A Lei do Uno, A lei do Uno - LIVRO 1

A LEI DO UNO – resumo da sessão 20 – estátuas da Ilha de Páscoa – segunda densidade

Partilhar no Facebook

20.1 O que aconteceu com as entidades de segunda densidade que estavam neste planeta e não eram colhíveis – eu presumo que tenha havido algumas que não conseguiram a colheita para a terceira densidade. Você poderia-me dizer isto? RA: A segunda densidade é capaz de repetir, durante a terceira densidade, uma porção do seu ciclo.
20.2 Então das entidades de segunda densidade, que não foram colhidas no início deste período de 75.000 anos, algumas ainda estão na segunda densidade neste planeta. Alguma dessas, que permaneceram na segunda densidade, foram colhidas para a terceira densidade nos últimos 75.000 anos? RA: Isto tem sido crescentemente verdade.
20.3 Então mais e mais entidades de segunda densidade estão alcançando a terceira densidade. Você poderia-me dar um exemplo de uma entidade de segunda densidade chegando à terceira densidade, digamos, no passado recente? RA: Talvez a ocorrência mais comum de graduação de segunda densidade durante o ciclo de terceira densidade é do assim chamado animal de estimação. O animal, que é exposto às influências individualizadoras do laço entre animal e entidade de terceira densidade, esta individualização causa um aumento nítido no potencial da entidade de segunda densidade, de forma que, ao cessar o complexo físico, o complexo mente/corpo não retorna à consciência indiferenciada daquela espécie, se você desejar.
20.4 Então você poderia-me dar um exemplo de uma entidade, da terceira densidade, que foi, na sua encarnação anterior, uma entidade de segunda densidade? Que tipo de entidade elas se tornam aqui? RA: Quando uma entidade de segunda densidade retorna como terceira densidade para o início do seu processo de aprendizagem, a entidade é equipada com as formas mais baixas, se você assim chamar estas distorções vibracionais, de consciência de terceira densidade; ou seja, equipada com autoconsciência.
20.5 Esta seria um humano, na nossa forma, então, que iniciaria os entendimentos da terceira densidade. Isto está correto? RA: Isto está correto.
20.9 Ontem, nós estávamos conversando sobre a divisão, que ocorre em terceira densidade, quando uma entidade ou conscientemente ou devido a uma tendência, escolhe o caminho do serviço a outrem ou do serviço a si. A questão filosófica de porque tal divisão existe, apareceu. É minha impressão que, como é na eletricidade, se não temos polaridade na eletricidade, nós não temos eletricidade; não temos ação, não temos… Entretanto, eu presumo que, em consciência, sem tal polaridade, não existiria ação ou experiência. Isto está correto. RA: Você pode usar o termo genérico “trabalho”.
20.10 Então, o conceito de serviço a si ou de serviço a outrem é mandatório se nós desejarmos ter trabalho, seja trabalho em consciência ou trabalho no conceito Newtoniano, ou mecânico, no físico. Isto está correto? RA: Isto está correto com um adendo. A bobina, como você deve entender este termo, está enrolada, tem potencial, está pronta. O que está faltando, sem polarizar, é a carga.
20.11 Então a carga é provida pela consciência individualizada. Isto está correto? RA: A carga é provida pela entidade individualizada usando os influxos de energia, através das escolhas do livre arbítrio.
20.12 Tão logo a terceira densidade começou, há 75.000 anos, encarnaram entidades de terceira densidade, qual era a expetativa de vida média, naquela época? RA: No início desta porção particular dO seu continuum espaço/tempo, a expetativa de vida média era de aproximadamente novecentos dos seus anos.
20.13 A expetativa de vida média cresceu ou diminuiu na medida em que progredimos na experiência de terceira densidade? RA: Existe um uso particular para esta expetativa de vida nesta densidade e, dado o desenvolvimento harmonioso do aprendizado/ensinamento desta densidade, a expetativa de vida do complexo físico continuaria a mesma através do ciclo. Entretanto, a sua esfera planetária particular desenvolveu vibrações no segundo ciclo maior, que encurtaram a expetativa de vida dramaticamente.
20.14 Presumindo que um ciclo maior tem 25.000 anos, no final do primeiro ciclo de 25.000 anos, qual era a expetativa de vida? RA: A expetativa de vida no final do primeiro ciclo que você chama de maior era de aproximadamente setecentos dos seus anos.
20.15 Então, em 25.000 anos, nós perdemos duzentos anos de expetativa de vida. Isto está correto? RA: Isto está correto.
20.16 Você poderia-me dizer a razão para este encurtamento da expetativa de vida? RA: As causas deste encurtamento são sempre uma vibração relacional entre outros-selfs desafinada ou desarmoniosa. No primeiro ciclo, isto não era severo, mas foi devido à dispersão das pessoas e ao sentimento crescente de complexos/distorções no sentido da separação de outros-selfs.
20.17 Eu presumo que, no início de um destes ciclos, poderia ter havido tanto uma polarização positiva, que ocorreria geralmente durante os 25 mil anos, quanto uma polarização negativa. É essa a razão da polarização negativa e do encurtamento do ciclo, o influxo de entidades de Marte, que já eram, de certa forma, negativamente polarizadas? RA: Isto está incorreto. Não houve uma polarização negativa significante devido a este influxo. O encurtamento da expetativa de vida foi devido primariamente à falta do desenvolvimento da orientação positiva. Quando não há progresso, aquelas condições que concedem progresso são gradualmente perdidas. Esta é uma das dificuldades ao se permanecer despolarizado. As chances, digamos, de progresso, se tornam gradualmente menores.
20.18 Da forma que eu entendi, no início deste ciclo de 75.000 anos, então, nós temos uma mistura de entidades – aquelas que graduaram da segunda densidade na Terra para se tornarem terceira densidade e, então, um grupo de entidades transferidas do planeta Marte para encarnarem na terceira densidade aqui. Isto está correto? RA: Isto está correto. RA: Você deve-se lembrar que aqueles transferidos para esta esfera estavam no meio de sua terceira densidade, então, esta terceira densidade era uma adaptação, em vez de um início.
20.20 Qual percentagem de entidades, por alto, estavam – que estavam na terceira densidade aqui, naquela época, eram Marcianos e qual percentagem foi colhida da segunda densidade da Terra? RA: Talvez metade da população de terceira densidade sendo entidades do Planeta Vermelho, Marte, como vocês o chamam. Talvez um quarto da segunda densidade da sua esfera planetária. Aproximadamente um quarto de outras fontes, outras esferas planetárias, cujas entidades escolheram esta esfera planetária para trabalho de terceira densidade.
20.21 Quando elas encarnaram aqui, elas se misturaram – todos os três destes tipos se misturaram em sociedades ou grupos, ou eles foram separados por grupos ou sociedades? RA: Eles permaneceram amplamente segregados.
20.22 Então esta segregação levou à possibilidade de separação de grupo, então, ou à possibilidade de atitudes belicosas entre grupos? RA: Isto está correto.
20.23 Então isto ajudou a reduzir a expetativa de vida? RA: Isto de facto reduziu a expetativa de vida, como você a chama.
20.24 Você poderia-me dizer porque novecentos anos é a expetativa de vida ideal? RA: O complexo mente/corpo/espírito de terceira densidade tem, talvez, um programa de ação catalítica cem vezes mais intenso a se destilar distorções e aprendizagens/ensinamentos que qualquer outra das densidades. Então, as aprendizagens/ensinamentos são os mais confusos para o complexo mente/corpo/espírito que é, digamos, inundado pelo oceano de experiência.
Durante os primeiros, digamos, talvez 150 a 200 dos seus anos, como vocês medem o tempo, um complexo mente/corpo/espírito está passando por um processo de infância espiritual, a mente e o corpo não estão suficientemente disciplinados em configuração para levar ao esclarecimento dos influxos espirituais. Então, o tempo de vida remanescente é dado para aperfeiçoar os entendimentos que resultam da experiência em si.
20.25 Então, no presente, parece-nos que a nossa expetativa de vida é demasiadamente curta para aqueles que são novos às lições de terceira densidade. Isto está correto? RA: Isto está correto. Aquelas entidades que têm, de alguma forma, aprendido/ensinado a si mesmas, as distorções apropriadas para crescimento rápido, podem agora trabalhar de dentro do confinamento da expetativa de vida mais curta. Entretanto, a maior preponderância das suas entidades se encontra no que pode ser considerado uma infância perpétua.
20.26 Agora, de volta ao primeiro período de 25.000 anos, ou ciclo maior, que tipo de auxílio foi dado pela Confederação às entidades que estavam neste período de 25.000 anos, para que elas pudessem ter a oportunidade de crescer? RA: Os membros da Confederação, que habitam em planos interiores de existência, dentro do complexo planetário de densidades vibracionais, trabalharam com estas entidades. Existia também o auxílio de um da Confederação que trabalhou com aqueles de Marte ao fazer a transição. Pela maior parte, a participação foi limitada, já que era apropriado permitir a completa viagem dos trabalhos do mecanismo de confusão para operarem a fim de que as entidades planetárias desenvolvessem aquilo que elas desejavam em, digamos, liberdade, dentro dos seus próprios pensamentos. É comum o caso em que um ciclo planetário de terceira densidade ocorrerá de tal forma que não necessita de nenhuma, digamos, ajuda externa ou de outros-selfs na forma de informação. Em vez disso, as próprias entidades são capazes de se trabalharem na direção da polarização apropriada e dos objetivos dos ensinamentos/aprendizados de terceira densidade.
20.27 Eu farei uma suposição, então: se a eficiência máxima fosse alcançada, neste período de 25.000 anos, as entidades teriam-se polarizado ou no sentido do serviço a si ou a outrem, um ou o outro. Isto teria, então, as tornado colhíveis, ao final daquele período de 25.000 anos, para a quarta densidade tanto de serviço a si quanto de serviço a outrem, em cujo caso elas teriam que se mover para outro planeta, pois este estaria em terceira densidade por mais cinquenta mil anos. Isto está correto? RA: Deixe-nos esclarecer sua suposição, que é complexa e correta em parte. O desejo original é que as entidades busquem e se tornem unas. Se entidades podem fazer isto num momento, elas podem seguir adiante num momento, e, então, se isto ocorresse num ciclo maior, de facto, o planeta de terceira densidade estaria vago ao final daquele ciclo.
É, entretanto, mais próximo do médio ou comum, digamos, que desenvolvimentos de terceira densidade, através do uno infinito universo, que exista uma pequena colheita após o primeiro ciclo; o restante tendo significantemente se polarizado, o segundo ciclo tendo uma colheita bem maior; o restante tendo ainda mais significantemente se polarizado, o terceiro ciclo culminando o processo e a colheita estando completa.
20.28 Então, a Confederação, digamos, estava esperando ver uma colheita ao final do período de 25.000 anos, na qual uma percentagem seria colhível para a quarta densidade positiva e uma percentagem colhível para a quarta densidade negativa? RA: Isto está correto. Você pode ver o nosso papel, no primeiro ciclo maior, como aquele do jardineiro que, conhecendo a estação, está satisfeito por esperar pela primavera. Quando a primavera não ocorre, as sementes não germinam; então, é necessário que o jardineiro trabalhe no jardim.
20.29 Eu devo entender, então, que não houve nenhuma entidade colhível nem positiva nem negativamente polarizada ao final daqueles 25.000 anos? RA: Isto está correto. Aqueles que vocês chamam de grupo de Orion realizaram uma tentativa de oferecer informação aos de terceira densidade durante aquele ciclo. Entretanto, a informação não caiu nos ouvidos de ninguém que estivesse preocupado em seguir este caminho para polaridade.
20.30 Qual a técnica o grupo de Orion usou para dar esta informação? RA: A técnica usada era de dois tipos: um, a transferência de pensamento ou o que vocês podem chamar de “telepatia”; dois, o arranjo de certas pedras a fim de sugerir fortes influências de poder, estas sendo aquelas estátuas de formações rochosas nas suas áreas do Pacífico, como vocês as chamam agora e até uma extensão nas suas regiões da América Central, como vocês agora as entendem.
20.31 Você está falando com relação às cabeças de pedra da Ilha de Páscoa? RA: Isto está correto.
20.32 Como tais cabeças de pedra influenciariam as pessoas a tomarem o caminho do serviço a si? RA: Imagine, se você desejar, as entidades vivendo de tal forma que os seus complexos mente/corpo/espírito estavam ao que parecia à mercê de forças que eles não podiam controlar. Dada uma entidade carregada, tal como uma estátua ou uma formação rochosa, com nada além de poder, é possível para o livre-arbítrio daqueles vendo esta estrutura ou formação particular atribuírem a este poder, poder sobre aquelas coisas que não podiam ser controladas. Isto, então, tem o potencial de se estender para a distorção do poder sobre outrem.
20.33 Como estas cabeças de pedra foram construídas? RA: Elas foram construídas por pensamento após um exame na mente profunda, no tronco da árvore mental, à procura das imagens mais prováveis de causarem uma experiência de reverência no observador.
20.34 Bem, então, as próprias entidades de Orion fizeram isto? Elas, então elas, pousaram no físico, ou eles as fizeram a partir de planos mentais, ou elas usaram uma das entidades encarnadas para construí-las por pensamento? RA: Quase todas estas estruturas e formações foram construídas à distância, por pensamento. Algumas poucas foram criadas em tempos posteriores como imitação das construções originais, por entidades do plano/densidade da Terra.
20.35 De qual densidade era a entidade de Orion que criou estas cabeças? RA: Da quarta densidade, a densidade do amor ou entendimento, era a densidade da entidade em particular que ofereceu esta possibilidade àqueles do seu primeiro grande ciclo.
20.36 Você usa a mesma nomenclatura para quarta densidade negativa como para a quarta densidade positiva. Ambas são chamadas de dimensão do amor ou entendimento. Isto está correto? RA: Isto está correto. Amor e entendimento, seja para si ou de si para outrem, é um.
20.37 Agora, qual foi a data aproximada em anos da construção destas cabeças? RA: Isto foi há aproximadamente 60.000 dos seus anos no passado do seu continuum tempo/espaço.
20.38 Quais as estruturas que foram construídas na América do Sul? RA: Nesta localidade, foram moldadas algumas estátuas características, algumas formações do que você chama rocha e algumas formações envolvendo rocha e terra.
20.39 As linhas de Nazca estão incluídas entre estas? RA: Isto está correto.
20.40 Já que elas podem ser vistas apenas a partir de uma altitude, para que elas serviam? RA: As formações eram úteis, pois estavam carregadas com a energia do poder.
20.41 Estas linhas em Nazca são dificilmente compreensíveis para uma entidade andando na superfície. Ela não pode ver nada além de uma ruptura da superfície. Entretanto, se você subir a uma alta altitude você pode observar padrões. Como isto poderia ser útil a entidades andando sobre a superfície? RA: Com a remoção da quantidade de tempo/espaço, que é agora o seu presente, é difícil perceber que no tempo/espaço de 60.000 anos atrás, a Terra era formada de tal maneira que estes poderosos desenhos estruturais eram visíveis da perspetiva de colinas distantes.
20.42 Em outras palavras, naquela época havia colinas mirando estas linhas? RA: A completa suavidade, como você vê nesta área, agora, era formada em muitos lugares, por colinas. O continuum tempo/espaço procedeu com vento e clima, como você diria, para erodir, a uma grande extensão, ambas as, de certa forma, formidáveis estruturas de terra desenhadas naquela época e a natureza dos campos ao redor delas.
20.43 QUESTIONADOR: Então estas linhas são apenas os traços tímidos do que havia ali? RA: Isto está correto.
9 de fevereiro de 1981, fonte: http://www.llresearch.org

nota: a expressão Self refere-se ao Eu (pessoa), que nem sempre foi traduzida no texto acima.

Partilhar no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *