Benjamin Fulford, Quem é e entrevista

Quem é Benjamin Fulford? e uma entrevista concedida

Partilhar no Facebook

Quem é Benjamin Fulford e uma entrevista concedida sobre a sua vida e o seu percurso

É  um jornalista canadiano radicado no Japão.

o seu site é BenjaminFulford.net é um site de notícias e discussão geopolítica.

Os relatórios de Benjamin Fulford são baseados em informações de uma ampla gama de fontes, incluindo: o yakuza, o MI6, os maçons, a CIA, a KGB, o Mossad, as tríades, o governo chinês, a inteligência militar japonesa, etc.

“Os relatórios fornecem atualizações e resumos dos últimos eventos na guerra secreta em andamento para o controlo do planeta Terra. O seu site é completamente independente e não está afiliado a nenhuma corporação ou organização governamental.”

Benjamin já vendeu mais de 500 mil livros.

em 2013 uma semana antes já tinha vaticinado que o Papa Bento XVI se demitiria para evitar acusações (o que é certo é que já em 2017, o irmão do Papa Bento XVI foi acusado de crimes sexuais).

benjamin Fulford dá-nos uma perspetiva muito diferente do que se passa no mundo, sendo que antes era o chefe do departamento de negócios da Forbes da região Ásia-Pacífico e devido à censura desta revista demitiu-se, sendo que usufruía um salário milionario.

Tem sido um defensor que o ataque do 11 de setembro de 2001 foi feito pelo próprio governo dos EUA, máfia khazariana.

Um artigo extenso sobre a máfia khazariana, mas obrigatória a sua leitura, para quem segue esta página (de preferência ler este site na versão WEB/PC):

http://www.oevento.pt/2017/08/30/mafia-khazariana-a-historia-oculta-rothschilds/

algumas perguntas e respostas de uma entrevista a Benjamin Fulford em julho de 2017:

1. Qual é a sua educação e background jornalístico Benjamin? 

A minha formação educacional é variada. Fui à escola primária no México e no Canadá e estudei em espanhol e inglês. A minha escola secundária foi em francês. Quando eu tinha 17 anos, fui para a Amazónia e estudei sob a orientação de um xamã Shipibo nas margens do rio Ucayali, no norte do Peru.

A minha educação universitária foi na Universidade Sophia em Tóquio e na Universidade da Colúmbia Britânica em Vancouver, Canadá. O meu diploma é em estudos asiáticos com especialidade na área da China. No entanto, desde que eu levei cerca de 10 anos fazendo cursos de graduação, penso em mim como um generalista.

2. Você também fala vários idiomas, sim? 

Sim. Nativo ou quase nativo em inglês, japonês, francês e espanhol. Capacidade conversacional em mandarim (principal língua da China) e as várias línguas românicas (As línguas românicas são o espanholportuguêsfrancêsitalianoromeno e catalão).

3. Estar empregado numa grande empresa de mídia mainstream bem conhecida (revista Forbes), o que causou o abandono do seu emprego? 

Houve muitas razões, mas principalmente isso tinha que ver com a censura. Quando o Citibank foi expulso do Japão, porque eles foram expostos por lavagem de dinheiro para bandos criminosos, a Forbes não publicaria a história, mesmo que as minhas fontes fossem funcionários do Ministério das Finanças falando oficialmente.

O pingo final foi quando eles me pediram para fazer uma história sobre uma empresa de software de vírus de computador. Fui às Filipinas para visitar os seus laboratórios e, enquanto lá, visitei o criador do vírus “I love you” que causou danos de biliões de dólares. Ele afirmou que a própria empresa anti-vírus o pagou para fazer o vírus.

Eu pensei que eu tinha uma grande matéria, mas os meus editores recusaram-se a publicar a história porque eles pensavam que eu estava ficando “não confiável”. Então o Sr. Nakagawa, o gerente de negócios no Japão, disse-me que o verdadeiro motivo pela qual a história foi cancelada pela revista, era porque o chefe da empresa anti-vírus pagou a Steve Forbes US$ 500,000 para não publicar a minha história. Essa foi a última gota de água para mim.

No entanto, era uma coisa muito assustadora abandonar esse cheque de pagamento mensal regular e o cartão de prestígio que abria tantas portas. Posso entender porque muitos jornalistas corporativos enfrentam censura e controlo apenas para que possam manter os seus estilos de vida.

4. Você afirmou que a família real japonesa mostrou-lhe provas de que o atentado às torres gémeas de Nova Iorque de 11 de setembro foi um trabalho interno e que esse foi o momento do seu grande “despertar”. Você pode opinar sobre isto? 

Eu estava planejando publicar um livro que expunha a corrupção no Japão. No dia seguinte, eu enviei os dois primeiros capítulos para o meu agente e recebi um telefonema de Kaoru Nakamaru, uma prima do imperador Hirohito, que me disse: “Eu sei muito sobre o lado negro do Japão, mas não entendo nada sobre o lado negro do Ocidente”. Nós nos conhecemos e ela me pediu para não publicar o livro, porque não era isso que eu queria realmente fazer no meu coração. Então ela me deu um vídeo sobre o (Falso) atentado terrorista de 1109 em New York que derrubou as duas torres do World Trade Center.

Meu pensamento na época foi “este é um daqueles vídeos de conspiração antissemitas que eu li a respeito no The New York Times”. Eu estava relutante em assisti-lo mesmo. No entanto, quando eu assim o fiz, ele realmente abriu os meus olhos e me colocou num caminho de pesquisa intensiva sobre a verdade histórica de ataques de falsa bandeira ao longo dos tempos.

documentário sobre o 11 de setembro clique aqui

5. Você escreveu um livro sobre o 11 de setembro, correto?

Sim, eu escrevi e foi um best-seller no Japão. Aqui está o link .

6. Você também foi muito incisivo sobre a explosão do reator em Fukishima ser um crime intencional contra a humanidade. Você pode opinar sobre isto?

Em primeiro lugar, as autoridades japonesas foram avisadas com antecedência sobre o 11 de março de 2011 por um agente do governo australiano que tinha o nome do código Richard Sorge (agora Alexander Romanov) de que uma arma nuclear de 500 quilotons roubada do submarino russo Kursk em 2000 foi contrabandeada para o Japão com o propósito de terror nuclear contra esse país. Sorge também me disse e eu escrevi sobre isso.

Sorge foi um traficante de drogas no Japão por mais de 20 anos e foi às autoridades quando uma arma nuclear foi enviada junto com a sua remessa habitual de drogas. A bomba foi levada pela primeira vez à propriedade do ex-primeiro-ministro Yasuhiro Nakasone em Hinodecho no oeste de Tóquio. Foi então levada ao edifício de associação de cidadão norte-coreano.  Mais tarde, de acordo com Takamasa Kawase, da inteligência militar japonesa, a bomba foi levada e colocada a bordo do navio de perfuração do mar profundo Chikyu.

Os relatórios de notícias locais confirmam que o navio Chikyu estava perfurando profundamente o fundo do mar nos epicentros exatos do terremoto de Fukushima antes de 11 de março de 2011 (ou 311 como o chamam no Japão).

Após o tsunami e o ataque nuclear no Japão, um pastor cristão chamado Paolo Izumi foi abordado por um membro das forças de autodefesa japonesas que disseram que fazia parte de uma equipe de 15 membros que desmontou a bomba em 5 dispositivos nucleares menores e que Estes foram perfurados no fundo do mar pelo Chikyu antes de 311. Ele pensou na época em que participava de uma pesquisa sobre terramoto.

Após o ataque terrorista, todos os seus colegas foram assassinados e ele procurou abrigo junto ao Pastor. A pessoa agora está sendo protegida sob o programa de proteção de testemunhas e está disposta a testemunhar em público sobre o que aconteceu. Há muito mais sobre isso, por favor, faça uma pesquisa de notícias para ver os meus artigos anteriores sobre o assunto. [Nota do editor desta entrevista: Benjamin pediu que este livro fosse lido e compartilhado pelos telespetadores desta entrevista.]

7. Então, este é um tipo de agenda da elite global que ajudou a organizar o “atentado” de 11 de setembro e Fukushima? 

A trilha forense de evidências levou a Peter Hanz Kolvenbach, o ex-chefe dos jesuítas e a  Freemason Lodge P2, Loggia Massonica Propaganda 2 (P2*) na Itália. Essas pessoas estão apontando para um governo mundial fascista sob o seu controlo.

8. Você foi o primeiro jornalista (a meu conhecimento) a escrever publicamente sobre o que é conhecido como as contas colaterais globais. Você pode explicar o que essas contas são e algumas de suas histórias, bem como o propósito pretendido? 

Mais uma vez, isso exigiria um livro por conta própria. A versão curta é que, desde os tempos romanos, o Ocidente enviou ouro e prata à Ásia em troca de seda, cerâmica e especiarias. Isso significou que cerca de 85% dos metais preciosos do mundo acabaram na Ásia, principalmente sob o controlo de várias dinastias reais asiáticas antigas.

Este ouro foi usado para respaldar, garantir o sistema monetário de Bretton Woods. No entanto, quando o Ocidente quebrou as suas promessas de ter um plano Marshal para o mundo inteiro e apenas aplicou-o aos países do G7 sob seu controlo, o ouro foi interrompido. Os EUA ficaram sem ouro já no início da década de 1970, o que levou ao choque de Nixon quando o dólar americano foi retirado (garantido pelo) do padrão-ouro e colocou em padrão de petróleo.

O padrão de petrodólares agora está sendo substituído mais uma vez por um padrão ouro, mas o processo não está completo e há uma parada contínua entre o Ocidente, que tem as impressoras das moedas do Euro, US Dollar e Yen e os asiáticos, que têm o ouro e outros metais preciosos.

9. Em agosto de 2011, você escreveu sobre uma reunião que ocorreu na costa do Mónaco entre um homem chamado Neil Keenan e 57 representantes financeiros de vários países ao redor do mundo. Sobre o que se referiu e porque o encontro foi tão importante?

Basicamente, uma aliança foi formada com o apoio dos chapéus brancos militares dos EUA para tentar controlar o sistema financeiro global longe das famílias da elite da linhagem sangüinea ocidental que eu chamo de máfia Khazar.

10. Então, essencialmente, existe uma grande aliança internacional que se opõe a uma nova ordem mundial.

Eles não se opõem a um mundo unido pela amizade e pelo estado de direito. Eles se opõem a uma ditadura fascista mundial controlada pelas linhagens da elite adoradores de Satanás (satanistas). A histeria anti-russa por parte dos Khazares deve-se ao facto de eles terem sido expulsos da Rússia e a Rússia está passando por um grande reavivamento cristão (mas não é católico da igreja de Roma).

11. Quais são algumas das fontes das quais você recebe suas informações de inteligência?

As minhas fontes são muitas e variadas, mas incluem pessoas na loja P2 Freemason Lodge, o FSB (serviço de inteligência da Rússia), a NSA (National Security Agency), a Gnostic Illuminati, da CIA, a inteligência militar dos EUA, os vários gangues japoneses do crime, as sociedades secretas asiáticas (White Dragon Society), a inteligência militar japonesa, os norte-coreanos, Etc. Eu tenho sido um repórter por 30 anos, o que significa que eu desenvolvi um conjunto abrangente de contactos.

12. Então, há muitas pessoas dentro da comunidade de inteligência em todo o mundo que estão trabalhando silenciosamente e também fazem parte desta aliança internacional buscando acabar com os sistemas de controlo corruptos do nosso mundo?

Sim, de facto, existe.

13. Você afirmou que você sofreu 5 tentativas de assassinato. Claramente, “eles” não gostam que você esteja colocando essas informações reveladoras semanalmente no ventilador.

As cinco tentativas de assassinato incluem:

  1. Ser envenenado na Itália por Vincenzo Mazzara, um membro da ordem dos cavaleiros teutónicos e um membro sénior da P2 freemason lodge.
  2. Uma tentativa de tiros por gangsters japoneses em Sakhalin, na Rússia.
  3. Múltiplas tentativas de me assassinar em Osaka por gangsteres japoneses pagos pelo agente dos Rothschild, Michael Greenberg
  4. Uma tentativa de morte com um ataque cardíaco induzido por dispositivo eletrónico n0 metro em Tóquio.
  5. Ser espetado com uma agulha venenosa por Mutsuaki Okubo, um agente norte-coreano.

14. Algumas pessoas dizem que você está desinformando porque certas coisas não aconteceram sobre o que você escreveu. No entanto, muitas coisas aconteceram. Você pode falar sobre alguns desses grandes eventos?

Quando as pessoas me acusam de ser um agente de desinformação, eles basicamente chamam-me de mentiroso o que é uma calúnia. O que acontece é que minhas fontes disseram-me que certas coisas vão acontecer e nem sempre acontecem como minhas fontes me disseram que iria ser. Nesses casos, eu estava citando minhas fontes e eles estavam errados. Por exemplo, fontes sénior da CIA continuaram insistindo comigo para que Joe Biden fosse o presidente eleito, mas acabou por ser Donald Trump. (nota do autor deste site: neste caso, COBRA previu muito antes da probabilidade de ser eleito, que Donald Trump seria o presidente)

No entanto, algumas das minhas fontes previram com precisão eventos como a quebra do banco Lehman Brothers, a derrubada do governo da Irmandade Muçulmana no Egito, o ataque terrorista nuclear de Fukushima no Japão, etc.

15. Então, essencialmente, coisas boas estão acontecendo, apesar da falta de atenção (intencional) da mídia mainstream sobre isso? 

As coisas boas estão definitivamente acontecendo e isso é óbvio para todos verem. Apenas 6% dos americanos confiam na mídia principal, o que significa que eles mataram a sua credibilidade com as suas constantes mentiras e encobrimentos.

16. Qualquer outra mensagem que você gostaria de compartilhar com o mundo ou com alguém em particular?

Sim, o processo de criação e distribuição de dinheiro é o processo de decidir o que a humanidade fará no futuro. Este processo deve ser um utilitário público de forma transparente e não um monopólio privado nas mãos de gangsteres. Estamos lutando para libertar a humanidade de um horrível regime de dívida desde a Babilónia, nas mãos da máfia khazariana, dos Rothschild, para sair da escravidão e estamos ganhando.

Quem é Benjamin Fulford?

 

Partilhar no Facebook

3 Comments on “Quem é Benjamin Fulford? e uma entrevista concedida

  1. Acompanho Ben há alguns anos e me foi passado em uma ocasião que os Dragões Brancos é uma organização iniciada por ele.
    Teria realmente sido ele o criador dessa associação que tanto serviço tem prestado no sentido de desbancar os corruptores que vêm se utilizando de recursos condenáveis com o fito de estabelecer a NOM com vistas a escravizar de vez a humanidade. Isso é real?
    De toda forma, sou fã incondicional desse ser maravilhoso que com suas colocações tem contribuído de maneira insofismável para o esclarecimento de pessoas que até pouco tempo viviam em pleno adormecimento. Saúde, paz e muita energia para seguir nessa nobre missão.

    1. Os Dragões Brancos não foram iniciados por Benjamin Fulford. Deverá visualizar as entrevistas do COBRA (estão também neste site) que é o maior informante do mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *