Notícias

Estranhas ondas ocorreram no dia 11/11/2018 em todo planeta e a National Geographic diz que ninguém sabe porquê? Nós Sabemos!

Partilhar no Facebook

Convém relembrar que foi a 11-11-11 (2018=2+0+1+8=11) que ocorreu a grande meditação universal às 11:11. Uma meditação bem sucedida e que foi massivamente partilhada e participada a partir dos 3 artigos dedicados a ela, por este site e por muitos outros em todo o mundo (estas energias cósmicas são poderosas e afetam a Terra):

oevento.pt/2018/11/07/meditacao-universal-irmandade-da-rosa-portugal-atualizacao-planetaria-novembro-2018/

oevento.pt/2018/11/09/cobra-atualizacao-no-dia-11-11-2018-sera-aberto-um-portal-muito-importante/

oevento.pt/2018/11/07/cobra-operacao-delta-atualizacao-planetaria-06-11-2018/

Passados 17 dias a National Geographic vem afirmar que um misterioso estrondo rolou pelo mundo no dia 11 de novembro por volta das 9:30 (hora local).

As ondas sísmicas começaram a cerca de 15 milhas das margens de Mayotte, uma ilha francesa entre a África e a ponta norte de Madagascar. As ondas zumbiam por toda a África, tocando sensores na Zâmbia, no Quênia e na Etiópia. Atravessaram vastos oceanos, zumbindo pelo Chile , Nova Zelândia , Canadá e até o Havaí, a quase 18 mil quilómetros de distância.

Essas ondas não passavam apenas; elas mantiveram-se por mais de 20 minutos. E, no entanto, parece que nenhum humano as sentiu.

Apenas uma pessoa notou o sinal estranho nas exibições de sismogramas em tempo real do US Geological Survey . Um entusiasta de terramotos que usa o handle @matarikipax viu os curiosos ziguezagues e postou imagens deles no Twitter. Essa pequena ação desencadeou outra onda, enquanto pesquisadores de todo o mundo tentavam descobrir a origem das ondas. Foi um meteoro? Uma erupção do vulcão submarino? Um antigo monstro marinho saindo das profundezas?

“Acho que não vi nada parecido”, diz Göran Ekström , sismólogo da Universidade de Columbia, especialista em terremotos incomuns.

“Isso não significa que, no final, a causa deles é exótica”, observa ele. No entanto, muitas características das ondas são extraordinariamente estranhas – desde o seu surpreendente “anel” de baixa frequência até a sua disseminação global. E os pesquisadores ainda estão perseguindo o enigma geológico.

O artigo completo da National Geographic em inglês: https://www.nationalgeographic.com/science/2018/11/strange-earthquake-waves-rippled-around-world-earth-geology/

nota final: são muitos fenómenos ocorrendo na atmosfera atualmente. Leia os artigos relacionados e prepare-se para a transição planetária!

Não há um único ser humano que não tenha experimentado dor nos últimos tempos, em virtude das energias cósmicas que chegam ao planeta Terra, embora a grande maioria não as sinta. A ressonância Schumann (é o batimento do nosso planeta) atingiu picos nos 40hz! Na frequência 40 – 100 Hz estamos na 5.ª dimensão! As forças de luz estão a ter a certeza que esta ascensão acontece rapidamente agora! Uma probabilidade maior que O Evento aconteça até final do ano ou então em 2019 aumentou! (a ressonância Schumann do planeta Terra esteve à volta de 8 Hz até este ano)

É muito importante que melhore a sua alimentação nos próximos tempos:

oevento.pt/2017/05/09/dieta-de-alta-vibracao/

tem havido um aumento de dores em geral, utilize “COMMAND PB STARDUST” (em pensamento)

oevento.pt/2018/04/07/o-que-nos-faz-subir-ou-descer-a-nossa-energia-frequencia-e-vibracao/

artigos relacionados:

Partilhar no Facebook

4 Comments on “Estranhas ondas ocorreram no dia 11/11/2018 em todo planeta e a National Geographic diz que ninguém sabe porquê? Nós Sabemos!

    1. isso é fake news. Mas também se proibissem, era bom! os jovens passam demasiado tempo, e só aprendem porcaria com os youtubers. espero bem que após O Evento, esta porcaria das redes sociais acabem!

  1. O amor venceu! Somos luz, somos o mais puro amor. Gaia vibra e nos devolve o mesmo amor. Eu aceito Eu recebo Eu agradeço. E assim é

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.