A Lei do Uno, sessão 01à10

A LEI DO UNO – resumo da sessão 6 (umas das importantes) – Ra, origem de Vénus; Saturno

Partilhar no Facebook

RA: Nós continuamos agora com a terceira área de ensino / aprendizado, que diz respeito ao desenvolvimento dos poderes energéticos da cura.
A terceira área é o complexo espiritual que incorpora os campos de força e de consciência que são os menos distorcidos nos seus complexos mente/corpo/espírito. A exploração e harmonização do complexo espiritual é, de facto, a parte mais longa e subtil do seu aprendizado/ensinamento. Nós consideramos a mente como uma árvore. A mente controla o corpo. Com a mente de foco único, equilibrada e desperta, o corpo confortável, em qualquer tendência e distorção, o instrumento torna-se apropriadamente balanceado, o instrumento fica, então, pronto para proceder com o grande trabalho.
Este é o trabalho do vento e do fogo. O campo energético do corpo espiritual é um caminho, ou canal. Quando o corpo e a mente estão recetivos e abertos, então o espírito pode-se tornar lançador, ou comunicador, a partir da energia da vontade individual da entidade, para cima, e a partir dos fluxos do fogo e do vento criativo, para baixo.
A habilidade de cura, como todas as outras, que este instrumento chamaria de habilidades paranormais, é afetada pela abertura de um caminho ou lançador para a inteligência infinita. Existem muitos, em seu plano, que têm um buraco ou canal randômico em seu campo energético, algumas vezes criados pela ingestão de químicos como, o que este instrumento chamaria de LSD, que são capazes, randomicamente e sem controlo, de tocar nessas fontes de energia. Eles podem ou não ser entidades que desejam servir. O propósito de se abrir cuidadosa e conscientemente este canal é servir de uma forma mais segura, de uma forma mais comum ou usual, como visto pelo complexo de distorção do curandeiro. Para outros, podem parecer ser milagres. Para aquele que cuidadosamente abriu a porta para a inteligência infinita, isto é ordinário; isto é trivial; isto é como deveria ser. As experiências de vida se tornam, de certa forma, transformadas e o grande trabalho continua.

RA: Eu sou, com o complexo de memória social do qual eu faço parte, um daqueles que viajaram para fora de outro planeta do seu próprio sistema solar, como esta entidade o chamaria. A influência planetária era aquela que vocês chamam de Vénus. Nós somos uma raça antiga, nas suas medidas. Quando nós estávamos na sexta dimensão, os nossos seres físicos eram o que você chamaria de dourados. Nós éramos altos e de certa forma delicados. O revestimento de nosso complexo de corpo físico, o que vocês chamam de invólucro, tinha um brilho dourado.
Nesta forma, nós decidimos vir para junto dos seus povos. Os seus povos, naquela época, eram bem diferentes de nós em aparência física, como vocês a chamariam. Nós, então, não nos misturamos bem com a população e éramos obviamente estranhos. Então, nossa visita foi relativamente curta, pois nos encontramos na posição hipócrita de sermos aclamados como outros e não extensões de vocês mesmos. Esta foi a época na qual nós construímos as estruturas pelas quais você demonstra interesse.
6.5 Como vocês viajaram de Vénus até este planeta? RA: Nós usamos o pensamento.
6.6 Então vocês… Seria possível pegar numa das pessoas naquele tempo no nosso planeta e a colocar em Vénus? Ela sobreviveria? RA: As condições da terceira densidade não são habitáveis para as suas pessoas. A quinta e a sexta dimensões daquela esfera planetária são bem conducentes para o desenvolvimento do ensino / aprendizado.
6.7 Como vocês foram capazes de fazer a transição de Vénus, e eu imagino, da sexta dimensão, que – vocês eram invisíveis quando chegaram aqui? Vocês tiveram que alterar as suas dimensões para andar sobre a Terra? RA: Você se lembrará do exercício do vento. A dissolução no nada é a dissolução na unidade, pois não existe o nada. Da sexta dimensão, nós somos capazes de manipular, pelo pensamento, a inteligência infinita presente em cada partícula de luz ou luz distorcida, de forma que nós éramos capazes de nos vestir com uma réplica de nós mesmos, visível na terceira dimensão, de nosso complexo mente/corpo/espírito da sexta densidade. Nós fomos autorizados, nesse experimento, pelo Conselho que guarda este planeta.
6.8 Onde este Conselho está localizado? RA: Este Conselho está localizado no Octavo, ou oitava dimensão, do planeta Saturno, mais exatamente numa área a qual vocês entendem, em termos da terceira dimensão, como os anéis.
6.9 Existem mais pessoas, como aquelas que encontramos na Terra, em mais algum outro planeta desse sistema solar? RA: Você deseja informações sobre o presente espaço/tempo ou informações sobre o continuum espaço/tempo?
6.10 Ambos. RA: Em um espaço/tempo, que é o seu passado, existia uma população de seres de terceira densidade num planeta que existia dentro do seu sistema solar. Existem vários nomes pelos quais este planeta foi denominado. O complexo de som vibratório mais comum usado pelos seus povos é Maldek. Estas entidades, destruindo a sua esfera planetária, então, foram forçadas a encontrar espaço para si mesmos nesta terceira densidade, que é a única no seu sistema solar no então presente espaço/tempo deles, que era habitável e capaz de oferecer as lições necessárias para diminuir as suas distorções mente/corpo/espírito com relação à Lei do Uno.
6.11 Como eles chegaram aqui? RA: Eles vieram através do processo de colheita e encarnaram através do processo de encarnação, a partir das suas esferas mais altas dentro desta densidade.
6.12 Há quanto tempo isso ocorreu, em nossos anos? RA: Isto ocorreu há aproximadamente quinhentos mil [500.000] de seus anos.
6.13 Então toda a população da Terra, população humana da Terra, são todos originários de Maldek? RA: Esta é uma nova linha de questionamento e merece uma atenção à parte. Aqueles que foram selecionados pela colheita para a sua esfera, a partir da esfera conhecida anteriormente à sua dissolução por outros nomes, mas por os seus povos como Maldek, encarnaram, muitos dentro da sua superfície terrestre, em vez de sobre ela. A população do seu planeta contém muitos e diversos grupos coletados de outras segundas dimensões e esferas de terceira dimensão com ciclo finalizado. Vocês não são todos uma única raça, nem compartilham todos da mesma origem. A experiência compartilhada por vocês é única neste continuum espaço/tempo.
6.14 Eu acho que seria apropriado descobrir como a Lei do Uno age nesta transferência de seres para o nosso planeta e a ação da colheita? RA: A Lei do Uno declara simplesmente que todas as coisas são Unas, que todos os seres são Unos. Existem certos comportamentos e formas-pensamento consoantes com o entendimento e prática desta lei. Aqueles que, finalizando um ciclo de experiência, demonstram vários níveis de distorção daquele entendimento de pensamento e ação serão separados por sua própria escolha numa distorção vibracional mais confortável para os seus complexos mente/corpo/espírito. Este processo é guardado ou observado por aqueles seres provedores, que estão bem perto da Lei do Uno nas suas distorções, mas possuem a distorção no sentido do serviço ativo. Então, a ilusão é criada da luz, ou, mais apropriadamente mas menos compreensivelmente, luz/amor. Isto se dá em vários níveis de intensidade. O complexo espiritual de cada entidade selecionada pela colheita se move ao longo da linha de luz até que a luz se torna muito brilhante para ela, é quando então a entidade para. Esta entidade pode mal ter alcançado a terceira densidade ou pode estar muito, muito perto do final do complexo vibratório de distorções da terceira densidade da luz/amor. No entanto, aqueles que caem neste octavo de intensificação da luz/amor, então, experimentam um ciclo maior durante o qual as oportunidades são muitas para a descoberta das distorções que são inerentes a cada entidade e, portanto, a atenuação destas distorções.
6.15 Qual o período, nos nossos anos, de um desses ciclos atualmente? RA: Um ciclo maior é de aproximadamente vinte e cinco mil [25.000] dos seus anos. Existem três ciclos desta natureza durante os quais aqueles que progrediram podem ser colhidos ao final dos três ciclos maiores. Ou seja aproximadamente entre setenta e cinco e setenta e seis mil [75-76.000] dos seus anos. Todos são colhidos, independentemente dos seus progressos, pois, durante esse tempo, o planeta em si se moveu através da parte útil daquela dimensão e começa a cessar a sua utilidade para os níveis mais baixos de vibração, dentro daquela densidade.
6.16 Qual é a posição deste planeta com relação à progressão do ciclo no tempo atual? RA: Esta esfera está, neste momento, em vibração da quarta dimensão. O seu material está bem confuso devido aos complexos de memória social inseridos na sua consciência. Ela não realizou uma transição fácil para as vibrações que a atraíram. Portanto, ela encontrará algumas inconveniências.
6.17 Estas inconveniências são iminentes dentro dos próximos anos? RA: Esta inconveniência, ou complexo vibratório desarmónico, começou há muitos dos seus anos no passado. E continuará intensa por um período de aproximadamente três oh, trinta [30], dos seus anos.
6.18 Após este período de trinta anos eu assumo que nós seremos um planeta de quarta dimensão ou quarta densidade. Isto está correto? RA: Sim, está.
6.19 [Será] Possível estimar qual a percentagem da população presente habitará o planeta na quarta densidade? RA: A colheita não se concluiu ainda, estimações não têm sentido.
6.20 O facto de nós estarmos neste período de transição agora tem algo a ver com a razão pela qual você está tornando a sua informação disponível para a população? RA: Nós já andamos entre os seus povos. Nós lembramos. Nós lembramos do sofrimento. Nós vimos muito. Nós buscamos por um instrumento com os parâmetros apropriados de distorções no seu complexo mente/corpo/espírito e um grupo de complexos de mente/corpo/espírito capaz de auxiliar, compreender e aceitar esta informação com mínima distorção e máximo desejo de servir, por alguns dos seus anos. A resposta, em suma, é sim. Entretanto, nós desejamos que vocês saibam que, em nossa memória, nós os agradecemos.
6.21 As naves em forma de disco, que nós chamamos de Ovnis têm… dizem que algumas vêm… possivelmente do planeta Vénus. Alguma dessas seriam suas naves? RA: Nós usamos cristais para muitas finalidades. A nave da qual você fala não foi usada por nós no seu complexo de memória atual do espaço/tempo. Entretanto, nós usamos cristais e a forma de sino no passado da sua ilusão.
6.22 Há quantos anos no passado vocês usaram as naves em forma de sino para virem aqui? RA: Nós visitamos os seus povos há dezoito mil [18.000] anos atrás e não pousamos; novamente, onze mil [11.000] anos atrás.
6.23 As fotografias de naves em forma de sino e relatos de contactos oriundos de Vénus existem há menos de trinta anos. Você tem algum conhecimento a respeito desses relatos? RA: Nós temos conhecimento da Unicidade nessas intervenções no seu presente espaço/tempo. Nós não somos mais de Vénus. Entretanto, existem formas de pensamento criadas entre os seus povos a partir do nosso tempo no qual andamos entre vocês. A memória e formas-pensamento criadas a partir daí são uma parte do seu complexo de memória social. Esta consciência em massa, como você poderia chamá-la, cria a experiência uma vez mais para aqueles que solicitam tal experiência. A população atual de Vénus não é mais de sexta densidade.
6.24 Algum desses Óvnis, que são, no momento, reportados, vêm de outros planetas aqui nesse presente, ou você tem esse conhecimento? RA: Eu sou um dos membros da Confederação dos Planetas ao Serviço do Infinito Criador. Existem aproximadamente cinquenta e três civilizações, compreendendo aproximadamente quinhentos complexos de consciência planetária nesta Confederação. Esta Confederação contém aqueles do seu próprio planeta que alcançaram dimensões além da sua terceira. Ela contém entidades planetárias de dentro do seu sistema solar, e ela contém entidades planetárias de outras galáxias. É uma verdadeira Confederação já que os seus membros não são parecidos, mas aliados no serviço de acordo com a Lei do Uno.
6.25 Algum deles vem aqui neste presente em naves espaciais? Nos últimos, digamos, trinta anos?
RA: Nós devemos declarar que esta informação não tem importância. Se você compreender isto, nós sentimos que a informação pode ser aceitavelmente ofertada. A Lei do Uno é o que nós estamos aqui para expressar. Entretanto, nós falaremos sobre esse assunto. Cada entidade planetária que deseja aparecer na sua distorção tridimensional do espaço/tempo solicita permissão para quebrar a quarentena, como você pode chamá-la, e então aparece para os seus povos. A razão e propósito para esta aparição é entendida e então, aceitada ou rejeitada. Já houve até quinze das entidades da Confederação no seu céu ao mesmo tempo; os outros são disponibilizados para vocês através de pensamento. No presente, existem sete que estão operando com naves na sua densidade. Os seus propósitos são bem simples: permitir que aquelas entidades do seu planeta se tornem conscientes do infinito que é geralmente melhor expresso ao leigo como o misterioso ou desconhecido.

24 de janeiro de 1981, fonte: http://www.llresearch.org

Partilhar no Facebook

One Commnet on “A LEI DO UNO – resumo da sessão 6 (umas das importantes) – Ra, origem de Vénus; Saturno

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *