sessão 31à40

A LEI DO UNO sessão 32 – raios – Andarilhos

Partilhar no Facebook

32.2 Nosso assunto é como a polaridade sexual age como catalisadora na evolução e como fazer um melhor uso desta catálise. Você poderia-me dizer a diferença entre ativação de raio laranja e amarelo? Eu trabalharei a partir do raio vermelho até o violeta, e nós cobrimos o raio vermelho, então, qual é a diferença entre a ativação do raio laranja e o amarelo? RA: O raio laranja é aquela influência ou padrão vibratório onde o mente/corpo/espírito expressa o seu poder numa base individual. Assim, poder sobre indivíduos pode ser visto como sendo de raio laranja. Este raio tem sido bem intenso entre as suas pessoas numa base individual. Você pode ver neste raio o tratamento de outros-selfs como não-entidades, escravos ou propriedades, assim dando a outros-selfs nenhum status que seja.
O raio amarelo é um raio focal e muito poderoso e diz respeito à entidade em relação aos, digamos, grupos, sociedades, ou grande números de complexos mente/corpo/espírito. Esta vibração de raio amarelo está no coração das ações belicosas nas quais um grupo de entidades sentem a necessidade e o direito de dominar outros grupos de entidades, condicionando suas vontades às vontades dos mestres. O caminho negativo, como você o chamaria, usa uma combinação do raio amarelo com o raio laranja em seus padrões de polarização. Estes raios, usados de forma dedicada, causarão um contacto com a infinidade inteligente. A natureza comum da interação sexual, se for amarelo ou laranja, em padrão de vibração primário, é um bloqueio e, então, apetite insaciável devido ao bloqueio.
Quando existem dois selfs vibrando nesta área, o potencial de polarização através da interação sexual é iniciado, uma entidade experimentando o prazer da humilhação e escravidão ou servidão, a outra experimentando o prazer do domínio e controlo sobre outra entidade. Desta forma, uma transferência de energia sexual de uma polaridade negativa é experimentada.
32.3 No material que você declarou: “No terceiro raio há duas possibilidades. Primeiramente, se ambos vibrarem no terceiro raio haverá uma transferência de energia mutuamente fortalecedora.” Qual é a cor do terceiro raio neste material? RA: O raio ao qual nós nos referíamos, naquele material, deveria ser o raio verde ou quarto raio.
32.4 Então eu devo mudar aquele terceiro para quarto? RA: Isto está correto. Por favor, continue a varredura por erros tendo a ver com números, como vocês os chamam, como este conceito é estranho para nós e nós devemos traduzir, se você desejar, quando usamos números. Esta é uma fragilidade constante deste contacto devido à diferença entre nossos caminhos e os seus. O seu auxílio é apreciado.
32.5 Você poderia-me dizer a diferença que ocorre entre o verde e o azul, com ênfase no raio azul? RA: Com a transferência de energia do raio verde, você chega a um ponto de uma grande virada sexual tanto quanto em cada outro modo de experiência. O raio verde pode, então, ser virado para fora, a entidade então dando em vez de receber. A primeira doação além do raio verde é a doação de aceitação ou liberdade, assim permitindo ao recetor da transferência de energia do raio azul a oportunidade de um sentimento de ser aceito, assim libertando aquele outro self para se expressar ao doador deste raio. Será notado que uma vez que a transferência de energia do raio verde é alcançada por duas mente/corpo/espírito em acasalamento, os raios além do azul estão disponíveis sem que ambas as entidades tenham a necessidade de progredir igualmente. Assim, uma entidade vibrando no raio azul ou raio índigo, cujas vibrações dos outros raios sejam claras, pode compartilhar aquela energia com o outro-self ativado no raio verde, assim atuando como catálise para o aprendizado/ensinamento do outro-self. Até que o outro self alcance o raio verde, tais transferências de energia ao longo dos raios não é possível.
32.6 Há alguma diferença entre transferência de energia do raio azul e do raio índigo? RA: O raio índigo é o raio da, digamos, perceção do Criador como o self; assim, aquele cujas vibrações de raio índigo tenham sido ativadas, pode oferecer a transferência de energia de Criador para Criador. Este é o início da natureza sacramental do que você chama de ato de reprodução bissexual. É o único a portar o todo, a plenitude, a unidade em sua oferta ao outro self.
32.7 Qual é a diferença entre o raio violeta e os outros? RA: O raio violeta, bem como o raio vermelho, é constante na experiência sexual. Sua experiência pelo outro-self pode ser distorcida ou completamente ignorada ou não-apreendida pelo outro self. Entretanto, o raio violeta, sendo a soma e a substância do complexo mente/corpo/espírito, cerca e informa qualquer ação de um complexo mente/corpo/espírito.
32.8 As transferências de energia desta natureza ocorrem em quarta, quinta, sexta e sétima densidades? Quero dizer, todos os raios? RA: Os raios, como vocês os entendem, têm tanta diferença em significado na próxima densidade, e na próxima, e assim por diante, que nós devemos responder sua questão no negativo. Transferências de energia só ocorrem em quarta, quinta e sexta densidades. Estas são ainda do que você chamaria de natureza polarizada. Entretanto, devido à habilidade destas densidades de verem as harmonias entre os indivíduos, estas entidades escolhem aqueles parceiros que são harmoniosos, assim permitindo constante transferência de energia e a propagação dos complexos de corpo que cada densidade usa. O processo é diferente na quinta e na sexta densidade do que você pode entender. Entretanto, ainda é, nestes casos, baseado na polaridade. Na sétima densidade, não há esta troca de energia em particular, já que é desnecessário reciclar complexos de corpo.
32.9 Eu suponho, a partir do que nós vimos anteriormente… nós temos na Terra, hoje, e tivemos no passado, Andarilhos de quarta, quinta e sexta densidade. Na medida em que eles vêm para encarnação no físico, nesta densidade, por um período, como Andarilhos, quais tipos de polarizações com relação a estes vários raios os afetam? Você poderia-me dizer isto? RA: Eu acredito ter entendido a essência da sua questão. Por favor, pergunte mais se esta resposta não for suficiente. Andarilhos de quarta densidade, dos quais não existem muitos, tenderão a escolher aquelas entidades que pareçam ser cheias de amor ou de necessidade de amor. Existe a grande possibilidade/probabilidade das entidades cometerem erros em julgamento devido à compaixão com a qual os outros-selfs são vistos.
O Andarilho de quinta densidade é um que não é grandemente afetado pelos estímulos dos vários raios do outro-self, e da sua própria maneira, se oferece quando uma necessidade é vista. Tais entidades não são prováveis de se envolverem no, digamos, costume de suas pessoas, chamado casamento, e bem provavelmente, devem sentir uma aversão para cuidar de crianças e educar crianças devido à perceção da impropriedade das vibrações planetárias relativas às vibrações harmoniosas da densidade da luz.
A sexta densidade, cujos meios de propagação você pode ligar com o que vocês chamam de fusão, é provável se retirar, a um grande ponto, da programação reprodutiva bissexual do complexo do corpo, e em vez disso, buscar aqueles com os quais a transferência de energia sexual é de natureza completamente de fusão, até o ponto que isto é possível em manifestação em terceira densidade.
32.10 Você poderia expandir um pouco sobre o que você chama de “natureza de fusão completa”? RA: A criação inteira é do Uno Criador. Assim, a divisão da atividade sexual em simplesmente aquilo do complexo do corpo, é uma divisão artificial, todas as coisas dessa forma sendo vistas como sexualmente iguais, a mente, o corpo, e o espírito; todos os quais são partes da polaridade da entidade. Assim, fusão sexual pode ser vista com ou sem o que você pode chamar de relação sexual, sendo a completa mistura da mente, do corpo e do espírito no que parece ser um orgasmo constante, digamos, de alegria e deleite de cada um, no estado do ser do outro.
32.11 Muitos Andarilhos, então, das densidades mais altas, teriam problemas consideráveis com relação à encarnação em terceira densidade devido a esta orientação diferente? RA: A possibilidade/probabilidade de tais problemas, como você os chama, devido a sexta densidade encarnar em terceira é relativamente grande. Não é necessariamente um problema se você o chamar assim. Depende da orientação única de cada complexo mente/corpo/espírito, tendo esta situação ou distribuição de relatividades vibratórias.
32.12 Esta é uma questão difícil de se perguntar. Onde eu estou tentando chegar é como as diferentes cores, eu diria, originam como estas funções ou a essência, você poderia dizer, da origem destas cores como funções para estas expressões diferentes em consciência. RA: A natureza da vibração é tal que ela pode ser vista como tendo passos matematicamente estreitos ou apertados. Estes passos podem ser vistos como tendo limites. Dentro de cada limite existem gradações infinitas de vibrações ou cores. Entretanto, ao se aproximar de um limite, um esforço deve ser feito para cruzar aquele limite. Estas cores são uma forma simplista de expressar os limites da sua densidade. Existe também a analogia do tempo/espaço, que pode ser vista como a própria cor num aspeto modificado.
32.14 É possível, digamos, para um raio verde… quando nós estamos falando sobre ativação de raio verde e transferências de energias, é possível para uma pessoa de raio verde, que é primariamente raio verde, que a ativação varie em ambos os lados do raio verde em uma grande ou pequena quantidade na ativação da energia, ou ele fica primariamente raio verde? RA: A porção coberta é essa: a ativação do raio verde está sempre vulnerável ao raio amarelo ou laranja da possessão, esta sendo amplamente de raio amarelo, mas com frequência se tornando raio laranja. Medo da possessão, desejo por possessão, medo de ser possuído, desejo de ser possuído: estas são as distorções que causarão a desativação da transferência de energia do raio verde.
O material novo é este: uma vez que o raio verde tenha sido ativado, a habilidade da entidade de entrar no raio azul é imediata e está apenas aguardando os esforços do indivíduo. O raio índigo é aberto apenas através de considerável disciplina e prática, tendo amplamente a ver com a aceitação do self, não apenas como o polarizado e balanceado self, mas como o Criador, como uma entidade de valor infinito. Isto começará a ativar o raio índigo.

27 de fevereiro de 1981, fonte: http://www.llresearch.org

nota: a expressão Self refere-se ao Eu (pessoa), que nem sempre foi traduzido nos livros.

resumos da sessão 1 à 10

resumos da sessão 11 à 20

resumos da sessão 21 à 30

resumos da sessão 31 à 40

Partilhar no Facebook

One Commnet on “A LEI DO UNO sessão 32 – raios – Andarilhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.