A Lei do Uno, sessão 31à40

A LEI DO UNO ~ sessão 36 ~ Eu Superior ~ Heinrich Himmler ~ Sexta Densidade

Partilhar no Facebook

36.1 QUESTIONADOR: Em comunicações anteriores, você falou da totalidade do complexo mente/corpo/espírito. Você poderia, por favor, nos dar a definição da totalidade do complexo mente/corpo/espírito?
RA: Existe uma dimensão na qual o tempo não tem influência. Nesta dimensão, a mente/corpo/espírito, em sua eterna dança do presente, pode ser vista em totalidade antes que o complexo mente/corpo/espírito, que então se torna uma parte do complexo de memória social, seja voluntariamente absorvido na plenitude do Uno Criador, a entidade conhece a si mesma em sua totalidade.
Esta totalidade do complexo mente/corpo/espírito funciona como, digamos, uma fonte para o que você talvez chamaria de Eu Superior. O Eu Superior, por sua vez, é um recurso para exame das destilações de experiência de terceira densidade e programação de mais experiências. Isto também é verdade para densidades quatro, cinco e seis com a totalidade do complexo mente/corpo/espírito vindo à consciência ao longo da sétima densidade.

36.2 QUESTIONADOR: Então a totalidade do complexo mente/corpo/espírito seria responsável por programar mudanças na catálise durante, digamos, uma experiência de terceira densidade do complexo mente/corpo/espírito, a fim de que a catálise apropriada seja acrescentada, digamos, como condição para aquele complexo, alterada durante a experiência de terceira densidade? Isto está correto?
RA: Isto está incorreto. O Eu Superior, como você o chama, ou seja, aquele eu que existe com pleno entendimento da acumulação de experiências da entidade, auxilia a entidade a alcançar a cura das experiências que não foram apropriadamente aprendidas e auxilia, tal como você indicou, na programação de mais experiência de vida, como você poderia chamá-la.
A totalidade do complexo mente/corpo/espírito é aquilo que pode ser invocado pelo aspeto do Eu Superior, tal como o complexo mente/corpo/espírito invoca o Eu Superior. Num caso, você tem uma situação estruturada dentro do continuum espaço/tempo, com o Eu Superior tendo disponível para si a totalidade das experiências que foram colectadas por uma entidade e uma compreensão bem firme das lições a serem aprendidas nesta densidade.
A totalidade do complexo mente/corpo/espírito é como areia em constante mudança e é, em parte, uma coleção de desenvolvimentos paralelos da mesma entidade. Esta informação é disponibilizada ao aspecto do Eu Superior. Este aspeto pode, então, usar estes vórtices de probabilidades/possibilidades projetados, a fim de melhor auxiliar no que você poderia chamar de programação da vida futura.

36.3 QUESTIONADOR: A partir do Material de Seth, nós tiramos uma declaração: Seth diz que cada entidade aqui na Terra é um aspeto ou parte de um Eu Superior ou Super Alma, que tem vários aspetos ou partes em muitas dimensões, todas as quais aprendem lições que permitem ao Eu Superior progredir de uma forma balanceada. Devo entender, a partir disso, que é correto que existam, digamos, possivelmente muitas experiências similares àquela que experimentamos aqui, na terceira densidade, que são governadas por um único Eu Superior? Isto está correto?
RA: A corretude desta declaração é variável. Quanto mais balanceada uma entidade se tornar, menos os vórtices de possibilidade/probabilidade podem precisar serem explorados em experiências paralelas.

36.4 QUESTIONADOR: Eu entendo a partir disto então, que o Eu Superior ou Super Alma pode se quebrar em várias unidades se a experiência for necessária para o que nós chamaríamos de diferentes tipos de catálise em experiências simultâneas e então supervisionar estas experiências?
RA: Esta é uma declaração que nós não podemos dizer ser correta ou incorreta devido às confusões do que você chama tempo. Verdadeira simultaneidade está disponível apenas quando todas as coisas são vistas ocorrendo de uma vez. Isto ofusca o conceito do qual você fala.
O conceito de várias partes do ser vivendo experiências de naturezas variadas simultaneamente não é precisamente exato, devido ao seu entendimento de que isto indicaria que isto estava ocorrendo com verdadeira simultaneidade. Este não é o caso.
O caso é de universo a universo, e existências paralelas podem então ser programadas pelo Eu Superior, dadas as informações disponibilizadas pela totalidade do complexo mente/corpo/espírito, com relação aos vórtices de probabilidade/possibilidade, em qualquer ponto crucial.
36.5 QUESTIONADOR: Você poderia dar um exemplo de uma entidade, possivelmente uma de nosso passado histórico, possivelmente qualquer entidade que você possa escolher, se você não quiser nomear uma, e dar um exemplo, por favor, de como este tipo de programação pelo Eu Superior traria então a educação através de experiências paralelas?
RA: Talvez o exemplo mais simples desta aparente simultaneidade da existência de dois selfs, que são na verdade um self, no mesmo tempo/espaço, é esta: a Super Alma, como você a chama, ou Eu Superior, parece existir simultaneamente ao complexo mente/corpo/espírito que ela ajuda. Isto não é de facto simultâneo, pois o Eu Superior está-se movendo para o complexo mente/corpo/espírito na medida em que é necessário, a partir de uma posição no desenvolvimento da entidade que seria considerada como no futuro desta entidade.

36.6 QUESTIONADOR: Então o Eu Superior opera a partir do futuro, como nós entendemos as coisas. Em outras palavras, meu Eu Superior operaria a partir do que eu consideraria como sendo meu futuro? Isto está correto?
RA: Do ponto de vista de seu espaço/tempo, isto está correto.
36.7 QUESTIONADOR: Neste caso, meu Eu Superior teria, digamos, uma grande vantagem para saber precisamente o que é necessário, já que ele saberia o que… pelo que estou entendendo, o que aconteceria. Isto está correto?
RA: Isto está incorreto, no sentido de que isto seria uma anulação do livre arbítrio. O aspeto do Eu Superior está ciente das lições aprendidas até a sexta densidade. O ritmo de progresso é bem entendido. As escolhas que devem ser feitas para alcançar o Eu Superior, como ele é, são de proveniência do próprio complexo mente/corpo/espírito.
Assim, o Eu Superior é como o mapa no qual o destino é conhecido; as estradas são muito bem conhecidas, estas estradas sendo projetadas pela infinidade inteligente, trabalhando através da energia inteligente. Entretanto, o aspeto do eu superior pode programar apenas as lições e certas limitações predispostas se ele desejar. O restante é completamente de livre escolha de cada entidade. Existe o equilíbrio perfeito entre o conhecido e o desconhecido.

36.8 QUESTIONADOR: Me desculpe por ter tanto problema com estes conceitos, mas eles são bem difíceis de traduzir, eu tenho certeza, para nosso entendimento e linguagem. E algumas das minhas perguntas podem ser bem ridículas, mas este eu superior tem um veículo físico ou algum tipo de veículo como nosso veículo físico? Ele tem um complexo de corpo?
RA: Isto está correto. O eu superior é de um certo avanço dentro da sexta densidade, indo para a sétima. Depois que a sétima tiver sido bem penetrada, o complexo mente/corpo/espírito se torna tão totalmente uma totalidade de complexo mente/corpo/espírito, que ele começa a acumular massa espiritual e a se aproximar da oitava densidade. Assim, o olhar para trás está finalizado naquele ponto.

36.9 QUESTIONADOR: O eu superior de toda entidade é de natureza de sexta densidade?
RA: Eu sou Ra. Isto está correto. Isto é uma honra/dever do self para com o self quando se aproxima da sétima densidade.

36.10 QUESTIONADOR: Bem, deixe, deixe-me estar certo que eu entendi isto então. Nós conversamos sobre certos indivíduos em particular. Por exemplo, nós estávamos conversando sobre George Patton numa comunicação anterior. Então, seu eu superior, na época de sua encarnação aqui, como George Patton, há cerca de quarenta anos, seu eu superior estava naquela época, em sexta densidade? Isto está correto?
RA: Eu sou Ra. Isto está correto. Nós fazemos nota neste momento de que cada entidade possui diversos seres que podem ser chamados para suporte interior. Qualquer um destes podem ser tomados por uma entidade como sendo a totalidade do complexo mente/corpo/espírito. Entretanto, este não é o caso. A totalidade do complexo mente/corpo/espírito é uma coleção nebulosa de tudo que pode ocorrer mantido em entendimento; o próprio eu superior uma projeção ou manifestação da totalidade do complexo mente/corpo/espírito que pode, então, se comunicar com a mente/corpo/espírito durante a parte desencarnada do ciclo de renascimento ou, durante a encarnação, pode se comunicar se os caminhos ou canais apropriados através das raízes da mente forem abertos.

36.11 QUESTIONADOR: Estes canais seriam então abertos pela meditação e eu suponho que a intensa polarização ajudaria nisto. Isto está correto?
RA: Isto está parcialmente correto. Polarização intensa não necessariamente desenvolve, no complexo mente/corpo/espírito, a vontade ou necessidade de contactar a Super Alma. Cada caminho de experiência de vida é único. Entretanto, dada a polarização, a vontade é grandemente potencializada e vice-versa.

36.12 QUESTIONADOR: Deixe-me tomar como exemplo aquele que você disse que era chamado de Himmler. Nós supomos, a partir disto, que seu eu superior era de sexta densidade e foi declarado que Himmler havia escolhido o caminho negativo. Seu eu superior então habitaria no tipo de situação de uma sexta densidade negativa? Você poderia expandir sobre este conceito?
RA: Não existem seres [negativos] que tenham alcançado a manifestação da Super Alma, que é a honra/dever da totalidade do complexo mente/corpo/espírito da sexta densidade mais tardia, como você denominaria isso nas suas medidas de tempo. Estes complexos mente/corpo/espírito negativamente orientados têm uma dificuldade que, em nosso conhecimento nunca foi superada, pois depois da graduação na quinta densidade, a sabedoria está disponível, mas deve ser equiparada com uma igual quantidade de amor. Este amor/luz é muito, muito difícil de ser alcançado em unidade quando se está seguindo o caminho negativo e, durante a parte inicial da sexta densidade, complexos societários de orientação negativa escolherão liberar o potencial e saltar para a sexta densidade positiva.
Portanto, a Super Alma, que coloca seu entendimento disponível a todos que estão prontos para tal auxílio, é de direção positiva. Entretanto, o livre arbítrio do indivíduo é soberano e qualquer orientação dada pelo eu superior pode ser vista em polaridade tanto positiva quanto negativa, dependendo da escolha de um complexo mente/corpo/espírito.

36.13 QUESTIONADOR: Então, usando Himmler como um exemplo, seu eu superior era, na época de sua encarnação nos anos 1940, um eu superior de sexta densidade orientado positivamente?
RA: Isto está correto.

36.14 QUESTIONADOR: Himmler estava de alguma forma em contato com seu eu superior naquela época, enquanto estava encarnado nos anos 1940?
RA: Nós o lembramos que o caminho negativo é aquele da separação. Qual é a primeira separação: do self a partir do self. Aquele conhecido como Himmler não escolheu usar suas habilidades de vontade e polarização para buscar orientação de qualquer fonte, a não ser seus próprios ímpetos conscientes, escolhidos na experiência de vida e nutridos por tendências anteriores, criadas em outras experiências de vida.

36.15 QUESTIONADOR: Bem, então, digamos que quando Himmler, por exemplo, alcançar a sexta densidade negativa, no início da sexta densidade negativa, neste momento seria o caso de uma entidade perceber que seu eu superior é orientado positivamente em sexta densidade e por esta razão fazer o salto da orientação negativa para a positiva?
RA: Isto está incorreto. A entidade negativa de sexta densidade é extremamente sábia. Ela observa a entropia espiritual ocorrendo devido à falta de habilidade ao expressar a unidade da sexta densidade. Assim, amando o Criador e percebendo, em algum ponto, que o Criador não é apenas o self, mas outros selfs como self, esta entidade conscientemente escolhe uma reorientação de energia instantânea, a fim de que ela possa continuar sua evolução.

36.16 QUESTIONADOR: Então a entidade de sexta densidade, que alcançou aquele ponto em orientação positiva, pode escolher se tornar o que nós chamamos de Andarilho e retornar. Estou imaginando se isto poderia ocorrer com uma entidade de sexta densidade orientada negativamente. Alguma retorna como Andarilho?
RA: Uma vez que a entidade polarizada negativamente tenha alcançado um certo ponto na densidade da sabedoria, se torna extremamente improvável ela escolher se arriscar no esquecimento, pois esta polarização não é altruísta e sim egoísta e, com sabedoria, percebe o risco de se tornar tal Andarilho. Ocasionalmente, uma entidade de sexta densidade negativa se torna um Andarilho num esforço de continuar a se polarizar na direção negativa. Isto é extremamente incomum.

36.17 QUESTIONADOR: Então, qual é a motivação para o… Oh, deixe-me finalizar aquela questão primeiro. Qual é a motivação – qual é o mecanismo que esta entidade de sexta densidade incomum iria querer ganhar para se polarizar mais negativamente através do fenómeno de Andarilho?
RA: O Andarilho tem o potencial de acelerar grandemente a densidade de onde ele veio no seu progresso na evolução. Isto é devido às intensas experiências de vida e oportunidades da terceira densidade. Dessa forma, o Andarilho positivamente orientado escolhe se arriscar no perigo do esquecimento a fim de servir a outrem através da radiação do amor a outrem. Se o esquecimento é penetrado, a quantidade de catálise em terceira densidade polarizará o Andarilho com muito mais eficiência do que seria esperado nas densidades mais altas e mais harmoniosas.
Similarmente, o Andarilho orientado negativamente se atreve a arriscar o esquecimento a fim de que ele possa acelerar seu progresso na evolução na sua própria densidade servindo a si mesmo na terceira densidade, oferecendo a outrem oportunidades de escutar informação tendo a ver com a polarização negativa.

36.18 QUESTIONADOR: Existe algum exemplo de Andarilho de sexta densidade orientado negativamente, no nosso passado histórico?
RA: Esta informação poderia ser danosa. Nós a omitimos. Por favor, tente ver as entidades ao seu redor como partes do Criador. Nós não podemos explicar mais.

36.19 QUESTIONADOR: Eu estava imaginando se a qualificação para contacto com Ra poderia incluir – do tipo que nós estamos fazendo agora – poderia incluir penetrar este processo de esquecimento? Isto está correto?
RA: Isto está bem correto.

36.20 QUESTIONADOR: De outra forma a Lei da Confusão proibiria isto? Isto está correto?
RA: Isto está correto.

36.22 QUESTIONADOR: Estou um pouco confuso num ponto com relação ao eu superior. Agora, cada um de nós, eu presumo, tem um eu superior separado ou diferente no nível de sexta densidade positiva. Isto está correto? Cada um de nós no quarto, ou seja, aqui, nós três?
RA: Nós deveremos tentar direcionar para a intenção de sua questão, como nós a entendemos. Por favor, reformule para qualquer informação adicional.
Primeiramente, é correto que cada um neste lugar de habitação tem uma Super Alma, como você poderia chamá-la. Entretanto, devido às interações harmoniosas repetidas desta tríade de entidades, pode ser identificada uma interação mais harmoniosa além dos eus superiores das três entidades; ou seja, cada complexo de memória social possui uma Super Alma de um tipo que é difícil de descrever para vocês em palavras. Neste grupo existem duas tais totalidades de complexos de memória social combinando seus esforços com seus eus superiores, neste momento.

36.23 QUESTIONADOR: É muito difícil, às vezes, para nós, alcançar até mesmo uma pequena percentagem de entendimento sobre alguns destes conceitos devido à nossa limitação de percepção aqui. Eu acho que alguma meditação sobre a comunicação de hoje irá nos ajudar a formular questões sobre estes conceitos.
RA: Eu sou Ra. Podemos solicitar mais alguma breve questão antes de deixarmos este instrumento?

36.24 QUESTIONADOR: Eu apenas perguntarei uma pequena e curta que você talvez não seja capaz de responder antes do final… A pequena é: você poderia me dizer a percentagem de Andarilhos na Terra hoje que foram bem-sucedidos em penetrar o bloqueio de memória e se tornarem cientes de quem eles são?
RA: Eu sou Ra. Nós podemos aproximar a percentagem daqueles penetrando inteligentemente seus estados. Isto é entre oito e uma metade e nove e três quartos por cento. Existe um grupo de maior percentil daqueles que têm uma, digamos, sintomatologia razoavelmente bem definida, indicando a eles que eles não são desta, devemos dizer, “insanidade”. Isto significa um pouco mais de cinquenta por cento dos restantes. Aproximadamente um terço dos restantes são cientes de que alguma coisa sobre eles é diferente, então você percebe que existem muitas gradações de despertar para o conhecimento de ser um Andarilho. Nós podemos acrescentar que é para o do meio e o primeiro destes grupos que esta informação irá, digamos, fazer sentido.

10 de Março de 1981

nota: a expressão Self refere-se ao Eu (pessoa), que nem sempre foi traduzido nos livros.

O que é “A LEI DO UNO”

resumos da sessão 1 à 10

resumos da sessão 11 à 20

resumos da sessão 21 à 30

resumos da sessão 31 à 40

Partilhar no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.