temporada 12

t12e22 A Longa Viagem Para Casa (Revelação Cósmica ~ Jason Rice)

Partilhar no Facebook

Revelação Cósmica Corey Goode temporada 12 episódio 22

pode assistir (vídeo) ao episódio clicando aqui (click here to watch the show)

Se der erro, usar o browser chrome em modo anónimo (teclando Ctrl + Shift +n) no PC. Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário para indicarmos outro link.

T12E22 (Revelação Cósmica ~ Corey Goode temporada 12 episódio 22) A Longa Viagem Para Casa

Cosmic Disclosure S12E22 (season 12 episode 22) The Long Journey Home

Neste episódio são abordados os Homens de Negro que foram descritos no filme MIB – Men In Black (Homens de Negro). Mais uma vez a ficção mistura-se com a realidade e onde quem sabe demais, é-lhe apagada a memória. Deste vez é Jason Rice um novo informador a corroborar estas informações que já foram denunciadas antes por outros denunciadores como Corey Goode.

resumo do episódio:
Depois de ser gravemente ferido no Planeta Três e levado para Marte para se recuperar, Jason Rice retorna ao Planeta Dois para ver os efeitos completos do plano de dominação planetária dos dracos. Quando essa última missão interplanetária é finalizada, ele é devolvido ao Sistema Solar para servir o que pode ser seus últimos dias como treinador de combate para novos recrutas. Finalmente, seu serviço é completado, ele passa pela regressão de idade e é preparado para voltar para casa como um jovem de 24 anos sem lembranças de seus últimos 20 anos. Esta longa viagem para casa é um processo que o deixa sofrendo misteriosamente de stresse pós-traumático e depressão.

episódio completo transcrito para o português do Brasil (para quem não quer ver em vídeo):

Sou Jay Weidner.
Hoje, continuamos a conversa com Jason Rice.

Vamos recapitular um pouco. Você se feriu gravemente no Planeta Três. Você foi para Marte, onde foi reabilitado, e então voltou ao Planeta Dois para servir no programa de recuperação. Você pôde ver os resultados do que chamamos de plano da Cabala para esse planeta. O plano era levá-los de uma sociedade rural e agrária a uma mais tecnológica. Para acelerar as coisas, eles tiveram que manipular a situação com ataques falsos. Aqui estamos. Você está nesse planeta. O que acontece?

Jason Rice: Fomos lá para ajudá-los na reconstrução e ajudar a manter a paz. A postura da nossa missão tinha a ver com patrulhamentos, pois o escopo e o alcance da guerra afetaram praticamente todos os cantos do planeta. Muitos serviços sociais ou serviços do governo foram interrompidos. Toda a população restante… repito, cerca de um terço dos 4 bilhões que havia… dependia totalmente da estrutura do governo para questões de bem-estar, suprimentos, alimentos, moradia, para tomar conta de suas famílias. Parte da estrutura da missão exigia que fizéssemos patrulhamentos ou serviço civil. Tínhamos que terminar tudo e ajudá-los a estabelecerem-se. Parte do plano era que a Cabala os tornaria uma civilização baseada em tecnologia o mais rápido possível,
pois o plano da IA envolvia acelerar a progressão da tecnologia.

Era assim que funcionava esse grupo com o qual você estava trabalhando, em todos os lugares. Até além da sua experiência.

Até além da minha experiência.

Por quanto tempo você serviu nessa missão?

Trabalhei na reconstrução de Callidus 3 por mais alguns anos.

Por fim… o serviço acabou?

Esse foi o fim do meu serviço.

O que eles fazem? Eles o agradecem? “Você foi muito útil, mas pode ir embora”?

Eles ainda me queriam para algo. Decidiram que a experiência e o conhecimento que eu havia obtido por meio das minhas missões em diversos planetas eram inestimáveis para as operações deles, e precisavam de mim nos regimentos de treinamento. Essa foi a minha próxima missão. Fui trazido de volta ao Sistema Solar e passei os próximos anos do meu serviço no PES trabalhando como treinador.

Táticas e armas?

Táticas, armas. Novos recrutas chegavam e passavam pela mesma coisa que eu havia passado.

Muitas pessoas participam disso?

Eram cerca de 5 mil por ano. De todos os países.
São voluntários ou são levados contra a vontade?

Eram todos voluntários. Todos os que ajudei no treinamento eram voluntários. Todos tinham alguma relação com o serviço militar, seja a Marinha, os Fuzileiros Navais, a Força Aérea ou o Exército, de diversos países diferentes.

Por quanto tempo fez isso?

Fiz isso por quase cinco anos.

-Que aventura!
-Foi.

Deve ter sido um alívio fazer esse trabalho depois das batalhas e guerras.

Era uma faca de dois gumes. Era gratificante, mas também extremamente preocupante. Porque foi nesse período que comecei a ligar os pontos e montar o quebra-cabeça, e a obter um panorama melhor do que realmente estava acontecendo.

Uma das coisas que não cobrimos na sua narrativa foi o tempo que você passou no Pacífico Sul, certo? É importante pelo menos mencionar isso. O que aconteceu? Como foi parar no Pacífico Sul no início da sua carreira?

Claro. O treinamento que recebemos no FIG… a base subterrânea de Fort Indiantown Gap, terminava com duas missões. A primeira foi na Antártida. Tínhamos que usar nossas habilidades de empatia intuitiva individualmente para navegar de volta à base. A segunda foi similar, mas não foi na Antártida. Foi no Pacífico Sul. As ilhas Arne e Nicobar, no litoral da Índia, têm estruturas rochosas enormes no litoral, nas quais vemos cilindros de ilhas cobertos de grama, plantas e algumas folhas. São estruturas incrivelmente belas. E existe uma área… Ainda não a localizei, mas é uma área no Pacífico Sul onde fomos lançados no topo de uma delas. Era um exercício individual no qual confiávamos nas nossas habilidades de empatia intuitiva para navegar de volta à base. A finalidade era que eles queriam que nós, em primeiro lugar, tivéssemos confiança total nessas habilidades. Eles nos desenvolvem
até um ponto em que precisam testar. Essa é uma das formas que eles encontraram. A melhor forma de fazer isso é deixar a pessoa solta.

Você tinha que tentar navegar de volta por uma selva ou algo assim?

Era um pouco diferente. Parte das táticas antigravidade que eles nos ensinaram e nas quais fomos treinados envolvia o uso de, por falta de um termo melhor, planadores transformáveis. Eram planadores individuais. Tínhamos mochilas antigravidade individuais. Eram limitadas pela bateria, você não tinha que usar a força total do motor. Você podia usá-la de forma intermitente para chegar ao seu destino. Usando a aerodinâmica natural do planador…

-Asa-delta?
-Sim, asa-delta.

Vocês usam forças G para descolar e usam a aerodinâmica para voar por aí.

Eles nos lançaram no topo desses pilares. Alguns deles ficavam centenas de metros
acima da água. Então tínhamos um ponto natural de salto e não precisávamos usar o pulso antigravidade das nossas mochilas para descolar. 07:36

Depois de decolar,

você tenta encontrar neotermais
para manter-se no ar,

para preservar a mochila
o máximo possível.

Esse era o treinamento,
tentar manter-se no ar?

Ficar no ar, pilotar e descobrir

que estávamos a uns 800 km de distância.

A base fica nesta direção ou naquela?

Você não faz ideia.

Você tem que usar suas habilidades
de empatia intuitiva

para descobrir a direção certa.

De acordo com o que você sente.

Tínhamos que navegar de volta

usando as ferramentas que eles nos davam,
que eram limitadas.

Os planadores transformavam-se
e tinham boias.

Assim, se você caísse na água,

você podia reconfigurá-lo mecanicamente

e transformá-lo em uma embarcação à vela.

As asas eram de tecido

e podiam ser transformadas
em velas.

Você voltou?
Parece que sim.

Consegui voltar.

Levei cerca de 12 dias
para voltar.

Os aditivos de nanites lhe permitem
preservar e conservar sua energia,

além de permitir que você passe
mais tempo sem comer.

Nós levávamos água.
Então, não ficávamos sem água.

Ela era racionada individualmente
para que sobrevivêssemos à viagem.

Parte do que eu havia contribuído,

pois sou engenheiro com treinamento
convencional em engenharia,

foi que, em certo momento,

fui chamado a uma base russa
para ajudá-los

com um sistema de propulsão avançado
em um veículo terrestre

que eles haviam capturado
de algum lugar.

-Eu nunca havia visto aquilo.
-Sério?

Era uma base russa no espaço
ou aqui na Terra?

Era uma base russa aqui na Terra.

Conte-me sobre essa base na Rússia.

A base russa que visitei

ficava em uma área tropical,
em algum lugar do planeta.

Acho que não era na Rússia,
na parte continental da Rússia

propriamente dita.

Ficava em algum lugar
nas regiões tropicais,

com base no clima,
na temperatura e na umidade.

Isso foi na época
em que você treinava pessoas?

-Foi na época em que eu treinava pessoas.
-…habilidades de engenharia?

Sim, usei minhas habilidades.

E o que era essa coisa?

Era um veículo terrestre,

tinha rodas, mas a central de energia
era algo que eu nunca tinha visto

ou vivenciado antes.

Eles queriam minha ajuda e assistência

para avaliar o que era
e como funcionava.

Eu diria que um terço do veículo

havia sido destruído por…

Eles não me contaram.

Eu não perguntei.

Porém, estava faltando uma parte.

As partes que tínhamos
eram suficientes

para fazer engenharia reversa.

E por que eles achavam
que você poderia ajudar?

Devido ao meu histórico
em engenharia,

e às experiências que eu havia tido
em vários planetas.

Certo.

-Talvez já tivesse visto esse veículo em…
-Correto.

Eles chegaram a descobrir
o que era esse veículo

ou de onde era?

Suspeito que fosse fruto

de uma das missões
da outra divisão,

de um planeta diferente
que nunca visitei.

O PES da Rússia está associado
ao PES da Cabala,

ou são a mesma coisa?

Todos os países do mundo
contribuem com soldados

para o programa
dos alemães de Marte.

Qualquer país que quiser participar

ou poder usar o LOC
tem que contribuir com soldados

para a missão deles.

Esse é o preço.

Você teve alguma outra aventura

entre esse momento
e quando teve que voltar?

Certa vez, fui a uma conferência
fora do planeta.

Viajei até lá na nave interestelar
do PES da Força Aérea.

A maioria das pessoas que estavam comigo
eram do PES da Força Aérea.

Fui lá aprender física avançada

e algumas das mais recentes
e melhores tecnologias.

Como era essa nave?

Era incrível.

Era um cruzamento
entre o ônibus espacial

e o caça B-2 Stealth,
essa é a analogia mais próxima

-que consigo imaginar.
-Ela tinha asas?

Era usada dentro de uma atmosfera,

e usava os sistemas de propulsão
antigravidade.

Porém, a aerodinâmica dela…

Ela não usava as asas
para decolar.

Acho que o formato que eles escolheram
para as asas

era mais no sentido de desinformação,
mas também de espaço.

Mantendo um espaço aberto grande
dentro dela,

para que a nave inteira
fosse uma grande asa, mais ou menos,

para que houvesse muito espaço
no interior.

Era uma combinação dos dois.

Era antigravidade,

mas eles colocam asas
para que todos pensem

que está voando como um avião?

-Correto.
-Devem fazer muito isso.

Fazem muito isso
para manter a desinformação.

Muito interessante.

Dá para fazer isso
com foguetes e mísseis.

Com certeza.

Colocar asas para que todos achem
que é um avião.

Um avião ou um drone.

-Como terminou? Vamos direto ao fim.
-Claro.

Claro.

Uma das últimas coisas que fiz
para o PES

foi passar por um processamento
em uma base na Área 51.

Foi o meu porto de entrada
quando voltei à Terra.

Passei uns dias lá,
me aclimatizando.

Então, antes de ser transferido
para uma base naval

no nordeste dos EUA,

passei por vários procedimentos
médicos.

Houve uma cerimônia de aposentadoria.

Ganhei uma promoção provisória…

De novo, no programa do PES
do qual eu participei,

nenhum soldado da Terra
podia passar da patente de major.

Isso não iria…
Exceto os médicos.

-Os médicos são sempre…
-Eles precisam de médicos.

Eles precisam de médicos.

Para os demais,

não dava para passar de major,
não importava quantas medalhas tivesse

ou quão bom fosse.

Onde você chegou?

Depois do processamento

após o PES alemão,
aqui na Terra,

na cerimônia de aposentadoria,
fui promovido a tenente-coronel.

Mais uma mentira.

Acho que vamos falar mais disso.

Eles nos distraem com todas
as promessas falsas.

-Eles deviam estar rindo de vocês.
-É claro.

-É meio humilhante, de certa forma.
-Claro.

Vocês tiveram uma pequena cerimônia,

-e você teve que assinar a papelada.
-É claro.

Eles não podiam perder
nenhuma parte da desinformação.

“Aqui estão os papéis e documentos
da sua promoção.”

É claro que nada daquilo chegou a passar
pelo processo de transição.

-Era só teatro.
-Só teatro.

E depois? Você entrou no lugar onde eles realizam o ato nefasto de regredi-lo em 20 anos?

-Sim.
-Como foi isso?

Primeiramente,passamos por um procedimento médico intenso que dura cerca de 14 dias. Os procedimentos médicos são tão invasivos que eles organizam quartos para você ficar hospedado. Logo do lado de fora da porta
do seu apartamento compartilhado… porque havia outras pessoas lá passando pelo mesmo procedimento que eu… Logo do lado de fora da porta, ficava a entrada dos laboratórios médicos. O processo é similar a passar por uma quimioterapia intensa. Você fica exausto, enjoado. Não me lembro muito desse período porque estava muito dopado durante o processo e muito enjoado. Eles também nos mantêm sonolentos para tentar evitar que gritemos de dor ou que resistamos ao procedimento devido a todo o desconforto físico intenso que você sente.

Eles lhes dão morfina líquida o tempo todo?

Deve ter sido algo do tipo.

É apavorante.

Eles nos mantêm dopados e drogados.

Então, você pode sair de lá com um vício em morfina e várias outras coisas horríveis.

Não dá para saber o que mais. O processo mental, psicológico, combinado com a remoção dos nanites, a limpeza do sistema todo e o reajuste do corpo físico até o ponto em que eles o levaram da linha do tempo inicial e o colocaram no PES. O objetivo é reiniciar tudo, apagar tudo que puderem que possa ser prova ou indício do seu período no PES.

Depois desse período horrível, você acordou 20 anos antes?

20 anos antes com algo que parecia ser um resfriado.

Achou que estava resfriado?

-Você acha que está resfriado.
-Entendi. O estresse.

E ninguém mais da unidade ficava resfriado. Eu não sofria de resfriados.

Você não ficou doente esse tempo todo?

Nunca fiquei doente esse tempo todo, só aquela vez.

E você acordou aqui na Terra com um resfriado.

Sim.

-Quantos anos você tinha?
-24.

24 anos? Interessante.

Não me lembrei de nada até 20 anos depois disso.

Como foi sua vida depois disso? Você ficou visivelmente abalado ou continuou vivendo normalmente?

Fiquei muito afetado emocionalmente depois de voltar. Sofri de TEPT e depressão. Passei por várias coisas.

Era um mistério?

Tudo isso era um mistério muito grande. Eu cheguei a tentar achar as respostas convencionais ou mais óbvias sobre o que havia acontecido e por quê. Você analisa tudo, fala com os médicos e passa pelo processo. Por fim, deixei esse período para trás e segui em frente, tentando viver o resto da minha vida.

Então, certo dia, as memórias começaram a voltar? As memórias começaram a voltar, e eu comecei a ter flashbacks. A princípio, eram como sonhos vívidos. Por que sinto essa vontade de entender isso melhor? Ou por que quero ter essa resposta? E por que acho que essa não é a resposta certa à essa pergunta? Foi um processo de 20 anos.

Você já teve algum encontro estranho com alguém que talvez o estivesse observando?

-Com certeza.
-Sério?

Com certeza. Quando as memórias começaram a voltar, isso lançou uma nova luz sobre o porquê de me vigiarem quando eu estava em Fort Wood. Ou por que eu me lembrava de pessoas me visitando no meu quarto, algo que eu não conseguia explicar.

Durante seu serviço militar, que aconteceu depois desse programa de 20 anos…

Correto.

Você teve encontros estranhos nesse período.

Eu era seguido, observado, as pessoas me visitavam.

Elas iam disfarçadas, dizendo que eram alguém que não eram?

Elas me visitavam no meu quarto, ou seja, estavam na base. Elas deviam ter acesso, deviam ter autorização para ir lá. Porém, esses homens de preto aparecem na sua porta. As únicas memórias que eu tinha eram de que eu estava fazendo o treinamento básico de oficiais. Então, quando aparecem na sua porta com um distintivo, você faz o que pedem. Como eles apagavam minhas memórias depois da visita, não consigo me lembrar o motivo de estarem lá. Só tenho pedaços e imagens da presença e da visita deles.

Existe alguma chance de esses homens de preto serem do AFOSI? O Escritório de Investigações Especiais da Força Aérea?

Não dá para saber de onde eram.

-Podiam ser…
-Nunca lhe contaram? Certeza?

Não, não que eu me lembre.

Não me lembro.

Já ouvi rumores de que o AFOSI é responsável pelos homens de preto.

Não duvido. Imagino que haja várias farsas usadas para encobrir suas atividades nefastas.

Houve um período depois que você saiu do serviço militar em que você achou que não estava mais sendo observado?

Por um tempo, eu achei que tudo aquilo fosse só um capítulo estranho que eu havia deixado para trás. Porém, eu me lembro de voltar à vida civil depois e continuar vendo um Crown Victoria sedã me seguindo ou me rastreando. Quando eu parava para olhar ou me aproximava do veículo, eles iam embora. Então, chegou a um ponto em que parei de vê-los. Acho que era um rastreamento de observação, para garantir que a história falsa que eles usaram estava funcionando. Para mim, funcionou.

E os empregos que você teve depois disso? Existe alguma possibilidade de que eles o ajudavam a conseguir emprego nos lugares em que você trabalhou, para observá-lo?

Existe uma chance de que esse seja o caso. Porém, foi muito difícil para mim depois que saí, pois acho que eles queriam que eu levasse a carreira militar até o fim aqui na Terra. Eu não queria fazer parte disso. Eu tinha acabado de chegar…
-Foram 40 anos de serviço.

De repente, eu não… De jeito nenhum. Eu não queria mais.
-Você queria sair.

Eu queria sair.

Você achou um emprego quando saiu?

Foi difícil achar, mas consegui um emprego.

Na área que você queria?

Na área que eu queria, de engenharia.

As memórias começaram a voltar, e agora você está aqui.

Aqui estou.

Algo que não entendo são as despesas que eles tiveram para realizar esse processo
de regredir 20 anos. Por que eles simplesmente não se livraram de você?

Claro. Por que não nos deixar em um planeta no meio do nada?

Você não seria mais um problema, mas agora você pode recuperar as memórias. Eles têm que lidar com isso. Porém, explique isso.

Claro. Parte do motivo é que essa tecnologia que eles usam para regredir a idade foi dada a eles por uma raça alienígena. Os acordos que eles assinaram, os contratos que firmaram, exigiam que eles fizessem todo o possível para devolver cada recebedor dessa tecnologia ao ponto de partida original, ao lugar de origem onde foram pegos.

Temos que entender que essas organizações, o Programa Espacial Secreto e todas as suas ramificações, têm um conjunto de regras tanto para os contratos com alienígenas quanto entre si. E eles têm que seguir essas regras?
-Correto. Até a máfia tem que seguir um conjunto de regras. Os programas do PES não são diferentes. Eles podem atingir os limites do que é tolerável, mas têm que ficar dentro desses limites, têm que seguir essas regras.

Tudo isso é assinado? Existe uma troca constante de papelada entre as diversas facções? É isso que acontece?

Existe uma trilha de documentos que eles… É tudo digital, mas, mesmo assim, é o método que usam para rastrear a loucura deles. E eles o seguem. Uma das coisas que tínhamos que estudar no treinamento inicial era o sistema de suprimentos. Isso incluía coisas do tipo: Como pedir novos suprimentos? Como obtê-los? E se você for alocado, como recebê-los? Há diversas formas de receber as coisas que você pede, seja do espaço ou por ônibus espacial, ou entrega física feita por outra unidade. Portanto, sim…

-Tudo é contabilizado.
-Tudo é contabilizado.

Cada nanite.

Quem são os alienígenas que nos deram a tecnologia do programa de 20 anos e por que fizeram isso?

Acho que a tecnologia foi dada aos alemães de Marte originalmente. Como parte de um dos acordos que eles firmaram para a transferência de tecnologias, embora estivessem dando algo em troca, ainda assim, eles tinham regras a seguir.

Essas informações vieram do Johann?

Do Johann. A raça alienígena que fez a troca com eles, eu suspeito… O Johann nunca disse isto, mas eu suspeito que tenha sido um dos nórdicos. Porém, é só uma suspeita minha.

Então, os alemães também receberam a tecnologia de apagar memórias de alienígenas, talvez os nórdicos, mas não sei.

Acho que essa tecnologia em particular veio dos dracos.

Dos dracos?

Por meio de um dos desenvolvimentos assistidos deles.

Você tem uma hipótese de como funciona a tecnologia de apagar memórias?

Eu sei que a programação… Esse é o termo que eles usam… A programação segmentada e compartimentalizada que eles usam permite que eles programem de forma seletiva as pessoas de que eles precisam com palavras de incentivo e metas de missões, compartimentalizando segredos e informações. Eles usam isso de forma muito eficiente para compartimentalizar e manter as pessoas às cegas. O processo envolvia, com base na minha experiência, uma combinação de fármacos. Pelo que entendi, originalmente, os fármacos que eles usavam produziam uma taxa de sucesso de cerca de 90%, mas, com o passar do tempo, eles conseguiram refinar isso até uma taxa de falha de 1% a 3% com base na combinação de fármacos e tecnologia. Entendendo magnetismo, os campos e as experiências que tive com vários tipos de sistemas de armas e tendo visto como eles funcionam, posso lhe dizer que os campos, bem como as ondas que são emitidas pela tecnologia de apagar memórias, são baseados em energia que afeta os sistemas elétricos da mente. Quanto a onde e como medicamente, isso é algo que eu não sei. Parte do processo do treinamento inicial era estabelecer as linhas de base psicológicas e médicas. Porém, as linhas de base psicológicas que eles estabeleceram eram baseadas em como eles usariam a tecnologia de apagar memórias para obter os melhores e mais eficientes resultados possíveis. Eles não conseguiram fazer isso imediatamente, do dia para a noite, dizendo: “Certo, vou reprogramar alguém”. Demora um pouco. Mesmo com a tecnologia avançada, eles tinham que estabelecer linhas de base. Agora, eles podem fazer isso secretamente, sem que você nunca saiba que eles estão criando linhas de base. Um deles vem e faz várias perguntas ou uma pergunta que aciona uma certa memória de um período que eles podem identificar remotamente para poder controlar e direcionar.

Então, eles sabem se o processo funcionou acionando uma memória, e então descobrem onde precisam apagar.

Sim.

É um processo contínuo, de certa forma. Eles devem ter apagado suas memórias várias vezes.

Várias.

E esse será outro problema para você se lembrar.

-Sim.
-Walter Bowart escreveu um livro intitulado “Operation Mind Control”, que foi publicado há uns 25 anos. Ele falava sobre essa descoberta de que, nas pessoas alteradas por MK, os efeitos da programação duravam apenas cerca de 20 anos. A maioria das pessoas entrando nos 40 começava a recuperar essas memórias. Isso começou em meados de 1985, quando as lembranças vieram, ou seja, as memórias dessas pessoas haviam sido apagadas nos anos 60, provavelmente. Você acha que isso é verdade, com base na sua experiência? Depois de uns 20 anos,
o campo original começa a recuperar a coerência ou algo assim?

Acho que parte disso tem a ver, com base nas minhas experiências, com a progressão pessoal. A progressão espiritual individual, por assim dizer. E a mudança de consciência que as pessoas apresentam. Geralmente, começa por volta dos 40 anos. Você começa a passar pela crise da meia-idade, como é conhecida. Ou você muda de ideia.

-A noite escura da alma.
-Noites escuras da alma.

As pessoas começam a entender melhor sua mortalidade, seus conhecidos morrem, parentes e amigos começam a falecer. O crescimento espiritual de um indivíduo geralmente começa a acontecer por volta desse período de qualquer forma. Acho que várias coisas que aconteceram comigo eram a minha espiritualidade individual mudando. Os campos pelos quais a Terra está passando e vivenciando no presente também têm um efeito nisso. A mudança de consciência das pessoas no planeta tem um efeito nisso. Não é possível colocar a culpa em outra coisa, e um exemplo claro disso é que não há um motivo para as memórias terem voltado como voltaram e no volume em que voltaram. Porém, isso se deve a uma combinação de fatores.

Você teve algum sintoma físico quando voltou do programa de 20 anos ou estava tudo normal?

Todos os aditivos que eles haviam me fornecido foram removidos. Todos os nanites foram removidos. Quando fui trazido de volta, era como se eu tivesse voltado com uma ressaca de cinco dias e um resfriado forte. Foi horrível. Meu corpo todo doía. Não havia mais nenhum aditivo. Voltei ao mesmo tamanho, peso, teor de gordura e por aí vai. Tudo que eu tinha quando parti foi mapeado por eles e escrito ou registrado em algum lugar, para que soubessem exatamente como teriam que me devolver. Parte do processo de saída envolvia garantir que os ritmos biológicos também estivessem no mesmo ciclo. No dia em que fui devolvido ao mesmo lugar em que estava para tentar… Parte do processo… Parte daquelas regras que mencionamos era me devolver ao ponto em que fui pego nas condições mais semelhantes possíveis às originais.

Você é um dos poucos que conheço que já foram à Área 51.

Como era lá?

No processamento pelo qual passei na Área 51, não pude fazer nenhum passeio. Era só uma escala para mim. Eles queriam garantir uma observação de perto. É claro que eu estava interessado. Sabia o que era a área e que havia várias informações lá sobre coisas que haviam ocorrido mesmo antes do meu blackout de informações no PES. Sabia que era uma base secreta onde haviam feito várias pesquisas confidenciais e sigilosas. Estava perto de sair e não queria estragar tudo. As instalações que eu vi eram como prédios normais dos anos 50 ou prédios semelhantes. Blocos, tijolos vermelhos, plataformas de estacionamento para pistas de pouso ou decolagem, os quartos individuais onde eu fiquei, que eram só um quarto com uma cama.

-Eles não lhe mostrariam nada.
-Não. Não, não mostrariam. Eu não precisava saber.

Durante esse processamento na Área 51, eles lhe disseram que você não podia falar sobre o que havia acontecido?Ou como eles cuidaram disso?

O pessoal da Área 51 ficava longe de mim. As pessoas não vinham bater à minha porta dizendo: “Onde esteve? O que você fez?”

E os seus superiores? Eles lhe disseram em algum momento que você tinha que ficar calado sobre o que viu? Ou a grande piada era que você não se lembraria de nada?

Sim, essa era a grande piada. Desde o primeiro dia, não podíamos contar a ninguém que não precisasse saber. Então, sim, não havia nada de exclusivo ou especial na minha chegada à Área 51.

Procedimento de praxe.

Foi o procedimento de praxe desde o primeiro dia. Sem perguntas cujas respostas você não precisa saber, e não conte a ninguém, a menos que provem que precisam saber.

-Você foi bem treinado nisso?
-Fomos bem treinados nisso.

Suas crenças espirituais evoluíram durante esse período?

Eu diria que surgiu uma fé mais forte nas minhas crenças espirituais e uma reconexão com elas.

No fim, você saiu de lá uma pessoa melhor?

-Acho que sim.
-Parece que você estava sendo seguido de qualquer forma, suponho. Acha que está sendo seguido e observado agora? Como você está vindo a público, você tem medo de virem atrás de você?

Sempre há o risco de que as coisas que tenho a dizer incomodem certas pessoas ou atrapalhem certos planos, ou possam trazer à tona as coisas que aconteceram. Só estou aqui para ajudar no processo, na evolução, dessas revelações. É claro que eu não seria humano se não me preocupasse com a minha segurança e a da minha família. Porém, eu diria que não me sinto ameaçado no momento em termos de ser observado ou vigiado. Sempre tentei manter um controle positivo de meu ambiente, prestando atenção em onde estou o que estou fazendo, com quem estou falando e o que acontece comigo. Não sou invulnerável, de forma alguma, mas há certas precauções que você pode tomar para resguardar isso. E eu certamente faço essas coisas.

 

FIM

TR-3B
Para assistir a outras temporadas (to watch other seasons):

1ª TEMPORADA / 1st SEASON

2ª TEMPORADA / 2nd SEASON

3ª TEMPORADA / 3rd SEASON

4ª TEMPORADA / 4th SEASON

5ª TEMPORADA / 5th SEASON

6ª TEMPORADA / 6th SEASON

7ª TEMPORADA / 7th SEASON

8ª TEMPORADA / 8th SEASON

9ª TEMPORADA / 9th SEASON

10ª TEMPORADA / 10th SEASON

11ª TEMPORADA / 11th SEASON

12ª TEMPORADA / 12th SEASON

No caso de ter dificuldades em abrir o episódio, deverá aceder no PC/Computador ou usar outro dispositivo ou então tentar mais tarde ou fazer o download. Há também limitações de visualização (100) e em alguns dispositivos não funciona sempre corretamente. Também se tiver o seu google drive aberto, poderá não permitir a visualização (terá de abrir noutro browser). Se ainda não conseguir, navegue de forma anónima: no google chrome (Windows) prima Ctrl + Shift + n.

Alerta-se que os episódios têm sido retirados da internet, portanto se detetar que o episódio foi denunciado, faça um comentário para indicarmos outro link.

Quem é COREY GOODE?

Partilhar no Facebook

3 Comments on “t12e22 A Longa Viagem Para Casa (Revelação Cósmica ~ Jason Rice)

  1. Grato por disponibilizar mais um episódio das incríveis experiências destes ‘insiders’, que faço votos para que continuem a manter o excelente nível informativo como até aqui. E mais uma vez adianto que esta série se está a estender para lá do quem sido habitual, só esperando que não seja por ser a última, o que seria de lamentar.

  2. https://youtu.be/U2p5cet890o

    https://youtu.be/leUxbQCB2-4

    Não gosto muito de compartilhar links, mas para quem procura um pouco mais de informação sobre o Evento estar próximo, a necessidade de elevar a vibração e a confirmação do que este blog também divulga, achei interessante esses 2 vídeos recentes no YouTube.
    Além da última canalização de Kryon, que disse este ano ser o ano 30 de canalização, à partir da conscientização de Lee Carrol. Também a notícia de que o Japão está providenciando o monitoramento de todos os vulcões do país, pois estão dando indícios de explosão.
    Acho que os sinais estão muito visíveis e bem divulgados.
    Espero que a maioria de nós esteja meditando e rezando e elevando a energia do planeta.
    Obrigada.
    Namastê

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.