revelação cósmica temporada 06

S06E12 Encontros Problemáticos (Revelação Cósmica)

Partilhar:

S06E12 Encontros Problemáticos (Revelação Cósmica)
S06E12  (Cosmic Disclosure)

Assista ao episódio clicando no link abaixo, usando o browser chrome (watch the episode by clicking on the link below, using the chrome browser):
https://drive.google.com/open?id=1ULlOPC2dOFtcp1PBcVS1vA9x1U7uKFQh

Se der erro, use o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift + n) no PC e se necessário, antes tem de fazer logout do seu gmail. Se ainda não conseguir, aceda a partir de outro PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário (não no facebook) para indicarmos outro link.

Episódio com legendas em português do Brasil (para quem não deseja assistir ao vídeo):

REVELAÇÃO CÓSMICA

POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO
COM COREY GOODE E DAVID WILCOCK

Encontros Problemáticos

Muito bem.

Bem-vindo de volta ao
”Revelação Cósmica”.

Sou o apresentador,
David Wilcock.

Estou aqui com Corey Goode,
o nosso grande informante.

Neste episódio,
continuaremos

a nossa investigação fascinante
com as atualizações

que ele tem vivido
à medida que esta história se desenvolve,

com todos os fatos intrigantes
e interessantes

que têm acontecido.

Vamos direto ao assunto. Corey,
bem-vindo de volta ao programa.

Obrigado.

No último
episódio,

você contou
que agora está recebendo informações

que são interessantes para você,
mas que precisam passar por um processo

de revisão.

Isso é similar
ao emprego

que lhe ofereceram antes,
mas que você recusou,

quando discutimos isso
nos episódios anteriores

e você disse que assumiria
o mesmo cargo que o Gonzales,

pois eles não tinham mais ninguém
que pudesse desempenhá-lo.

Porém, você o recusou.

Agora, parece que,
de certa forma,

você está na mesma posição,
pois está obtendo informações.

Você precisa manter
a confidencialidade.

Você não pode contar as coisas
a ninguém, nem a mim.

Você acha
que é a mesma coisa

ou são coisas
diferentes?

O que você está fazendo agora
é diferente

do que eles lhe ofereceram antes?

É muito diferente.

O trabalho
que eu faria para eles antes

não me permitiria participar
de programas de TV.

Nunca?

Exato.

Nesse caso,
eu teria basicamente

que sumir
e assumir

o cargo que o Gonzales
desempenhava.

Você teria que dizer
que tudo o que disse

era mentira
e desacreditar a si mesmo

ou você simplesmente sumiria?

Eu simplesmente
sumiria.

Nossa.

Sim.

Então, é isso.

As coisas certamente,
nesse quesito,

evoluíram bastante desde então.

Há três incidentes
que eu gostaria de abordar hoje,

e podemos… Dois deles
foram bem rápidos,

podemos abordá-los
rapidamente.

Eu tive alguns encontros
nos últimos meses,

e o número de vezes que me pegaram
e me levaram à esfera azul

aumentou.

É óbvio
que as coisas se intensificaram.

Algo está acontecendo.

Houve um período
durante o qual nada disso

estava acontecendo com você…

Exato.

…só encontros
com a Kaaree e

com o Gonzales
no constructo.

Exato.

Eu estava me sentindo
muito retraído

por não receber novas informações.

Foi…

Exato.

Você estava começando
a perder a inspiração.

Estava mesmo.

Sim.

Mas isso passou.

Alguns desses encontros
meio que se misturam na minha mente,

pois eu não os estava
documentando

assim que aconteciam
porque estava ocupado com outras coisas.

Você estava fazendo
os seus próprios eventos

pela primeira vez.

Esses eventos foram considerados
muito bem-sucedidos.

Ouvi comentários
muito positivos sobre o seu evento

no Monte Shasta, por exemplo,
e coisas do tipo.

Exato.

Mas os encontros
mudaram um pouco.

Eles têm sido mais frequentes e,
em alguns casos,

apressados, como o que estou prestes
a compartilhar aqui.

Certo.

Eu estava em casa,
quando fui pego como de costume

pela esfera azul.

Essa esfera levou-me…
Aliás, esse orbe azul levou-me

novamente à esfera azul.

Imediatamente,
vi o Tear-Eir, o Gonzales e o Micca

juntos, e eles estavam
bem perto de mim.

Eu estava olhando para o Micca,
pois gosto de olhar para ele.

Ele é tão…
É um ser tão bonito,

a energia dele.

O Gonzales deu um passo à frente,
pegou a minha mão

e deu-me um aperto de mão
meio brusco assim.

Percebi que o Micca
estava nos observando atentamente.

Então, o Gonzales
começou a falar um pouco

sobre o que havia ocorrido
em reuniões recentes,

que eles estavam
prosseguindo

com esse novo sistema financeiro
e que a transição…

Eles esperavam que fosse tranquila,
mas provavelmente

haveria obstáculos.

E que eu deveria investir
em metais preciosos

e certificar-me
de que eu teria

comida para mim
e para os meus entes queridos

o suficiente
para um certo período.

Certo.

O que você quis dizer com “obstáculos”?

Que não seria
uma transição tranquila.

Pode haver
uma queda total do comércio

por um certo período.
Quando ocorre um tornado,

toda a comida
acaba em seis horas

e não há mais caminhões
de transporte.

Esse tipo de situação.

Já tínhamos ouvido falar
dessa mudança financeira,

e algumas das coisas
que você revelou no passado

indicavam que eles queriam simplesmente
mudar o sistema

sem contar isso a ninguém.

Porém, com base no que você
está descrevendo agora,

parece que haverá
algum tipo de anúncio.

Sim.

Não seria mais
uma operação secreta.

Não,
não será secreta,

e haverá
alguns obstáculos,

de acordo
com o que o Gonzales disse.

Certo.

Então,
cobrimos um pouco disso,

e então voltamos
à questão dos informantes falsos do PES

e de que o programa
de obter cada vez mais

informações sobre isso
está prestes a ser executado

contra as pessoas envolvidas
no programa do PES,

para desacreditar-nos.

Também há mais detalhes
sobre isso

que eu prefiro
manter em segredo por enquanto.

Então,
de forma rápida e abrupta,

ele terminou a conversa,
aproximou-se de mim e apertou a minha mão.

Ele normalmente
não aperta a minha mão.

Ele se afastou
e ficou ao lado do Micca.

Eu tinha olhado
para o Micca

durante toda
essa conversa,

ele estava nos observando
muito atentamente.

O Micca aproximou-se de mim,
estendeu a mão

e eu estendi a minha.
Demos um aperto de mão.

Ele pareceu
muito feliz consigo mesmo

por ter partilhado
um pouco da nossa cultura.

Ele disse:
“Vamos andar e conversar.”

Ele me deu
o braço,

como fazemos
quando estamos caminhando

geralmente com uma pessoa do sexo oposto.

Acho que fiquei um pouco desconfortável
com isso.

Ele percebeu isso
depois de dar uns dois ou três passos,

e então puxou o braço
e colocou-o ao lado do corpo.

Em seguida,
demos uma volta e conversamos.

Depois, voltamos ao lugar
onde o Gonzales estava.

Enquanto caminhávamos
e conversávamos,

ele começou a me contar
que o povo dele está começando

a entrar em contato com o nosso povo
no estado onírico

para apresentar-se
e transmitir informações,

para ensinar-nos
como podemos nos livrar

do sistema de controle
atual dos Dracos,

algo que eles conseguiram fazer.

Como podemos nos unir
como uma sociedade,

sendo que a nossa sociedade
foi programada para brigar.

Então, o povo dele
está começando

a estabelecer as bases
para contato aberto e assistência

no futuro.

Novamente,
foi uma conversa às pressas

enquanto caminhávamos.
Eu tinha algumas perguntas

que queria fazer.

Tinham a ver
com como o povo dele

pretende interagir com o nosso.

Ele mencionou por alto
o que a sociedade dele havia feito

para passar
pela transição necessária

para tornar-se o que é hoje.

Ele só queria me contar
que não seria

uma transição tranquila,
mas que o povo dele estaria aqui

para ajudar-nos a passar por ela.

Certo.

Isso é muito legal.

A única novidade real
que obtive disso tudo

foi que o povo dele
havia começado

a entrar em contato com o nosso,
o que é empolgante.

Então, o Micca aproximou-se
do Gonzales.

Eu estava prestes
a perguntar-lhe algumas coisas.

Aliás,
no começo,

eu havia dito a ele
que tinha algumas dúvidas.

Ele me perguntou
se eu havia conseguido processar

as informações
que ele havia me passado da última vez.

Eu disse que sim.

Eu tinha pensado bastante
a respeito delas

e tinha algumas dúvidas.

Ele disse que sempre haveria tempo
para tirar dúvidas.

Então, no fim,
achei que fosse conseguir

fazer algumas
dessas perguntas,

mas ele simplesmente
me levou até o Gonzales.

Ele ficou ao lado do Gonzales
e virou-se para mim.

Então, uma esfera azul apareceu
entre eles dois

e imediatamente voou até mim.

Era hora de ir embora.
Então, voltei para casa

e esse foi o fim
do encontro.

Porém, logo depois disso,
eu fui pego

novamente
pelo pessoal do Programa Espacial Secreto

do complexo militar-industrial
que havia me interrogado meses atrás.

Certo.

Então, quando o CMI
o pegou desta vez,

havia alguma diferença
de qualidade

em relação à outra vez?

Porque você relatou
em atualizações anteriores

que as outras vezes
foram bem hostis

e desagradáveis.

Desta vez,
foram mais cordiais,

um pouco mais.

De repente, eu acordei
depois de ter me deitado.

Eu estava acordado e caminhando
na minha rua. Estava descalço,

vestindo a bermuda e a camiseta
que uso para dormir.

Meu Deus.

Quando dei a volta
no portão

que leva a um estacionamento
perto da minha casa,

vi uma nave enorme
pousada no estacionamento.

Havia dois homens
que pareciam ser da Força Aérea

do lado de fora.

Como assim,
enorme?

De que tamanho era?

Provavelmente,
uns 30 metros de comprimento.

Nossa!

Era grande.

Como ela era?

Era parecida
com as naves de traslado

nas quais o PES havia me transportado,
incluindo a “Mars Adventure”

que já mencionei,
em termos de configuração.

Porém, esta nave
era mais do tipo “stealth”.

Ela não tinha asas
nas laterais.

Se você a observasse
de cima,

por mais estranho que pareça,
você veria o formato de um peixe.

O bico dela é curvado para cima.

A fuselagem era estreita
até a parte traseira,

e então duas barbatanas
saíam dela.

Eram como caudas.

Eram como a parte traseira
de um avião convencional,

sem os estabilizadores.

Certo.

E a rampa
na parte traseira

abria-se para baixo, assim.

Era uma rampa com degraus,
muito estreita.

Só passaria uma pessoa por vez.

Ela tinha trem de pouso
ou ficava flutuando?

Não, ela tinha
trem de pouso

como um avião convencional.

Certo.

E como era
a superfície dela?

De que cor…
Qual era sua aparência?

Parecia um avião
do tipo “stealth”.

Era preta?

Cinzenta, quase preta.

E eles pousaram
essa nave de 30 metros de comprimento

no meio de um estacionamento?

Sim,
em uma área residencial.

Nossa!

Sim.

Então, os dois homens da Força Aérea
que estavam me aguardando

subiram a rampa comigo,
essa rampa bem estreita.

Eu subi a rampa.

Passei por um compartimento
muito escuro,

mas havia redes de carga
no teto e nas paredes.

Havia algo
nas redes de carga.

Era algum tipo de área de armazenamento.

Então, atravessamos
outro compartimento menor

que parecia um lugar
onde preparavam comida.

Era uma área bem pequena.

Certo.

Em seguida,
passamos pela porta seguinte

e entramos na mesma sala
em que eu já havia estado,

a sala que tem três cadeiras
na parede e duas camas

na parede.

Minha nossa!

Meu coração
começou a bater mais forte.

Fiquei preocupado.

Essa é a sala
de interrogatório?

Sim.

Sim.

Os dois homens
sentaram-me na mesma cadeira

e passaram o cinto de segurança…

Nossa!

…eles me prenderam
e saíram sem dizer

uma palavra.

Eles não disseram nada
no começo.

Em seguida, eles…

Mas, de alguma forma,
eles também tinham conseguido

controlar a sua mente, certo?

Porque você disse
que acordou no meio da noite,

caminhando de pijama
na rua próxima à sua casa.

Além disso,
quando acordei e comecei a me perguntar

o que estava acontecendo,
eu ainda estava caminhando automaticamente

até onde eles queriam que eu fosse.

Sério?

Sim.

O seu corpo
estava mexendo-se sozinho.

Isso mesmo.

Nossa!

Sim.

Então,
você estava sentado em uma cadeira,

como da vez anterior.

Aposto que você estava muito nervoso
nesse momento.

Estava. E eu…

Porque ninguém
estava falando com você.

Exato.

E não me senti nada melhor
quando eles voltaram…

Os dois homens voltaram
com um carrinho de rodinha,

e estavam mexendo
com seringas

e coisas do tipo.

Minha nossa!

Eles estavam se preparando
para fazer algum tipo de exame.

Eu entendi
o que estava acontecendo.

Eu sabia que eles estavam prestes
a fazer um exame.

Tipo um interrogatório químico
ou algo assim?

Eu não sabia disso.

Enquanto eu os observava
fazendo isso,

a porta abriu-se
na frente,

perto da cabine,
e surgiu

um cara mais velho
vestindo uma farda da Força Aérea também,

uma farda camuflada.

Parecia
nova em folha.

Não tinha
nenhuma platina nem placa

nas mangas
ou no peito

que indicasse o nome…

Isso é estranho.

…a patente
ou o posto de serviço.

Ele entrou na sala
e eles prestaram continência.

Percebi imediatamente
que ele estava no comando.

E como era
esse cara?

Quais eram
seus traços faciais?

Ele devia ter
uns 1,75-1,80 m de altura.

Parecia ter
uns 50 ou 60 anos.

Tinha um cavanhaque grisalho
e cabelo curto e grisalho.

Certo.

Sim, e ele tinha um ar
bem petulante,

indicando que estava no comando.

Nossa!

Certo.

Ele se sentou
na cadeira ao lado da minha,

imediatamente ao lado da minha,
e começou a fazer perguntas

sobre coisas
como o Comando de Operações Lunares,

sobre os indivíduos
que eu havia entregado da outra vez,

como eu os conhecia.

Ele obviamente não acreditava em mim.

Ele me disse:
“Você sabe que todas as pessoas

com as quais eu trabalho nesses programas
estão rindo de você

e ridicularizando-o, certo?”

Eu respondi: “Sim,
fiquei sabendo.”

Ele estava me chamando
pelo meu primeiro nome.

Então, perguntei como eu deveria
dirigir-me a ele.

Ele me olhou
como se eu fosse idiota.

Ele disse que eu podia dirigir-me a ele
como “senhor”.

Eu disse: “Sim, senhor.”

Então, perguntei o que estava acontecendo.

Eu disse:
“Já passei por isto antes.

Você há obteve de mim
as informações que queria, certo?”

Ele me disse
que não acreditava em mim.

Mas eles não tinham
validação científica

de que você havia estado naqueles lugares
por meio de amostras de cabelo,

pois havia vestígios desses lugares
no seu cabelo?

Sim.

Certo.

Durante
essa conversa,

os dois homens imediatamente
se aproximaram de mim e repetiram

o processo.

Eles coletaram sangue,
pele, saliva da minha bochecha

e mais fios de cabelo.

Antes disso tudo
acontecer,

você disse que ele se sentou
do seu lado.

Havia alguma ameaça?

Digo, é claro
que você não faria nada,

mas havia alguma ameaça,
já que você estava preso

à cadeira,
de você

alcançá-lo com as mãos
ou tentar atacá-lo

de alguma forma?

Ou eles o prenderam
de tal forma,

que isso
não seria possível?

Ele estava perto o bastante
para que eu fizesse algo

com ele.

Certo.

Sim.

Então, ele é muito corajoso
de achar que poderia sentar-se

ao seu lado
e que você não faria nada.

Sim.

Eu estava preso
a uma cadeira dobrável,

obviamente em desvantagem.

É claro.

Certo.

Você não ganharia nada
se fizesse isso.

Exato.

Eles me levariam
e me jogariam no espaço

se eu fizesse algo do tipo.

Certo.

Ele disse:

“Sim, os homens
que fizeram aqueles testes

estavam seguindo ordens minhas,
mas não confio nos resultados.”

Ele disse: “Estou aqui para observar
os testes enquanto são feitos novamente,

e também para acompanhar
o percurso do material

que eles coletarem.”

Basicamente, ele próprio
queria levar o material ao laboratório.

Então, obviamente,
pode ser que ele faça parte

daquele programa do CMI
que é tão compartimentalizado,

que eles acham que estão no topo
e não fazem ideia desse mundo

sobre o qual você
e seis outras pessoas

me contaram, o que chamamos
de Programa Espacial

Secreto.

Ele não faz ideia que isso existe.

Sim, realmente
parece que é isso mesmo.

Mas ele estava agindo de forma evasiva.

Parecia que ele estava fazendo
uma leitura de mim.

Quando ele me fazia
perguntas,

eu me senti um detector de mentiras
humano.

Ele tinha essa postura.

Certo.

Eles já haviam coletado
as amostras

e saído da sala.

Estou falando
dos dois homens.

Certo.

…mas o outro cara
ficou comigo,

o que estava no comando.

Os outros dois voltaram.
Vi que estavam carregando

outro desses iPads
que haviam me mostrado

antes.

Meu Deus…

Ele disse:
“Eu quero que você olhe

para estas imagens
e me diga se reconhece alguém.”

Eu fechei os olhos
imediatamente.

De olhos fechados,
fique sentado lá

porque eles estavam segurando o iPad.

Deu para ver que havia fotos
de seis pessoas.

Então, fechei os olhos.

Eu pensei: “Não,
não vou fazer isto de novo.

Não vou fazer isto de novo.”

Ouvi que eles estavam se mexendo.

De repente,
ouvi um zunido,

que senti
no meu corpo todo.

Senti que estava
não adormecendo,

mas perdendo o controle
do meu corpo.

Eles mudaram o meu estado
de consciência de alguma forma.

Meus olhos estavam abertos
e minha cabeça estava caída.

O meu rosto
estava voltado

para o meu colo.

Eu vi o iPad
deslizando no meu colo e…

Foi quase a mesma coisa
que aconteceu da outra vez.

Sim.

Exatamente como da outra vez.

Eles passaram as fotos
e eram os mesmos três indivíduos.

Não havia ninguém novo.

Eram o Gonzales e outros dois.

Eu os identifiquei novamente.

Então, ele disse
que achava

que essa Aliança do PES
sobre a qual eu estava falando

eram pessoas
de um dos grupos supervisionados por ele

que haviam se rebelado.

Porque, de fato,
uma das pessoas

realmente pertencia a um desses grupos
que respondem a ele.

Ele estava achando
que havia algo muito louco

acontecendo nos grupos dele.

Você teve a impressão
de que ele quer

que a humanidade saiba a verdade,
em algum momento,

ou você acha
que ele prefere manter tudo isso

em segredo?

Acho que ele
só está fazendo seu trabalho,

que é descobrir
se eu estou mentindo ou não…

Certo.

…levando essas amostras
que eles ordenou que seus homens

coletassem.

Acho que ele
é uma dessas pessoas

que têm que ver para crer.

Ele queria ver com os próprios olhos.

Certo.

Então, depois que eu
identifiquei as pessoas nas fotos,

eles desligaram o aparelho.

Quando olhei para cima,
ele não estava mais do meu lado.

Ele tinha ido embora.

Eu pensei:
“Se não me lembro de vê-lo sair,

o que mais aconteceu
que eu esqueci?”

Você disse que,
da outra vez,

você recuperou memórias
de que eles ficavam dizendo:

“Você se esquecerá disto,

você se esquecerá disto.”

Sim.

Sim.

Mas isso ainda não aconteceu
desta vez.

Não tenho
nenhuma memória.

Certo.

Porém,
depois da reunião,

os dois homens
escoltaram-me

de volta.

Eu estava
muito indignado.

Não estava satisfeito
com o tratamento que havia recebido.

Então, eu tentei
agir de forma mais confiante

ou petulante.

Isso durou
só uns 10 passos porque,

quando estávamos descendo
a rampa íngreme,

meu joelho cedeu…
Meu joelho que falha.

Foi tipo
um carma instantâneo.

Sim.

Então…

Porque os seres
sempre dizem

que temos que manter um estado positivo
de serviço ao próximo,

uma consciência compatível
com a ascensão,

mas você entrou nessa frequência
negativa.

Talvez.

Nossa!

Mas…

Então, o seu joelho cedeu?

Sim,
no meio da rampa,

meu joelho meio que cedeu
e deu uma pontada.

Doeu.

Gritei de dor
e quase caí para o lado.

Estava a uns 2,5 m
do chão de concreto.

Nossa!

E um dos dois homens
que estava atrás de mim

pegou-me
pelo cotovelo,

pois eu estava caindo.

Quando ele fez isso,
deu um mal jeito nas minhas costas.

Estendi um músculo das costas.

Não consegui
terminar de descer a escada.

Os dois homens ficaram com raiva.

Ficaram nervosos por eu ter me machucado.

Começaram a discutir por eu ter
me machucado sob os cuidados deles,

com o chefão ali.

Eles ficaram preocupados.

Eles estavam discutindo
se deviam me levar de volta para a nave

ou para casa.

Nesse momento,
eu disse

que preferia voltar para casa.

Então…

Sério?

Sim.

Eles se entreolharam
e olharam para a rampa.

Em seguida, eles me ajudaram
a terminar de descer a rampa.

Então, eles me ajudaram
a voltar para casa,

até o meu quintal.

Eles já iam entrar comigo
pela porta dos fundos,

mas eu os interrompi.

Pensei
na minha família lá dentro

e tive uma reação
visceral.

Eu disse que mancaria até o sofá
e dormiria lá.

E…

Nossa!

…eles não disseram
nada.

Simplesmente se viraram
e saíram correndo no escuro.

Eu fui mancando
até o sofá.

Quando me sentei,
antes de me acomodar,

uma esfera azul
atravessou a parede de repente,

sem parar,
e me pegou.

Nossa!

Desse jeito.

Isso nunca havia acontecido
dessa forma.

Não.

Fui pego de surpresa.

Em seguida, eu me vi
no meio de uma das naves maias

que são feitas
de pedra.

São cilindros gigantes,
naves-mãe.

Ela parecem ter sido cortadas
de dentro de uma montanha

e teletransportadas para o espaço.

É quase como estar
dentro de uma caverna.

Eu estava em uma sala
muito familiar.

Antes de eu começar a gravar
o ”Revelação Cósmica”,

e logo antes
de começar a falar com você

sobre tudo isso,
tive um descolamento de retina.

Durante a cirurgia,
tomei muitas injeções nos olhos,

e isso trouxe de volta
várias memórias.

Eu passei por um período
de depressão e tristeza.

Eu não conseguia
sair da cama.

Eu fui levado
pelos maias,

e essa foi a primeira vez
que eu vi o Gonzales.

Ele estava com eles.

Eu não o conhecia.

Nossa!

E eu fui levado.

Ele estava traduzindo para eles,
pois eles não queriam

se conectar comigo.

Não queriam interagir comigo.

Eles fizeram
um procedimento

de colocar algo parecido com uma auréola
na minha cabeça,

e essa auréola ajustou-se
ao meu couro cabeludo.

Então,
eles começaram a passar as mãos

sobre um retângulo flutuante
que ficava levitando

no meio de uma sala,
era feito de pedra

e liso.

Eles ficavam fazendo isto.

Foi-me explicado
que eles estavam tentando

ajudar-me
a desassociar de várias

dessas memórias traumáticas,

para que eu…

Eles também curaram
a sua retina?

Não, eu já tinha feito
a cirurgia.

Então, o que aconteceu
desta vez

que você voltou lá?

Desta vez,
vi quatro maias

no fundo da sala
e o Gonzales

um pouco mais perto,
vindo na minha direção.

Eu queria saber o que estava acontecendo.

Eles não estava
me respondendo.

Ele pegou uma pedra
esférica.

Era preta.

Era do tamanho
de uma bola de tênis.

Ele a segurou
à altura da minha testa

e começou a fazer isto.

Ele parecia
um pouco preocupado.

Entendo.

Então,
ele mudou de semblante

e me perguntou
se eu estava me sentindo estranho

ou tendo problemas de memória.

Eu disse que sim,
para falar a verdade.

Eu tenho tido
cada vez mais problemas

quando tento me lembrar
de certas informações e outros problemas

que eu não tinha antes.

Ele só mudou
de semblante.

Mudou de repente.
Ele disse:

“Na verdade,
é meio surpreendente

que você consiga se lembrar
até dos nomes dos seus filhos.”

Eu perguntei:
“Como assim?”

Ele disse: “Para alguém
cuja memória foi apagada tantas vezes

quanto a sua e que passou tanto tempo
na nave de pesquisa,

dentro daquele campo magnético
do motor de torção…”

Ele disse: “Muita gente
que participa dos programas

acabam tendo problemas
neurológicos,

demência precoce e coisas do tipo.”

Eu comentei:
“Que ótimo.

Mais um efeito colateral
do meu envolvimento nessa história.”

Dois informantes que conheço,
Jacob e Henry Deacon,

tiveram grande problemas
no sistema nervoso,

como você disse.

Sim.

É a mesma coisa.

Sim.

É muito comum.

Ele basicamente
fez um teste em mim.

Conversamos um pouco
e ele disse:

“Acho que está na hora
de você voltar para casa.”

Eu disse: “Espere um pouco.

Você não está
se esquecendo de algo?”

Ele se virou
e olhou para mim, do tipo: “O quê?”

Apontei para o meu joelho.

Como eu estava de pé
com todo o peso em uma perna,

meu joelho estava frouxo
do outro lado.

Quando cheguei lá,
ele estava doendo.

Minhas costas estavam tremendo.

Meu joelho estava doendo.

Uma dos maias
antigos

mexeu na pedra flutuante
com três dedos,

desta forma,
e a dor sumiu de repente.

Nossa!

A dor não voltou
durante toda a conversa,

mas ainda assim
minhas costas estavam rígidas

e meu joelho ainda estava lesionado.

O que ele disse
quando você disse: “Espere um pouco”?

Ele disse: “Sinto muito.

Não podemos ajudá-lo
desta vez.

Você ficará bem
dentro de uns três dias

se não forçar o joelho.”

É claro que eu faria outra pergunta
depois disso.

Ele se virou
e começou a andar na direção

dos quatro maias. Eu queria esperar
até que ele se virasse.

Eu queria perguntar a ele
por que eles não podiam

me ajudar.

Então, surgiu uma esfera azul,
embora mais lentamente que da outra vez,

parou na minha frente
e eu entendi pelo contexto

que a conversa havia terminado.

Indiquei que estava pronto
para voltar para casa.

A esfera levou-me de volta.

Eu estava na frente do sofá
de novo.

Imediatamente,
comecei a ter espasmos nas costas.

Meu joelho doía muito.
Então, eu só me joguei no sofá

e caí no sono.

Esse foi o fim
do encontro.

Acho importante
ressaltar

que você, eu e qualquer pessoa
desta área estamos isentos

de carma.

Mesmo que você tenha acesso
a esses seres,

eles não podem
simplesmente interromper

nenhum tipo de procedimento cármico
pelo qual temos que passar.

Então, acho que isso
já lhe foi explicado

pelos Aviários Azuis,
eles não podem simplesmente

fazer com que certas coisas sumam
do seu corpo

porque talvez você precise passar por elas
por algum motivo, certo?

Certo.

Então, a dor
realmente passou

dentro de alguns dias,
como eles haviam dito?

Sim.

Depois de uns três dias,
eu ainda tinha problemas,

mas eu já conseguia caminhar
normalmente.

Tem algo
que você queira dizer

para resumir
ou concluir a história?

Ouvimos algumas coisas
um pouco perturbadoras,

como o fato de você sonambular
e ser abduzido novamente.

O que você acha
que essa nova abdução do CMI

significa?

Que eles estão tentando
confirmar os resultados que obtiveram

antes, pois eles simplesmente
não conseguem aceitar

essas informações.

Não conseguem aceitá-las.

Você acha que a pedra
que o Gonzales segurou

ajudou a limpar
alguns dos efeitos de ter a sua memória

apagada por eles
tantas vezes?

Parecia que ele estava
fazendo uma varredura e uma leitura

de algo, e eu tinha saído…
Eu tinha perguntando a ele

por que isso aconteceu.

Ele disse que tudo estava correndo
conforme o plano.

Eu perguntei:
“Que plano? Por que não estou ciente

desse plano?”

Ele disse que tudo estava correndo
como deveria.

Ele disse: “Por favor,
confie em mim por mais um tempinho,

explicarei tudo depois.”

Você acha possível que,
quando eles o interrogaram,

eles obtiveram
informações

que mudarão
a organização deles de alguma forma,

quando perceberem que é tudo verdade?

Sim, acho que eles obtiveram
de mim algum tipo de informação

que a Aliança queria
que eles obtivessem.

Muito interessante.

O tempo que tínhamos para este episódio
esgotou-se.

Coisas muito enigmáticas
estão acontecendo.

Tenho certeza de que muito mais
acontecerá no futuro.

Esta história não para de evoluir.

E este é apenas um capítulo
de uma história

que aparentemente
nos trará coisas muito empolgantes

no futuro.

Este é o ”Revelação Cósmica”.

Sou o apresentador, David Wilcock.
Estou aqui com Corey Goode.

Obrigado por assistir.

REVELAÇÃO CÓSMICA

POR DENTRO DO PROGRAMA ESPACIAL SECRETO
COM COREY GOODE E DAVID WILCOCK

Disclaimer:
1. Os artigos são escritos em português do (Brasil ou de Portugal) ou numa mistura de ambos.
2. Os artigos colocados neste site, são diferentes dos colocados nos corruptos meios de comunicação de massas. Não significa que os autores concordam ou discordam com os mesmos. Você deve usar a sua intuição com aquilo que ressoa ou não consigo. Ninguém é dono da verdade absoluta e este site não foge à regra.

Partilhar:

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments