos que isto seria extremamente útil para regularizar e cristalizar seus próprios padrões vibratórios sobre os níveis de experiência que vocês chamam de vida. Se um for iluminado, não seriam todos iluminados? Portanto, nós somos orientados no sentido de falar a vocês da forma que for necessária para satisfação do seu saber. Ensinar/aprender é a Lei do Uno em uma de suas distorções mais elementares.

2.2 Você poderia nos dizer algo sobre seu retrospecto histórico, o seu tempo remoto na ilusão e o tempo do contacto, possivelmente a sua encarnação neste planeta que você já falou a respeito, e contacto com raças mais antigas neste planeta?

RA: Nós estamos conscientes que sua mente/corpo está calculando o método apropriado para realizar a tarefa de criar um instrumento de ensino/aprendizado. Nós estamos conscientes de que você considera interessante a nossa encarnação, como você a chama. Nós aguardamos uma segunda pergunta para enfatizar que o tempo/espaço de vários milhares de seus anos criam um tipo falso de interesse. O ensino/aprendizado, que é de nossa responsabilidade, é filosófico em vez de histórico. Nós somos aqueles da Confederação que há onze mil dos seus anos vieram a duas de suas culturas planetárias que estavam, naquele momento, intimamente ligadas com a criação do Único Criador. Era nossa ingénua crença que poderíamos ensinar/aprender através do contacto direto e as distorções do sentimento individual do livre arbítrio, ou personalidade, estariam fora de perigo, nós pensávamos, de serem perturbadas, já que estas culturas já estavam intimamente alinhadas com uma crença que englobava tudo e todos numa consciência geral. Nós viemos e fomos bem recebidos pelos povos que queríamos servir. Nós tentamos auxiliá-los de formas técnicas tendo a ver com a cura das distorções dos complexos mente/corpo/espírito através do uso de cristais, apropriados à distorção, distribuídos dentro de séries apropriadas de material tempo/espaço. Assim foram as pirâmides criadas.

Nós descobrimos que a tecnologia estava reservada amplamente para aqueles com a distorção efetiva de poder mente/corpo. Isto não era um objetivo da Lei do Uno. Nós deixamos as suas pessoas. O grupo que trabalhava com aqueles da área da América do Sul, como vocês chamam aquela porção da sua esfera, não desistiu tão facilmente. Eles retornaram. Nós não. Entretanto, nós nunca deixamos a sua vibração devido à nossa responsabilidade pelas mudanças em consciência que nós primeiramente causamos e então descobrimos terem sido distorcidas de formas não relegadas pela Lei do Uno. Nós tentamos contactar os dominadores da terra à qual nós viemos, aquela terra que vocês chamam de Egito, ou em algumas áreas, a Terra Sagrada.

Na Décima Oitava Dinastia, como é conhecido nos vossos registos de distorções espaço/tempo, nós fomos capazes de contactar um faraó, como vocês o chamariam. O homem era pequeno em experiência de vida no seu plano e era um… o que este instrumento chamaria de Andarilho. Então, este complexo mente/corpo/espírito recebeu as nossas distorções de comunicação e foi capaz de misturar as suas distorções com as nossas. A esta jovem entidade foi dado um complexo de som vibratório que vibrava em honra a um deus próspero, este complexo mente/corpo, que nós chamamos instrumento por conveniência, se chamava “Amon”. A entidade decidiu que este nome, sendo em honra a um entre muitos deuses, não era aceitável para inclusão em seu complexo vibratório de som. Então, ele mudou seu nome para um que honrasse o disco do sol. Esta distorção, chamada “Aten”, era uma distorção próxima à nossa realidade, como nós entendemos a nossa própria natureza de distorção do complexo mente/corpo/espírito. Entretanto, não vem totalmente em alinhamento com a intenção do ensino/aprendizado que fora enviado. Esta entidade, Akhenaten, ficou convencida de que a vibração do Uno era a verdadeira vibração espiritual e assim decretou a Lei do Uno.
Entretanto, as crenças desta entidade foram aceitas por muito poucos. Seus padres fizeram apenas trabalho de oratória, sem a distorção espiritual na direção da busca. As pessoas continuaram nas suas crenças. Quando esta entidade não estava mais nesta densidade, novamente as crenças polarizadas nos muitos deuses voltaram a seus meios e continuaram assim até que aquele conhecido como Muhammad libertou os povos para uma distorção mais inteligível dos relacionamentos de mente/ corpo/ espírito.

2.3  Você falou de cura por cristais?

RA: O princípio da cura por cristais é baseado no entendimento da natureza hierárquica da estrutura da ilusão que é o corpo físico, como vocês o chamariam. Existem cristais que trabalham sobre as energias vindo para o corpo espiritual; existem cristais que trabalham sobre as distorções do espírito para a mente; existem cristais que equilibram as distorções entre a mente e o corpo. Todas estas curas por cristais são carregadas através de canais purificados. Sem a relativa cristalização do curandeiro trabalhando com o cristal, o cristal não estará apropriadamente carregado. O outro ingrediente é um alinhamento apropriado com os campos de energia do planeta sobre o qual vocês habitam e as distorções ou fluxos holísticos ou cósmicos que entram na aura planetária de tal maneira que uma relação apropriada de formas e disposição dentro destas formas é de auxílio indicado no processo de desemaranhamento ou balanceamento.
Falar sobre os vários cristais a serem usados seria exaustivo para este instrumento. A delicadeza, digamos, da escolha do cristal é muito crítica e, na verdade, uma estrutura cristalina tal como um diamante ou rubi pode ser usada por um canal purificado, que está preenchido com o amor/luz do Uno, em praticamente qualquer aplicação. Isto, é claro, exige iniciação, e nunca houve muitos a perseverarem à extensão de progredirem através dos vários abandonos de distorções que a iniciação causa.

2.4 Vocês foram responsáveis pela construção da pirâmide, e qual o propósito da pirâmide?

RA: As maiores pirâmides foram construídas pela nossa habilidade no uso das forças do Uno. As pedras estão vivas. Nunca foi assim entendido pelas distorções de mente/corpo/espírito de sua cultura.

Os propósitos das pirâmides eram dois: Primeiramente, ter um local de iniciação apropriadamente orientado para aqueles que desejavam se tornar canais purificados ou iniciados para a Lei do Uno. Dois, nós desejávamos então guiar cuidadosamente os iniciados no desenvolvimento de uma cura das pessoas, que eles buscavam para auxiliar, e do próprio planeta. Pirâmide após pirâmide carregada pelo cristal e pelo iniciado foram desenvolvidas para balancear a entrada de energia da Una Criação com as muitas e múltiplas distorções da mente/corpo/espírito planetária. Neste esforço, nós fomos capazes de continuar o trabalho que irmãos de dentro da Confederação efetuaram através da construção de outras estruturas portadoras de cristal e, assim, completar um anel, se você desejar, destas em torno da, como este instrumento nos faria vibrá-la, superfície da Terra.

artigos relacionados

sessão 3 – pirâmide de Gizé
sessão 4 – pirâmides e cura
sessão 5 – curandeiros
sessão 6 – Ra, origem de Vénus; Saturno
resumo do livro “A lei do Uno” e os 5 livros em .pdf

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos corruptos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar:

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments